História Quarto 6124 - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Manicómio, Sobrenatural, Terror, Yoongi
Visualizações 172
Palavras 1.609
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Capítulo 11


"Ela se agarrou a Hoseok com força e ele estava ali pronto para a segurar.


-shh sou só eu... Eu estou aqui."


S/n nunca foi muito religiosa, se perguntassem diria que conhecia aquele Deus rigoroso e castigador que sua avó lhe falava.


"Se você não for boa para sua mãe, Deus vai te castigar".


Ouviu muito isso, mas apesar do que sua avó dizia, nunca acreditou que Deus fosse mesmo a castigar.


Prefere pensar em um ser todo poderoso que é só amor.


Isso não significa que ela o adore, muito menos que acredita nele.


Mas naquela noite, depois de se deitar com Hoseok e deixar todos os acontecimentos dos últimos tempos passarem por sua cabeça, ela rezou, mesmo sem saber muito como fazer.


Pediu para ter paz, para conseguir aprender a lidar com 6124 que vinha lhe atormentando tanto.


Talvez ela não tenha pedido com força ou o suficiente, pois ainda naquela noite ela sonhou com Min Yoongi zombando de sua oração.


[°°]


Era quinta, ela normalmente precisaria trabalhar mas Lee Hyun lhe deu o dia de folga já que a garota havia alegado não estar bem no dia anterior.


E realmente não estava.


Sentou no sofá ao lado de Hoseok se encolhendo em um dos cantos e  encarando a televisão ligada, sem realmente assisti-la.


Sua mente estava longe. Mais precisamente, no hospital.


Se achara louca por ainda ter a sensação dos lábios formigando.


Estavam machucados dos dentes do paciente.


Eram marcas para lembrar que sim, Min havia lhe beijado (se é que aquela coisa grosseira pode ser chamada de beijo).


Mas o que tomava conta de sua mente não era o beijo em si, mas sim o que viu durante o ósculo.


Ela viu aquele garoto pulando da ponte, viu dois de seus amigos tentando impedir e viu Min Yoongi lá, parado, sem nem se importar.


Pareceu tão real, ela realmente pôde sentir o vento frio chicoteando seu corpo.


Temia estar ficando louca mas temia mais ainda não estar pois assim precisaria achar uma explicação para aquilo.


"você precisa parar de resistir... Vai ser tão mais fácil... Tão melhor"


Queria dizer que sabe o que ele quis dizer, mas estaria mentindo.


Resistindo como? Se nem mesmo em seus sonhos consegue afastar o paciente?


-o que é isso?-  Hoseok pergunta a tirando de seus devaneios.


-o que?- ela pergunta confusa.


Ele aponta para seu pescoço e ela pega a corrente em mãos compreendendo.


-oh, isto. Uma paciente me deu.


-e por que?- ela deu de ombros.


-talvez eu precise mais que ela.-murmurou e Hoseok ficou tenso.


-tem algo que queria me contar?- ele perguntou.


A garota sentiu certa raiva tomar conta de si.


-e você?


-eu?


-é, você! Você decide que vai me afastar do nada, e do nada, decide que quer conversar comigo? Me desculpe mas eu não estou acompanhando suas mudanças de humor.


Ele respira fundo, sabia que ela tinha toda a razão.


-me desculpe- pediu baixo- eu não queria te magoar, ou dar a entender que não te queria por perto... É só que eu...


-você?


"Eu estava com medo de chegar perto de você de novo e ele não te deixar em paz"


Ele não diria isso.


-eu não sei como me desculpar- ele diz e abaixa a cabeça.


Poderia ser direto e falar sobre Min Yoongi, sabia que ele já sabia da existencia dela, sabia que Min ja tinha ciência de que a garota era importante para si.


Ele só não queria que ela soubesse sobre tudo por agora.


Não tinha por que ficar apreensivo com seu passado, não fez nada de errado.


Mas era tão doloroso que preferia esquecer.


Estava indo tão bem, recomeçando sua vida sem qualquer rastro de Min Yoongi, mas então o destino, como o grande filha da puta que ele é, colocou justo a pessoa com quem ele mora para trabalhar com Min Yoongi.


Só Hoseok sabe o quanto foi atormentado por ele durante aqueles poucos meses.


Todos eles foram.


Mas o que dói mais, é lembrar de como as coisas eram boas antes de tudo desandar.


Ainda não entendia como seu amigo, um dos melhores, se tornou...aquilo.


Ele lembra de todas as alucinações, do tempo que teve que se tratar pois não conseguia mais dormir, por puro pavor de fechar os olhos.


Hoseok foi uma criança corajosa, aprendeu que deveria ter medo do escuro apenas quando estava quase fazendo dezoito anos.


A garota suspira desviando o olhar.


-eu estou te sufocando, é isso? Hoseok, se você precisa de seu espaço pode me falar que eu vou te dar sem problema nenhum.
Mas não se afaste assim, você é importante pra mim- ela disse baixo mas alto o sufuciente para o amigo ouvir.


Ele decidiu, naquele momento, olhando para a amiga de cabeça baixa que não se importava com o que aconteceria consigo, estaria ao lado dela.


