1. Spirit Fanfics >
  2. Quase impossível >
  3. A primeira vista

História Quase impossível - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpa os dias sem postar, vou tentar postar amanhã de novo.
Boa leitura. <3

Capítulo 13 - A primeira vista


Fanfic / Fanfiction Quase impossível - Capítulo 13 - A primeira vista

POV Bruno

Depois que eu e a loira transamos no chuveiro, ela foi deitar na sua cama e realmente me largou no sofá. Achei que depois do nosso love ela deixaria a gente dormir de conchinha, mas me iludi. Levantei cedo e a vi dormindo, tão linda. Tentei fazer pouco barulho para não acorda-la. Olhei os armários e a geladeira e essa mulher só come coisa fitness, Deus me livre.

 

Fiz um cafézinho, tapioca de banana com doce de leite e ovos mexidos, é o que eu achei de mais gostoso aqui no armário e na geladeira. Coloquei em uma bandeja e levei pra loira na cama, coberta de lençóis, travesseiros e um macio edredom, tudo branquinho e ela parecia um anjo. 

 

-Bom dia, dorminhoca. -Me sento na cama com a bandeja. 

 

-Bom dia. -Ela esfrega os olhos. -Como você é fofo. Eu nem tomo café em casa geralmente, mas não tem como dispensar isso aqui. -Ela começa pelos ovos mexidos e um gole de café. -Isso tudo tá muito gostoso. 

 

-Obrigado, loira. Quem tem que aprender a se virar cedo faz as coisas direitinho. Fico feliz que tenha gostado. Eu preciso ir no mercado resolver os baguio da demissão, é certo que eu tenho trampo lá na revista de bacana, né? -Me levanto e vou em minha mochila pegar uma roupa. 

 

-Tá muito bom mesmo, seu ovo e seu café tem gosto de café da manhã de vovó. Deixa a barriga quentinha. -Ela sorri e eu também. -Você quer que eu te leve? -Ela se levanta e começa a se arrumar também. 

 

-Não precisa, loira. Eu vou de busão memo. Vou passar lá em casa ver se tá tudo certo, pego a demissão. Se eu ficar desempregado cê que vai me sustentar. -Rimos. 

 

-Fica tranquilo, Bruno, até o final da semana você está empregado. 

 

Resolvi meus b.o na rua, pedi demissão e seja o que Deus quiser. Passei em goma e tava tudo certo por lá, mas sai rápido por medo de acharem mais um motivo pra me sabotarem. Passei no mercado e comprei pão e mortadela para eu comer já que to varado de fome. Comprei umas coisinhas também pra fazer jantar pra gatinha. Voltei pra casa da loira e to varado de fome, sai correndo pra comer os pães que comprei e bebi uma coca. Terminei tudo e já era quase final de tarde, dei um talento e fiz uma faxina na casa da loira. Fui até o fogão e comecei preparar um arroz com coco e moqueca, do jeito que a minha mamãe fazia. A casa da loira está ficando com um cheiro maravilhoso e mal posso esperar pra ver sua reação. 

 

Tudo pronto, coloquei a mesa e me sentei no sofá para espera-la. 19h,20h,21h, será que ela se perdeu? Começo a ficar chateado. Será que ela saiu com alguém? Será que não volta hoje? A comida já está fria e eu já estou desanimado. Coloco algo na TV para assistir e acabo pegando no sono. 

 

-Que coisa mais linda, meu bem. -Ouço aquela voz doce enquanto sinto me cutucar no braço. -O cheiro está ótimo. -Abro os olhos e vejo aquele sorriso perfeito. 

 

-Você demorou. -Esfrego os olhos. 

 

-Eu fui pra academia, estou toda suada. -Ela aponta para seu corpo. -Posso ir tomar um banho enquanto você esquenta esse papa delicia? 

 

-Claro, loira. -Me levanto e vou em sua direção beija-la. 

 

-Nanão, somos amigos, esqueceu? Sem beijos. Esquenta o jantar que eu vou tirar o suor do corpo. -Ela manda um beijo de lado e sai desfilando, essa mulher parece uma obra de arte, mais gostosa que a Cardi B, não aguento não. 

 

Terminei de esquentar, ela veio de hobby toda linda e cheirosa. Sentamos juntos na cozinha e jantamos, demos muita risada e ela amou o cardápio, estava realmente delicioso. Bebemos vinho branco até que eu comecei a ficar um pouco alto e ela disse que era melhor eu deitar, dando risada de mim. 

