História Quase um Cinderelo - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai, Sehun, Suho
Tags Baekyeol, Chanbaek, Comedia Romantica, Lostgrl
Visualizações 971
Palavras 2.648
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ora ora, 10 da manhã e eu atualizando fic shuahuuash
Bom dia pra quem tá acordando agora hehee
espero que gostem do cap, depois eu beto <33
Boa leitura :)

Capítulo 5 - Reviravoltas em Chanyeoland.


 

Era a última semana antes do baile de inverno, junto com as provas e, por fim, o recesso de Natal.  

Havia começado a nevar.  

Nós já fechamos a quadra, e estamos colocando tudo no lugar, enfeites, cortinas, o maldito lustre novo. Era cansativo, admito, sair da prova e ter que ficar pendurando estrelas. 

Porém, de uma forma um tanto estranha, me senti ainda mais próximo de Baekhyun esses dias. Passamos a caminhar juntos para casa, algumas vezes Minhee me via pela janela, pedindo de forma fofa para entrar e lhe contar uma história.  

Então em uma dessas tardes, depois da menina dormir, eu acabei em seu quarto esperando a chuva — que começou do nada — passar; perdemos horas jogando e conversando, eu o ajudei com o trabalho de matemática e ele me deu um dos doces que comprou para Minhee, como agradecimento. 

Quase me senti mal por roubar uma criança, mas, poxa!, era um Twix

Ainda não entendia ao certo que personagem Baekhyun estava se tornando no meu conto de fadas, evitava criar expectativas com o que Minhee havia me falado. Ele sempre foi o rei malvadão, a rainha chata de galocha, a bruxa da floresta, meu vilão! Mas lá estava ele, sorrindo para Luhan enquanto os dois colavam estrelas em uma toalha. Parecia feliz e orgulhoso com o baile, então seu humor estava ótimo. 

Volta e meia sentia o peso dos seus olhos em mim, evitava retribuir, pois era pior encará-lo e ter que admitir o quanto ainda o acho bonito. 

Eu estava sobre uma cadeira, pendurando fios de nylon no teto com estrelas nas pontas, por ser alto ele achou que seria uma boa ideia. Mas acontece que sou um desastrado, e quase caí duas vezes antes de Baekhyun surgir do meu lado, rindo baixinho ao segurar a cadeira para mim. 

— Distribua o peso nessas pernas tortas, Park. 

— Já disse que não tenho pernas tortas!  

— Ok, ok! Mas precisa abrir mais as pernas, coloque em pé no meio e um mais na ponta!  

Bufei para ele, e continuei o que estava fazendo. 

Só que estamos falando de mim, certo? Então quando me inclinei para o lado, a cadeira toda tremeu e eu precisei pular para não cair. Acontece que eu pulei em cima de Baekhyun, que tentou me segurar, mas nós dois fomos parar no chão.  

Meu rosto estava todo vermelho de vergonha e o Byun ria abaixo de mim, ele balançou a cabeça me encarando bem de pertinho. 

— Eu disse para distribuir seu peso! — ralhou de brincadeira, como fazia às vezes com Minhee, depois ele sorriu. 

E — socorro, meu Deus — foi um sorriso tão bonito que eu fiquei sem saber o que fazer. Baekhyun começou a ficar sério também, me encarando confuso por um momento e sua mão veio na minha direção. Por um instante pensei que ele iria acariciar meu cabelo ou algo assim, ele hesitou antes de dar um peteleco na minha testa. 

— Oush

— Sai de cima de mim, Park! 

Foi nesse momento que quis morrer. Me levantei tão rápido que meu joelho estalou e eu choraminguei, fazendo Baekhyun rir mais ainda. Foi estranho… Muito estranho como ele me olhou, como meu coração acelerou, e como eu não consegui parar de pensar no Byun um segundo sequer desde que precisei ajudá-lo com esse maldito baile. 

 

Na volta para casa, como sempre nos últimos dias, nós fomos juntos. 

Eu estava mancando um pouco, porque bati o joelho com força no chão. Baekhyun me olhou de lado, tentando conter o riso, e fiquei ainda mais emburrado. Estava rindo de mim, o maldito, reizinho do mal que fica adorável usando cachecol. Não entendi ao certo o que ele queria quando começou a se aproximar demais.  

Até que o Byun puxou a alça da minha mochila, colocando-a em seu ombro e continuou andando. 

— Hey, o que você está fazendo? 

— Como assim? 

