1. Spirit Fanfics >
  2. Quebrando Regras >
  3. Coby, o nerd.

História Quebrando Regras - Capítulo 3


Escrita por: bimmbinha

Capítulo 3 - Coby, o nerd.


A dupla Monkey-Uzumaki correu até o beco, empurrando os grandalhões que encurralavam o baixinho de cabelos róseos, encolhido no chão e aparentemente pronto para apanhar. 

—Ei! — Luffy irritadamente, afastando-os com brutalidade para longe do rapaz. — Cinco contra um é covardia! — disparou, arregaçando as mangas da jaqueta que usava, assim como o loiro. — Você está bem aí? — perguntou preocupado. 

Não havia nada que Luffy detestasse mais do que covardia e aquela situação era repugnante. Cinco caras grandões e bombados contra um nerd indefeso?!  

— Não se meta, magrelo ou vai sobrar para você e o idiota do seu lado também. — avisou um dos caras num tom inexpressivo. 

Ignorando-o completamente, ele estendeu a mão para ajudar o nerd a se levantar do chão e então o empurrou para trás de si. 

Espantado e simultaneamente assustado com o que pudesse acontecer, o nerd de óculo azul tentou impedir o inevitável embate. 

—Eu fico muito agradecido por você ter me ajudado, mas vocês não precisam fazer isso... — ele soluçava de tão nervoso que estava. — Eles são muito fortes e estão em cinco e eu... Eu não sei brigar... 

—Mas eu sei. — Naruto se manifestou, estalando os dedos das mãos e então arregaçou as mangas do casaco que usava, tal como Luffy fizera momentos antes. — Pega as suas coisas e dá o fora daqui, parceiro. 

O rosado assentiu nervosamente e então pegou a mochila da universidade e suas apostilas e deixou o beco correndo velozmente, cogitando chamar ajuda para a dupla de estranhos heroícos. 

—Vocês são realmente idiotas se acham que podem contra nós... — o maior não teve tempo de concluir a frase, já que no minuto seguinte foi surpreendido com o punho de um Luffy furioso. 

Toda a cena se desenrolou muito rapidamente. O grandalhão, irado, retribuiu o soco de Luffy que se esquivou com facilidade, enquanto um segundo adversário avançava para golpeá-lo. 

Naruto antecipou o golpe, bloqueando-o com seus pés e então acertando o terceiro e quarto simultaneamente. Era uma sequencia desvairada de socos, chutes e pontapés perfeitamente coreografados.  

Quando o quinto grandalhão rugiu ameaçadoramente, jogando-se contra a dupla, os dois se viraram para enfrentá-lo em conjunto, desferindo dois socos poderosos contra o estomago do homem, que cambaleou para trás, resmungando de dor. 

Luffy socou várias e várias vezes consecutivas antes de finalizar com um chute extraordinário. Seu movimento foi tão rápido que passou despercebido pelo quinteto. 

Naruto riu animadamente. Já fazia um bom tempo desde a sua última briga e embora sentisse saudade do ringue, sabia que ainda não era sua hora de voltar. 

O loiro surpreendeu o terceiro homem, arremessando-o ao chão de forma impiedosa e então jogou o segundo e o quarto para longe. 

Luffy segurou o primeiro homem, e então golpeou o quinto com certa dificuldade. Seus golpes eram rápidos demais para a compreensão humana, era como se o corpo agisse por vontade própria e com tanta disposição, que seus cérebros sequer conseguiam acompanhar. Era tudo muito rápido, descontrolado. 

Quando a pequena luta chegou ao fim, Naruto e Luffy voltavam a ajeitar as mangas de seus respectivos agasalhos e se afastavam do lugar a passos rápidos. 

—Ah propósito —Luffy se abaixou, recolhendo a carteira customizada com o wallpaper de um anime de samurais. —Eu fico com ela. É do meu amigo. 

Ele não precisava conhecer o nerd covarde e baixinho para defendê-lo. Agia por instinto. Simplesmente não conseguia ficar parado diante de uma injustiça. 

Naruto passou as mãos pelos cabelos dourados. Tinha sido uma boa forma de extravasar toda a adrenalina acumulada das últimas semanas, mas ainda estava puto. Que tipo de seres humanos desprezíveis atacavam em bando? Ainda mais um cara como o pirralho de cabelos rosas que era incapaz de se defender sozinho?! 

—Ali está o CDF. — e então apontou para a direção em que o baixinho de cabelos rosas estava; na entrada de uma lanchonete, se tremendo da cabeça aos pés e segurando em mãos algumas das apostilas caídas da mochila. 

—Você aí! — o moreno gritou, com um largo sorriso estampado em sua boca. O nerd, que aparentemente estava chorando, ergueu a cabeça para encará-los. — Eu recuperei a sua carteirinha dos Cavaleiros do Zodíaco. 

