1. Spirit Fanfics >
  2. Quarteto Fodástico - Vlog da Nezuko >
  3. Quarteto Fodástico: Brincando de Casinha.

História Quarteto Fodástico - Vlog da Nezuko - Capítulo 4


Escrita por: Yan_Lee95

Notas do Autor


Notas finais gente

Capítulo 4 - Quarteto Fodástico: Brincando de Casinha.


  A cena que mostrava na câmera era humilhante, pelo menos para Muichirou e Senjuro era a coisa mais horrível que poderia acontecer. Nezuko ria junto a Genya que não conseguia encarar Muichirou nos olhos, o garoto de cabelo longos estava vestindo um vestido amarelo de Nezuko e um avental que eles haviam roubado da mãe da garota, para combinar Senjuro estava usando um babador do irmão caçula de Nezuko.


— OLÁ! – Nezuko ria, não conseguia controlar. – Eu sou Nezuko Kamado em mais um vlog do…


— Quarteto Fodástico! – Disse Genya, que diferente dos outros dois não usava nada constrangedor, apenas uma gravata mal amarrada no pescoço. 


— Esses dias eu vi um comentário de um dos inscritos no canal dizendo que o Genya era tipo um pai e outro falando que o Senjuro era o bebê do grupo, aí pronto…vamos brincar de casinha. – Nezuko arrumava a câmera em um canto do quarto, batendo palmas quando ela ficou posicionada em um bom lugar. – Como podem ver o Genya é o papai, o Muichirou é a mãe e o Senjuro é o filho deles.


— E você é a filha? – Perguntou Muichirou.


— Não, eu sou a tia rica que mora no exterior e vem todo Natal dar presentes pro sobrinho. – Nezuko sorriu, Muichirou continuou com a cara fechada.


— Esse vestido é horrível, amarelo não combina comigo. – Muichirou reclamou mais uma vez.


— Eu achei que ficou bem em você. – Genya elogiou, ao fundo Senjuro tinha uma cara esquisita.


— Ta, mamãe e papai podem flertar depois, vamos começar a brincadeira. – Nezuko disse fazendo Genya e Muichirou ficarem vermelhos. – Vai ser assim, vocês vão estar jantando e eu vou chegar pra visitar o meu sobrinho, beleza?


— Beleza. – Responderam os três garotos juntos.



   A câmera corta para Genya, Muichirou e Senjuro sentados em uma mesinha pequena de centro simbolizando a mesa de jantar e algumas louças velhas da mãe de Nezuko, Muichirou fingia dar comida para o bebê enquanto Genya se controlava para não rir e estragar a brincadeira.


— Olha o aviãozinho. – Muichirou levava a colher vazia até o alto e descia para a boca de Senjuro. 


— O bebezinho tá gostando do papa? – Genya se aproveitava da situação para zuar Senjuro.


— Bebê não gosta do papai. – Disse Senjuro, mostrando a língua para Genya, totalmente no personagem.


   Tock tock, eles escutam batidas na porta.


— Geny- digo, Querido. – Muichirou se corrigiu, lembrando que Nezuko disse que queria que estes se trata-se por apelidos carinhosos como um casal apaixonado. – Você pode atender a porta, por favor?


— Claro. – Genya se levantou do chão, já que não havia cadeiras, indo em direção a porta do quarto de Nezuko.

 

  Genya abriu a porta tomando um susto quando Nezuko entrou com tudo vestindo um cachecol de penas rosa e um óculos escuro chamativo, o mais alto não sabia se ria ou se pedia pra sair da brincadeira.


— Cunhadinho! – Nezuko comprimentou seu cunhado, indo em direção a Senjuro e Muichirou na mesa. – Oi bebê lindo da tia, quem é o menino mais lindo do mundo?


  Nezuko fazia carinho no cabelo de Senjuro, bagunçando os fios loiros do mais novo.


— A titia trouxe um presentinho pro sobrinho favorito dela. – Nezuko mostrava um ursinho de pelúcia para Senjuro que agarrou o bichinho de pelúcia na mesma hora. 


— Acho que ele gostou do urso. – Disse Genya, que havia voltado para o seu lugar na cena.


— Senjuro gosta de bichos de pelúcia. – Muichirou disse, agora sem saber o que fazer sobre o "bebê". 


— Tá tarde né? – disse Nezuko olhando pra Senjuro. – O Bebê ta com sono, não tá? Olha a carinha dele. 


— Verdade, hora de colocar o garotão pra nanar. – Genya se levantou novamente, indo em direção a Senjuro e o pegando no colo, como um bebê mesmo.


  Senjuro estava roxo, vermelho era um apelido, estava completamente envergonhado por estar sendo carregado no colo até a cama de Nezuko. A garota pegou a câmera rapidamente, indo atrás de Genya com Senjuro no colo. 


  O maior colocou o menor na cama, cobrindo o mais novo com o cobertor tal como fazia com os irmãos mais novos. 


— Boa noite, durma bem. – Disse Genya, já pronto para sair da cena.


— E o Beijo de boa noite? – Nezuko disse atrás da câmera. – Seja um pai carinhoso, Genya.


  Genya bufou, abaixando até a testa de Senjuro, dando um beijinho no local. Nezuko soltou um gritinho fofo de fundo, enquanto Muichirou apreciava a cena extremamente fofa dos dois juntos.


  Senjuro olhou para Genya, um olhar maléfico no qual nenhum dos amigos havia presenciado antes. O loiro começou a chorar, não chorar de verdade, mas chorar como um bebê.


— Buabua! – Senjuro fazia bico e se debatia na cama. 


