1. Spirit Fanfics >
  2. Quando Te Vi >
  3. O Reencontro

História Quando Te Vi - Capítulo 19


Escrita por: Isa_MattosM

Notas do Autor


Mais um capitulo hoje!

Espero que gostem!

Capítulo 19 - O Reencontro


Breno POV

Finalmente o dia da viagem para a Dinamarca chegou, eu ainda estou tentando entender o motivo da turma da faculdade ter sido convidada para um casamento real, mas confesso que isso vai ser bom, sair da rotina, para espairecer, conhecer novos ares, uma nova cultura e esquecer as mágoas que tenho.

Só uma parte da turma veio para a Dinamarca, e assim que chegamos na área de desembarque, Alex e Leo já estavam lá. Os dois vieram antes de nós e foi legal vê-los ali, nos esperando, mas na mesma hora eu lembrei da Isa, do jeitinho encantador e meigo dela.

- Oi gente! - Ela falou e abraçou a Marcela

- E ai, o que estão achando da Dinamarca? - Nossa coordenadora perguntou

- Fizemos vários passeios românticos! - Leo falou com uma cara apaixonada e sorridente e eu senti uma pontada em meu coração, ao pensar em fazer esses passeios com a Isa

- Que bom! - Neide falou para os dois - E o hotel?

- É maravilhoso, temos um andar todinho só para nós! - Alex falou com os olhos brilhando

- Só para nós? Nossa, to me sentindo importante! - Thiago falou e deu um tapa em meu ombro - Vamos arrumar umas dinamarquesas lindas para nós! - Eu apenas dei um sorriso rápido para ele

Nós saímos do aeroporto e uma grande van nos aguardava ali, então colocamos nossas malas, logo entramos e o motorista nos levou para o hotel. Quando vimos o hotel que ficaremos, pude ver todos ficarem surpresos, já que o hotel é um grande e belo hotel, de cinco estrelas, não é qualquer um e até eu, que não me impressiono tanto, me senti um pouco intimidado com tal magnitude, e logo fomos para o saguão.

- Bom, como a Alex e o Leo foram os primeiros a chegarem, eles já devem ter se atualizado sobre como as coisas vão funcionar! - Marcela falou para nós - Então nos conte, como faremos!

- Bom, fomos convidados para conhecer o palácio principal da Família Real! Então falaram que poderíamos ir quando quiséssemos! - Alex falou e todos ficaram surpresos

- Podemos ir hoje, dormimos muito no avião! - Eu falei em nome de todos, que concordaram comigo

- Quero conhecer os palácios dinamarqueses, dizem que a arquitetura é linda demais! - Bruna falou animada

Nós subimos para o nosso andar e cada um ocupou um quarto, que mais parece um apartamento, tem cozinha, sala e essas coisas. Eu me joguei na cama e fiquei olhando para o teto, com tantas coisas passando por minha mente.

- Ai Isa, que merda você ter agido desse jeito! - Eu falei sozinho e soltei um longo e pesado suspiro

Não demorou muito e a Marcela passou de porta em porta, chamando todos e logo estávamos no saguão, para ir ao palácio principal. Pegamos a van e seguimos para lá, então vimos um conjunto de quatro palácios, em volta de um grande pátio, com uma estátua de um cavaleiro no meio.

A van parou em um dos palácios e vimos alguns seguranças ali na entrada, e então um abriu a porta e eles deram passagem para que nós entrássemos. Ao entrar, todos nós ficamos muito impressionados com a arquitetura daqui, realmente é muito bonito aqui.

- Eu ainda estou curiosa! - Bruna falou e todos olharam para ela, parando no saguão do palácio - Por quê será que nós fomos convidados para esse casamento? É um casamento da Família Real Dinamarquesa e da Família Real Coreana!

- Também quero saber! - William falou e eu também comecei a pensar nisso

Nós ficamos em silêncio, todos tentando pensar em algum motivo para estarmos aqui, então começamos a escutar o barulho de um salto alto bater contra o chão, vindo da grande escada que tinha a nossa frente, então todos nós olhamos para ela. Vimos duas pernas brancas que nem a neve descendo, uma mulher em um vestido preto e parecia que tinha estrelas nele.

Quando vimos o rosto da mulher, eu não sei como ficaram os outros, mas eu fiquei totalmente em choque e tinha certeza de que estava tendo uma alucinação. Eu até fiquei um pouco assustado, esfreguei os olhos, para ver se não estava imaginando coisas, e os meus olhos correram por todo o seu corpo.

- ISABELA?! - Todos os meus colegas praticamente gritaram, assustados e então eu acordei

Sim, Isabela! O que ela está fazendo aqui?

Ela olhou para todos e então seus olhos se encontraram com os meus, mas eu não vi nenhum sentimento neles ao me olhar, tinha um certo olhar se superioridade, grandeza e eu fiquei totalmente confuso.

- Isabela, é você?! - Marcela perguntou, um pouco emocionada

- Marcela, Neidinha, que bom que vocês duas vieram! - Ela falou sorrindo e logo as duas se aproximaram dela e as três se abraçaram

- Mas... Como? O que você está fazendo aqui? - Neide perguntou e Isabela respirou fundo

- É uma longa e complicada história! - Ela falou e não voltou a olhar para mim - Vamos à sala de jantar, tem um café da tarde nos esperando!

