1. Spirit Fanfics >
  2. Quando tudo começou - Binuel >
  3. Briga

História Quando tudo começou - Binuel - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Briga


 

Recado da autora

Desculpa a demora em postar.

E leiam a parte que eles cantam ouvindo o vídeo da musica que deixei ali em cima.

( Teremos um hot,é o primeiro que escrevo então perdoem qualquer coisa.)

Espero que gostem do capítulo de hoje.

Bjs e boa leitura





                    MANUEL

Então Bia pronta pra cantar? - digo para a menina ao meu lado.

— Claro Manu,eu sempre arraso cantando. — Ela diz dando tapinhas no meu ombro.

Então a música começa a tocar e Bia começa.

All it'd take is one flight

We'd be in the same time zone

Tudo que eu preciso é de um vôo

E nós estaríamos no mesmo fuso horário

Looking through your timeline Seeing all the rainbows,I

Olhando na sua timeline

Vendo todos os arco íris,eu

Então começo a cantar.

I got an idea

And I know that it sounds crazy

Eu tive uma ideia

E eu sei que parece loucura

I just wanna see ya

Oh,I gotta ask

Eu só quero ver você

Oh,eu preciso perguntar

Juntos eu e Bia cantamos o refrão.

Do you got plans tonight?

I'm a couple hundred miles from Japan,and I

Você tem planos para hoje a noite?

Eu estou a uns mil quilômetros do

Japão,e eu

I was thinking I could fly to your hotel tonight

Estava pensando se poderia ir até seu hotel esta noite

Cause I-I-I can't get you off my mind

Can't get you off my mind

Can't get you off my mind (oh)

Porque eu não consigo te tirar da minha mente

Quando estávamos terminando,quase demos um beijo e sinceramente eu estava morrendo de beijar ela,mas ela meio que me empurrou para trás,então para quebrar aquele clima estranho começamos a ouvir muitos aplausos e assobios.

— Te deixei em uma situação ruim querendo te beijar na frente de todos?

— Mais ou menos. É que todos estão bêbados lá,e não sei se ia me sentir bem beijando na frente deles.

— Ah,ok...Mas também estamos bêbados. — Começamos a rir juntos até que paramos e nossos olhares se cruzam, e então nossos corpos se colam e começamos a nos beijar,era um beijo com muito desejo,nós dois nos queríamos. Sinto sua mão por debaixo da minha camisa,ela arranhava minhas costas.

— Bia,Bia,Bia,certeza que você quer isso? — pergunto a ela parando o beijo.

— Para de ser chato Manuel,só aproveita o momento. — Eu só segui as suas ordens...mas ela está muito mais inconciente que eu,ela tá caindo de bêbada e sinto que isso é loucura e o melhor é parar porque ela pode se arrepender,mas eu continuei.

— Vamos para a sala de aula,aqui tem muita gente. — Acabo sorrindo maliciosamente.

Subimos correndo as escadas,chegamos em uma sala que a porta estava aberta,entramos correndo para que ninguém nos visse,fecho a porta com os pés pois Bia me puxa pela gola da camisa e logo em seguida começa um beijo,ela tira minha camisa e logo tiro a sua blusa,sinto sua mão indo a até o botão da minha calça,quando vejo já estou só de cueca,ela tira seu short também,e que corpo maravilhoso.Ela se afasta e senta em uma mesa e me chama,beijo seu pescoço e sinto seu corpo todo arrepiar,a deito então fico por cima dela,coloco minhas mãos atrás dela e encontro o fecho de seu sutiã,tiramos tudo o que nos impedia,ouço um gemido bem baixo dela.

[...]

Estava tudo perfeito, nós dois já estávamos protegidos até ela gritar comigo,pega suas coisas e sai correndo. Será que fiz algo que não devia ter feito?

— MANUEL ACORDA ESTAMOS ATRASADOS. - Alguém grita em meu ouvido,quase fiquei surdo.

— Que maneira educada de se acordar alguém Pietro.

— Tive que usar a maneira agressiva,pois do jeito educado você não acordava,e inclusive você tava igual um pouco se mexendo na cama.

— Era? - Fiquei preocupado pois eu não sabia ao certo como é que eu estava me mexendo.

— Sim. Era o que sonho o pesadelo? - Pietro pergunta se sentando na cama.

— Nem um nem outro e sim lembranças.

— Lembranças do que exatamente? — Olho pra ele e logo em seguida entende o recado. — Então o que lembrou da noite as escuras?

— Noite as escuras só você mesmo Pietro mas isso não é importante agora sobre a noite...eu vi o rosto dela mas não sei se era ela mesmo.

— Não vai me dizer que além de uma foi duas.

— Para de ser louco,não é isso. Eu quis dizer que eu vi o rosto dela mas que não sei se era aquela pessoa mesmo ou se foi uma mistura dos acontecimentos do passado com os acontecimentos do presente.

— Ah sim,fala aí quem era.

— Bia.

— Bia a novata? - Pietro fala colocando as mãos na boca.

— Essa mesmo. Eu não quero que seja ela, porque sei que se for ela vai ficar chateada.

— Por que você acha isso?? — Pietro fala com um tom confuso.

— Porque nessa lembrança eu consegui ver além da cena de subir as escadas,depois disso aconteceu aquilo e — fui interrompido

— NÃO ACREDITO É REAL MESMO?FOI BOM?

— É sim Pietro,mas deixa eu terminar por favor.

— Ok,um,dois,três,voto de silêncio. — Sinto que o Pietro está andando muito com a Chiara,depois conto mais sobre esse assunto dos dois juntos.

