1. Spirit Fanfics >
  2. Quando você (re)apareceu... >
  3. Dia com o Shiakamaru e Incompatibilidade Fraterna

História Quando você (re)apareceu... - Capítulo 96


Escrita por: UzumakiGianny

Notas do Autor


olha só quem já ta voltando com maratona kkkk ai ai, acho q to mt ansiosa pra ter um feedback de vocês quanto aos ultimos acontecimentos da primeira temoporada aí to escrevendo que nem louca, mesmo quando não tenho tempo kkkk

Capítulo 96 - Dia com o Shiakamaru e Incompatibilidade Fraterna


Eu adorava ir até a residência Nara, parecia um mundinho a parte, a decoração estilo tradicional Japonês, a vegetação combinante, os bambus, pequeno lago com um casal de carpas coloridas com branco e laranja... Era tudo muito tranquilizante, como a própria presença do meu grande amigo, praticamente irmão, Shikamaru. Ele me recebeu com um chá que exalava um cheiro maravilhoso, eu amava os chás que ele fazia, embora o mesmo não fosse tão chegado na cozinha, o que ele sabia fazer, fazia bem. Sentamos na varanda com piso de madeira, perfeitamente encerado e tomando nosso chá começamos nosso passatempo favorito, jogos de estratégia. Passamos o dia jogando Shogi, Xadrez, enquanto ouvíamos música clássica e tradicional japonesa e conversávamos. Paramos no almoço, fizemos salmão com um molho e tempero especial que aprendi com Gaara e agora dividia com Shikamaru, arroz e alga cozida era simples e delicioso. Sr e Sra Nara estavam visitando a avó paterna de Shikamaru, então só chegariam por volta das quatro da tarde, como de fato aconteceu, e ao nos ver jogar o sr Nara logo se aproximou.

- Hinata ver você ser tão boa nos jogos me faz sentir como se fosse minha filha também. – falou rindo, de fato, os Nara tinham um carinho muito grande por mim, assim como tinha com eles – Ver vocês assim, realmente parece que são irmãos, vamos sentir falta sua, querida...

- Eu também vou sentir... e de fato, vocês também são como família pra mim...

- Ah e não tive tempo de avisar Kakashi ainda, mas com certeza estaremos na festa de natal.

- Festa de natal? – questionou Shikamaru fazendo sua próxima jogada.

- Depois seu pai explica.

- Vou sentir falta de ter você pra jogar comigo, ninguém mais gosta... Que saco...

- Porque não joga pela internet, tem muita gente que gosta Shikamaru.

- Ah eu gosto de pegar nas peças...

- Qual é? Faz um esforço.

- Como é problemática... Tudo bem, talvez um dia, se eu tiver muito desesperado e entediado...

- Vamos fazer uma conta online pra você agora.

- Vamos terminar essa partida primeiro!

- Já terminamos. – fiz um movimento, dando xeque-mate.

- Hunf... – cruzou os braços e respondeu – Você é realmente um saco.

Terminamos o dia com um placar de 3x2 no Shogi, com a vitória do Shikamaru e 2 empates e 2x1 pra mim no xadrez, sem mencionar uma conta para jogar online para um garoto tradicional, que gostava de pegar nas peças.

Eles me convidaram para jantar e só de pensar no climão ao jantar em casa, decidi aceitar. Foi um jantar realmente agradável, eles frisavam que devia me sentir em casa e eu me sentia, sem grandes esforços. Quando o relógio já marcava as oito, me despedi daquele dia esplêndido na propriedade Nara, recebendo uma abraço de toda família. Tinha sido um dia perfeito, resolvi que não deixaria nada estraga-lo, então adiaria falar com Sasuke e fui direto pro banho e aproveitei o clima tranquilo que ainda estava em mim pra preparar um banho de ervas, fiquei na banheira por cerca de uma hora e meia até que saí. Após me vestir confortavelmente desci e encontrei Kakashi que não tardou em se oferecer pra fazer pipoca, para então assistirmos um filme, proposta que aceitei sem demora. Um dia perfeito do início ao fim, tinha atingido meu objetivo, dormiria tranquila por isso.

No dia seguinte, todo mundo já tinha confirmado presença na festa de natal e estavam todos ansiosos, cada família resolveu contribuir com um prato para a ceia. Já Kakashi resolveu investir em um vinho que ele tinha ido pessoalmente à uma adega especializada com enólogo e tudo, seguro de que tinha que ter um sabor inesquecível. Fui lá fora pegar as correspondências e voltei pra dentro, o vento estava bem frio diferentemente da brisa agradável de ontem, essa imprevisibilidade do clima é uma das coisas que eu mais gosto nessa cidade. Sentei no sofá e comecei a organizar, e vi que tinha algo meu, quando vi que não tinha remetente, abri já um pouco nervosa, lembrando da última vez que tinha chegado cartas ameaçando Kakashi. Quando vi era minha passagem somente de ida, provavelmente eu devia estar ofegante, afinal era impossível ser indiferente quanto a isso, corri pro computador e acessei a lista de aprovados. Por poucos segundos achei não ter passado pois rolava para cima e não achava meu nome, até que eu o vi, em segundo lugar, abaixo de um garoto chamado Mitchell. Era definitivo, eu realmente iria embora, um dia depois do natal.