Eu e o Thiago nos olhamos confusos na mesma hora, e pude ver que todos os nossos colegas também estavam assim. Então seguimos ela e logo demos de cara com uma mesa posta, muito bem montada e com louça de primeira linha.

Todos nos sentamos e percebi que a Isabela sentou na cadeira, de um jeito elegante e gracioso, como... como uma princesa?

- Conte sobre a longa e complicada história. O que você está fazendo aqui? - Bruna perguntou curiosa

- Eu que convidei vocês para estarem aqui! - Ela falou e todos nós ficamos mais confusos ainda

- Você nos convidou Isabela? - Marcela perguntou e Isabela assentiu

- Convidei sim, e essa é a primeira coisa que eu tenho que dizer. O meu nome não é Isabela, me chamo Elisabeta! - Ela falou e vi várias pessoas ficarem de olhos arregalados, mas eu não entendi nada

- COMO É QUE É?! - Vários perguntaram juntos

- É isso mesmo, eu sou Elisabeta, a princesa da Dinamarca! - Quando ela falou isso, eu travei na mesma hora.

Como assim ela é princesa da Dinamarca?

Ela começou a contar tudo sobre a vida dela, de como ela começou a parar no Brasil e passou a viver como Isabela. Eu fiquei tentando entender aquilo, mesmo ainda sendo muito difícil, praticamente impossível de acreditar, principalmente que ela mentiu para mim o tempo todo.

- Então.... Perai... Você é a princesa que vai se casar? Por isso que fomos convidados? - Neide perguntou e eu senti o meu mundo cair na mesma hora. Por favor Isabela, negue isso.

- É isso mesmo, eu irei me casar! - Ela falou, dando um sorriso e eu não consegui ter nenhuma expressão - E eu queria que vocês soubessem a verdade, e que fosse por mim!

- Gente do céu, nós temos uma amiga princesa! - Uma das meninas disse e todos riram, mas eu não consegui rir, ainda estava muito difícil de engolir essa história toda

- Com licença! - Uma voz masculina se fez presente e todos olharam para o local de onde a voz veio

Quando eu olhei para a porta, me deparei com aquele homem, que ela me contou que era o irmão dela, um pouco antes de sumir do mapa. Ela se levantou da cadeira e os dois saíram da sala, vi que algumas pessoas olharam para mim, mas eu permaneci sem nenhuma expressão, fiquei apático e engoli seco.

- Cara, você está bem? - Thiago perguntou para mim

- Como você acha que estou? Foi tudo uma mentira! - Eu falei e o olhei de canto

Ela voltou para a sala e se sentou em sua cadeira, então sorriu para algumas pessoas e nem passou o olhar por mim, ela está me evitando. Eu fiquei ainda mais chateado com tudo isso e as coisas que eu vivi ao lado dela, passaram pela minha mente.

- Eu espero que vocês aproveitem a estadia aqui. Infelizmente terei que me retirar, tenho coisas para resolver, mas fiquem a vontade para tomar o café, é tudo para vocês! - Ela falou de um jeito altivo, muito diferente de como eu a conheci - Até mais. Passarei depois para a Alex, e jantaremos juntos!

- Tá bom! - Vários responderam sorrindo

- Tchau gente! - Ela falou e se retirou da sala

- Você não vai falar com ela? - Thiago me perguntou e eu o encarei

- Não, agora não. Ainda estou tentando entender o que está acontecendo! - Eu falei rapidamente

Todos terminaram de tomar o café e eu não encostei em nada, nem na xícara e não comi nada. Saímos do palácio e voltamos para o hotel, com todos conversando, já eu fiquei no fundo, em silêncio, sem querer conversar com ninguém. Eu segui para o meu quarto e me tranquei ali, sem querer saber de nada, então fui para debaixo do chuveiro, me enfiando embaixo da água fria, para ver se acordava desse pesadelo, e logo vieram as lágrimas de raiva em meu rosto e eu dei um soco na parede, com muito ódio.

- Como você pôde mentir para mim o tempo todo? Como? - Eu perguntei sozinho e fiquei ali por um bom tempo

Eu sai dali, coloquei uma calça de moletom e me deitei na cama, sentindo a dor no meu coração por ter sido enganado pela pessoa que eu mais considerei.

Ah Isabela, como você pôde fazer isso comigo?

Só sei que acabei ficando ali o resto do dia e dormi do jeito que me joguei na cama, sem querer saber de nada que acontece lá fora, querendo sumir. 

Elisabeta POV

Eu sai daquela sala de jantar e finalmente soltei o ar que eu estava segurando, do nervoso que eu estava sentindo. Confesso que fiquei surpresa com a reação dos meus amigos, muitos ficaram surpresos e animados, em saberem quem eu sou.

Mas o mais difícil foi olhar para o Breno, eu só o olhei uma vez e depois não mais. Evitei olhar para ele, pois seu olhar era apático e parecia estar me julgando, mas eu fiquei na minha, sem me importar com a presença dele, mas mesmo assim, era difícil não olhar para ele. Queria que o Breno pudesse me entender, mas deu para ver que ele não entendia.

