História Quase irmãos (Park Jimin) - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Agust D / Suga, Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Hot, Incesto, Jimin, Políamor, Tae, Yoongi
Visualizações 168
Palavras 1.492
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Steampunk, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Como prometido, aqui está a atualização.
Minha mão ta tremendo com o proximo capitulo. Cês não acreditariam no que vai acontecer se eu contasse.

Capítulo 26 - Mentiras, mentiras, mentiras


Era um dia claro, de uma pacata sexta-feira. O final das férias se aproximava e meu animo estava zerado, não porque voltaria a estudar e sim porque hoje era o dia em que me encontraria com o homem que usou seu esperma para que eu fosse gerada, algumas pessoas chamariam esse ser de pai. Eu não sei como chama-lo.

– Tem certeza de que quer se encontrar com ele? – perguntou meu pai com uma cara de preocupação

– Tenho – não dei muitos detalhes, mas a verdade é que eu não tinha certeza de nada. Eu estava confusa, mas queria tirar satisfações, saber porque ele voltara depois de tanto tempo, porque havia abandonado a mim e a mamãe

– Não se esqueça que ele é um mentiroso patológico, vai dizer coisas contraditórias e mentiras a todo tempo, não se irrite quando ele fizer isso, ele vai fazer isso de qualquer forma – deu um suspiro pesado – Eu vou estar te esperando do lado de fora da lanchonete, se precisar de mim é só me olhar pelo vidro

– Tudo bem – fechei os olhos na tentativa de parecer despreocupada – vamos?

Ele apenas assentiu com a cabeça e fomos em direção a garagem, entramos no carro e senti um aperto no peito quando o carro deu a partida, era como se naquele momento a ficha finalmente tivesse caído e eu tivesse percebido que não tinha como voltar atrás.

A viagem até a lanchonete foi rápida e silenciosa, não nos falamos porque cada um de nós tinha suas próprias preocupações, ele com seu medo de que eu me magoasse ainda mais e eu, tinha minhas preocupações de cair nas mentiras daquele homem. Quando o carro parou em frente da lanchonete, já pude ver um homem de cabelos grisalhos e um sorriso de lado, ele se vestia com roupas bonitas, um terno que aparentava ser bem caro, seu rosto era quase que familiar, mas no momento achei que era apenas por causa das poucas fotos e do vídeo que eu havia cansado de assistir

– É ele – apontou papai para o homem

– Eu sei – disse ainda olhando para o homem

Sem dizer mais nada, suspirei e sai do carro num pulo. Ao me ver, o homem abriu um enorme sorriso e tentou me abraçar, eu desviei o olhar e apenas segui em frente, para entrar na lanchonete

– Você se tornou uma linda mulher – disse o homem ao se sentar à minha frente numa mesa no canto, encostada na parede

– Ah, agora sei de onde te conheço – dei um sorriso falso – você é o mal educado que esbarrou em mim outro dia

– Sim – abaixou a cabeça – desculpe, não podia dizer quem eu era, seu “pai” estava me ameaçando se eu contasse

– Me desculpe você, mas sei muito bem que meu pai não ameaçaria ninguém. Nem adianta tentar levar a conversa por esse lado

– Eh, bem... claro – ele obviamente não esperava por essa resposta e se sentiu confrontado ao perceber que não acreditaria naquilo, apenas ficou em silencio

– Então, você queria falar comigo, pode falar

– Queria te pedir perdão por ter te abandonado, eu não podia ficar com vocês, eu estava tentando protegê-las de pessoas ruins que me perseguiam na época – mentiras, mentiras, mentiras

– Que pessoas?

– Vamos tomar um café? Um milk-shake?

– De morango – falei entediada

O decorrer da conversa fora toda dele contando mentiras e mudando as versões diversas vezes assim que eu perguntava algum detalhe. Ele mudava de assunto e depois começava outra história. Sempre achei que pessoas mentirosas tinham uma linha de raciocínio melhor, mas esse homem não conseguia manter a mesma mentira por mais que cinco minutos.

– O senhor toca mesmo piano? Porque já me contou um monte de histórias diferentes. A única lembrança que tenho sua é um vídeo tocando piano, mas nesse ponto não sei se aquilo é real

– Oh, sim, eu toco. Sua mãe acreditava muito em meu talento, mas quando disse que fui convidado a participar de um grupo grande, ela não ficou muito contente – sorriu, como se pensasse na lembrança – disse que queria que eu fosse feliz, mas que tinha que pensar em você também. Com o tempo consegui convence-la que era uma boa oportunidade, a gravação que você tem, provavelmente é da minha primeira apresentação como um pianista de verdade. As pessoas amaram.

