História Que morram logo as palavras - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 48
Palavras 305
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


às vezes (direto e reto) acho que ninguém tá nem aí pra mim

Capítulo 1 - Silenciadas


Os saxofonistas saxofonam saxofonando à procura de qualquer canto. Se acaso os ver, diga-os que os procuro para que toquem uma marcha estrondosa com os outros músicos no funeral e que pagarei o preço que merecem. Quem morre são as palavras, porque ninguém as ouve e as silenciam mortas, mudas, esfaceladas sem remendo à lonjuras daqui.

As palavras se foram, assim como eu me fui. Fui tudo e nada. Sou tudo e nada, tampouco alguém. Sei quase nada sobre a palavra que é mais viva que eu. Os dicionários dizem que é o tempo em que vivemos vivos. Oras, mas e se tu vives morto? O que estás fazendo então? [...] Viver morto nem sempre é paradoxo, quem sabe é e talvez tenha a ver com O Gato de Schrödinger. Ninguém vai saber se o gato está morto ou vivo se não abrir a caixa. Enquanto ele estiver lá dentro, ele é os dois. Ninguém vai saber se alguém está morto ou vivo se não se aproximar, perguntar, ouvir. Enquanto a pessoa estiver ali, ela é os dois. Deveras confuso, mas eu não admiro as coisas simples.

Eu vagueio sozinho soliloquiando e fugindo de quem fala demais e pouco escuta, porque perdi o meu norte, sul, leste, oeste e o que ninguém quer saber. Rosa dos ventos, coitada! Tentou-me guiar até uma boa terra, porém desviei-me de bons ventos. Cruzeiro do Sul, perdi-te no céu.

[...]

— Não desejo incomodar, meus Caros Senhores. Deixe-me falar em silêncio, como se comunicam os insetos. Permita-me somente um minuto e eu vos mostrarei como o Sozinho rodopia bem e o Silêncio canta com esplendor. O Sozinho vos implora por ouvidos aptos e o Silêncio, por entendedores. Todavia, se vós falais, mas não escutais: que morram logo as palavras. 

Os músicos iniciam a marcha estrondosa e eu lamento à elas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...