— Com as minhas coisas! 

— Vamos lá, Park, você já tem pernas arqueadas sem todo esse peso, e ainda machucou o joelho, estou tentando te ajudando a me ajudar, não quero ter que te ver todo torto no baile. 

— Eu não sou todo torto!  

Baekhyun riu ainda mais e eu só consegui ficar emburrado. Quer dizer, era bem bonitinha aquela feição animada dele, e eu sei que, mesmo com as palavras ridículas, ele está tentando me ajudar.  

Quando chegamos na esquina que separa nossas ruas, o Byun continuou ao meu lado, até chegarmos na minha porta. Só então ele deu um sorrisinho de lado, e me devolveu a mochila. 

— Quer entrar? — perguntei, com uma coragem que não se de onde veio. — Quer dizer, eu já comi na sua casa tantas vezes, se quiser, você sabe… 

— Hoje não dá, eu prometi ajudar Minhee com alguns trabalhos da escolinha de tarde. — ele encolheu os ombros. 

— Tudo bem, nos vemos depois. 

— É, nos vemos depois. — Baekhyun começou a andar de costas, ainda olhando para mim. — Se você quiser passar lá em casa depois para ajudá-la também, aposto que Minhee adoraria. 

Eu senti todo o meu rosto esquentar quando ele sorriu. O sorriso de Baekhyun é bonito demais para eu fingir que não sou afetado por ele. Assenti uma vez e ele colocou a mão nos bolsos, antes de se virar para ir embora. 

E eu tentei não pensar no que significava tudo isso. O Byun me ajudando com a mochila, me chamando para passar a tarde em sua casa, sorrindo para mim desse jeito… Tudo sobre o vilão do meu conto de fadas está se tornando muito confuso. 

 
 

(...) 

 
 

— Hey, isso está realmente muito bonito! — Baekhyun disse, já era quinta-feira, e boa parte da quadra estava arrumada, todos estavam animados com os fins das provas nessa semana, aproximação do baile e, consequentemente, recesso de inverno. 

Ele havia se encaminhado para o que seria a entrada do baile, olhando cada cantinho no intuito de acertar os detalhes finais. Preciso admitir, foi divertido participar da arrumação e de todo o processo. Estou orgulhoso desse resultado. 

— Baekhyun é tão idiota. — Luhan sussurrou ao meu lado, rindo do amigo. 

— Ele está orgulhoso. 

— Claro que está, mas nessa altura do campeonato ele já deveria saber como é bom nessas coisas. 

Encarei Luhan que ria baixinho, e o acompanhei. Quem via a forma como o Byun desfilava pelos corredores, cheio de si, jamais iria imaginar que era humilde. 

No entanto, ali estava ele, realmente impressionado com o próprio esforço. 

— Ótimo, falta muito pouco agora, voltem ao trabalho! — bateu palmas, indo em direção a uma cortina para ajeitá-la. Ok, ele também não é o rei da humildade e altruísmo. 

Luhan levantou uma sobrancelha na minha direção depois voltou a arrumar a posição das mesas. Estava prestes a segui-lo quando uma movimentação chamou minha atenção.  

Era Sehun. 

Ele entrou correndo na quadra e se jogou nos braços de Baekhyun, parecendo muito empolgado. O garoto se inclinou para frente, sussurrando no ouvido do menor algo que o fez arregalar os olhos, depois sorriram de forma maliciosa um para o outro. 

Não sei por quê, mas fiquei furioso.  

Algo naquela cena me deixou desconfortável e muito irritado. Baekhyun sempre falava que eles eram apenas melhores amigos, mas as atitudes dos dois sempre foi muito suspeita. Quer dizer, Kyungsoo é meu melhor amigo, e eu não ando de mãos dadas com ele no corredor, como já vi esses dois fazendo. 

Olhei bem para Sehun, que mantinha o braço enganchado no pescoço de Baekhyun, fazendo os corpos ficarem colados ao dizer algo para ele. Então olhei para o Byun, que tinha um sorriso nos lábios e parecia empolgado com o que quer que fosse. Acontece que o menor encontrou meu olhar. Eu trinquei os dentes, virando o rosto e saindo de perto deles.  

Que o casal se divirta, já desisti de Sehun de qualquer jeito. 

Kyungsoo estava certo, em parte. 

Eu apenas o acho bonito, muito bonito, e me atraí por seu jeito mais reservado.  

Acho que fiquei curioso.   

