História QUEEN B - bughead - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Gossip Girl, Meninas Malvadas, Riverdale
Personagens Alice Cooper, Antoinette "Toni" Topaz, Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Chuck Clayton, Dilton Doiley, Elizabeth "Betty" Cooper, Ethel Muggs, Forsythe Pendleton "FP" Jones II, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Frederick "Fred" Andrews, Hal Cooper, Hermione Lodge, Hiram Lodge, Jason Blossom, Joaquin, Josephine "Josie" McCoy, Kevin Keller, Mary Andrews, Melody Valentine, Penelope Blossom, Polly Cooper, Pop Tate, Reginald "Reggie" Mantle, Sierra McCoy, Treinador Clayton, Trev Brown, Valerie Brown, Veronica "Ronnie" Lodge, Waldo Weatherbee, Xerife Keller
Tags Barchie, Bettycooper, Bughead, Jugheadjones, Riverdale, Serpentes, Varchie, Verônica
Visualizações 473
Palavras 1.853
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - Boyfriends of Lies.


   --- acordar sem uns tapas seus de bom dia já é um progresso, certo? --- diz Jughead ainda na cama e me dando um baita susto.

   eu estava colocando minha saia xadrez rosa pastel bem em sua frente, e sim, eu sou apaixonada nesse estilo patricinha dos anos noventa.

  Jughead arqueia a sobrancelha após receber um belo vácuo meu.

   --- Betty, não precisa me gelar assim. --- diz se levantando e me dando a visão de seu corpo nú. sorrio irônica.

   --- seu corpo nú, já não é tabu, nunca foi. agora pegue suas roupas e vaze antes que a Valentina apareça aqui ou pior, minha mãe apareça aqui e tenha um treco. --- digo indo para meu closet pegar alguma blusa para usar com a saia.

    --- eu amei esse seu... como diz mesmo? essa coisa que coloca nas tetas. --- diz entrando no meu closet ainda pelado. e isso se chama sutiã.

 
    --- vem cá, você tem algum problema de audição? eu disse para você colocar suas roupas e vazar, nada de desfilar pelado pelo meu quarto, queridinho. --- ele abre um sorriso malicioso e se aproxima de mim.

    --- Betty, meu anjo. não finja que não gosta do que ver. --- agora foi a minha vez de lançar um sorriso, mas agora um sorriso sarcástico e nada real.

   --- Jughead, vaza. sua roupa deve estar lá no chão do quarto. --- digo entretida em escolher uma regata em meu closet. enorme closet.

    Jughead ainda fica me observando sem falar nada por uns segundos e sai do closet, o que me faz agradece-lo mentalmente, não sei o que faria se tivesse que encara-lo mais uns segundos nú. Jughead pode ser um tremendo pé no saco, mas é terrível de gostoso. é até pecado alguém tão perfeito fisicamente ser insuportável assim.

   --- terminei. --- diz entrando no closet. --- você foi tão feroz ontem que tive que custar para achar minha cueca. --- paro o que estava fazendo (que no caso era escolhendo uma regata) e observo-o, com aquela cara de safado de insolente e aquele sorriso malicioso idiota.

   --- que ótimo, eu sempre faço um ótimo trabalho. --- digo irônica e fazendo com que ele aumente mais aquele sorriso idiota de lind... sorriso idiota. aquela sorriso idiota de idiota, é isto.

 
   
    --- eu gosto do seu sarcasmo, Betty. --- diz se aproximando de mim. que porra ele tem em querer se aproximar de mim? distância é bom às vezes, é ótimo na real, pelo menos no nosso caso.

      --- e eu gosto de te ver longe de mim. --- digo finalmente escolhendo uma blusa. escolhi um cropped da mesma cor da saia só que sem os xadrez, é linda, vai super combinar.

     --- sei que isso é uma grande mentira, e provas disso são os arranhões em minhas costas e esse belo chupão no seu pescoço. --- diz apontando para o meu pescoço e lançando outra droga de sorriso malicioso.

    --- eu te odeio, Jughead. --- digo me aproximando dele e parando quando ele também faz o mesmo. --- consegue não ser um pé no saco pelo menos uma vez na vida?