Abriu os braços a convidando para um abraço.


-me perdoa... Vai, vem aqui- ele pediu e ainda com certa relutância ela foi até ele, se aconchegado nos braços do amigo.


Pssaram o resto da manhã abraçados  encarando a televisão ligada.


Nenhum dos dois sabia o que passava na programação, estavam absortos demais em suas mentes barulhentas.


[°°]


Logo após o almoço enquanto s/n terminava de organizar a cozinha, Hoseok apareceu arrumado com uma de suas muitas calças de moletom, um tênis de ensaio e uma camiseta da academia de dança.


-eu preciso ir... Conseguiram se virar sem mim  pela manhã mas agora eu preciso mesmo ir- disse em tom culpado.


S/N o encara e sorri, não tem por que ele se desculpar por precisar ir trabalhar.


-ta tudo bem Hobi, vai la.


-mas não quero te deixar sozinha- disse se aproximando e tomando a amiga em um abraço.


Se sentia mal por mentir.


-sem problemas, eu tenho umas coisas do trabalho pra resolver mesmo.


Ela deu de ombros, realmente não se importava.


Hoseok suspira e a libera do abraço, ainda se sentindo culpado selou de leve os lábios dela.


Ele tentou ignorar o frio que percorreu sua espinha no momento em que os lábios se conectaram, foi realmente rápido.


-tudo bem?- ela perguntou ao ver Hoseok com os olhos levemente arregalados.


Ele concorda.


-te vejo depois- acena e sai, precisava rever alguém.


[°°]


Shin estava em seu quarto, conversava com as vozes que vinham diretamente de dentro de sua cabeça, mas gostava delas.


Ele não gostava era da voz que vinha do quarto ao lado.


Era baixa mas ele conseguia ouvir muito bem.


Lhe dizia coisas horríveis, o fazia se machucar.


Ele ouve a porta se abrir e está pronto para receber sua médica, tem uma xicara de plástico em mãos, pronto para oferece-la.


Sente o corpo inteiro se encolher ao ver que a pessoa que passou pela porta não era sua médica.


Ele adentrou o quarto olhando diretamente para o paciente encolhido.


-bom dia pequeno... Sua médica não pôde vir hoje.


Ele se aproxima, tinha um sorriso nada confiável como em todas as outras vezes.


Shin não gosta dele.


Ao lado de fora, Takuya vê a porta se fechar sentindo toda a impotência de sempre lhe tomar conta.


Não podia fazer nada.
Afinal, o diretor o tinha nas mãos.


[°°]


S/N estava em sua cama, rodeada de papéis e com o notebook aberto no centro.


Analisava mais uma vez o caso do 6124.


Tentava achar uma explicação para tudo, e mais uma vez não conseguia.


Olhou a lista de familiares.


Apenas um nome, Min YoongHan, o pai dono do Império dos Min.


Não sabia exatamente o que os fazia um Império mas sabia que o nome era muito bem conhecido.


Ela olhou aquele único nome, Min não tinha mãe? E aquele irmão da foto que havia visto dias atrás?


Ele era uma grande incógnita.


Por que continuava a atormentando? Ele tinha algo diferente, nenhum de seus outros pacientes fazia consigo o que ele faz.


Seu notebook começa a avisar que está com pouca bateria, e ela havia deixado o carregador no hospital.


Ela suspira e sai em direção ao quarto de Hoseok para peocurar o carregador dele.


Ao ver aquela bagunça organizada em sua frente franziu os lábios pensando onde estaría.


Olhou pelo lugar mais óbvio, a mesinha, e não estava ali.


Olhou por debaixo da cama, dentro de mochilas, dentro do roupeiro, das gavetas e não achou, talvez ele tenha levado.


Assim que fechou a gaveta que mantinha aberta ela franziu o cenho e abriu novamente.


Pensou ter visto errado mas  voltou a vasculhar a pequena gaveta e encontrou aquela Polaroid.


Não era a primeira vez que a via nas coisas de Hoseok, mas era a primeira vez que ela lhe parecia tão familiar.


O que chamou a sua atenção foi Min Yoongi e os garotos que havia visto enquanto o paciente a beijava, junto com mais um garoto, Hoseok e o doutor Taehyung.


Todos parecendo felizes posando para a foto.


Sentiu os labios se abrirem em surpresa.


Hoseok, Taehyung, Yoongi, os garotos que ela viu... Todos juntos.


Não sabia o que pensar, só sabia que precisava de respostas, precisava entender o que estava acontecendo.


Colocou a foto no bolso e calçou o primeiro par de calçados que achou.


Pegou o celular e saiu do apartamento ja discando o número do amigo.


Queria que ele lhe dissesse por que nunca falou de Taehyung ou Yoongi antes.


Ele não atendeu, e para total surpresa da garota, quando ela ligou para a academia disseram que ele havia pedido o dia de folga, não estava la.


Mentiu.


S/N sentiu a cabeça rodar ainda dentro do carro, na garagem do prédio.


A pessoa a tirar tudo a limpo seria Taehyung então.


Continua(?)




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...