1. Spirit Fanfics >
  2. Quebrando as normas >
  3. Capítulo 38

História Quebrando as normas - Capítulo 39


Escrita por:


Notas do Autor


Olá leitores, aqui está mais um capítulo, eu ia postar antes, mas a notas(onde eu escrevo) não estava abrindo.

Ele está um pouco monótono, parcial, sem muita ação, mas foi porque eu queria mostrar para vocês a relação "pós-briga" deles, fofa, com muitos olhares e "suposições" (entenderam o que eu quis dizer com o decorrer)

Também quis mostrar um outro casal, pesso desculpas caso a história desse casal secundário não vá muito bem, não tenho experiência ou já vi/li algo desse gênero, então se estiver ruim, ou tiverem alguma opinião, por favor falem comigo!

Boa leitura!

Capítulo 39 - Capítulo 38


- Will... A dona Amy me mandou dizer que... - a futura noiva passou pela porta e viu Phil em pé de frente para o sofá com o dedo indicado na frente dos lábios, pedindo silêncio.

- Ele está dormindo! - Phil sussurrou.

- Eu... - falou baixinho se aproximando e o vendo deitado no sofá realmente dormindo - eu estava lá embaixo, mas não vi você chegar...

- Entrei pela janela.

- Co-como? É o primeiro andar! - Iza pareceu se surpreender, talvez imaginando mil e uma formas dele entrar pela janela, mas nenhuma delas certa.

- Nossos quartos são conectados - apontou para a janela onde tinha um caminho de madeira para uma árvore e outro para a janela do seu quarto.

- Ahh... - sorriu amarelo entendendo e um silêncio surgiu, apenas o som da tv tentava quebrar o gelo - você... Está com fome? - ele não respondeu - posso pedir para a Dona Amy colocar mais um prato na mesa... Se estiver...

Phil pareceu pensar, podia dizer que não e evitar algum tipo de constrangimento futuro, mas podia também dizer sim e provar a deliciosa comida que a empregada dos Franz faz. E visto que o único que tinha comido o que ele tinha comprado foi o Will e sua barriga parecia começar a fazer barulho, por isso ele balançou a cabeça confirmando e ela sorriu sem mostrar os dentes.

- Phil! Então você estava aqui? - a mãe do Will falou assim que o viu aparecer na sala de jantar ao lado da Iza.

- É... Tinha jogo dos Knicks, então eu estava assistindo com o Will, mas ele acabou caindo no sono.

- Ele dormiu? - O pai se surpreendeu e Phil concordou com a cabeça - então vocês já se acertaram?

- É... Mais ou menos isso... Na verdade não brigamos, foi só um mal entendido - sorriu amarelo - onde eu sento, tia?

Toda vez que o Phil ia comer na casa do Will, com ou sem sua familia, eles se sentavam lado a lado, o Sr. Franz se sentava na ponta, Sra. Franz no seu lado, Will do outro lado e Phil do lado dele. Mas atualmente o lugar está sendo oculpado por sua futura noiva e na sua frente, ao lado da Sra. Franz, a secretária.

- Sente no lugar do Will, ele não vai acordar nem tão cedo! - todos se sentaram em seus lugares e esperaram a empregada trazer a comida.

- Phil! - a empregada, mais conhecida como Sammy, ficou feliz em vê-lo sentado na mesa. Ela era uma velha amiga das famílias, mas apesar disso, nunca gosta de comer ao lado dos seus patrões, era um pouco mais velha, mas parecia ter a mesma idade que a Sra. Franz e a mãe de Phil - Que bom te ver!

- Você também, tia Sam... o que temos para hoje? - ela colocou o prato na mesa.

- Macarrão com almôndegas!

- Ah, Sammy, você realmente é demais! - o Sr. Franz olhou o prato arrumado a sua frente se preparando para colocar no seu e devorar.

- Realmente, Sammy, você é demais! - Sra. Franz falou sorrindo - o Will adoraria comer isso!

- Vou separar um pouco para ele! - Ela voltou para a cozinha, todos começaram a se servir, e depois voltou com um jarro de limonada colocando no copo de cada um - Phil! - sussurrou quando chegou na vez dele - fiz torta, quando quiser está em cima da mesa da cozinha! - Phil a olhou sorrindo.

- Você é Demais! - e deu um beijo na bochecha dela, enquanto ela voltava a fazer seu trabalho.

A Iza pareceu perceber o quão íntimo o Phil era das pessoas daquela casa, o jeito de socializar de interagir e até o fato de que os pais de Will não ligaram dele ter entrado pela janela, visto que a ela fazia expressões em cada uma das situações.

