1. Spirit Fanfics >
  2. Quando te conheci >
  3. Quando me tornei pai

História Quando te conheci - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Quando me tornei pai


Izumi



Minato: Tem certeza mesmo que quer ficar aqui? - Me olhou aflito e indeciso. 

Izumi: Pai, eu já decidi. - Segurei sua mão que estava sobre o volante. 

Minato: Eu sei querida, mas você pode mudar de ideia. Se você quiser eu paro com todas as viagens de trabalho e nós escolhemos um lugar pra morar e...

Izumi: Pai. - O interrompi. - Você sabe porque eu decidi estudar aqui. A qualidade do ensino é ótima, tem tudo o que eu preciso e não vai mais prejudicar meus estudos, já que nós viajamos a cada 15 dias pra um lugar novo. 

Minato: Ok, você venceu! - Levantou as mãos pro ar em sinal de rendição. - Mas você deve me ligar se mudar de ideia. Eu venho como um relâmpago buscar você. 

Izumi: Eu sei pai. - Apertei sua mão levemente. - Bom melhor eu ir. - Olhei as horas e constatei que meu pai viajaria pra Rússia em uma hora. - Se não você perde seu vôo. - Sai do carro e dei uma olhada na minha nova moradia. 

Minato: Querida vou levar você lá dentro. 

Izumi: Tá bom. - Dei o braço pra ele  e pegamos minha única mala que havia ficado em casa, minhas outras coisas já haviam sido trazidas. 

Minato: Eu pesquisei tudo a respeito e é um ótimo colégio. Você vai gostar. 

Izumi: Eu sei. - Deitei a cabeça no seu ombro. E fechei os olhos com força não querendo me separar do meu pai. Nós somos a única companhia um do outro. Depois que meus pais se divorciaram nós somos praticamente inseparáveis. Nunca entendi direito o motivo da separação, mas sei que ele sente falta dela todos os dias e sente mais falta ainda do idiota do meu irmão mais novo. - Pai, aproveita esse tempo e vê se arruma uma namorada. - Ele corou e me olhou surpreso. 

Minato: A única mulher da minha vida é você, filha. - Beijou minha testa. 

Izumi: Para com isso pai, eu sei que você sente falta de uma parceira amorosa. 

Minato: Filha...

Izumi: Promete que vai tentar? - Ele olhou pro chão. 

Minato: Eu não posso. Você sabe que a única mulher que eu amo é a Kushina. - Ele deu um sorriso triste então senti meu coração doer. 

A explicação pra essa tristeza é simples, meu pai tinha um melhor amigo de infância que era praticamente sozinho no mundo. Um dia ele conheceu uma garota e eles se apaixonaram. Eles formavam uma dupla casais e amigos sendo Iuka e Mika um casal e Minato e Kushina outro. Um dia Iuka e Mika sofreram um acidente de carro. Ela estava grávida e quase dando a luz ao bebê. Iuka morreu na hora, de tão forte que foi o impacto, mas Mika sobreviveu por algumas horas tempo suficiente de fazerem uma cesariana e salvarem o bebê, que no casa era eu. 

Iuka não tinha ninguém então eu ia pra um orfanato, meu pai não quis deixar então me adotou. 

Kushina não aceitou nada essa história já que estava grávida, então o relacionamento deles começou a decair levando a separação sete anos mais tarde. 

Me sinto culpada por ter arruinado o casamento do meu pai e ter feito meu irmão viver nessa situação dividido entre meu pai e kushina.

Izumi: Pai, porque você me adotou? - Paramos na recepção do colégio interno. Ele me olhou curioso e em dúvida por alguns segundos e então sorriu docilmente. 

Minato: Foi amor a primeira vista. - Ele beijou minha testa. 

Izumi: Pai, por favor explica. - Revirei os olhos. 

Minato: Iuka e Mika eram praticamente o casal que mais se amava no mundo, e o amor que eles dedicaram a você era lindo de se ver. - Sorriu nostálgico. - Então eu também amei você Izumi, mesmo quando você estava na barriga da Mika. Quando eu soube do acidente eu corri pro hospital, porque eu sabia que você mal havia chegado ao mundo e ficou sozinha, o que era demais pra uma bebê tão amada. - Suspirou. - Então quando meus olhos caíram sobre você eu tive a certeza de que eu nunca mais deixaria você sozinha. - Lágrimas se formaram nos seus olhos fazendo algumas se formarem nos meus também. - Você estava inconsolável gritando no berçário, tinha muito fôlego pra uma recém nascida. - Nós rimos. - Então eu me aproximei e comecei a conversar com você que estendeu os bracinhos procurando por algo. Eu te ofereci meu dedo e você o pegou puxando na sua direção dormindo logo em seguida. E foi ali, izumi. - Passou a mão no meu rosto. - Foi ali que eu me tornei seu pai. - O abracei impensavelmente com força. 

Izumi: Obrigada pai. - Sequei as lágrimas do meu rosto. - Eu te amo. 

Minato: Também amo você querida. 

Izumi: Agora, vai embora antes que você perca o vôo. - Então o empurrei em direção a saída. 

Minato: Meu Deus minha filha não me quer... - Falou brincando e olhando na minha direção. 

Izumi: Não mesmo. - Me concentrei em empurra-lô. E então seus pés pararam derrepente me fazendo bater com o rosto nas costas dele. - Pai, o que você... - Sua expressão estava indecifrável, então segui seu olhar e vi a causa. 

Minato: Kushina. 


Notas Finais


Escrevi essa história faz tempo e enquanto escrevo mais das outras histórias vou postando essa!
Espero que gostem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...