História Quando você se foi. (Imagine Kai) - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, Tao, V, Xiumin
Visualizações 145
Palavras 1.205
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 29 - Teste.


Antes que pudéssemos guardar qualquer coisa ou começar a fazer o jantar. Um forte enjôo se instalou em mim.

Pousei minha mão sobre a boca e fechei os olhos na esperança do enjôo passar.

" Está tudo bem?" Perguntou Kai pousando sua mão em meu ombro.

" Onde é o banheiro?" Perguntei apressada.

" No segundo andar a primeira porta a esquerda." Ele disse.

Antes que ele pudesse falar mais alguma coisa eu corri até o banheiro. Chegando no mesmo abri o vaso e coloquei tudo pra fora. 

Tudo que eu tinha comido até então.

" (S/n)!" Exclamou Kai adentrando o banheiro.

Dei descarga e me levantei. Fui até a pia e lavei minha boca com água mesmo.

" Está tudo bem?" Perguntou preocupado.

" Sim, foi um mal estar. Não se preocupe." Digo forçando um sorriso.

" É melhor não comer macarrão. Pode lhe fazer mal." Disse ele. " Vem vou te levar pro meu quarto, descanse um pouco." Ele disse me pegando no colo estilo noiva.

" Mas eu preciso comer alguma coisa, Kai." Digo meio fraca.

" Eu sei.  Vou fazer uma coisa mais levinha pra você." Disse ele enquanto saíamos do banheiro e íamos para seu quarto.

__&__

Ao chegar no quarto do mesmo ele me deitou sobre a cama e foi até seu guarda roupa.

" Comeu algo de diferente?" Perguntou Kai enquanto tirava do guarda roupa, uma coberta que parecia ser bem quentinha.

" Não, eu comi pouco hoje." O respondi simples.

Ele se virou pra mim e arregalou os olhos por um instante, ele veio calmamente até mim e se sentou ao meu lado.

" Nós não usamos...."

" Eu sei disso Kai..... E se eu estiver grávida? É uma vergonha pra minha família." Digo quase chorando.

" Ter um filho é uma vergonha?" Perguntou sério.

" Não é isso. É que eu não sou casada e nem namoro a muito tempo assim. E outra...Nem trabalho e nem tenho idade pra isso." Digo abaixando a cabeça.

" Escute... Se por acaso você estiver realmente grávida, eu irei ajudar a cuidar dessa criança. Não vou lhe abandonar." Disse deixando um leve selar em minha testa, me fazendo sorrir minimamente.

Eu não estou preparada pra ser mãe ainda. Nem idade tenho. Ah.... Eu sou uma irresponsável, uma idiota.

Ele se deitou ao meu lado e nos cobriu.

" E a sopa?" Perguntei o encarando.

" Está com muita fome?" Ele perguntou me puxando para perto de si.

" Na verdade eu nem quero comer." Digo rindo fraco. Acho que se eu comer alguma coisa meu estômago iria fazer o que eu comi,voltar. 

" Então vamos ficar aqui, dormir e descansar." Disse ele me apertando contra si. " Vamos conversar um pouco." Ele disse em um tom animado. " Quero que me conte como foi ter depressão." Ele pediu educadamente, pois sabe que isso é um assunto sério é nada divertido.

" Ah... Nem sei por onde começar a explicar." Digo pensativa. " Teve uma época que a depressão estava mais forte, quando completou 3 anos que você havia ido embora. Isso com certeza foi o que mais me marcou.

Flashback on.

Eu não sabia oque fazer. Acho que só piorei. Os remédios são a mesma coisa que nada. 

Viver sem meus amigos e sem Kai era uma tortura. Eu não tinha com quem conversar e desabafar. Havia passado por alguns psicólogos a alguns meses atrás. Disseram que era para eu continuar o processo, para que eu melhorasse cem por cento. 

Decidi então que naquela noite chuvosa e escura eu iria sumir de vez e nunca mais sofrer. Tudo fazia sentido, se eu deixasse essa vida, tudo estaria resolvido. 

No meio da noite eu saí de casa, em silêncio para não ser pega no flagra. A rua estava bem movimentada. Eu simplesmente me joguei na frente do primeiro carro que vinha em minha direção.

