História Lord save your body - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias 4Minute, B.A.P, EXO, Pentagon (PTG), SHINee
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, E'Dawn, Himchan, Hyun A, Jinki Lee (Onew), Jongup, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Minho Choi, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Chanbaek, Gangues, Hunhan, Kaisoo, Luta, Sulay, Xiuchen
Visualizações 74
Palavras 3.172
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Crossover, Ecchi, FemmeSlash, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Luta, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Estamos ai novamente, como no outro não teve Kaisoo, então vou postar agora, só Kaisoo.... Espero que gostem ❤❤

Esse é o Yuro... Fofon

Capítulo 10 - Amor não tem gênero


Fanfic / Fanfiction Lord save your body - Capítulo 10 - Amor não tem gênero

Olhei Hyuna dançar na minha frente, ela rebolava sorrindo, ri com ela e a abracei apertado, ela Rio, pronto agora aviso o que aconteceu, então, eu estava fazendo uma social na minha casa e... Vocês sabem, eu estou muito louco, porque bebi demais, olhei para os lados e as pessoas já tinham ido embora, sorri olhando ela.

- D.O? - Ela disse com sua voz embolada

- O que? - Perguntei baixo.

- Porque E'Danw não me ama? - Ri alto, só faltava o menino se jogar nela e dizer que ama a bobona, mas é idiota mesmo, mereço mesmo.

- Ele gosta de você, você que é retardada - Eu disse maldoso sorrindo, Hyuna venho em cima de mim e deu pequenos beijos no meu rosto.

- Você me ama não é mesmo, meu D.Ozinho? - Ela disse e sorri.

Hyuna me beijou, eu retribui, na verdade eu não deveria, ergui seu rosto com minhas mãos e acho que estou ficando louco, era Jongin me olhando com seus olhos amêndoados e grandes, ele sorrio mostrando seu dentes perfeitos, sorri grande e o beijei, eu fiz isso com vontade, quando abri os olhos, eu só via Hyuninha.

- Hyuna.... Pare... Você não me ama e eu não amo você... Vai ficar estranho pra você depois - Eu disse baixo colocando ela do meu lado. Ficamos olhando o teto juntos, ela me abraço chorando.

- Ontem, eu fui falar com ele e ele disse "não quero falar com qualquer uma" Ou é sempre "Hyuna o que acha que esta fazendo?" - Ela tentava imitar a voz de E'Danw - Mas quando estamos brigando ele me protege, tipo uma vez, ele levou um tiro por mim, D.O o que eu vo fazer? - Enquanto ela falava, eu só pensava em uma única coisa, Kim Jongin, pequeno Jongin, birrento Jongin, idiota Jongin, Bebe Jongin, olhei Hyuna e tirei suas lágrimas.

- Eu acho que estou apaixonado Hyu, mas não quero isso, como faço pra esquecer? - Falei baixo.

- Por quem D.O? - Ela disse baixo e foi minha vez de colocar meu rosto no seu pescoço.- Não acredito... Você está... Pelo.... Menino que vive na sua cola? Ai meu Deus.... - Ela disse alto e sorri, na verdade não sei porque sorri.

- Acho que sim - Falei e ela levantou pegando meu celular.

- Alô, aqui Hyuna, Kai do céu, D.O está bem mal, ele bebeu demais e está aqui te chamando, vem agora, na verdade D.O também está chorando, aaa bebe não chore - Ela passo a mão no meu rosto e falei baixo.

- Vai toma no cu - Ela desligo e se agachou beijando meu rosto.

- Eu vou indo, como sei que você está bêbado, beija Kai e se der errado minta que estava bêbado demais não sei.... Mas aproveita - Ela disse e quando vi, Hyuna não estava mais comigo, suspirei fundo e fechei os olhos, o que irei fazer?

Quando abri os olhos, Kai me olhava, era ele mesmo? Ele tirou a minha franja do rosto e me deu um beijo na bochecha, tentei levantar, mas Kai me parou falando baixo:

- Você está mal, fique deitado por enquanto.

