História Quarto dos fundos - Capítulo 20


Escrita por: e nandajv

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance
Visualizações 116
Palavras 2.360
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi seus lindos desculpe a demora eu estava sem Internet no caso ainda estou mas dei um jeito de posta pra vocês em fim espero que gostem e cometem.
Responderei os comentários do capitulo anterior e desse capítulo assim que minha Internet voltar.

Capítulo 20 - Nada fica em oculto


  ***Luíza***

As vezes eu queria pode escolhe quem amar, mas infelizmente não controlamos isso e a cada dia eu amo mais a Yasmin e pra ser sincera eu  não queria mas eu só não queria por um único motivo e esse motivo é quer ela é minha irmã.
Fico imaginando o tempo todo os olhares estranhos me olhando, a minha mãe me julgando e o papai me desprezando por eu ser apaixonada pela minha própria irmã.
                    (...)
Ficamos horas deitadas trocando carícias, ninguém me viu chagar aqui estou parecendo uma fugitiva fugindo de todos e principalmente da Sendy.
Segurei a cintura da Yasmin fechei os olhos e peguei no sono.

                  ***Yasmin***

Acho que estou sonhando acordada, eu nunca fiquei tanto tempo assim com a Luíza recebendo seus carinhos e abraços eu tinha até esquecido de como ela era carinhosa.
Senti suas mãos quentes em minha cintura e logo em seguida ela apagou colocando sua cabeça em cima de mim.
Depois de algumas horas já era dez e meia da noite e eu ouvi uma gritaria sei que a Luíza não acordaria já que o sono dela é de pedra, coloquei a cabeça dela encima do travesseiro e sai do quarto apagando todo as luzes e desligando a televisão, assim que cheguei na sala minha mãe estava alterada discutindo com a Sendy.

— Cadê a Luíza? Eu tenho certeza que ela estar aqui... Cadê ela? Ela ficou o dia todo fora de casa sem atende as minhas ligações. — Falou alterada como se tivesse tal direito de grita na minha casa.

— Olha a Luíza não estar aqui, e mesmo que estivesse não deixaria ela volta pra casa com você já que estar alterada. —Falou minha mãe e logo ela rebateu sorrindo sem percebe a minha presença.

— Ela é minha mulher, você querendo ou não ela me deve obediência. — Disse Sendy e eu rebati caminhando até ela.

— Primeiro  fala baixo com a minha mãe e segundo minha irmã não é seu cachorrinho de estimação. — Falei irritada e ela se aproximou de mim segurando meu braço.

— Você não acha que estar se metendo demais na nossa vida não? —Sussurou perto do meu ouvido apertando meu braço com força.

— Solta minha irmã agora sua louca... Vem cá você realmente estar aqui procurando a Luíza e acha que pode fazer o que quiser na nossa casa? Olha Sendy sei que estar estressada por causa do trabalho mas olha a Luíza não estar aqui. — Diz Joana olhando pra ela que bufou em seguida puta da vida.

— Avisa a Luíza que eu vou esperar ela em casa. — Falou e eu revirei os olhos e logo rebati indignada.

— Espero que você não a espanque quando ela chegar em casa. — Falei e ela me encarou e abriu um sorriso.

— Não vou bate na minha esposa eu não sou louca, eu só estou preocupada com ela e acabei descontando a raiva em todos a minha volta. — Diz e logo em seguida saiu e a empregada acompanhou ela até a porta a Joana me olhou e logo me culpou por tudo que estar acontecendo com a Luíza.

— Tá vendo egoísta...A culpa é sua por não te me ajudado convencer a Luíza a não se casar com aquela filha da puta. — Falou com o dedo na minha cara.

— Não me culpe pelas escolhas dela. — Digo irritada e a Joana Sussurou no meu ouvido com tara raiva que eu pude senti um arrepio de medo.

— Você é egoísta sim! Vocês duas tem um caso e mesmo assim você preferiu ignora tudo isso e deixa ela se casar com a Sendy...Se essa puta bate na minha irmã eu juro que vou fazer da sua vida um inferno. — Falou irritada e saiu me deixando paralisada como ela sabia do meu envolvimento com a Luíza?

— JOANA...JOANA...JOANA... —Gritei indo atrás dela,que subiu as escadas correndo e eu fui atrás dela entrei em seu quarto fechei a porta e ela me olhou com a cara fechada.
— Com você sabe? —Perguntei olhando pra ela que sorriu pra mim  e logo segurou meu rosto com força. — Não tem graça Joana... Como você sabe? —Perguntei tirando suas mãos do meu rosto e ela sorriu sentando na cadeira de girando na mesma com um sorriso enorme no rosto.