    --- não fala assim, poxa. --- ele finge está ofendido. Jughead para bem próximo ao meu corpo, próximo até demais, mas convenhamos que isso não é mais novidade.

    --- por que você simplesmente não desaparece? --- digo empurrando ele e saindo do closet, mas uns instantes alí com ele e todo meu esforço de colocar essa roupa vai para o lixo, digamos que quase literalmente.

    --- porque se eu desaparecer vou deixar muitas saudades por aqui, não acha? --- diz com o tom de voz mais auto pelo fato da distância. --- não precisa nem responder, sei que eu simplesmente sou essencial na sua vida. --- agora ele está escorado na porta que dar entrada e saída de meu closet.

    --- ah, claro. --- falo sem encara-lo e pegando meu tênis que fica bem ao lado de meu criado mudo (é o meu favorito e eu tenho a mania de deixa-lo alí.)

   --- mas se você quer realmente saber o porquê de eu ainda estar aqui, vou te dizer. --- diz se sentando na minha cama. --- Betty eu tenho uma coisa meio estranha para contar para você, na real, é esqusita. --- agora eu estou realmente curiosa, encaro-o com uma sobrancelha arqueada e dou um passo para de encontro dele, isso já é o suficiente para ele continuar. --- depois que nós saímos do terraço e fomos para o corredor, lembra? --- acinto com um aceno de cabeça. --- aí eu disse que ia embora e você disse que não iria me levar na porta e tals. bem... eu fui sair sozinho e quando eu estava indo para a sala eu tive a pior cena de toda minha vida. --- se antes eu já estava curiosa agora eu estou um vulcão de curiosa.

    --- Jughead, termina. --- digo vendo que parou o que estava fazendo (que no caso de invés de estar me contando o que aconteceu, ele se encontrava observando meu pé, ou o chão, não sei, mas estava tão sério o semblante dele, é difícil vê-lo sério assim). ele acinte e acena com a cabeça para eu sentar na cama, sento na cama e o fito séria. --- então? fala Jughe...

    --- eu vi sua mãe e meu pai se pegando no sofá da sua casa. --- ele fala rápido e me contando. ele anuncia aquilo tão rápido que demorei uns segundos para assimilar tudo. como é que é? minha mãe e o Serpente se pegando, é algum tipo de trol? nunca que minha mãe faria isso, ela mesma fala: "nada de garotos do Sul, Elizabeth." eu não sei nem o que reagir.

   me levanto da cama e encaro Jughead ficando bem em frente ao mesmo, coloco minhas mãos na cabeça.

    --- Jughead, isso é sério? você tem certeza que eram eles mesmo? você deve ter visto algo, bebemos tanto na festa que vai que foi algum efeito do álcool.

   --- eu estou falando sério, eu nem bebi tanto assim. consigo assimilar tudo. B, é sério acredite em mim, não arranjaria uma mentira dessas para você, não vejo necessidade em fazer isso. --- diz ele se levantando e ficando frente a frente comigo.

    eu não estou mal com isso da minha mãe está tendo "algo" com o pai do Jughead, só acho meio hipócrita da parte dela, afinal ela é Alice Cooper, a mulher que mais me coloca contra o Lado Sul e seus patriótas. na verdade seria até ótimo isso de minha mãe ter algo com alguém, mas claro, se não fizer o mesmo que os dois antes fizeram, minha mãe já teve dois relacionamentos que foram para o ralo e ela se saiu bem mal nos dois, não quero vê-la pela casa acendendo um West e afundando suas mágoas nele, é doloroso demais isso.

    --- mas assim como eu, eu sei que você deve está achando isso uma tremenda loucura. mas eu tenho um plano. --- ele diz pegando em minha mão e me sentando na cama. arqueio a sobrancelha para o que ele acaba de dizer. não vejo necessidade para sequer algum plano, se minha mãe quer ter algo com o FP Jones, que tenha, tudo pela felicidade dela.

    --- Jughead, eu não acho necessário plano algum. --- digo sem encara-lo, ele se senta na cama e sinto o mesmo me fitar. --- na verdade não vejo nada demais em eles terem o momento deles.