Ele disse e suspirei, mesmo ele me pedindo sentei e coloquei uma das minhas mãos no seu rosto, cheguei perto do seu rosto, era o primeiro beijo de Kai, eu não iria estragar com babo de Hyuna e bebida, ele não merecia, Jongin até tinha fechado os olhos, desculpa Kai, beijei sua testa e levantei.

Me segurei na pilastra e Kai venho me ajudar, ele me levo pro quarto, não falamos nada, deitei na cama e fechei meus olhos, quando senti Kai saindo da cama, peguei rapidamente sua mão e o deitei do meu lado, abracei ele forte, com medo que ele saísse, pois eu não era muito pra ele, ele não merece o lixo que eu sou, Kai merece alguém que não possa ser preso a qualquer momento, alguém que seja melhor, em tudo.

Acordei devagar com o sol na minha cara, olhei do meu lado e Kai estava ainda ali dormindo, fiquei observando seu rosto, olhei sua mão que estava na minha cintura, tirei ela dali e fui pro banheiro, fui devagar, pois estava de ressaca, tomei um banho quente e devagar, depois coloquei só uma calça moletom, eu estava sem cueca, fui pra cozinha e tentei fazer algo pra Kai comer.

- D.O o que é isso? - Olhei pro lado e tomei um susto, Kai estava com seus cabelos escorridos no rosto, um olhar de sono e suas roupas de ontem.

- Sua comida - Falei tentando me recompor.

- Eu não vou comer isso - Ele me jogou pro lado e começou a fazer no meu lugar, ele terminou e colocou na mesa - Tcharam.. - Ele disse e depois me secou de cima a baixo.

- Kai pare de me olhar assim - Eu disse sorrindo.

- Não estava te secando, estou tentando entender porque você está com essas vestimentas. Mas esta lindo - Ele pisco pra mim?

- Seiii - Eu fui indo até ele, cheguei perto dele o encurralando.

- Se for pra fazer igual ontem, você nem faz - Ele disse e franzi o cenho. Ele continuo - Ontem... Você iria me beijar, mas me deu um beijo na testa.. .

- Você queria aonde? - Falei baixo.

- Aqui - Ele apontou pra sua bochecha. Ri e dei um beijo no seu rosto, depois dei um selinho na sua boca, minha mão estava na sua cintura e outra estava no seu rosto novamente, movimentei meus lábios devagar, mas quando vi Kai me beijava rapidamente, ele já estava me apertando, abri meus olhos e era Yeri sorrindo dizendo "como esta querido?", franzi o cenho e acordei com tudo olhando pra frente, olhei pro lado e Kai também tinha acordado com o susto.

- Tudo bem? - Ele disse baixo e fechei meus olhos, não acredito, que sonho doido, olhei pra fora e estava noite, olhei Kai e o no modo loucura o beijei, começou com um encostar, mas não me contentei, beijei ele novamente, fiquei em cima dele, tirei minha camisa e Voltei a beija lo com vontade, desci meu beijos em seu abdômen, dei chupão, apertei seu braço, eu queria tanto Kai que eu não conseguia me segurar, beijei ele mais uma vez, eu iria deixar ele sem ar de tanto beija lo, mordi sua boca e me ergui olhando seu rosto, sua boca vermelha, eu estava doido por Kim Jongin. Continuamos nos amassando, mas ai aconteceu um fato horrível, eu acordei novamente.

Acordei e olhei pro lado e Kai não estava na cama, suspirei fundo e dei um grito alto, levantei e joguei minhas coisas pra todo lado, chutei minha cama, quebrei meu espelho com chute e fiz algo que nunca fiz por ninguém, eu chorei, chorei de desespero, eu não sei o que fazer.

- AHHHH, EU ME ODEIO - Quebrei meu celular depois de lembrar do sorriso de Kai, virei a cama lembrando dos momentos que eu não queria lembrar, parei sentando no chão, coloquei a mão no rosto, eu preciso de adrenalina, sai correndo, desci até meu carro, não consigo pensar em nada mais, dirigi pelas ruas rapidamente, as lágrimas de desespero caiam rapidamente, quando eu iria bater em algo pisei forte no freio. Coloquei meus braços na frente do volante e dei um grito. Escutei meu celular tocar, era Chen, suspirei fundo e atendi.