— Se lembra do dia que você tinha acabado de completa dezesseis anos? — Perguntou e eu assenti. — Então...Assim que acabou a festa vocês foram para o quarto dela e como vocês não tem inteligência alguma deixaram a porta aberta e eu vi vocês se beijando...Eu havia ficando em choque total e paralizei  ali mesmo, fiquei sem ação quando vi vocês se pegando e me questionei o tempo todo o motivo de vocês estarem se beijando e sai correndo dali. — Diz me deixando boquiaberta ela sabia de tudo e não usou isso pra nos ameaça ela aguardou pra si mesmo me deixando desacreditada e surpresa.

— Vai continua guardando segredo? —Perguntei quase chorando se nossos pais descobrisse as coisas se complicaria.

—  Vou se você me conta uma coisa. — Disse me deixando mais aflita ainda.

— O que? —Perguntei limpando as lágrimas dos meus olhos eu estava preocupada, com medo e principalmente de colacar minha relação com a Luíza em risco.

— Ela estar no seu quarto não estar? —Perguntou sorrindo e com toda certeza ela estava rindo da minha expressão facial.

— Estar... — Digo baixo colocando uma mecha de cabelo atrás da orelha.

— SABIA... —Gritou como se estivesse ganhando algo. — Pode ficar tranquila eu não vou conta pra ninguém mas, o papai estar um pouco desconfiado. — Disse e meus olhos se encheram novamente.— No dia do casamento da Luíza você estar possesa de ciúmes e o papai percebeu vocês duas são um pouco burras, e você mais ainda de ter deixando ela se casar com a louca da Sendy. — Diz e novamente coloca a culpa em mim me fazendo revira os olhos.

— Você não perde uma oportunidade pra me culpa. — Digo  estressada revirando os olhos e saio do quarto dela desço as escadas e minha mãe estava no telefone conversando com a vizinha, caminhei até a cozinha bebi um pouco de água e voltei pro meu quarto trancando a porta por dentro.
Peguei meu notebook e passei a madrugada fazendo trabalhos da faculdade.

                 Dia Seguinte...

               ***Luíza***

Acordei com a Yasmin beijando meu rosto, abrir os olhos e ela me olhou sorrindo fechando seu notebook ela selou nossos lábios e eu tornei a fecha os olhos.

— Você passou a noite em claro? —Pergunto com os olhos fechados, senti suas mãos tocando em meu rosto e eu tornei abrir meus olhos.

— Sim, eu tive que fazer alguns trabalhos da faculdade. — Diz dando um beijo na minha testa. — Vou toma banho se não vou chega atrassada. —Diz mas eu a puxo e ela cai em cima de mim sorrindo, nos beijamos e eu pude senti suas mãos em minha cintura. — Eu te amo. — Sussurrou perto da minha boca selando nossos lábios e logo em seguida sai de cima de mim caminhando ar o banheiro.
Continuei deitada na cama e meu celular tocou vi e era a Sendy pensei em atender mas decidir deixa toca, levantei da cama semi nua e fui ao banheiro toma banho com a Yasmin, ela me ajudou a ensaboa meu corpo e com cuidado eu pude senti seu toque delicado em minha pele ensaboando cada parte do meu corpo nu, e o tempo todo ela sussurrava em meu ouvido o quanto ela me amava e eu adorei ouvi ela dizer essas palavras.
  Nos enchugamos saímos do banheiro e nos arrumamos eu precisava volta pra casa  e arruma um novo emprego já que minha esposa cancelou meus contratos de anos.
Assim que terminamos de nos ajeita saímos do quarto juntas e a minha mãe me olhou surpresa e logo me começou a dar sua lição de moral.

— Sua mulher esteve aqui ontem e pelo visto ela anda mandando em você... Eu sempre soube que relacionamento entre duas mulheres da problema. — Diz minha mãe e a Joana me olha e me crítica também.

— E a burra foi casar logo com um mulher que atrai com outras mulheres. — Falou e eu engoli seco derramando um pouco do café em minha camisa.

— Gente pare de julga ela vai, ela que foi um pouco precipitada mas não precisa julgar. — Diz Yasmin me defendendo e logo surge o papai me apoiando e criticando ao mesmo tempo.

— Não sou contra seu casamento, se você estar feliz eu também estou, mas sua mulher tem razão em uma coisa você precisa fala pra ela aonde vai! Você é casada com ela. — Falou papai e eu o olhei surpresa.

— Você estar concordado com as atitudes ridículas da Sendy é isso papai? A Luíza não tem obrigação de dizer tudo para aquela mulher. —Diz Yasmin alterada e o papai se manifesta.

— Sua mãe me contou que ela veio aqui querendo sabe aonde a Luíza se encontrava e não achou, a Luíza deve sim obediência a mulher dela a Sendy da de tudo pra minha filha  e ontem eu conversei com ela sobre algumas coisas que você tem deixando a desejar minha filha. — Diz meu pai enquanto bebia café, coloquei uma mecha atrás da orelha e coloquei um pouco de suco no meu copo e logo ele abre um sorriso pra Yasmin ignorando tudo que acabou de me dizer. — Filha você pode chama a Débora pra jantar conosco eu adoraria ter ela como nora. — Diz meu pai e eu acabo me engasgando com o suco chamando a atenção de todos pra mim mas logo me recompus e encararei a Yasmin que me olhava com um semblante de preocupação.

