História Queda Livre - Capítulo 3


Escrita por:

Visualizações 22
Palavras 719
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 3 - Uma questão de alma


Fanfic / Fanfiction Queda Livre - Capítulo 3 - Uma questão de alma

Daniel

Não acredito no acaso. Nunca acreditei e acho que nunca vou acreditar. Tudo acontece por algum motivo – Até mesmo as aclamadas e belas coincidências que vida faz. Henrique e eu somos uma das provas de que tudo acontece com uma razão.

Nos conhecemos no final de uma bela primavera. Romântico, não é mesmo? Eu tinha vinte anos e ele trinta e um. Fazia dois anos que ele estava viúvo e era muito na dele. Nos conhecemos numa festa que toquei. Ele foi com uma amiga que temos em comum. Reparei nele e em sua postura. Estávamos em uma boate cheia de gente bêbada e suada, mas ele estava bebendo com classe, sem perder a postura. Sentei e puxei assunto. Ele é educado, bonito e inteligente. Conversamos bastante e ele me deu uma aula sobre a vida. Como fala bem! Estávamos nos entendendo, até que me chamaram para tocar novamente. Quando terminei, ele não estava mais ali.

[...]

Uma semana depois, nos encontramos em um restaurante. Estava ele e as três florzinhas: Bebeca, Lilica e Lolita. Falo para quem quiser ouvir que quando vi aquelas três princesas, foi amor a primeira vista! Eu estava sozinho e ele me chamou para comer com eles. Brinquei muito com as meninas, me senti bem ao estar com elas.

Henrique e eu pegamos números de celular um do outro e passamos a nos ver mais vezes. Fora que nos falávamos diariamente também.

Um dia, o recebi no meu apartamento. Ele entrou chorando e finalmente me contou toda a vida que teve até ali. Nos abraçamos e choramos juntos. Eu senti a dor dele! Ficamos cada vez mais perto e por fim, nos beijamos.

– Dani, me desculpe. – disse se afastando. – Eu nunca senti atração por homens. Na verdade, nunca senti atração por ninguém além da Flor. Mas você tem algo que me fez querer estar perto o tempo inteiro.

– O que sentiu quando me beijou?

– Algo bom que eu só senti quando beijei minha esposa.

Beijamos-nos novamente.

– Henrique, eu sinto algo muito forte por você. Algo que jamais senti por outra pessoa. Então, se você quiser ficar comigo, eu também quero! Quero segurar tuas mãos, quero enfrentar a vida contigo. Quero passar a minha vida com você. Quero te ajudar a cuidar das meninas. Foda-se o que a tua família diz. Se você sente que posso te fazer feliz, eu quero fazer isso. Quero ficar com você e as três princesas!

E foi aí que começamos a ficar juntos. Decidi que antes de oficializar nossa união, iria ganhar cada uma das meninas.

Marcamos de passar um final de semana na minha casa de praia e ali que descobri que o grande amor da minha vida não é o Henrique, mas sim as três florzinhas! A declaração de amor mais bonita que recebi na minha vida foi ouvi-las me chamando de “Papai Dani”.

Minha mãe é louca por elas porque sempre quis ter netos e sou filho único.

[...]

Um ano após Henrique e eu começarmos a namorar, fui morar com eles. Eu ainda era bastante imaturo. Era jovem, fazer o quê? Mas aprendi muito com aquela família. Com a minha família! Alguns meses após começarmos a dividir as tarefas com as meninas, Henrique teve uma recaída grande de sua depressão. Ele dava surtos que costumavam ser muito agressivos, descontando assim sua fúria na Lilica, a filha de Flor com o dançarino. Brigamos várias vezes por isso. Ele não tem o direito de tratá-la assim! Chegamos a nos separar uma vez. Eu peguei as três e levei ao meu apartamento. Ficamos juntos lá e ele só veio nos procurar uma semana depois.

O início da nossa união foi muito conturbada. Quando a família descobriu sobre nós dois, foi outro inferno em nossas vidas!

Quantas vezes chorei? Quantas vezes tive medo do futuro ao lado dele? Quantas vezes pensei em desistir?

Mas o que me motiva são minhas meninas.

Após tanto caos, Henrique se afundou em trabalho e eu criei as três. Tenho os desenhos que elas fizeram pra mim até hoje! Guardo dentinhos que caíram, roupinhas e várias outras coisas. Tenho um baú inteiro só de lembranças da infância das minhas princesas.

Elas são a minha vida! Eu olho pra elas e tenho certeza que não é questão de acaso ou destino, mas de alma



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...