1. Spirit Fanfics >
  2. Quatro Noites. >
  3. Primeira Noite - Jennie ( PT1 )

História Quatro Noites. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


— Eai meus queridos leitores, como vocês estão?

Cara eu tenho muito oque agradecer a vocês, desde o começo nunca passou por minha cabeça entende? De chegar até aqui. Fora que as outras Fanfics são um tremendo sucesso, e queria agradecer vocês em especial. Muito obrigada mesmo ♥

venho aqui com esta nova Fanfic, eu tento não criar mais estórias mas parece impossível *risos risos*


E isso também é de demonstrar gratidão pelos comentários, eu criei várias estórias pro entretenimento do vocês, e se possível vou criar mais ainda.

Boa leitura, Fiquem com a primeira noite 👀

Capítulo 1 - Primeira Noite - Jennie ( PT1 )


NARRADORA

   Cansada ; 

 Era assim que S/n estava se sentia. Havia acabado de voltar de mais um dia de trabalho, fora que sua chefe, Bae Joohyun havia lhe dado um puxão de orelha. Parecia que as clientes com quem S/n saia não estavam nada satisfeitas com as longas noites de sexo que tiveram com a mesma, mas isso não foi motivo pra que pagassem menos por seus serviços.

E S/n ainda se esforçava pra suprir os desejos sexuais que cada uma tinha.

Agora suspirava baixo, havia acabado de chegar no pequeno apartamento em que morra, seu corpo gritava por um longo sono prazeroso. S/n apenas joga o blazer que usava emcima do pequeno sofá que tinha, caminhando para seu quarto. Tomaria um banho e em seguida dormiria, estava cansada demais para continuar acordada.

Agora estava se despindo, ela repara que em seu corpo haviam várias marcas, dentro chupões e até mesmo mordidas.

Um sorriso safado se forma em seus lábios, em seguida flashback’s vem em seus pensamentos, lembrando do ultimo serviço. Até que tranzar com mulheres dez anos mais velha que a mesma não era ruim, já que Taeyeon e Solar não brincam quando o assunto é sexo.

S/n andava em direção ao banheiro, tendo em mente um banho quente e bem relaxante. Assim que sentiu a água sendo despejada em seu corpo, ela sente a leve sensação de seus músculos se relaxarem, e isso a faz suspirar fundo.

Após o banho, S/n retorna para seu quarto, e em seguida separa um par de roupas confortável para durmir. Agora pensava no quão sozinha era, já que havia saído de casa com apenas dessesete anos. Até então foi Joohyun quem lhe ajudou, oferecendo um emprego em sua agência, mas obviamente, S/n trabalharia como sua assistênte pessoal.

Acontece que S/n sempre teve interesse em se prostituir, por mais que fosse pesado. Sabia que as pessoas ganhavam um ótimo dinheiro, e por estar dando dívidas a Joohyun, seria a melhor forma de lhe ajudar com as despesas.

E desde então S/n continua com os serviços, no começo Joohyun era contra esse tipo de situação no começo, mas vendo que S/n estava se acostumando com isso, deixou que tentasse.

S/n se deitou em sua cama, encarando o teto ela pensa em como seria o próximo dia. Ela torcia para que não fosse cheio, assim poderia voltar mais cedo ou até fazer uma visita a sua Mãe, na qual não a vê a um bom tempo.

Seus olhos se fecham completamente, e em alguns segundos ela se entrega ao sono. Merecia descansar pelo dia cheio que teve.

                             […]

S/n acorda ao ouvir seu despertador tocar, enquanto tocava uma melodia um tanto quanto indescritível. Ela se levanta levemente em busca de seu smartphone, assim pegando o objeto repara que ainda são seis da manhã. Teria tempo até ir pra agência, já que seu turno começava as oito da manhã.

Assim que S/n caminha para o banheiro e faz suas higiene matinal, ela vai em direção para a cozinha, em busca com o olhar algo para comer. Abre sua geladeira dando falta de vários alimentos, teria que reabastecer sua cozinha.

Ela acha uma maça, não sabia exatamente a quanto tempo havia comprado a fruta, mas parecia apetitosa.

S/n decidi arriscar, em seguida ela leva a fruta para a pia que havia ali, levando-a em seguida.

Enquanto comia a maçã, S/n volta para seu quarto, pegando seu smartphone emcima do criado mundo que havia ao lado de sua cama.

Um sorriso bobo se forma em seus lábios ao ver mensagens que Joohyun havia a enviado.

Bae : preciso que venha até meu apartamento assim ver esta mensagem, por favor :(( ”

Sabia do que se tratava. Joohyun havia brigado com Seulgi, sua esposa. E agora pensava em sexo, e S/n seria a única pessoa que poderia ajudar.

S/n prefere não responder a mensagem, sabia que isso torturaria ainda mais Joohyun, que estaria ansiosa esperando S/n.

Rapidamente ela separa uma muda de roupas casual, concerteza Joohyun pediria para que passasse o dia com a mesma. Estaria carente e totalmente necessitada dos toques de S/n.