Não sei se eu estava sendo feita de idiota, mas aquela história parecia completamente plausível. Mas ele era um bom mentiroso, não iria simplesmente cair em suas artimanhas

– Sabe, o que mudou foi quando recebi um convite para morar na Inglaterra, meu empresário disse que eu teria que criar uma imagem nova. As mulheres vinham até mim aos montes – de novo ele sorria, olhava para o alto como se relembrasse – sua mãe ficou muito brava quando soube que eu faria uma apresentação com outra mulher em outro pais. Eu não queria magoa-la

– Ai você resolveu fingir que tinha morrido?

– Foi ideia do meu empresário, começar uma carreira nova, com um nome novo. Ele disse que eu não teria chance contra os outros do ramo se passasse imagem de pai de família

– Você sabe que isso não faz sentido algum, né? Quem em sã consciência forja a morte para ficar famoso? Tem noção de como isso soa como mais uma de suas mentiras? – Cuspi essas palavras cheia de raiva

– Eu sei. Mas minha carreira realmente deslanchou – pegou seu celular e mostrou algumas matérias sobre ele

– E eu? E minha mãe? Todos os anos eu chorei como uma idiota em seu tumulo, assistia seu vídeo e imaginava você tocando para um grande público, eu estaria na primeira fileira da plateia, me sentia triste por todo seu talento ter sido interrompido por um acidente idiota. Mas não, fama na Europa é muito mais importante que sua família. Você é ainda pior do que imaginei, um egocêntrico, egoísta que não vê nada além do seu próprio rabo. Se tem tanto dinheiro por que chantageou MEU PAI durante esses meses todos?

– Eu achei que ele uma hora ou outra desistiria de me pagar e finalmente me apresentaria a você, e foi isso que aconteceu. Eu posso devolver todo dinheiro para ele, se você quiser

– Pois devolva. E aproveita some da minha vida – disse me levantando sem delicadeza alguma e batendo na mesa

Eu estava completamente confusa, meu pai havia dito que ele queria o dinheiro da herança de minha mãe, agora ele diz que tem muito dinheiro. Essa coisa de mentiras estão me deixando completamente maluca, não sei mais o que é real. Não tem como saber e eu já estava cansada de tentar decifrar toda essa história. Se ele realmente fosse rico, devolveria o dinheiro ao meu pai, se não, ele continuaria tentando arrancar dinheiro de alguma forma. Mas ele me mostrou as matérias em jornais europeus sobre ele.

Desisto

Não quero saber mais nada desse homem

Pra mim já deu

Entrei no carro sem dizer uma palavra, meu pai, por sua vez, respeitou minha privacidade e deixou que eu ficasse em silencio, ele sabia que quando eu estivesse pronta, falaria sobre tudo isso com ele. Mas naquele momento tudo que eu precisava era espaço, senão eu surtaria

– Pai, tudo que aquele homem falou é mentira, né? – Decidi cortar o silencio de repente

– Bem, não sei exatamente o que ele disse, mas é bem provável que sim. Pessoas como ele tem dificuldade de perceber o que é a realidade. Eles distorcem os acontecimentos e criam uma verdade, a verdade deles. Eles não se sentem culpados pois não sentem que isso vai magoar alguém – me lembrei das inúmeras vezes que menti para meu pai para sair com amigos ou até mesmo para ficar com Jimin, meu coração se apertou

– Você acha que eu posso ser como ele?

– O que? – Retirou rapidamente a atenção da estrada e me olhou, mas logo voltou a observar o caminho – claro que não, você não mente por prazer. E tenho certeza que se mente, são mentirinhas bobas de adolescente e, deve se sentir mal em certo momento

Apenas assenti e virei meu rosto para a janela, fiquei em silêncio o restante da viagem. Não queria mais pensar sobre mentiras, minha vida era um emaranhado delas e agora descobrir que meu pai biológico era um mentiroso completo, me deixava meio assustada

Minha vontade era contar ali mesmo sobre tudo o que eu havia feito nos últimos anos, minhas aventuras com vários caras diferentes, o fato de eu não ter amigos além dos meus parceiros sexuais. Além disso tudo, eu ainda tinha transado com Tae durante umas 12 horas e, o pior de todos, o fato de eu ser apaixonada por Jimin, não fosse somente isso, que eu já havia me envolvido com ele diversas vezes, inclusive na nossa casa nova.

Mas não faria isso, não colocaria o nome do Tae nessa história e, não faria o que Jimin tanto teme, que é decepcionar nosso pai.

Talvez eu tenha mais coisas em comum com meu “pai” do que eu imaginava

Eu sou uma mentirosa



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...