 

 

Sasuke on

 

Passei pelo quarto de Hinata e vi pela porta aberta, ela mais pálida que o normal e ofegante, entrei e chamei:

- Ei, cê ta legal?

Ela virou pra mim com um olhar de pânico e depois olhou pro chão. Novamente subiu o olhar pra me encarar mas dessa vez com uma expressão de pura tristeza, com as lágrimas prestes a saírem, e veio correndo até mim pulando nos meus braços.

- Sasuke, se você quer me dizer algo, por favor, diga. Não me evite mais, bote tudo pra fora, eu sei que também estive fugindo, mas por favor, fale, se quiser brigar, gritar comigo... Só, por favor.... diga alguma coisa. – falou ela olhando pra mim no último momento. – a coloquei no chão e analisei.

- O que houve? – perguntei sério, afinal, aquela crise não poderia vir do nada, poderia?

- Eu passei, vou embora depois de amanhã...

Bom que ela ia embora eu esperava, agora depois de amanhã... Comecei a me sentir dilacerado por dentro, não sabia nem descrever...

- Conseguiu o que queria, por que está chorando? VOCÊ QUIS ISSO! ENTÃO POR QUE NÃO PARA DE CHORAR?! – falei apertando os punhos cerrados, olhando pra baixo tentando contar algumas lágrimas insistentes.

- PORQUE DÓI! E eu não posso evitar, eu quis isso, mas nunca quis pagar esse preço...

- Você é uma egoísta... UMA HIPÓCRITA! Vai embora depois de demorar tanto pra conseguir uma família que preste, passamos um tempo separados e pelo visto só foi um inferno pra mim...

- Sasuke não diz isso foram os piores anos da minha vida... Você era tudo que eu tinha...

- NÃO VEM COM ESSA HINATA! Fala, fala, no entanto, agora, você me excluiu facilmente da sua vida! Do seu futuro...

- Não! Você está errado, eu vou manter meus olhos em você sempre, Sasuke, mesmo que os seus olhos não encontre os meus... O mundo que eu quero ajudar a construir é pra que você, todo mundo, possa ter uma vida boa.

- Não tenta fazer parecer que está fazendo isso por alguém além de si mesma...

- Eu sei que pode não fazer sentido pra você, parece incoerente, abstrato... Mas eu sei que de longe eu poderei proteger vocês...

- Você tá se convencendo disso pra aliviar a consciência Hinata! Não tem perigo nenhum aqui pra nós, e se tivesse, não vai ser você quem vai resolver, ao menos não há milhares de quilômetros de distância.

Ela negava com a cabeça e chorava, chorava que soluçava, ajoelhada no chão, então fui até ela e me ajoelhei também envolvendo-a em um abraço:

- Hinata... Não quero que você vá... Você pode me ouvir só dessa vez? Pode fazer isso por mim? – falei baixinho chorando também.

Ela chorou mais ainda e me apertou:

- Sasuke... Você é o pior por pedir dessa forma... e eu sou ainda pior... desculpe...

Naquele momento nós dois sabíamos que não íamos nos entender quanto à isso, mas só tínhamos duas escolhas, aproveitar o quanto podíamos e seguir nos respeitando ou podíamos romper ali a troco de um desentendimento de ponto de vista. Era obvio que rompimento pra nós era inviável, então ali, jogando coisas um na cara do outro, de forma, cruel, achamos nossa paz novamente. Achamos essa paz entendendo que não podíamos acatar com o desejo um do outro, mas entendendo que isso ficaria pra trás, pois nossos sentimentos eram maiores que aquela incompatibilidade.

- Não concordo com você, mas aceitarei sua decisão e vou confiar que você realmente sente algum amor minimamente decente por nós... – falei soltando-a e encostando na cama ainda sentado no chão, logo a puxando-a pro meu colo novamente.

- Me sinto ofendida... mas obrigada... – falou ela enquanto limpava minhas lágrimas e eu fazia o mesmo com ela.

 

Kakashi on

 

Lia minhas correspondências quando ouvi uma gritaria vindo do andar de cima, subi e pela porta entreaberta do quarto de Hinata vi ela e Sasuke discutindo, me afligia demais vê-los assim chorando, gritando um com o outro, falando coisas cruéis um pro outro, mas eu sabia mais do que ninguém o quanto eles precisavam disso. Fiquei encostado na parede até eles pararem de discutir, e quando o fizeram pude suspirar aliviado.

Eles passaram o resto do dia, colados, assistiram juntos, jogaram juntos e com o tempo me puxaram junto, até cozinhamos juntos, coisa que geralmente só um ou no máximo dois, fazem por vez. Foi um almoço agradável como há muito não era.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Aff q inveja da Hina passar o dia o Shikamaru= tudo pra mim <3 a coisa mais linda essa amizade


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...