— Ela saiu correndo depois disso,e detalhe estávamos bêbados,ela bem mais que eu. O que eu faço? Falo com ela ou fico calado?

— Você sabe que não sou bom de conselhos,mas eu acho que devia ir falar com ela,e confirmar que era a Bia mesmo,agora o problema é se ela chegou a ir pra reabilitação depois disso,provável que não se lembre de muita coisa,porque dizem que lá torturam as pessoas.

— Primeiro como você sabe que ela foi pra reabilitação se eu nem te contei??

— É o que falaram pela escola toda ontem,mas como você sumiu...PERA ONTEM VOCÊ ESTAVA COM UMA GAROTA E NÃO ME CONTOU??

— Sim,e...meu deus ela falou para a minha pessoa que ela não gostava daquela noite, pois fez uma coisa errada, eu tô ferrado,e se for isso de nós dois.

— Amigão,isso que dá ser o bonitão da escola,fica pegando todas depois se ferra. — E ele estava certo.Mas vai até que é bom,fazer aquilo,você sabe muito bem do que estou falando.

— A conversa até estava boa, mas precisamos nos arrumar,temos aula esqueceu?

— Cara verdade,corre.

[...]

Afinal eu e Pietro não estávamos tão atrasados,então relaxamos, sentei lá no fundão,e na mesma hora um montede garota veio atrás de mim. Estavam todas dando em cima de mim,pra ser simpático não mandei nenhuma embora e fiquei conversando com elas.Sei que você tá me achando um garanhão que pega todas as meninas da escola,mas não eu não sou,tá um pouco vai.

— Bom dia alunos,sou a professora Clara de português.

A professora chegou e todos foram para suas devidas carteiras. Sinceramente que aula chata a maioria dos alunos dormiram. Quando o sinal tocou todos saíram,mas eu ainda precisava falar com uma única pessoa que me interessava,as amigas de Bia estavam tentando acordar ela que ainda dormia,então preferi esperar lá fora.

— Manuel você tá esperando quem? — Jhon diz,olhando bem fixamente pra mim.

— A menina da noite as escuras. — Bom Pietro já fez o trabalho de responder por mim.

— VOCÊ ACHOU ELA?

— Cara vocês gostam de gritar demais,parem pelo amo de deus.

— Tá nervosinho ele Pietro uy. — Depois de sua fala reviro os olhos.

— Não tô nervoso,mas eu preciso falar com ela,preciso mesmo. E sobre sua pergunta Jhon,eu não achei ela mesmo sonhei com aquela noite e vi seu rosto. E sabe a nova aluna da nossa sala?

— A Beatriz Urquiza? Foi com ela que você transou?

— Não tenho certeza,é isso que quero perguntar,se ela se lembra não sei,pois os dois estavam bêbados.

Logo vejo ela saindo da sala e não penso duas vezes em ir até ela.

— Oi meninas,como estão? — Falo com elas,mas todas me respondem meio com desprezo.

— Bia posso falar com você? — Pergunto para ela,que nem olha na minha cara.

— Hum ok,preciso falar com você também. — Quando ela falou isso eu fiquei muito,mais muito tenso.

— A sós eu prefiro. — Falo e ela assente.

Nós dois saímos de lá e fomos para fora,sentamos em um banco que tinha lá e então começamos a falar.

— Quem pergunta primeiro? — Ela diz ainda não olhando na minha cara.

— Antes de te falar o que quero,o que aconteceu que você não está olhando na minha cara??

— É que...é que tive um sonho,na verdade uma lembrança da noite da festa na escola,aquela proibida. — Quando ela falou isso eu senti que não era nada bom,nada bom mesmo. — E tinha um cara com quem eu passei a noite toda,bebemos,cantamos e no final quando eu já estava bebêda demais para pensar nos meu atos,eu...

— Eu sei o que você fez com ele,e se queria falar que me viu na sua lembrança,que sim era eu. — Ela ficou parada,eu nem precisava perguntar mais ela já tinha me dado a resposta.

— COMO.

— Eu ia te falar isso,porque hoje de manhã eu tive essas lembranças também.

— EU NÃO ACREDITO QUE ERA VOCÊ,ISSO DESTRUIU A MINHA,VIDA EU NÃO QUERIA ISSO.

— Eu lembro muito bem que você falou que queria sim.

— EU NEM TE CONHECIA,VOCÊ QUE FICA PEGANDO QUALQUER UMA PELA FRENTE,SE FOSSE HOMEM DE VERDADE TERIA CONSCIÊNCIA E NÃO IA CONCORDAR COM FALA DE UMA PESSOA COMPLETAMENTE BÊBADA. — Isso que ela falou me incomodou muito,então nessa hora eu pedi a cabeça.

— COMO VOCÊ PODE FALAR ISSO,EU TAMBÉM ESTAVA BÊBADO,E VOCÊ QUE VEIO TODA ASANHADINHA NÃO SÓ EU TENHO CULPA.

— EU ACHAVA QUE VOCÊ ERA UM CARA LEGAL,MAS TÔ VENDO QUE VOCÊ NÃO PASSA DE UM CARA QUE ESCONDE O QUANTO CAFAJESTE É.VAI COM AS SUAS COBAIAS E ME ESQUECE.

— VOU MESMO E POR FAVOR ME ESQUECE TAMBÉM.

— Já estou fazendo. — Ela sai,e vejo que tem gente nos olhando,a partir de ali nós não éramos amigos e sim inimigos.


FOI TENSO HOJE NÃO

OQUE SERÁ QUE VAI ACONTECER                AGORA?

VÃO VIRAR INIMIGOS MESMO?

BJS ATÉ O PRÓXIMO CAPÍTULO



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...