Bufei ao puxar as cadeiras ao lado de Luhan, arrumando-as na ordem certa, e não voltei a olhar o Byun pelo resto da tarde. 

 
 

(...) 

 
 

Eu não queria ir embora ao lado de Baekhyun naquela tarde, mas nós dois moramos muito perto, e seria estranho simplesmente deixá-lo andando sozinho já que voltamos juntos todos esses dias. Contudo, não consegui me obrigar a falar com ele, a manter uma conversa como sempre ou, muito menos, a perguntar se Sehun havia o convidado para o baile.  

Os dois pareciam tão empolgados! 

No fim, meus próprios pensamentos eram o que mais me deixava irritado. O que estava acontecendo? Por que eu me sentia traído? Me sentia… rejeitado

Sim, sabia que Sehun jamais olharia na minha direção, e não fantasiava com nada entre nós no final das contas, mas Baekhyun… Algo muito bobo dentro de mim parecia ter uma esperança. Uma esperança que eu sequer percebi ter, renascida do passado. Estava lá, havia dado asas a ela, criado como o cacto que minha me deu meses atrás, alimentei, dei amor, carinho, e ele morreu mesmo assim. 

Não conseguia não me sentir frustrado comigo mesmo ao tentar entender de onde surgiu a ideia que Baekhyun iria me convidar para o baile. Mesmo que ele não fosse ao baile com Sehun, é claro que também não iria me convidar, jamais seria uma opção. 

— Está com essa cara emburrada por quê, Park? É ciúme? 

— Eu não estou… — parei de falar no meio da frase.  

Não preciso dar satisfações para o Byun! Só revirei os olhos e continuei andando. 

— Deveria parar de pensar em Sehun, é sério. 

— Por que você se importa tanto? — me virei para o menor perdendo a paciência, isso pareceu deixá-lo tão irritado quanto.  

— Quem disse que eu me importo? Você quem vai quebrar a cara! 

— O que quer dizer? 

— Que você é muito óbvio, Chanyeol. 

— Óbvio? Eu? Você não sabe de nada, Baekhyun, anda por aí se sentindo o dono da verdade, mas não sabe de nada! 

— Eu sei de uma coisa, seu idiota, Sehun não gosta de você! E se manter afastado é o melhor que faz para não levar um pé na bunda. 

— E o que você tem a ver com isso? Será que é você quem está com ciúme dele?  

— Quê? Eu já disse que somos apenas amigos!  

— Então deveria parar de se importar com quem gosta dele ou não!  

— Sabe de uma coisa? Eu vou parar mesmo, sou muito burro por pensar que alguma coisa poderia ser diferente dessa vez!  

Baekhyun bufou, passando por mim e seguindo a rua, eu estava fervendo de raiva. Por que ele se importa tanto com quem Sehun sai? 

Espera… O que ele disse? 

Dar certo dessa vez?  

Olhei para o Byun que estava alguns passos na minha frente e dei a volta, seguindo por outra rua até a casa de Kyungsoo. Se tem uma pessoa que pode me acalmar e colocar as coisas no lugar, é minha fada madrinha. 

 
 

(...) 

 
 

Jongin abriu a porta, e só depois do meu dedo quase cair de tanto apertar a campainha. 

Os pais de Kyungsoo trabalham de tarde, então ele está sempre sozinho. Em outro dia eu teria dado as costas para o rosto corado e fios bagunçados do Nini, fingiria que nunca havia interrompido uma tarde de pegação dos dois, mas, poxa!, eles poderiam fazer isso depois. 

Entrei antes mesmo de ser convidado.  

Kyungsoo me lançou um olhar duro do sofá na sala — eu nem queria saber o que mais estava duro nele — mas logo depois franziu o cenho. 

— O que houve? 

— Briguei com Baekhyun. 

— Isso não é novidade, Chan. — Jongin passava a mão no cabelo, não parecendo nem um pouco irritado com minha presença. 

Isso que sempre amei nos dois, como eles valorizam nossa amizade. 

— Dessa vez foi diferente, não foi aquela implicância de sempre, e nós não brigamos há dias. 

— Você parece… — Nini começou, e eu olhei para Kyungsoo quando ele completou:  

— Prestes a desmoronar. 

Foi o que bastou para me jogar nos braços do Do, que me envolveu com cautela, ainda parecia um tanto perdido ao dar tapinhas nas minhas costas. 

Não iria começar a chorar, nem nada assim, mas tudo era muito confuso! Definitivamente eu preciso de um abraço amigo. Jongin parou do outro lado, me apertando de forma carinhosa também. 