                            […]

— Você demorou — Foi oque Joohyun disse assim que S/n toca a campainha.

Havia pegado o primeiro táxi que viu, assim chegaria mais rápida ao apartamento que Joohyun dividia com Seulgi.

— Você bebeu Joohyun? — S/n repara que Joohyun estava apoiada na porta enquanto encarava o chão, típicos sinais de quem está bêbado.

— Foi só um pouquinho — Ouve Joohyun rir, e tem a certeza que estava bêbada. S/n nega com a cabeça avançando para entrar, Enquanto Joohyun continuava a encarar o chão apoiada na porta.

S/n ajuda Joohyun a chegar no sofá, em seguida se virou para trancar a porta.

— Oque aconteceu dessa vez? — Se sentou ao lado de Joohyun.

— Seulgi chegou bêbada, e tinha as roupas amassadas — S/n assentiu, Joohyun tinha a voz levemente baixo enquanto brincava com seus próprios dedos.

— E você fez oque exatamente? — Questionou, chegando perto de Joohyun.

— Oque qualquer mulher desconfiada faria — Disse, era como se Joohyun não desse tanta importância ao assunto.

— Você quer algo pra comer? Posso preparar qualquer coisa — Ofereceu, um sorriso se forma no rosto de Joohyun. Era fofo o jeito em que S/n a tratava, independente da situação.

— Estou bem, não se preocupe — Tranquilizou se ajeitando no sofá, agora Joohyun levantava uma de suas pernas, abraçando seu joelho.

— Eu posso te ajudar a tomar banho, assim que chegar na agência eu aviso Nayeon que não está em condições de ir trabalhar — Levantou-se do sofá, ficando na frente Joohyun. — Eu descanso lhe fará bem — Assentiu, em seguida estendeu sua mão, como sinal para que a ajudasse a se levantar. E assim fez.

Com um pouco de esforço feito S/n conseguiu trazer Joohyun até seu quarto. Caminhando em seguida ao banheiro que havia ali.

S/n se aproximou do chuveiro o ligando, conferiu se a água estava gelada, aquilo iria lhe ajudar.

— Consegui vir sozinha? — Perguntou alto, para que Joohyun a ouvisse, afinal estava um pouco longe da mesma.

— Sim, eu acho — Riu fraco ao ouvir Joohyun, lidar com ela bêbada era tanto quanto engraçado.

— Deixa que eu te ajudo — Voltou para o quarto, buscando pela mais velha pelo olhar.

— Eu consigo S/a — Viu que Joohyun estava sentada no chão, deveria ter tentado ir ao banheiro sozinha, falhando em seguida.

— Oque seria de você sem mim? — Se aproximou agachando no chão, agorava encarava fixamente Joohyun.

— Eu não sei — Disse baixo, levou uma de suas mãos até o pescoço de S/n, aproximando seus rostos lentamente.

— Joo… — Tentou intevir, não queria se aproveitar da mesma.

— Ta tudo bem, só faça oque eu mandar ok? — Assentiu freneticamente.

                          […]

— S/n? Chegou atrasada — Nayeon diz assustando S/n, que estava devidamente distraída.

— Oh céus, você me assustou — Colocou as mãos em sua cintura, enquanto suspirava fundo. Nayeon solta uma risada rápida.

— Desculpe — Acenou com a cabeça, S/n ajustava a gravata de suas vestimentas. Estava usando uma roupa social.

— Não tem problema — Sorriu amigavelmente, agora S/n colocava as mãos no bolso de sua calça.

— E Joohyun? Ela não vem? — Questionou ajeitando uma mecha de seu cabelo, colocando-a atrás de sua orelha. Em segundos rápidos S/n pensou na probabilidade de Nayeon estar flertando consigo.

— Ela não se sente bem, merece descansar — Foi oque disse. Nayeon assentiu, um silêncio um tanto canto desconfortável se instala no ambiente. S/n encarava o chão totalmente envergonhada.

— Antes que eu me esqueça — Nayeon acaba de quebrar o silêncio, S/n assentiu para que prosseguisse. — Uma jovem veio na agência hoje mais cedo, ela estava interessada em seus serviços. — Deu uma leve pausa, alternando entre abrir seus lábios tentando emitir algum som, falhando em seguida.

— Está tudo bem Nayeon? — S/n se aproxima colocando sua mão no ombro da mesma, suas sombrancelhas estão erguidas, como se estivesse confusa com o tal comportamento de Nayeon.

— E-eu só estou me sentindo mal — S/n segura em braços firmementos, puxando delicadamente Nayeon até o assento mais próximo.

— Eu vou buscar uma água pra você — Anunciou, rapidamente saiu dali em busca de algum bebedouro ou algo do tipo.

Assim que avista oque tanto desejava, acelera seus passos para que podesse chegar mais rápido, tendo a grande surpresa de trombar com alguém.

