História Quase - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Fluffy, Jeon Jungkook, Jikook, Kookmin, Lemon, Não Sei Oq Estou Fazendo, Park Jimin, Realuniverse, Yaoi
Visualizações 303
Palavras 831
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Xícaras e flagras


As pálpebras de Jungkook se moveram sutilmente, os globos oculares dançando pela superfície até que os olhos fossem realmente abertos. Ele suspirou baixinho e preguiçoso, abrindo os braços apenas pra ter certeza que estava sozinho. Reconheceria exatamente o calor do corpo de Jimin se esse estivesse pertinho dele – como havia sido durante toda a noite.

Levantou-se da cama, praticamente se arrastando até o banheiro e demorando longos minutos escovando os dentes, com preguiça de sair do cômodo. Ao sair de lá, arrumou a cama e lembrou-se de cobrar a Jimin que o fizesse no dia seguinte.

Estranhou ao abrir a porta e não ouvir um sequer barulho, achando estranho todo aquele silêncio na casa. Tomou pra si mesmo que todos ainda estavam dormindo, afinal, o dia anterior havia sido cansativo.

Ao chegar na sala – que era dividida da cozinha por apenas um balcão de mármore – viu-se à frente de uma situação um tanto inusitada.

Lá estava Jimin, todo engraçadinho e lindo, na ponta dos pés e com o braço direito esticado. A camisa larga de Jeongguk que usava subia um pouco, salientando em parte de seu quadril e deixando as pernas expostas.

Jungkook parou perto dele, encostando-se no balcão e cruzando os braços. — Precisa de ajuda aí? – Ele perguntou sorrindo ladino todo zombeteiro.

Jimin se assustou ao ouvir a voz alheia, sem tê-lo visto se aproximar. Voltou a uma posição ereta e pressionou a ponta dos dedinhos na estante do armário, superando o susto que levara e sussurrando um palavrão baixinho.

— Não precisa, já tô quase conseguindo. – Ele respondeu sem nem se atrever a dedicar um olhar a Jungkook, voltando a seu plano falho de tentar alcançar aquela xícara na parte alta do armário. Quase não notou quando deu um pulinho e seu pé tocara o chão de mau jeito, levando-o a quase se espatifar na superfície dura de madeira do apartamento. Isso se Jungkook não houvesse sido mais rápido e aparado a queda.

O moreno tinha as mãos firmes nos quadris alheios, o peito nu colado às costas vestidas dele e as bochechas quase se tocando.

— Viu no que dá não aceitar a ajuda dos outros? – Jungkook sussurrou sacana no ouvido de Jimin, a voz rouquinha pela manhã tendo efeitos imediatos que se manifestavam pelo eriçar dos pelinhos expostos do Park e pelo suspirar que escapou pelos lábios do mesmo.

— Eu conseguiria... – Ele murmurou irritadinho – ou se fazendo de, uma vez que não conseguia sentir nada além de torpor, tendo as mãos de Jungkook em si dessa forma. — Ei, o que está fazendo, Jungkook-ah? – Ele levou suas mãos até as dele que estavam muito bem apoiadas em sua cintura, dando um tapinha ali que efeito algum teve, assim que sentiu o Jeon deslizar a pontinha do nariz por sua derme.

— Você é cheirosinho. – Foi o que o mais novo pôde responder, rindo uma risadinha maliciosa que enviou mais arrepios ao Jimin. O menino surpreendeu-se com a própria coragem, estando ali, no meio da cozinha, segurando seu hyung dessa forma e lhe cheirando assim – ainda que almejasse beijá-lo.

Alguns curtos segundos se passaram daquela forma, os dois envoltos àquele meio abraço que de tão desconfortável tornara-se – quem diria – confortável. Jimin fechou os olhos pequenos e Jungkook sentiu uma eletricidade percorrer todo seu corpo e parar nas pontinhas dos dedos, lhe dando uma coragem súbita que o fez virar o mais velho e colar os corpos novamente, dessa vez de frente, podendo observar todos os detalhes da face alheia.

— Hyung, eu quero te beijar. – Sua manha foi sincera e tanto as bochechas de Jimin quanto as suas tornaram-se rubras devido às palavras. Suas mãos acariciavam as arestas de Jimin de forma possessiva e de quem não acredita que tem o que tem tão perto e pra si.

As mãos um tanto pequeninas de Jimin traçaram um caminho suave desde os braços de Jungkook até seu rosto, tentando ignorar a vontade de tocar também o abdômen exposto antes de seguir seu verdadeiro rumo. Ele tocou a pele lisinha do rosto dele, com o indicador dobrado acariciando de forma doce a bochecha direita deste. Os dois se olhavam no fundo dos olhos e aquele momento parecia ser nada mais que algo arquitetado minuciosamente pra ser deles e só deles.

Jimin se aproximou ainda mais e logo seus lábios fartos tocavam a face de Jungkook, um selar rápido em sua bochecha e um deslizar até seu maxilar, que também foi alvo de um ou dois beijinhos.

— Eu gosto muito de você, Kookie-ah. – Jimin segredou baixinho ao pé do ouvido dele. — Mas nós temos platéia.

E não foi necessário mais de cinco segundos pra Jungkook voltar à sua órbita e virar a cabeça, podendo ver ali Yoongi, com uma expressão sonolenta e um sorrisinho cúmplice nos lábios. Ele separou-se daquele toque afobadamente, sem saber o que fazer ou dizer.

— Espero que vocês tenham escovado os dentes, beijos de manhã são nojentos. – O Min comentou, andando até eles e pegando facilmente a xícara que Jimin tanto tivera dificuldade pra pegar, fazendo o loiro suspirar indignado.  


Notas Finais


oi, bebês!! me desculpem se tiver algum errinho e se lembrem de me avisar pra que eu conserte. comentem o que acharam e até a semana que vem. beijinhos 💘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...