- D.O, tudo bem? Meu coração tá apertado, você está bem? Eu estou aqui na sua casa... - Solucei alto - meu kyung, você está bem?

- Não, olha - Passei a mão no meu rosto - Chen, venha aqui - Eu falei baixo.

- Aonde está?

- Tô aqui... - Olhei pra fora - Perto de uma boate chamada Kik kiss, venha logo - Desliguei e fechei meu olho tentando me acalmar, eu estava enlouquecendo, meu coração diz pra ir até ele e beija lo, mas a consciência diz bem claro "ele não te ama, não quer obrigar ele a te amar e também ele acha errado esse tipo de amor" Amor? Eu estou ficando louco.

Fiquei tantos minutos no mundo da Lua que nem percebi quando Chen chegou, ele abriu a porta do carro e me abraço apertado. Ele sabia que eu não conseguia falar nada, então ele me tirou do Banco do motorista e me levou pra casa de Xiumin, olhei o horário e ainda era madrugada, eu estava tão descontrolado que nem percebi isso? Saímos do carro e entramos na mansão de Minseok, na sala, Chen me abraçou forte, retribui e ele pegou na minha mão me levando pro seu quarto.

- eu vou te ajudar a toma banho, venha - Ele me levou e só lembro da água gelada caindo em minhas costas, Chen me ajudou a me trocar, depois me levou pra cama e me abraçou por trás, Chen cantou a música que quando estávamos no orfanato ele cantava para me acalmar, porque no começo, eu chorava muito la, escutei sua voz de anjo

Eu buscarei através do universo

Até que eu te encontre novamente

Eu não apagarei nem as menores memórias (oh)

Memórias que foram gravadas nas estações (oh, yeah)

Elas vêm e vão de novo e de novo

Mas eu ainda chamarei por você

Porque isso é amor

Porque é amor

Ele terminou com "amor de irmão", sorri e fechei meus olhos dormindo, dessa vez não foi um sonho, porque quando acordei Chen estava dormindo estranhamente, com sua boca aberta babando, subi em cima dele e fiz cócegas nele, Chen acordou rápido e me abraço, fiquei sério e retribui seu abraço ficando por cima dele, olhamos a porta ser aberta mas Chen não ligou e continuou me abraçando, suspirei e falei baixo.

- Minseok, saia do quarto - Escutei Chen dizer e suspirei fundo, levantei e Chen também - está tudo bem agora, senhor Do?

- Estou, descobri que temos uma conexão ou você é o Chen Chavier - Tentei tirar seus cabelos - Deixo ver se é careca....

- Pare, Dyo - Ele disse e seguro minhas mãos, ele fico sério - O que esta acontecendo? Lembra, somos irmãos, irmãos não mentem um pro outro - Ele disse e suspirei.

- Nada demais, acho que estou apaixonado por Kai, eu tive um surto depois de alguns sonhos estranhos - Eu disse baixo.

- Eróticos? - Ele disse e ri, bem a cara de Chen pensar nisso.

E assim passei minha tarde, passei toda com Chen, jogamos vídeo game, Chen fez bolo e me deixo comer o que sobro da massa no pote, jogou farinha na minha cara aquela imundícia, depois dançamos no game de dança, fizemos verdade ou desafio de dois, tipo tudo loucura, desafios bem inúteis com perguntar bestas, depois comemos pizza, eu não sei onde Luhan e Xiumin estavam, mas não liguei pra isso, por isso aproveitei, chegando segunda tive que ir pra escola, mas foi bom porque fui com Chen, eu decidi, vou me afastar de Kai, melhor assim, eu esqueço rápido.