— O-oh me desculpe.. — A moça em sua frente profere, acontece que S/n tinha a atenção em seus lábios. Totalmente chamativos, pensou S/n. — Você está bem? — Pergunta, agora S/n acaba de acordar do leve transe que acaba de ter, ela força um sorriso, na tentativa de quebrar o clima estranho que aos poucos se instalava.

— Me desculpe — Sua voz falha um pouco, enquanto faz uma pequena reverência.

— Não tem problema, a culpa foi minha — S/n negou enquanto conferia se a moça estava devidamente bem.

— Não deveria dizer isto, eu não prestei atenção, é minha culpa — Disse calmamente, enquanto voltava a andar sendo acompanhada pela moça.

— Então diviamos dividir a culpa? — Perguntou fazendo uma feição engraçada, aquilo fez S/n gargalhar, e muito.

— Claro — A olhou de relance se recuperando aos poucos da crise de risos que acabou de ter. Se antes seu dia havia sido ruim, agora não mais.

— E então, qual seu nome? — Sorriu abertamente e estendeu sua mão para pegar um copo de plástico ao seu lado, em seguida S/n fez o mesmo.

— S/n e o seu? — Despejou algo no pequeno copo, esperando encher por completo para desligar a tornera.

— Jinsoul — Agora a denominada Jinsoul sorria diretamente para S/n, que retribuia na mesma medida. Estava apenas sendo amigável, nada que com um pouco de esforço funcionasse.

— É um nome lindo, se me permiti dizer.

— Claro, o seu também é, bem bonito — S/n percebe que Jinsoul fica envergonhada com a própria fala, aquilo foi fofo. As bochechas da garota levemente rosadas, trazia um ar mais meigo a ela. Mas afinal, por que S/n pensava nesse tipo de coisa?

— Bom, eu preciso ir — Coçou a nuca como se lhe faltassem palavras, não queria instalar um silêncio ou até mesmo ser grossa. Mas ainda tinha de ajudar Nayeon certo?

— Ah tudo bem, até mais S/n — Se despediu acenando levemente com a mão, se afastando em seguida.

S/n voltava rapidamente até aonde havia deixado Nayeon, lembrando na hipótese da mesma ter ido até sua sala. Então passaria no local antes para ter certeza, já que era caminho.

— S/n você está ai — Ouviu Nayeon dizer atrás de sí, agora a mesma já estava de pé.

— Oh me perdoe, eu demorei — S/n abaixa o olhar fitando o chão.

— Tudo bem — Nayeon estica uma das mãos até o copo que S/n segurava, e em seguida o pega com certa delicadeza.

— Ham, você estava dizendo sobre uma garota… — S/n comenta, Nayeon acaba de assentir bebendo um pouco do líquido em suas mãos.

— Certo — Ela tira seu smartphone do bolso que havia em seu paletó, em seguida pesquisando por alguma coisa, S/n se mantinha curiosa. — Você a conhece? — Virou o smartphone na direção de S/n, assim revelando uma fotografia de uma jovem.

S/n nega reparando nos detalhes do rosto da desconhecida. As mexas loiras em seus cabelos a davam destaque, os lábios carnudos e vermelhos chamavam atenção. S/n conseguia ser observadora quando quisesse.

— Não — Responde. — Mas ela tem cara de ser modelo de sex shop — Comenta.

— Acertou — Ela abre minimamente os olhos surpresa. — Ela é ex-namorada de Jongin, dono de um próprio sex shop, o nome dela é Jennie — Assente.

— Que horas devo ir? — Perguntou erguendo suas sombrancelhas.

— Esteja nesse local as oito — Entregou um pequeno cartão com algumas informações. Dentre essas, o local, o horário em específico já citado, e o número de celular da menina.

                           […]

Fazia dez minutos desde que estava S/n havia chegado no local assinado no papel. Ela alternava entre olhar as ruas vagas, a essa horário todos já deviam estar em suas respectivas casas.

Ela decidi se distrair em seu smartphone, enquanto Jennie ainda não aparece. Seus dedos estavam focados em pesquisar um compilados de gatinhos fofos. S/n achava aquilo extremamente fofo, e já até cogitou na ideia de ter um animal de estimação.

— Pelo visto você gosta de gatos — Uma voz surgi fazendo S/n rapidamente guardar seu smartphone. Quando se vira ela leva uma surpresa e tanto.

Aquela era a garota que Nayeon havia lhe mostrado mais cedo, realmente era muito bela.

— Você deve ser a Jennie — Estendeu a mão num pedido formal de comprimento. Sendo surpreendida ao ser puxava de forma bruta.

— Por que está tentando ser formal mesmo sabendo oque vai acontecer depois? — Suas bocas estão a centimentros de distância, as respirações um pouco ofogantes são ouvidas.

Seus olhares presos um no outros traziam um ar mais quente para ambas. E Jennie estava certa, saberia que oque viria depois era uma única resposta.



Notas Finais


nada a declarar

Vocês gostariam que fosse uma long fic ou uma short fic?

Deixem ai nos comentários suas teorias sobre a próxima parte.

Até ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...