- Phil, como tá o seu pai? - o sr. Franz perguntou interessado.

- Minha mãe não deixa ele fazer nenhum esforço desde que chegou da pesca, ele disse que se sente inutil - riram - aliás, como ele torceu o pé?

- Estavamos subindo no barço, quando ele pisou errado e caiu de cara na água - começou a rir e os que estavam na mesa o acompanharam - foi uma cena épica!

- Aprendeu essa expressão recentemente, tio? - Phil perguntou.

- Sim, isso é épico! - começou a rir.

- Logo percebi... - o pai do Will tinha uma mania de quando aprender uma nova expressão ou palavra ficar a repetindo até achar que não tem mais sentido.

O jantar se seguiu normal e animado, um clima totalmente diferente do clima de manhã, está leve e divertido, isso porque o Sr. Franz começou a contar sobre algumas das viagens que fazia com o seu amigo, e como no final delas um deles chegava acabado em casa. Ele também perguntou sobre o trabalho do Phill, que contou o possível, assegurando que estavam indo por um caminho que daria progressos maravilhosos.

Depois do jantar, eles foram para o Jardim, Sr. e Sra. Franz se sentaram para jogar um pouco de baralho, enquanto Phil e Iza se deitaram na preguiçadeira perto da piscina, no entanto a Yang My Ran não estava com eles, pois tinha saido para encontrar um velho amigo. Eles conversaram sobre um filme que a Iza fez, baseado em um livro que a Editora Moran publicou a alguns anos, antes mesmo de Rafael assumir a presidência.

A conversa estava até calma, tanto porque Phil estava ocupado comendo os dois pedaços grandes de torta, que pegou na cozinha, quanto porque a Iza estava tentando se lembrar das cenas que fez e as relacionar com o livro que tinha acabado de ler.

- Olha só quem acordou! - Sr. Franz observou ao ver o filho passar pela porta da sala para a área em que estavam, com uma cara inchada - conseguiu dormir bem?

- Sim... - Will se aproximou e deu um beijo na cabeça de sua mãe - Desculpa por ter sido grosso com vocês hoje cedo.

- Nós já nos acostumamos com isso... O Phil está ali - apontou para o garoto que estava sentado de costas para eles na espreguiçadeira, enquanto sua futura noiva estava deitada.

Will foi até eles lentamente, se sentou ao lado o Phil, que tomou um susto, colocou seu braço ao redor do seu pescoço e ficaram se fitando por um tempo, Will desviou os olhos para o prato e depois voltou a olha-lo, seu amigo olhou o prato, olhou de volta para ele e suspirou, tirou um pedaço com o garfo e o ofereceu, ele nem pensou duas vezes, abriu a boca e roubou o pedaço do garfo. Phil pareceu corar um pouco, mas ninguém percebeu só eu.

- Nossa... - Iza, que viu toda a troca de olhares, ou seria... a conversa, entre eles, ficou impressionada - como vocês fazem isso?

- Isso, o quê? - Will perguntou de boca cheia.

- Essa comunicação apenas por olhares, eu queria muito conseguir fazer isso com a Ran.

- Não teve... Conversa... - Phil começou - ele também gosta dessa torta, na verdade só supus que era isso.

- Ahh... Vou ter que aprender a fazer isso então! - Iza riu e pegou seu celular, para conversar com a Ran, provavelmente.

- Toma - Will tirou um celular do bolso, era o do Phil - uma tal de... Missy ligou, disse que tiveram um sério problema com a escritora 3... Ela disse algo como... Ela querer se matar, ou algo assim - Phil arregalou os olhos - mas parece que ela chegou a tempo e conseguiu conter isso, mas pediu para você abrir uma exceção e prolongar o prazo - Will pegou mais um pedaço do garfo com torta que Phil lhe ofereceu.

- Vou falar com o Rafa e ver o que posso fazer... - Pós uma garfada na boca - foi isso que te acordou? - Will concordou com a cabeça - Desculpa, devia ter pegado ele... - deu mais uma garfada.

- Não faz mal... Além disso, quando a ligação terminou, alguém mandou uma foto... Katy, o nome dela, era de um gatinho branco e um homem com cabelo grande.

- Ah! Deve ser a Yin-Yang... - Will juntou as sombrancelhas não entendendo - A gata... a Katy é a minha amiga e o homen deve ser o tio Lu.

