1. Spirit Fanfics >
  2. Quase um clichê >
  3. Capítulo 31

História Quase um clichê - Capítulo 31


Escrita por:


Capítulo 31 - Capítulo 31


Fanfic / Fanfiction Quase um clichê - Capítulo 31 - Capítulo 31

Minha vida nesses últimos dias teve uma mudança que eu nunca imaginaria. Agora por final, não sei se eu fico feliz, triste, magoada, preocupada ou com raiva.

Minha cabeça está girando por causa de tanta informação.

Agora tudo faz sentido. O guardanapo que caiu do meu bolso na lanchonete, do Mateo querer ficar com as mesmas garotas que Alex. Das garotas que não gostam de mim.

As pessoas são cruéis e falsas. Como um ser humano pode pensar em vingança? É algo dolorido saber que tem muitas pessoas assim no nosso mundo. Não sabemos quem é o nosso amigo de verdade, podemos desconfiar até em nossos próprios familiares. Olha o meu pai! Ele é um ótimo exemplo. James simplesmente abandou nossa família para ficar com outra. Eu pensava que ele era uma ótima pessoa, como um super herói. Como toda filha olha para o seu pai. Mas depois, não era só eu e o meu irmão que o via assim. E sim mais duas crianças. Meu mundo desabou, simples assim! Ele parou de nos visitar, acabou com os nossos dias juntos no Natal, ano novo, ação de graça. Ele não era mais o meu super herói. Estava mais para ser o super vilão.

Saber que o Alex ficou morto por alguns minutos me deixou destruída e preocupada. E se acontecer novamente, e se eu perder ele?

Para! Não pensa negativo. Ele está estável, pelo menos é isso que os médicos falaram. Eu confio neles.

Eu não acredito que eu estou namorando um popular. Isso estava na minha listinha de"coisas para não fazer( nem tentar)". Mas na verdade, não podemos prever o futuro e muito menos podemos mentir sobre o nossos sentimentos. Quando vejo o Alex, me dá um arrepio, sinto borboletas fazendo uma festa em minha barriga. É isso que eu quero! Não importa se esse sentimento não é quando vejo o Mateo. Para ser honesta, ERA. Mas quando olhar para ele de agora em diante vou sentir pena e raiva. Sim! Pena, por ele ter acreditado nas garotas e por ter aceitado de fazer parte do plano. Como nós enganamos com a primeira impressão que temos das pessoas.

Por mim o Mateo era uma pessoa maravilhosa e não era como o Alex. Nunca imaginaria que o Mateo invejava as coisas do Alex.

Você deve estar perguntando. Por que não quero me vingar.

É simples! Não vai mudar se eu partir para uma vingança, porque não vai mudar o meu sentimento.

Estava na lanchonete do hospital. Os médicos iam fazer alguns exames no Alex, então decidi comer um lanchinho. Aproveitei para ligar para o Mateo e o Dylan. Já era a décima tentativa de ligar para o Mateo sempre dava na caixa postal. Então liguei para o Dylan.

_ Oi- digo quando ele atende.

_ Que voz de choro é essa? O que aconteceu?

Explico tudo para ele, nos minímos detalhes. Ele fica desesperado.

_ Eu sabia que o Mateo tinha uma coisa de ruim! Eu sentia isso dentro de mim. Só não te falei. Não ia adiantar nada mesmo, você não me escutava. Coitado do Alex! Mas agora ele está melhor?

_ Sim! Os médicos falaram que foi um milagre ele ter voltado sem nenhuma sequelas.

_ Que ótima notícia! Mas como vc está, sabendo sobre a vingança?

Conto tudo para ele. Ele sabe sobre os meus sentimentos até melhor que eu.

_Estou indo para o hospital. Beijos.- o Dylan diz e desliga.

Olho na tela do celular e era Mateo me ligando. Finalmente!

_ Desculpa não ter te ligado estava ocupado. Onde você está? Você sumiu depois do seu turno. Fiquei até tarde com a Maria fazendo o trabalho.

Fazendo trabalho, sei!