— Papai deixa a Yasmin escolhe com quem ele deve ficar. — Diz Joana abrindo a boca dela pra falar algo sensato.

— Concordo. —Digo olhando pro papai que me olhou e logo tornou a toca no nome da Débora.

— Você pode escolher quem quiser mas...se for a Débora eu adoraria, ela é uma menina tão doce. — Disse papai com sorriso no rosto tocando no rosto da Yasmin eu sempre tive uma leve impressão que o papai ama mais a Yasmin do que a mim e a Joana, mas ele sempre foi bastante presente em minha vida.

— Yasmin vamos? — Pergunto eu estava louca pra sair da casa dos meus pais.

— Vocês vão pra onde? —Perguntou meu pai com sua expressão facial séria.

— Vou deixar ela na faculdade e vou pra casa papai. —Digo e ele nada disse apenas nos olhos, dei um beijo em seu rosto e no rosto da mamãe que pediu pra mim ter cuidado dei um abraço apertado na Joana e sai , fomos pra garagem entramos no meu carro e logo dei partida no mesmo.
Passamos a viagem toda em silêncio a Yasmin estava pensativa e muito calada mas depois de bastante tempo ela quebra o silêncio.

— O que será que o papai conversou com a Sendy? — Perguntou com a cabeça encostada no vidro da Janela. — O papai desconfia da gente Luíza... — Diz Yasmin  baixo e eu perdi o controle do carro mas logo o controlo e estaciono o mesmo em frente a faculdade dela.

— Como assim o papai desconfia? —Perguntei surpresa.

— Depois a gente conversa agora eu preciso ir. — Diz tirando o cinto de segurança e abrindo a porta do carro.

— Yasmin... — Chamo e ela me olha e sela nossos lábios acaricia meu rosto e sai.
Dei partida no carro novamente e vou pra casa pensando desde de quando o papai desconfia do meu caso com a Yasmin desde de quando ele sabe disso, o sinal fechou mas eu não esperei ele abrir e o avancei, cheguei em casa estacionei o carro em casa e quando entrei me surpreendi ao vê a Sendy em casa, me aproximei dela pra cumprimenta-la mas antes mesmo de da um beijo no seu rosto ela da um tapa na minha cara.

— Aonde você estava? —Perguntou nervosa levantando novamente sua mão pra me bate. —Responde aonde você estava? — Perguntou segurando firme meus cabelos.

— Sendy você estar me machucando...Sendy para. — Digo em meio ao choro e ela continuou até que me lançou contra a mesinha de vidro e eu cai em cima da mesma.

— Dona Sendy assim a senhora vai machuca-la. — Diz uma das empregadas me ajudando a levanta.

— Deixa ela levanta sozinha, se não você será despedida. —Disse e imediatamente a empregada se afasta de mim e eu acabei caindo novamente.
Levantei com dificuldade  se assentando no sofá,ela sentou ao meu lado e puxou meu rosto pra si.
— Tá esperando o que pra dizer, eu ainda tenho que trabalhar pra manter seus luxos. — Falou olhando pra a mim e minhas lágrimas desceu do meu rosto. — Para de chora Luíza eu te dei só um tapa...Para de exagero. — Falou irritada.

— Você não era assim quando me casei com você. — Digo chorando e ela fechou os olhos irritada e os abriu respirando fundo.

—Eu não vou pergunta de novo. — Diz erguendo meu rosto pra si.

— Eu estava na casa dos meus pais. — Falei e ela deu outro tapa em meu rosto.

— Dormindo com a Yasmin? Não tem vergonha de tranzar com sua irmã? — Perguntou Irritada se levantando. — Arruma suas coisas. — Falou e eu rebati.

— O que?Como?Eu não vou sair do país de novo não vou. — Digo e ela se levantou pegando sua bolsa e pegando meu celular do meu bolso e logo caminhou até a porta. —TRANQUEM TUDO SE VOCÊS NÃO QUEREM FICA SEM EMPREGO. —Gritou assustando os empregados e a mim também.

—VOCÊ VAI ME TRANCAR DENTRO DE CASA É ISSO? — Perguntei e ela não respondeu apenas saiu e os empregados começaram a tranca tudo absolutamente tudo.






Notas Finais


O que será que o pai das meninas conversou com a Sendy?
Pra onde a Sendy vai leva a Luíza?
O que será que a Sendy vai fazer com o celular a coitada?
Será que o pai das meninas vão fazer algo?

Perguntas de reflexão.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...