Senti o forte impacto do metal forte bater em minhas costas. Eu voei longe, muito longe mesmo.

Lembro dos carros parando e pessoas desesperadas saindo de seus veículos para me ajudarem. Eu desmaiei minutos depois de ver meus pais correndo até mim.

Quando acordei eu já estava no hospital, com um robô respiratório em meu rosto. Olhei ao redor e vi que não altera a minha casa, e sim um hospital. 

Meus pais estavam do lado de fora do quarto, consegui ver eles através do pequeno vidro que tinha na porta do quarto do hospital.

Eu tentei chamar por eles, mas não conseguia me mecher direito. Assim que me viram de olhos abertos entraram as pressas no quarto e vieram até mim.

" Filha, que bom que acordou."  Disse minha mãe chorando.

Eu tentei responder eles, mas não consegui devido ao tubo em meu rosto.

Algumas semanas depois, eu pude voltar para casa, eu já estava melhor, mas não totalmente.

Não fiquei com nenhuma cicatriz. Ainda bem.

Flashback off.

Vi Kai chorar feito uma criança, eu também chorava muito. Eu nunca contei isso a ele. Nunca, nem estava em meus planos lhe contar isso.

" Poquena, me perdoa." Ele disse me apertando contra si.

Senti suas lágrimas caírem sobre meu ombro. 

" Você não tem culpa de nada. Nunca teve." Digo o apertando contra mim, como se ele se fosse outra vez.

" Eu deveria ter ficado e cuidado de você. Eu devia ter ficado ao seu lado." Disse ele desfazendo o abraço e exugando minhas lágrimas.

" Por que fez isso?"  Perguntou triste.

" Quando se tem depressão, tudo oque você quer. É sumir e desaparecer do mundo." Digo abaixando a cabeça.

" Nunca mais faça isso. Tentar tirar a sua vida foi a pior burrice que cometeu." Ele disse meio irritado é triste. Acho que ficaria assim se ele tivesse feito a mesma coisa.

" Desculpa." Agora foi eu que lhe pedi desculpas. Eu que devia desculpas a ele.

" Agora está tudo bem, pequena. Tudo vai ser como antes, só que bem, bem melhor."  Disse ele selando nossos lábios em um beijo doce e apaixonado.

__&__

 No meio de nossa conversa o enjôo se fez presente outra vez. Pude sentir aquela vontade de vomitar outra vez.

Me levantei correndo e fui para o banheiro outra vez. Abri a tampa do vaso e outra vez coloquei o que restava para fora.

" (S/n)!" Ouvi a voz de Kai.

Me levantei e dei descarga. Fechei a tampa do vaso sanitário e me sentei no mesmo. Passei a mão pelos cabelos e respirei fundo.

" Quer que eu vá comprar um remédio de enjôo?" Ele perguntou em um tom preocupado.

" Quero que compre outra coisa." 

" Oque?" Ele perguntou.

" Um teste de gravidez."

Ele arregalou os olhos e veio até mim, se ajoelhou ficando de frente pra mim.

" Eu preciso saber, Kai." Digo séria.

Ele apenas concordou e se levantou.

" Eu não demoro."

Ele saiu do banheiro, deixando a porta aberta. Será que eu estou realmente grávida? 

Baekhyun on.

" Fique calma." Digo na tentativa de acalmar a mãe de (S/n), que já estavA apreensiva pois (S/n) não havia chegado ainda.

" E se aconteceu alguma coisa com a minha filha?" Perguntou preocupada.

" Ela deve estar com o Kai, não se preocupe muito." 

Baekhyun off.

Alguns minutos depois........

Kai chegou com uma sacola em mãos, me levantei do sofá e peguei a sacola.

" Eu vou ficar aqui." Disse Kai.

Apenas concordei e fui para o banheiro fazer o teste. 

Se eu estiver realmente grávida? Eu serei uma boa mãe? Como minha família irá reagir? Ah...Deus...

__&__

É a hora, não tive de esperar muito pra ver o resultado.....

Aí meu Deus.......



















Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...