História Quarto dos fundos - Capítulo 31


Escrita por: e nandajv

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance
Visualizações 81
Palavras 2.228
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Mais um capítulo pronto espero que gostem comentem dizendo o que acharam.

Capítulo 31 - Choro


Fanfic / Fanfiction Quarto dos fundos - Capítulo 31 - Choro

***Lúiza***

Sempre lutei muito pra conseguir o meu espaço, sempre me esforcei pra ser uma modelo famosa e bem conhecida e não vai ser uma crise infantil da Yasmin que vai estragar tudo.
Eu estou muito preocupada com ela, mas prefiro ignora essa preocupação e me preocupa somente com o que vou fazer amanhã na sessão de fotos.
Deitei na minha cama, peguei no sono e quando acordei já era de bem de noitinha e a companhia estava tocando  me levantei da cama ainda sonolenta, abrir a porta e era a Sendy e eu paralizei como ela sabia o número do meu apartamento?

— Não vai me convida pra entra? —Perguntou olhando pra mim e eu dei passagem pra ela e fechei a porta.
Observo ela olhando em volta,  verificando cada cômodo do meu apartamento e logo jogou uma indireta.
— Ganhou do papai né? Você ainda é a filhinha que ganha tudo dos pais. —Perguntou sorrindo tocando em meu rosto e eu viro o mesmo.

— É melhor você ir embora. —Digo olhando pra ela mas a mesma senta no sofá e cruza as pernas.

— Tenho um assunto do seu interesse pra discutir! — Diz olhando pra mim. —Se eu fosse você sentava! —Falou com um sorriso imenso no rosto e eu me assentei de frente pra ela. — Tenho uma proposta pra você, garantido a sua vaga de emprego na minha revista e muitas outras coisas. — Afirmou olhando pra mim e independente do que for eu aceitarei.

— Que proposta é essa? —Perguntei e ela sorriu se levantando do sofá e sentando no meu colo.

— Já que somos um casal... — Diz em um sussurro colocando minhas mãos em sua cintura. — Fomos chamados pra um evento beneficente em Miami e teremos que aparece bem juntas e felizes pra imprensa e destruir os boatos que estamos separadas! Em troca você vai continua sendo modelo da minha revista, e eu arrumarei mais duas vagas nas duas melhores  agências do Brasil que tal? —Perguntou fazendo uma proposta tentadora penso um pouco, a encaro algumas vezes e sem perceber ela se aproxima de mim e me beija e eu correspondo suas investidas.
Eu não consigo resisto quando alguém me oferece oportunidade, benefícios ou pontos  para cresce como profissional e eu acabo agindo com a adolescente que agir por impulso a anos atrás.
Segurei a cintura da Sendy retirei sua camisa e ela sorriu pra mim enquanto eu tirava sua roupa.

— Aceita? —Perguntou em meio ao nosso  beijo.

— Aceito! Agora para de falar e deixa eu te agradecer direito. — Digo em um sussurro e a beijo abrindo o fecho do sutiã dela tiro o mesmo e deixo seus seios amostra, beijei seu pescoço e ela levantou do meu colo tirando seu próprio short ficando apenas de calcinha e eu tiro a minha camiseta ela torna a se assenta em meu colo meu celular tocou e mesmo recebendo beijos da Sendy no pescoço eu vi quem era que estava me ligando e era a Yasmin. — Sendy para... —Digo pegando meu celular e ela para de me beijar e sai de cima de mim.

                        Ligação On

Eu:Alô. —Digo atendendo o telefone.

Yasmin: Luíza desculpa por ter sido infantil hoje cedo, eu só estou insegura, eu vi o jeito que Sendy olha pra você, e sei também que ainda sente algo por ela, mas também sei que me ama de verdade! Mas Luíza eu estou insegura  demais em relação a gente me perdoa. — Diz Yasmin chorando em desespero.

Eu: a gente pode conversar sobre isso quando eu volta de viagem? —Pergunto e quando terminei de fala fechei os olhos ao ouvi sua pergunta.

Yasmin: Ela estar aí não estar? — Perguntou em um sussurro e eu demorei para responder. — Ela estar aí! Eu sabia, Não surtei atoa pelo menos isso. — Diz rindo de ironia por telefone. — Eu continuo sendo uma pizza que você só come quando tens fome,como eu fui idiota. — Falou nervosa.

Eu: Yasmin melhor conversamos depois. —Tento dizer mas ela rebate antes mesmo de eu terminar.