— Por que ele tá chorando?! – Perguntou Genya olhando para Muichirou e Nezuko.


— Eu não sei! Você que é o pai, se vira! – Nezuko disse.


— O que foi, bebê? – Muichirou carinhosamente se aproximou.


— O papai não deu beijo de boa noite na mamãe. – Senjuro disse, uma verdadeira peste disfarçada de anjo.


   Nezuko prendeu a respiração, Genya e Muichirou se olharam envergonhados.


— É papai, você tem que dar um beijo na mamãe também. – Disse Nezuko, acompanhando Senjuro em seu plano maligno.


— Puta merda…– Genya queria morrer.


  O moreno se aproximou de Muichirou, dando um beijo em sua cabeça, assim como havia feito com Senjuro.


— Pronto. – Disse Genya, irritado. – Agora vai dormir.


— BUABUA! – Senjuro chorava novamente. – Na boca, o bebê quer que o papai beije a mamãe na boca!


  Nezuko novamente controlava risos e gargalhadas no fundo, Muichirou olhava para Senjuro com ódio. Genya estava prestes a dar um soco no mais novo, quando Muichirou segurou sua mão, impedindo que Nezuko tivesse que cortar uma parte da gravação.


 Muichirou agarrou o rosto de Genya, num movimento rápido tomando os lábios do mais velho em um selinho rápido. Nezuko explodiu num grito agudo, junto a Senjuro que batia palmas animado com a cena.


— Pronto, agora o bebê vai dormir, porque se não… – Genya olhava na direção de Senjuro. – Papai vai dar uma coça nele.


  Senjuro riu, a câmera dando corte na risada do mais novo do grupo.


  Agora estavam apenas Nezuko, Genya e Muichirou na mesa de jantar, Nezuko num canto enquanto Muichirou e Genya se sentavam juntos um do lado do outro. 


— Então, como vai a vida de casados? – Nezuko tentou puxar assunto dentro da brincadeira.


— Muito boa na verdade, Genya é um ótimo marido. – Muichirou respondia tudo como um bom ator, diferente de Genya que queria morrer de vergonha.


— Espero que você esteja cuidando bem do meu irmão, ein? – Nezuko cruzou os braços.


— Seu…irmão. – Genya disse colocando o braço por cima do ombro de Muichirou, abraçando o menor de lado. – Está em boas mãos, não se preocupe.


  Nezuko estava prestes a dizer algo quando Tanjiro entrou no quarto, sem bater rindo quando viu a cena de Senjuro fingindo dormir na cama, Nezuko com aquela roupa ridícula, Muichirou e Genya agarrados.


— O que vocês estão fazendo? – O garoto riu, percebendo a câmera gravando.


— Estávamos brincando de Casinha. – Nezuko disse, explicando para o irmão o que estava acontecendo.


— É que o Sanemi está na porta, ele veio buscar o Genya. – Disse Tanjiro apontando para o Shinazugawa.


— Ata! – Nezuko pegou a câmera na mão, filmando a si e os outros três amigos. – Vamos, gente, terminar o vídeo então.


  Sanemi havia entrado em cena, cansado de esperar Genya na porta da casa dos Kamado. Olhando a cena de seu irmão e os amigos olhando para o objeto na mão de Nezuko.


— O Vídeo termina por aqui, muito obrigado a pessoa que fez aquele comentário maravilhoso, se não fosse você provavelmente nunca teríamos a cena do Muichirou e do Genya se beijando. – Nezuko riu, a câmera focando na cara de Tanjiro e Sanemi chocados.


— Então você vem pra cá, pra beijar o Tokito, Genya? – Sanemi tinha um sorriso maléfico no rosto, os mais novos não haviam percebido a presença dele até agora. – Bom saber, senhor Genya Shinazugawa, já terminaram a palhaçada?


— Já. – Os Quatro disseram juntos, Nezuko e Senjuro rindo da situação.


— Então vamos, a gente acorda cedo amanhã. – Sanemi disse enquanto Genya lhe acompanhava. – Você não vai se despedir do seu namorado?


  Genya não disse nada, apenas saiu andando deixando um homem de cabelos brancos e o restante dos amigos para trás rindo.


— Ele é fofo. – Muichirou disse baixinho, mas a câmera conseguiu pegar aquilo.


  Houve um corte rápido até que Nezuko aparecesse sozinha em seu quarto, a luz acesa dando para ver melhor a garota vestindo um pijama fofo de bambu.


— Antes de terminar o vídeo de verdade dessa vez, eu quero agradecer pelos 23 inscritos, eu tô amando muito todo o carinho que eu e os meninos estamos recebendo. – Nezuko sorria, um sorriso doce e sincero. – É isso, continuem se inscrevendo aqui no vlog do quarteto Fodástico e comentem, quem sabe o seu comentário gera um vídeo novo também. 


— Tchau pessoas do Canal da Nezuko! – Tanjiro apareceu, de pijama também, dando tchauzinho pra câmera.


— É isso, TCHAU!




Notas Finais


Esse capítulo foi graças a um comentário no Wattpad como eu disse no capítulo anterior kkk eu vou falar o mesmo aqui oq eu disse lá

A contagem de "inscritos" do canal da Nezuko são feitas pelo Spirit, ou seja, a cada fav na história os personagens vão encarar como uma inscrição. Eu pensei em mover isso para o Wattpad onde a história ta se desenvolvendo mais rápido, porém os votos são por capítulo e uma pessoa pode dar muitos votos e isso deixa as inscrições confusas, então vou manter as "inscrições" aqui mesmo.

É isso, se inscrevam kkkk (fav) e Comentem o que acharam

Até uma próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...