—Muito obrigado. — o baixinho disse, sentindo o rosto esquentar pelo constrangimento de eles terem encontrado a sua carteira personalizada. 

Que tipo de homem no auge dos seus vinte e três anos ainda usava carteirinha de personagens de anime? Coby. 

—Não foi nada demais, aqueles caras não eram de nada. — afirmou Luffy sorrindo amigavelmente. —Você ‘ta legal? 

—Sim...Eu estou... Mas vocês não precisavam me defender! — esbravejou desesperadamente.  

—Ué, e queria que a gente deixasse você ser espancado por aqueles cincos grandalhões? — Naruto piscou os olhos, confuso. 

—Eu já estou acostumado e além disso... Eles são muito perigosos. São os seguranças particulares do desgraçado do Helmeppo. —dizia, praticamente chorando. — Eles irão atrás de vocês e... 

—Não se preocupe comigo que eu sei muito bem me defender. — Luffy o interrompeu, sem tirar seu sorriso amigável e otimista da face. 

—Você não entende! Helmeppo é filho do prefeito da cidade e um verdadeiro idiota, se souber que os seguranças levaram uma surra de dois desconhecidos... Ele vai transformar a vida de vocês em um verdadeiro inferno! — ele deixou as pernas fraquejarem e caiu ao chão. 

—Quer dizer então que ele é filho do prefeito Morgan? — Naruto gargalhou escandalosamente, e tanto Coby quanto Luffy encararam-no confusos. — Não se preocupe, tampinha. Eu prometo que ele não virá atrás de nós e muito menos de você. 

Coby ajeitou a armação do óculo, intrigado. 

—Como você pode ter tanta certeza disso? 

—Morgan tem coisas mais importantes para fazer do que se preocupar com as imbecilidades do filho dele. — Naruto sorriu, coçando o nariz. — Não se esqueça de que as eleições estão cada vez mais próximas. 

Coby piscou os olhos. Era verdade. As eleições para prefeito e vereadores estava chegando e conhecendo Morgan, dificilmente iria querer uma publicidade negativa para sua campanha. Mesmo assim, lhe preocupava a possibilidade do loiro tapado desejar vingança. Aquele playboyzinho arrogante não costumava desistir com facilidade. 

—Muito obrigado! —voltou a repetir, fazendo uma breve reverência para eles. — Muito obrigado, se não fosse por vocês dois, eu provavelmente estaria todo arrebentado a uma hora dessas. 

—Você costuma reverenciar os outros? Que hábito esquisito. — Luffy repreendeu a atitude do outro. — Agora fala aí, qual é seu nome e para onde você estava indo? 

—Eu me chamo Coby Saito. Estava indo para o campus da faculdade de Wano, mais precisamente para a república estudantil. — explicou. 

—Hoje é a sua noite de sorte, Coby, porque eu e o meu novo amigo aqui também estamos indo para lá. — Naruto sorriu. — Quer uma carona? 

—Eu adoraria! 

Não seria nada inteligente deixá-lo perambular sozinho pelas ruas desertas da cidade, com cinco brutamontes atrás dele afinal. 

☠ 

A república masculina era muito maior do que Luffy poderia esperar. Parte do motivo, explicou Naruto, era para reduzir os dormitórios mistos que ficavam localizado no prédio principal da universidade.  

Naruto gostava de chamar aquela separação de “método contraceptivo cem por cento eficiente.” 

A república feminina ficava localizada do outro lado do campus, e segundo o loiro, era tão grande quanto a masculina.  

Haviam casas pequenas espalhadas pelo campus, mas Luffy não deu a mínima e tampouco quis saber mais detalhes. Ele estava mais interessado em procurar uma boa academia de artes marciais, com um bom mestre e assim começar os seus planejamentos para as competições.  

—Qual é o nome da nossa república mesmo? —perguntou, espreguiçando-se. — Estou com uma fome desgraçada, não como nada há quase duas horas. 

—República dos Bananas. E a das minas é República das Maçãs. Agora não me pergunte a origem desses nomes idiotas, porque eu não faço ideia. —Naruto bocejou.   

—É... Com licença — Coby pigarreou timidamente. — Luffy, você por acaso é o cara daquele vídeo do tiktok que está bombando no instagram? 

Luffy gargalhou. Admitia que tinha ficado aborrecido com aquela história no inicio, mas estava adorando ser reconhecido em todos os lugares que ia. 

—O próprio. — afirmou. — Meu irmão me filmou e postou na internet. Ele e meu outro irmão estudam aqui também. 

—Sério? — Coby perguntou interessado. —E quem são seus irmãos? 

Luffy sorriu. 

—Monkey D. Ace e Monkey D. Sabo. 

Coby gritou, arregalando os olhos em incredulidade. 

— V-Você é irmão deles? 

Luffy piscou os olhos, desconfiado. 

—Sou sim... Por que? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...