A noite se seguiu normal, eles conversaram uma coisa ou outra, não tinham muito o que falar, já que perderam o jogo, mas quando se calavam não ficava um clima ruim e incômodo, era apenas um silêncio. Depois que os pais se despediram, Phil também foi para casa, dizendo que teria que resolver o que aconteceu e exigiu que Will fosse dormir, a Iza foi a última a ir deitar, esperando sua "amiga" chegar, o que aconteceu quando já passava da meia noite.

- Meu Deus! - Iza falou quando foi até a entrada e a encontrou acabada, sua boca sangrava, tinha feridas no rosto, evidências de espancamente - O que você fez dessa vez? - Segurou seu rosto.

- Ai, nada... Eu não fiz nada...

- É claro que fez... Sua idiota, foi arrumar briga de novo? Pensei que iria se encontrar com um velho amigo... - Iza olhou ao redor do seu rosto - vem, vamos limpar.

Elas subiram para o quarto da Iza, onde tinha uma caixa de primeiro socorros no banheiro, o básico. Ela colocou a Ran para se sentar no vaso com a tampa fechada, porque facilitaria de ver ser rosto já que tinham o mesmo tamanho.

- Vai me contar o que aconteceu, ou não? -Iza falou enquanto limpava o corte na sobrancelha.

- Um bando de idiota nos encontrou conversando na esquina e disseram que era a área deles... - começou, parando uma vez ou outra para reclamar que estava doendo - eram um bando de preconceituosos, homofobicos e racistas... Se não fosse pelo meu amigo ser da facção Okamoto, nós provavelmente teriamos morrido.

- Facção Okamoto? - não entendeu, ela não sabia de nada sobre essas coisas, até porque durante toda a sua vida sempre teve o que queria ou o que podia.

- É como a Qiu-Tai na Coreia... Não precisa se preocupar com isso... - gemeu de dor, quando ela passou remédio no seu corte.

- Você... Ainda se envolve nisso, não é?

- O quê? Não, não eu... Parei assim que você me pediu para ser sua secretária particular... Eu não me envolvo mais nisso!

- Então porque foi encontrar esse seu amigo de outra facção? - Ran ficou calada - Fala Yang!

- É... - suspirou - foi por causa disso! - ela tirou do bolso uma caixinha e abriu, nela tinha um anel aparentemente muito caro e elegante para uma garota como a Ran comprar - Eu pedi para ele comprar esse anel para você... - tirou o anel da caixinha e pegou sua mão - não é igual, mas é parecido com o que você tinha naquela época... Desculpa por ter roubado e perdido...

Iza ficou pasma, até eu fiquei! Uma garota que se vestia e agia como uma ladra a alguns meses atrás, agora estava agindo como um verdadeiro principe cavalheiro, atensiosa, sempre calada, boa massagista e presente em todos os lugares que a Iza vá! Eu nunca que imaginei uma pessoa ser assim com outra do mesmo sexo... Vivendo e descobrindo! Eu apoio!

- Você ainda se lembra... - Iza olhou para sua mão com o anel e sorriu fraco, olhou para Ran, que esperava alguma reação positiva, e sorriu o máximo que conseguia indo lhe abraçar - Obrigada, obrigada, obrigada...

- Ai, ai, minhas feridas... - alertou Ran, mesmo que parecia estar gostando daquela sensação de conforto.

- Desculpa, esqueci... - se afastou um pouco, elas ficaram se olhando por um tempo, Ran segurou em sua blusa e a Iza escorregou sua mão pelo seu cabelo até chegar no pescoço, se abaixou um pouco e a beijou.


VEJAM AS NOTAS FINAIS!


Notas Finais


Qual a opinião de vocês sobre essa história? Ela está muito monótona, muito lenta? Querem que as coisas acelerem? O que mais te atrai nessa história? Gostam de ação? Querem que tenha mais romance? Tipo o quê?

Me desculpa por fazer essas perguntas, é que estou passando por problemas que estam afetando a minha criatividade, e a opinião de vocês me fazem querer escrever, e é isso que estou buscando. Por favor, não me deixem no vácuo.

Até o próximo capítulo, bjs 😘

PESSOAL, ACREDITEM NO QUE FALAM! ESSA DOENÇA É PERIGOSA, SE CUIDEM! SEI QUE ESTÁ DIFÍCIL, ATÉ PARA MIM QUE GOSTA DE FICAR EM CASA TÔ SENTINDO FALTA! SE CUIDEM! AINDA VAI ACONTECER MUITA COISA, VOCÊS PRECISAM ESTAR PREPARADOS! 😷😕😣


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...