Yasmin: Eu não quero olha na sua cara, já contou quantas vezes me magoou? — Perguntou e dessa vez eu chorei, realmente eu tinha magoado ela várias vezes por causa dessa minha profissão que me leva a fazer coisa que eu mesma não entendo.

Eu: Eu te amo. — Digo e ela riu ironicamente.

Yasmin: Foda-se, eu agora só quero que você se foda junto com essa sua profissão de merda, eu tenho que concordar com a Joana você não passa de uma prostituta. — Diz me ofendendo e as palavras vinda da Yasmin me machuca mais do que as das outras pessoas.


Eu: Não me chama assim. — Digo nervosa limpando minha lágrimas.

Yasmin: Você já estar no auge da sua carreira não precisa se deitar com ninguém pra conseguir o que quer, mas se deitar com os proprietários é mais fácil né? — Perguntou e logo desligou o celular na minha cara.

                        Ligação Of

Finalizei a ligação, sequei minhas lágrimas rapidamente e joguei meu celular no sofá, eu estava mal e me sentido um lixo, realmente magoei muito a Yasmin e Alves ela agora não queira nem olha pra minha cara.

— Sendy é melhor você ir embora. — Digo  olhando pra ela que se aproximou de mim pegou minha mão e colocou a aliança no meu dedo.

— Amanhã eu venho te busca. — Diz Sendy olhando pra mim e beijando meu rosto. — Ela não te ama, eu posso te fazer chega ao topo ela não tem o poder que eu tenho.— Diz tocando em meu rosto e beija o mesmo em seguida. —Te amo. — Disse saindo da minha casa e fechando a porta.
  Assim que ela sai de casa eu fechei os olhos e automaticamente cair no chão de tanto chora, eu amo muito a Yasmin e agora ela estar morrendo de raiva de mim, tentei ligar pra ela mas caiu na caixa postal.

                ***Yasmin***

Passei a tarde todos pensando em como pedir desculpa pra Luíza eu realmente estava agindo com infantilidade, mas eu estava com medo só de vê ela dentro da revista da Sendy me fazia ter insegurança em relação ao meu relacionando com a Luíza, conhecendo bem a minha querida irmã ela com toda certeza agiria por impulso a qualquer momento e quando eu digo agir por impulso eu falo sobre volta com a Sendy em troca de algo importante pra ela, a Luíza sempre fez isso quando éramos mais novas, nós vivíamos brigando por causa de suas indecisões, uma hora ela estava comigo  e outra ela estava na cama de um dos donos de agências e isso me matava por dentro, até que decidir não ser mais seu brinquedinho particular.
                   (...)
Depois de horas pensando eu decidir ligar pra ela e pedir perdão, mas logo me arrependi ao perceber pelo seu silêncio e respiração que ela estava com a Sendy em sua cama, é fácil perceber quando a Luíza estar com outra, mesmo não estando perto dela.
Desliguei o celular coloquei ele encima da mesinha e respirei fundo sem derramar uma lágrima por ela.

— Você estar bem? —Perguntou a adolescente que machucou a pena olhando pra mim.

— Estou bem, não precisa se preocupa. — Digo olhando pra ela e logo mudo de assunto. — Quer comer alguma coisa? —Pergunto mudando de assunto.

— Não obrigada. — Falou olhando pra mim. — Acho que minha perna já estar melhorando. — Diz a menina mas eu nego.

— Ainda não estar boa, mas em breve você ficaram bem. — Digo olhando pra ela e o menino que estava deitando no sofá se me chegar mas não acorda.— Vamos dormi agora pois já estar ficando tarde. —Digo olhando pra garota que me desejar boa noite e logo em seguida nós deitamos e dormimos.

                   AO AMANHECER...

                        ***Luíza***

Acordo com o barulho do meu despertado, me levanto da cama,tomo uma ducha quente e me arrumo com baste calma.
Assim que eu termino desço com as malas,coloco as mesma na sala procuro meus documentos e quando eu acho a companhia toca.
Corri até a porta para atender, e quando atendi era a Sendy ela me deseja bom dia mas meu dia não estava bom pois eu não parava de pensa na Yasmin,peguei minhas malas e com a ajuda dela retirei minhas bagagens de dentro de casa, fechei a porta e pegamos o elevador até o primeiro andar entramos no táxi e fomos pro aeroporto.
No caminho ao aeroporto eu liguei pra Yasmin algumas vezes mas só dava caixa postal.