 

Acordei todos os dias e fiz café da manhã pra loira, ela disse que segunda feira nós já começamos a ir trabalhar juntos, pois tudo da minha vaga foi finalizada. Questionei se não havia necessidade de uma entrevista, ela disse que não, já que eu não terei uma tarefa específica e o que precisar é só pedir a ajuda dela. Já era sexta feira e não ficamos nem uma vez, toda vez que eu tentava a loira me cortava, até que eu desisti. Amanhã eu vou batalhar e não quis sair, a loira me chamou pra sair com as amigas dela mas eu não estava afim, achei melhor ficar em casa. Ela já tinha chego da faculdade e estava no banheiro terminando sua maquiagem, eu estava sentado no sofá assistindo série e escrevendo uma música no meu caderninho. 

 

-Vamos comigo, por favor. -Ela sai do banheiro toda perfeita e colocando um brinco. 

 

-Não, loira, amanhã já vamos sair juntos. Curte suas amigas hoje. 

 

-Mas eu posso curtir todos ao mesmo tempo. -Rimos. -To bonita? 

 

-Você sabe que sim, né? Tá perfeita. -Ela usava um vestido que era todo branco na frente e preto nos lados, valorizando ainda mais suas curvas. Era na metade da coxa o cumprimento e tinha mangas curtas. Nos pés ela usava uma sandália nude e os cabelos soltos, perfeita era a definição. 

 

-Se você quiser... Quando eu chegar... Você pode me ajudar a tirar esse vestido. -Ela sorri safada e pega sua bolsa. 

 

-Loira, não brinca com fogo se não você se queima, viu. -Rio sem nem olhar na direção dela. 

 

-Pode me queimar que eu vou gostar. -Ela sai e fecha a porta, desgraçada de linda. 

 

Estou mexendo no celular e decido ligar pra Duda, faz uns dias que não falo com ela, desde o incidente das drogas. Tentei ligar várias vezes e não obtive retorno, o que eu acho estranho, ela nunca deixa de atender minhas ligações. 

 

Bom, domingo vou tentar ir na casa dela e conversar, agora que tenho um emprego decente e o Antônio cuidando de meu caso, vou ver que consigo levar a Duda embora comigo. Vou procurar uma casa pra mim lá na Rocinha porque não quero ficar vivendo nessa casa de bacana e que nem é minha, o morro é o meu lugar e quero levar minha princesa comigo. Queria que a loira fosse também... poucos dias mas acho que nem sei mais viver sem ela. Termino de escrever minha música, pego um cobertozinho e me deito no sofá, estou assistindo um filme de terror e acabo dormindo. Acordo ouvindo vômitos e vou ao banheiro, lá estava ela, toda perfeita e destruída sentada ao lado do vazo vomitando até os seus órgãos. 

 

-Eu não to bem não. -Ela diz me olhando com os olhos fundos. 

 

-Eu sei meu amor, vou cuidar de você. -Digo sorrindo e me ajoelho do lado dela. 

 

Segurei seus cabelos para trás e enfiei meu dedo na sua garganta, ela vomitou muito e ficou mole, mas não parava de rir.

Retirei suas roupas e a coloquei dentro da banheira, deixando a água bem gelada. 

 

-Tá fria. -Ela resmunga.

 

-Tá mesmo, mas tem que estar. -Eu digo enxaguando seu cabelo que está cheio de cerveja. 

 

-Vem ficar comigo. -Ela me puxa pra cima do seu corpo nu e me beija. 

 

-Não, loira. Você precisa ter consciência. -Sorrio e saio da água me secando. 

 

-Eu tenho consciência.. Na verdade eu sempre tenho. Eu sempre penso em você. -Ela diz brincando com a água. 

 

-A é? E o que você pensa? -Me ajoelho ao seu lado e aproveito pra ouvir tudo. 

 

-Você é lindo. Você é engraçado, você é carinhoso, você traz uma verdade tão forte no olhar e isso me emociona muito toda vez que te olho eu fico muito feliz. Você tem um pau bemmmm grande e eu gosto muito de pau grande. -Nós dois damos gargalhada. -Eu gosto de você, desde que eu te conheci eu não consegui mais ter olhos pra ninguém, eu acho que nem um homem é bom igual você, e pra ser sincera, eu nem quero que seja, eu só quero você. -Ela segura os dois lados do meu rosto e me beija. -Acho que eu te amo. -Começo a dar gargalhada. 

 

-Você acabou de me conhecer loira, como você me ama? -Continuo rindo. 

 

-Amor a primeira vista, você não acredita? -Ela se levanta e eu a seco. 

 

-Não acreditava até te conhecer. -Falo baixinho em seu ouvido. 

 

-Eu também. -Ela me beija. 

 

Levei ela para o quarto e a deitei com uma camiseta velha minha, ela se encolheu toda e pediu para eu fechar a janela, pois a luz do sol já estava entrando. Deitei do lado dela para ficar de olho se não ia vomitar novamente e nem dormi, fiquei apenas a admirando a noite toda. 

 


Notas Finais


Obrigada por ler.
Seja consciente igual o Bruno e saia de máscara kkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...