O Armin veio até mim, sabendo que eu estava nervosa, e quando eu o vi, eu não aguentei e acabei desmoronando. Ele me levou para um canto bem afastado, para ninguém me ver, e me abraçou forte, me deixando chorar.

- Ele me odeia! - Eu falei baixinho - É tudo minha culpa!

- Para Elis! Você não tem culpa de nada! - Ele falou e levantou o meu rosto - Se ele pensa alguma coisa assim, ele é um idiota, por não entender o porquê de você não poder contar e você sabe disso! - Eu apenas respirei fundo e apenas assenti

- Só espero que ele não queira arrumar uma confusão, sei como ele é explosivo e impulsivo! - Eu falei, me sentindo nervosa

Nós dois saímos daquele canto e voltamos para o saguão do palácio, onde encontramos com o Daniel, que veio sorrindo ao me ver, mas a sua feição ficou séria, quando viu que eu não estava bem e infelizmente eu não consegui esconder isso, e ele já me conhece bem o suficiente, para saber quando eu estou bem e quando não estou bem.

- O que aconteceu? - Ele perguntou preocupado

- Vou deixar vocês dois sozinhos! - Armin falou, saindo dali e voltando para se reunir com seu pai e seus irmãos

- Ei pequena, o que houve? - Daniel perguntou, segurando o meu rosto

- Só me abraça amor, por favor! - Eu falei e o Daniel me puxou para si, dando um abraço apertado e reconfortante

Eu voltei a chorar e ele me deixou chorar, então me tirou dali, me levando para um dos quartos e ele continuou a me abraçar, até que o choro cessou. Eu respirei fundo e olhei para ele, que me olhava de um jeito terno e calmo, mas mesmo assim, preocupado.

- Agora você vai me contar o que aconteceu? - Ele perguntou e eu assenti

Eu comecei a contar para o Daniel sobre o reencontro com o pessoal da faculdade, e como o olhar do Breno em cima de mim, foi ruim. Eu senti como se fossem facadas em cima de mim, e pude ver que Daniel me abraçou e deu um selinho demorado.

- Como o Armin falou, não foi culpa sua. Você sabia que não podia contar! - Ele falou, olhando em meus olhos

- Eu tenho medo dele fazer alguma coisa, com você, com a gente! - Eu falei, sentindo o meu coração na boca

- Ei, vai dar tudo certo e ele não vai fazer nada. Nós estamos às portas do nosso casamento! Logo vamos ser rei e rainha da Dinamarca, e melhor ainda, marido e mulher! - Ele falou dando um leve sorriso para mim - Ele que se atreva a se meter com a gente! - Eu acabei rindo e dei um beijo nele

- Eu te amo tanto! - Eu falei passando a mão pelo meu rosto

- Eu também te amo muito pequena! - Ele falou e não demorou para ele juntar seus lábios aos meus e nós nos beijamos apaixonadamente - Se você for se sentir melhor, vou pedir para uns quatro, cinco seguranças ficarem com você, enquanto o Breno estiver aqui! - Daniel falou e eu apenas consegui assentir para ele, e o mesmo depositou um beijo em minha testa

- Eu não quero mais pensar nele! - Eu falei tentando controlar a minha respiração

- Então não falaremos! - Ele falou e nós dois sorrimos um para o outro - E o que você quer fazer?

- Sei lá, qualquer coisa, desde que seja na sua companhia! - Eu falei e o Daniel deu um lindo sorriso para mim

- Então vai ser muito bom! - Ele falou, eu dei um sorriso para ele e logo roubei um beijo dele

Nós saímos do palácio e o Daniel fez uma coisa que eu não estava esperando, ele pediu um carro e nós seguimos para o palácio Voegard Slot - Flauenskjold. Eu sorri quando eu vi e nós dois fomos para aquele quarto, onde nós tivemos a nossa primeira vez, tiramos nossas roupas e fomos para debaixo das cobertas, Daniel me puxou para si e ficamos abraçados na cama.

- Acho que ficar assim com você, vai me dar energia para seguir esses dias! - Eu falei baixinho, encaixando meu rosto na volta do seu pescoço

- Eu também vou ter muita energia para seguir esses dias! - Ele falou e depositou um beijo na minha bochecha

Nós passamos dois dias ali no palácio, esquecendo de tudo e de todos, curtindo um pouco esse tempo. E começamos a nos preparar para  o casamento, então ao voltar para o palácio da minha avó e foi quando eu decidi marcar o jantar com a Alex, para o pessoal da faculdade e vai ser dois dias antes do meu casamento.

Mas eu já tenho tudo planejado, para não me sentir tão desconfortável, com a presença do Breno. E mesmo assim, eu estou me sentindo nervosa, e não é só para esse jantar, mas também para o casamento e para a coroação, eu fico imaginando a cara das pessoas quando souberem que eu e o Daniel viraremos os reis da Dinamarca, após o casamento. 


Notas Finais


Espero de coração que estejam gostando

XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...