Fugi dele em todo lugar que existia, claro que tive que surrar uns dos meus fornecedores, porque ele não trouxe o que eu queria, um dos traficantes estava me roubando, então mandei darem um jeitinho nele, tudo estava de boas na maciota, o melhor era Kai não fazia nada pra me ver, então estava sendo bom, eu estava trabalhando mais turnos também pra não pensar nele.

Olhei a porta e Kai entrava com um amigo que antes de mim sempre estava com ele, fui até ele fazer meu trabalho.

- O que desejam? - Kai me olhou, mas depois desviou olhando a mesa.

- hm, pode ser dois milkshake de morango.

- pode, já trago - Fui pra trás do balcão, dei o pedido pra cozinheira, fiquei olhando a revista, mas meu olhar sempre desviava pra mesa de Kai, ele estava bem bonito usando um macacão preto até a canela, uma camisa branca de manga comprida, peguei os milkshakes e entreguei.

- Deu 14 reais, ok - Sai dali rápidamente e fui atrás do balcão de novo, olhei Baekhyun chegar com um vestido vermelho fofo, uma peruca com cabelos até o ombro castanhos.

- Estava novamente mentindo pra novinhos? - Perguntei rindo.

- Não, eu sai com Chan de novo, ele disse que não ligava em eu ir de menina, ele disse que eu fiquei linda - Ele sorrio e revirei os olhos.

- Você gosta Chanyeol? - Perguntei olhando Baek.

Bem, já vou ir pra casa, papai disse que queria falar comigo. Tchauzinho D.O - Ele saiu todo animado, fico sempre assim quando saio com Chan e Sehun.

- Mudador de assunto, ainda vou tirar isso de você - Ri e fui atender outras pessoas.

Quando olhei Yuro entrava, o que ele estava fazendo aqui? Suspirei e fui até ele, algo de errado não estava certo, fiquei em sua frente.

- O que deseja?

- Desejo um café amargo e voce morto - Ele disse e sentei na sua frente

- Se venho fazer algo inútil, saia, não estou brincando, tiro você a chute - Falei bravo.

- Vim fazer um negócio com você

- Que tipo de negócio?

- Você sair do meu negócio e ir cuidar da sua vida em outro lugar ou morrer lentamente e dolorosamente, você que sabe... Do Kyungsoo - Ele disse e levantei colocando minhas mãos na mesa e chegando perto dele, com aquele meu lindo olhar intimidador.

- Olha aqui Yuro, vem você, vem Himchan, vem Leo, vem todos aqueles inúteis e seus capangas, mas eu só dou um aviso, ou vai pro Japão novamente ou eu vou te matar, eu juro que irei... Agora sai da minha frente, não me estresse e suma... - Falei bravo.

- Eu vou matar você - Ele disse e ri.

- Nos vemos no inferno, otário - Suspirei fundo e fui pro depósito, eu não me importava se tinha clientes, tentei me acalmar devagar, respirando fundo, agora eu tinha que me reerguer novamente e fazer o que tem que fazer, sai de la e fui atrás do balcão, peguei meu celular e liguei pra Chanyeol.

- Quero todos de olhos abertos, Yuro venho falar comigo hoje e tenho certeza que tem um plano, fiquem sempre ligados - Eu disse baixo.

- Pode deixar, vou contatar Sehun agora, mas D.O, Chen disse que você não está bem... Posso ajudar...?

- Não precisa se preocupar - Eu disse baixo.


[...]


Então eu estava triste, bastante triste, mesmo WinWin tentar me ajudar me trazendo pra comer, eu tava triste, suspirei fundo e tomei meu milkshake, hoje de tarde eu iria me confessar para o padre Heechul, todos amam ele, lembrei de ontem, eu iria ser beijado por D.O, mas ele desvio beijando minha testa e o pior é que minha família descobriu que eu estava com "delinquente". Então me proibiram de ficar perto, por isso não falo mais com ele, eu não posso fazer nada contra isso.

- Kai, Kai...

- O que? - Falei desanimado.

- Você está bem? Ai tadinho do meu Kaizinho - Ele disse passando a mão no meu cabelo.