— Esquece ela. — Diz Sendy e eu a olho. — Eu já disse que essa garota não tem nada pra te oferece, nada! Ela ainda é universitária, nem tem um emprego e você estar toda caidinha por ela que no caso é sua propria irmã. — Diz Sendy enchendo meu saco e eu me irrito.

— Sendy Por favor não me enche. — Digo tentando ligar para Yasmin novamente.

Chamos no aeroporto esperamos um pouco tivemos um probleminha com as bagagens mas logo pegamos nosso voou nos assentamos juntas conversamos sobre as fotos da marca Jens que eu fui a modelo e logo em seguida a Sendy diz que assim que voltamos para ao Brasil eu possarei para uma marca de langerie nova.
                         (...)

Depois de horas dentro do avião, chegamos finalmente no nosso destino final desembarcamos pegamos nossas bagagens quando saindo já tinha um carro nos esperamos.
Fomos nos hospeda no motel, e eu questionei a Sendy por ter nos colocado no quarto junto e ela me lembra do nosso acordo.

                  ***Yasmin***

Passei a noite em claro pensando no quanto eu sou idiota, e quando finalmente pego no sono o dia estava clareando...olhei o relógio e era cinco horas da manhã, e por não conseguir dormir eu me levantei preparei o café da manhã peguei uma xícara de café e sai da casa.
Peguei uma cadeira me assentei na mesma, conforme eu pensava na Luíza as lágrimas caiam do meu rosto. Tentei ser forte, mas não deu pra conseguir ser forte o suficiente, não conseguir aguenta tudo dentro mim, eu não queria ter chorado por ela, não queria derrama lágrimas que ela não merece, eu não queria me apaixonar por alguém que não tem nem amor próprio,mas me apaixonei por alguém que só merecia sofre e agora eu não sei mas o que fazer.
A verdade é que eu deixei meu jogo de vingança de lado e me entreguei de verdade pra ela, enquanto a filha da puta só queria uma boa foda.
Fico no lado de fora da casa e quando chegou às sete horas os pássaros começaram a canta ouvi os mesmo cantando e tornei a entra na casa, os meninos ainda estavam dormindo e eu os acordei decidir ligar pro meu pai pra ele os leva pra casa.

— Bom dia dorminhocos. — Digo e eles abrir os olhos devagar e me olham em seguida.

— Hoje vocês irão ir pra casa, ligarei pro meu pai e ele vai deixa vocês em suas devidas casa. — Digo olhando pra eles e logo em seguida pego o celular ligo o mesmo e havia várias chamadas perdidas da Luíza.
Liguei pro papai,ele demorou a atende mas assim que atende ele começa a pergunta como estou, eu explico pra ele meu estado e mesmo assim ele fica preocupado e eu tive que pedi pra ele se acalma várias vezes,  e assim que ele se acalmou eu pedi pra ele vim  até aqui busca os meninos e leva pra suas casas e ele concordou com uma condição que eu voltasse pra casa ainda hora  e eu concordei.
 Esperei meu pai chega, ele cumprimenta meninos da um beijo em meu rosto e pegou a garota machucada no colo a colocou dentro do seu carro e partiu com ela e com o adolescente até a casa deles.
Enquanto isso eu terminava de arruma a bagunça da casa deixei tudo absolutamente arrumado e voltei pra minha casa montada na minha motocicleta.
                           (...)
Cheguei em casa um lixo entrei, dei um beijo no rosto da minha mãe e fui pro meu quarto pra um banho e assim que tiro a roupa a Joana entra.

— A Luíza não estar mais aqui, ela já foi pro apartamento que o papai deu pra ela. —Disse Joana mas já que eu estava virada de costa apenas ouvi o barulho da porta se fechando.

— Que não volte mais. —Respondi e ela não entendeu nada.

— Vocês brigaram? Mas já? —Perguntou Joana indignada.

— Sim,descobrir que eu era só uma pizza novamente e não estou mais afim de brinca de quem sente mais fome. — Digo olhando pra Joana que rapidamente não exitou em ofende a Luíza.

— Isso que dar querer fuder com puta, elas te usa só por um período e depois te joga fora como se fosse um pinto de borracha. — Diz  olhando pra mim. —A Luíza é egoísta que só pensa nela, nem acredito que ela é minha irmã. — Diz Joana ainda chateada.
A Joana desde do dia que descobriu o passado da Luíza ela agir  de maneira estranha, ela sempre via Luíza como a irmã perfeita e quando finalmente descobriu os podres mas oculto dela a trata mal.



Notas Finais


Obrigada por lerem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...