— Como você brigou com Baekhyun? — Kyungsoo quis saber. 

— Bem, começou com Sehun. 

— Ainda insiste nisso? 

— Eu sei, ok?! Eu não gosto dele assim, eu entendi… mas ele apareceu na quadra abraçando Baekhyun e eu me senti estranho! Então voltando para casa, o Byun ficou falando que eu não deveria ter ciúme de Sehun porque ele não gosta de mim, e eu fiquei furioso! Como ele quer controlar de quem eu tenho ciúme? Ele nem sabe de nada!  

— Calma, calma… O que ele disse, exatamente? 

— Ele disse que se manter afastado é melhor do que levar um pé na bunda, que Sehun não gosta de mim e que ele é um idiota por achar que dessa vez seria diferente… Eu não entendi bulhufas

— Chanyeol, você é tão burro! 

— O quê? 

— Baekhyun disse algo sobre o passado? Sobre o primeiro ano? 

— Como assim? 

— Ele não disse nada sobre vocês?  

— Nunca existiu “nós”, ele que mudou comigo, passou a me odiar! Disse que falei para ele que gostava de Sehun, mas ele quem estava ouvindo nossa conversa e... 

— Calma, para… Quando isso? 

— Esses dias, ele falou que no ano passado me ouviu falando para você que gostava de Sehun. 

— Chanyeol, você é mesmo tão burro?! — Kyungsoo quis saber exasperado, me dando um tapa na cabeça. Choraminguei, massageando o local e o olhei sem entender. 

— O que foi, Soo? 

— Na época que disse isso, no final do ano passado, de quem você gostava? De quem gostava de verdade? 

— E-eu… eu… 

— Não adianta mentir, cara… — Jongin riu de leve. — Todo mundo sabe que você era caidinho por Baekhyun. 

— Isso é passado! 

— Não é não, seu idiota! Se você gostasse de alguém e ouvisse dessa pessoa que ela gosta do seu melhor amigo, como se sentiria? 

— Não sei... triste? 

— É! Ou irritado… Agora entendi o motivo para o Byun sempre parecer chateado quando te olha! 

— O que eu fiz?! 

— Você mentiu! Disse que gostava de Sehun. 

— Eu gosto de Sehun, quer dizer, não sei se sou apaixonado, mas eu… 

— Chanyeol, seja sincero com você mesmo. Talvez Baekhyun tenha ficado chateado no passado ao te ouvir falando de Sehun, talvez ele também gostasse de você… 

— O quer dizer? 

— Ele disse que se manter afastado é melhor do que levar um pé na bunda, certo? Sehun é o melhor amigo dele, talvez o Oh já goste de alguém, ou talvez Baekhyun ainda goste de você.  

— Eu não… quer dizer, ele é Baekhyun! O chato, implicante e que me odeia! Por que acha que ele sente algo por mim? Por que iria brigar comigo por causa de Sehun? 

— Talvez, ele estivesse com ciúme… — Jongin respondeu, fazendo-me olhar abismado para ele. — Sei lá, realmente parece que ele gosta de você, Chan. 

— Impossível!  — disse, já me levantando e pegando minhas coisas. — Sabe de uma coisa? Tenho que ir. 

— Você vem aqui, mas não aguenta ouvir a verdade. Chanyeol, você foi um idiota ao falar que gostava de Sehun no ano passado, e agora sabe que Baekhyun ouviu isso. Ele pode ter ficado magoado contigo, por isso começou essa implicância toda, mas precisaram se aproximar e isso pode tê-lo feito pensar em você de novo, da mesma forma que você tem pensando nele. Vocês são dois grandes idiotas que não veem o que está mais do que óbvio. — Kyungsoo disse, olhando-me seriamente. 

Eu bufei saindo da casa do meu melhor amigo. Minha vontade era dizer que sempre esteve óbvio que ele era apaixonado por Jongin também, e ainda assim ele demorou anos para aceitar esse sentimento! Só que jogar isso na cara de Kyungsoo apenas vai dar a ele mais argumentos para me mostrar que, talvez, eu esteja apaixonado por Baekhyun. 

Talvez, eu nunca tenha deixado de amá-lo. 

 
 

 


Notas Finais


SÓ MAIS DOIS PRA ACABAR!
E como acham que o Chan vai reagir a essas verdades na cara? sahuashusha
Espero que estejam gostando <333333
Até semana que vem ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...