Sorri tímido - Pare com isso, WinWin - Levantamos e fomos andando, primeiro WinWin pagou D.O que estava no telefone, nos encaramos, engoli em seco, eu queria tanto poder abraçar ele, suspirei saindo dali e fomos se confessar.

- Vai lá, depois conversamos Kai - WinWin disse com seu jeito fofo e beijou meu rosto, saiu e entrei na cabine e sentei.

- Então meu filho, me diga, o que quer dizer? - Heechul disse.

- Eu estou apaixonado, Padre.

- Isso não é bom? Amar é maravilhoso, meu filho - Ele disse.

- Eu acho que não é bem assim, ele não é uma menina - Falei triste.

- Edai? Você o ama?

- Uhm - Falei sorrindo, lembrando do seu sorriso de coração, do abraço que é o melhor do mundo.

- Jesus disse "ame o próximo", ele não falou que o amor deveria ser só de homem e mulher, claro que tem muito preconceito, mas o amor não tem gênero, meu filho. Se você o ama, vai atrás, se não der certo, não deu e ponto, mas não esconda seu amor por causa de um preconceito das pessoas, só dou boa sorte...

- Mas e meus pais? - Falei baixo.

- Será dificil para eles? Vai ser.... Então de um tempo pra isso...

- Esta me dizendo pra esconder?

- Não, só de um tempo....

- Obrigado, Heechul - Sorri e sai de la correndo, eu estava determinado, olhei o horário, ele já estaria indo esperar o ônibus, já que não vai de carro, fui correndo até lá, eu não via mais nada, só a minha vontade de dizer o que realmente eu queria, sorri, D.O era como a dança pra mim, eu amava, não importava se era de menina, como meus pais diziam, mas não importava mais nada, eu só queria ele, vi Dyo parado lá, cheguei cansado e abracei forte D.O colocando meu rosto no seu pescoço.

- Kai, o que esta fazendo aqui?

- Querendo fazer isso - Sorri olhando em seus olhos e cheguei perto e dei um selinho, em seguida dei um beijo de verdade, seu gosto era de café, tentei fazer do seu jeito, já que eu nunca tinha beijado antes, senti sua língua na minha boca, aquilo era uma sensação diferente, senti suas mãos na minha cintura, coloquei minha mão em volta do seu pescoço, se separamos e continuei com os olhos fechados, colei nossas testas, abri os meus olhos e sorri.

- Dyo? - Falei baixo.

- O que? - Ele falo e dei mais um selinho. Ele era perfeito demais.

- Eu acho que gosto de você, eu não sei o que é o amor, por isso não posso dizer que te amo, mas... Quero que me ensine... - Falei baixo.

- Kai, você não sabe o que esta dizendo - Ele disse e franzi o cenho - Você esta se confundindo...

- Eu não estou.... Eu tenho certeza do que eu sinto... - Eu disse já triste.

- Kai... Olha... Pare... Eu não posso, pelo menos não agora - Ele fechou os olhos - Me deixe....

Ele entrou no ônibus e se foi, lágrimas caiam do meu rosto, não acredito que isso aconteceu, eu pensava que ele me amava, mas não era bem assim. Sai andando enquanto lágrimas saiam do meu rosto, eu sou um idiota, um burro, cheguei em casa e meus pais estavam lá.

- Meu filho, o que aconteceu? - minha mãe me abraçou.

- Eu cai no chão - Eu não conseguia parar de chorar, suspirei fundo.

- Seu primo chegou hoje, sorria e vai receber ele - Olhei e era Taozi, sorri enquanto as lágrimas caiam.

- Oi bebê Kai - Ele disse e abracei ele.

- Desculpa, recebe lo assim...

- Não se preocupe, eu vou cuidar de você - Ele disse e apertei mais forte Taozi.


Notas Finais


Então esta aqui mais um capítulo.

Eu queria explicar, sei que vai ficar "que cu doce de D.O" Mas não é bem assim, ele esta entrando em uma guerra e Kai pode se machucar... Ele esta protegendo Kai... Desculpa enganar com os sonhos nssmsmsmsmsmsm


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...