    --- por Deus, Betty. não! --- exclama ele. --- vai ser a coisa mais esquisita de todas isso. --- qual é a dele, em? --- seria tipo incesto, seilá, imagina a gente irmãos? --- diz fazendo uma careta de nojo.

     --- Jughead não viaja, bro. --- imito sua voz. --- nós sequer temos o mesmo sangue e outra, não vamos namorar e nem namoramos. --- Jughead me encarava e parecia procurar certas palavras.

     --- Betty, meu bem. --- diz pausadamente. --- me ajuda nessa, por favor?

    --- o quê você quer dizer com isso? --- indago.

    --- eu sei que pode sair egoísta e tudo mais, mas eu realmente necessito de ter minha família de volta e com sua mãe no caminho isso não vai rolar. --- diz ele parando de me fitar e fitando minha saia xadrez. levanto seu queixo para o mesmo me fitar, ele hesita um pouco, mas logo fita e termina. --- eu fiz uma promessa a minha irmãzinha, que eu iria juntar nossos pais, esse é o seu maior sonho, eu preciso realizar isso. e isso não é só por ela, é por mim.

     --- e minha mãe sai como nessa? --- digo com um tom alterado, mas não estou com raiva nem nada, só achei isso muito egoísta da parte dele. me levanto da cama e o ele faz o mesmo. --- ela não tem culpa de você ter um pai alcoólatra e exportador de drogas, meu anjo... --- digo fria e me levantando. --- ...que se desfaz da própria família por um bando de motoqueiros insignificantes. --- termino a frase e Jughead que ainda se encontrava ajoelhado no mesmo lugar se levanta.

    --- Elizabeth, não é isso! --- ele exclama. --- a sua mãe pode está se iludindo com meu pai, eles próprios então se iludindo. --- aquilo foi mais um sussurro. --- a minha mãe pode voltar a qualquer momento para Riverdale, e o quê você acha que meu pai vai fazer? --- ele indaga se aproximando mais de mim.

     --- eu não faço a mínima ideia. ---  na real eu sei. a minha mãe não merece mais isso de "relacionamento para o ralo" novamente. e se isso de Jughead for verdade, o que aconteceria com ela? e se ela já está apaixonada por aquela cobra do sul? que droga tudo isso! que droga! droga, droga, droga.

   Jughead continua quieto e observando cada detalhe de meu rosto e fazendo com que eu fique incomodada.

    --- eu de verdade curto sua coroa, B. --- ele diz dando um passo para frente. --- e pelo que o Archie me contou, não acho que mais um coração partido iria ajudar. não mesmo.

    --- você está parecendo um mercenário só que sem a parte do dinheiro. --- digo tirando um meio sorriso dele.

   --- então isso é um sim? --- ele indaga se aproximando mais de mim e ficando a pouco centímetros de mim. eu acinto para a pergunta dele. --- meu Deus, B. juro que não vai se arrepender. --- diz com um sorriso e me abraça logo em seguida, tá. legal. isso foi extremamente desnecessário.

     --- tá legal, amigão. --- digo desfazendo o abraço. --- sem abraços na hora de empolgamento. --- digo apontando o dedo indicador para seu corpo e em seguida para mim. ele acinte ainda com o sorriso no rosto. --- mas, e agora, qual é o tal plano? --- indago.

      --- ah, claro. então... --- enrolação demais. --- essa é a parte que você não pode desistir, ok?
  
       --- Jughead, fala logo.

       --- teremos que fingir sermos namorados.



Notas Finais


capítulo curtíssimo eu sei, mas prometo que no próximo eu recompenso vcs. e gente desculpa de verdade a demora em postar, mas é que rolou uns problemas comigo e com o cap tbm. o do cap é que: ESSA É A TERCEIRA VEZ QUE EU ESCREvi esse, pq a droga do app tirava e eu to realmente puta, pq tive que escrever tudo de novo e isso foi um saco, não desejo isso para ninguém.

ah, e outro avizinho. não sei se eu deixei claro, mas o Queen B não é da atriz pornô do Juggie, ok? pq teve gnt me perguntando, e não NÃO É. é mais de queen bitch ou até queen betty, mas eu optei mas por queen bitch que é o que ela é no momento, é isto. e desculpa a demona em postar, xoxo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...