_ Oi, estou no hospital. Precisamos conversar.- digo sério.

_ Aconteceu alguma coisa com você?

_ Comigo não. Me encontra no parque perto do hospital. Tchau.- desligo.

Eu tive de ligar para ele. Para notar que eu sumi! Ele nem se importou na onde eu estava.

Depois de alguns minutos Dylan chega pálido.

Ele vêm correndo na minha direção e me abraça forte. Retribuo.

_ Você está bem?- ele diz.

_ Estou.

_ De verdade?

Ele me olha. Não consigo mentir.

_ Não.- digo e meus olhos enchem de lágrimas.

_ Me fala o que você tem.

Respiro para não deixar as lágrimas tomarem conta de mim.

Conto tudo o que estava acontecendo, o que estava sentindo.

_ Você vai ficar bem eu tenho certeza. Você é uma garota forte.

Meu celular toca e olho na tela. Era o mensagem do Mateo.

Estou aqui minha linda! Não estou entendendo o porquê de eu estar aqui. Estou esperando! Beijos

_ Você quer que eu vá com você?

_ Não Dylan. Tenho de enfrentar ele logo e sozinha. Mas qualquer coisa eu te ligo, não sei o que pode acontecer.

_ Toma cuidado Mia. Por favor, te amo.- ele diz e me abraça.

_ Eu também te amo. Se o Alex perguntar de mim fala que fui em casa para pegar alguma coisa. Não quero que ele saiba, para não ficar preocupado.

Desço as escadas para a saída do hospital. Ando um pouco até chegar ao parque.

Dou de cara com o Mateo sentado em um dos bancos vazios. Era um lugar isolado.

_ Oi meu amor!- ele se aproxima para me beijar.

Viro a cara e ele se afasta.

_ O que aconteceu?- ele diz me olhando severamente.

Me sento no banco e ele faz o mesmo.

_ Não sei como começar. Então vou direto ao assunto- suspiro e contínuo- Não quero continuar namorando! Te vi beijando a Maria hoje na lanchonete. Como você teve coragem de fazer isso no lugar onde eu trabalho?

_ Você só pode estar brincando comigo! Por favor, não termina comigo eu te amo.

Há jura mesmo?

_ Eu sei o que vocês estão tramando. Como você teve coragem? Você foi um  mentiroso todos esses anos!

_ Do quê você está falando?- ele se faz de desentendido.

_ Para de falsidade! O Alex me contou o plano de vocês. Ele descobriu, Alex ia me impedir de aceitar a namorar você mas ele sofreu um acidente.

Você é uma pessoa horrível, eu estava muito enganada sobre você. Como você aguentava ser falso todos esses anos com o Alex?- me levanto.

_ Quer saber mesmo? Eu odeio o Alex, eu odeio você! Isso mesmo eu ODEIO você. Alex é um filhinho de mamãe, que sofre até hoje por causa do irmão idiota, puro drama. Ele sempre se destacou no basquete, fiquei por anos tentando entrar no time. E ele em uma semana já entrou e era o capitão. As garotas nunca olhava para mim quando eu estava com ele. TUDO ERA ELE. Até o dia em que o treinador falou sobre o projeto. Eu sabia que você estava o ajudando a passar na prova, era a minha chance de brilhar, SÓ EU. Alex não ia me interromper, ele é um burro!

_ Não fale dele assim! Você que é uma pessoa horrível.- ele pega o meu pescoço e me enforca. Ele me encosta em uma árvore.

Não conseguia respirar. Meus pulmões estavam quase explodindo.

_ Olha, olha! Se apaixonou pelo popular que coisa linda. Eu estou te avisando garota, se você entrar naquele hospital e contar alguma coisa pra alguém. Eu vou acabar com a sua vida e do seu namoradinho também. Então fica esperta!

Ele me solta e dou um grande suspiro. Mateo começa a rir e vai embora.

Como fui boba de pensar que ele é um príncipe.

Pensando melhor! Temos de por justiça neles. Antes que aconteça algo pior. Porque o Mateo de verdade é capaz de tudo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...