História Quédate - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 1
Palavras 573
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Capítulo Único


Chovia fortemente,Aisha estava sentada na praça observando a gotas cair,a molhando,mas ela não se importava,pois já havia perdido que havia em si.

Zac roubou seu coração,mas ela também roubou o dele,apenas não sabia,do mesmo jeito que também não fazia ideia de que se olhasse para trás,o veria encostado na parede a observando,relembrando tudo que viveram e como fez a cagada de deixa-la partir.

Aisha é muito romântica,ou pelo menos era,ela era do tipo que contava toda as vezes em que via o cara e sonhava que ele a olhava,quando ela entrou na vida de Zac,foi como se céu tivesse mudado de cor para ele e para ela,o sorriso dele era tudo mesmo antes dele a conhecer pessoalmente.

Aisha se lembrava de cada beijo,de cada toque amoroso e íntimo,de cada gesto amoroso e cada palavra carinhosa e a cada lembrança feliz uma lágrima de dor era derramada.

Zac por outro lado juntava coragem para arriscar tudo,ele ja havia á perdido,mas sabia que iria doer se a perdesse outra vez.

-Love...-Ele a chamou quando se aproximou dela,a mesma o encarou surpresa,dominada pela dor e pelo ódio.-Por favor me deixe explicar...-

-Explicar o que Zac?Que sou corna?-Aisha pergunta secando as lágrimas que insistiam em cair toda vez que sua mente trazia a tona a lembrança de tê-lo visto beijando sua melhor amiga,sabia que ele era um galinha,mas esperava que ele ao menos respeita-se uma garota quando estava em um relacionamento sério com ela.

-Não foi bem assim que aconteceu love...-Zac tentou protestar mas a mesma lhe calou com um tapa.

-Você não tem o direito de me chamar assim!-Aisha gritou com raiva,ela á havia apelido assim quando finalmente se entregou a ele.

-Pode ser mesmo que eu não tenha mas você também não pode apontar o dedo na minha cara sabendo a amiga que você tem!Ela me beijou a força Aisha,disse que me amava e que te odiava por você ter chamado minha atenção mais do que ela chamou.-Zac gritou chorando e isso a assustou,ela sempre soube que Nadja não era santa,mas não esperava isso dela,como sempre,a vida á surpreendia.

-Zac,me desculpa.-Aisha tentou concerta o erro,mas Zac já estava cansado e cheio de ter corrido por ela quase o mês inteiro.

-Não Aisha,não quero suas desculpas,acabou,mesmo que me doa,mas eu não posso estar num relacionamento onde minha companheira não me enxerga além da minha reputação e acredita na primeira insinuação.-Ele realmente não iria voltar,então deu as costas e entrou em seu carro.

-Zac,fique comigo!-Aisha gritava enquanto corria atrás do carro até ele vira a esquina e sumir de vista,Zac se odiou por feito isso,mas a raiva por ela não ter acredito nele e sim nos outros falava mais alto,muito mais alto que o amor que ele sequer percebia que sentia.

Enquanto caminhava para a casa,Aisha se perguntava como ela poderia ter se enganada,prefiriu dá razão aos outros e ao que sabia de seu namorado,agora ex-namorado,era horrível a sensação angustiante no peito,como se soubesse que algo iria acontecer.

E realmente aconteceu...

No dia seguinte ela recebeu a nóticia que Zac havia sofrido um acidente de carro por causa do asfalto molhado e agora estava em coma,ela se sentiu pessíma que não pensou em duas vezes em ignorar o fim deles e foi para o hospital,a mãe dele não á impediu de vê-lo.

-Oh Zac,me perdoa por favor,não devia ter sido tão ignorante com você,mas agora esse seu silêncio doi,doi muito,fique.-


Notas Finais


Se vocês quiserem continuarei a história inspirada na música Vives em mí,tambem de Soy Luna,mas caso não queiram,já aviso que usarei a música para escrever uma nova história.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...