História Queen of the war - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 1
Palavras 672
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Magia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi gente!!!
Tenho certeza que quem não leu a original vai ficar confuso, então eu irei fazer um resumo da outra:

Katherine Crown(Kathie) é a rainha de Aquazza das Águas, que é um entre quatro reinos, que estão ligados aos elementos da Terra.
Ela tem de ir à uma escola na Terra, onde conhece Miguel, um garoto que logo se torna seu melhor amigo, e depois eles acabam se apaixonando…

Uma coisa que Kathie não sabia era seu passado… sua mãe adotiva havia escondido dela que na verdade, ela era filha de uma humana(Christina) com um feiticeiro, que acabou matando Christina, em busca dos poderes de guardiã da Kathie, pois ela havia sido a escolhida.
(Kathie tem três irmãs adotivas, Laila, Melissa e Sofia)



Gente, eu não soube como fazer este resumo… acho melhor olharem a história, tudo será esclarecido.

Capítulo 1 - Prólogo - Não é um adeus, somente um até logo


Miguel e eu ficamos, por muito temoo da festa, fazendo o que fazíamos quando éramos só amigos, conversar, brincar de coisas bobas, etc.

Mas, hoube um momento em que tivemos de ser civilizados, na hora de ficar na frente de todos. Tínhamos, somente de ficar sorrindo e acenando, ele estava acenando de um jeito estranho, e quando percebi, o repreendi:

— O que raios você está fazendo? — perguntei, num sussurro, e sem parar de acenar.

— Não é assim que um Lorde tem de fazer?

— Não. Você tá ridículo! — comecei a rir dele.

— Okay… então eu não vou mais acenar. — ele simplesmente parou.


(Dois anos depois…)


— Uno! Haha! — falou Miguel.

— Quem ri por último ri melhor! — falei, jogando a carta de mais quatro.

— Sua tapada de meia tigela! — gritou, comprando as cartas.

— Uno! — falei, jogando minha penúltima carta.

— Não é justo! — ele jogou uma carta, mudando a cor, a cor que eu precisava para ganhar.

— É claro que é, muchacho! Ganhei! — falei, jogando a carta final, que era um oito azul.

— Não é justo! — ele arrancou risadas de nós dois.

— É sim!! — falei, parando de rir, ele também parou.

Começamos a aproximar nossos rostos, pela primeira vez.

Nós nunca nos beijamos, porque as memórias de melhores amigos impediam. Estávamos quase lá, quando a porta de meu quarto foi aberta.

— Majestade, eu preciso falar com a senhora é sobre o…

— Eu já falei, não precisa me chamar de senhora. Prossiga.

— É sobre seu pai… ele fugiu e… — ele estava estendendo uma carta, e ia falar, mas eu o interrompi, com o desespero.

— Me dá isso aqui! — peguei a carta com uma certa força.

"Para a rainha.

Nem tão querida filha, 

Eu declaro agora uma guerra contra seu reino. Se eu ganhar, você me passará o trono e seus poderes. 

A guerra se inicia amanhã, na cachoeira."

— Estamos totalmente perdidos!

— O que houve? — perguntou Miguel. 

— Ele declarou uma guerra.

Ele ficou olhando para mim, sem reação. 

— O que a gente vai fazer? 

— O que a gente vai fazer eu não sei, só sei o que eu vou fazer…


(…)


— Kathie, isso é loucura! Eu não posso te deixar lutar!

— Eu preciso! Eu fui escolhida para ser a guardiã desse reino, e é meu dever proteger e cuidar deste reino, custe o que custar! 

— Então eu vou com você!

— Não, Miguel! Eu não quero que você se machuque! Hoje é dia dois de outubro, quatro e meia da tarde. Todo dia dois de outubro, neste horário, venha aqui e espere por mim. Em algum desses dias, eu vou chegar e lhe dizer Eu consegui! É uma promessa!

Vagarosamente, aproximei meu rosto do dele, logo o beijando, pela primeira vez. O momento durou dez segundos exatos, até me separar dele e sair. Eu tinha de me despedir de outras pessoas.

Andei pelo corredor, indo para o quarto de minha "mãe" e do meu "pai" — um pai que eu considerava bem mais que o outro —, olhei para eles  com lágrimas nos olhos, eles, pelas expressoões faciais, já sabiam o que eu ia fazer

— Não é um adeus… é um até logo! 

Saí correndo, me sentando na cama deles, para abraçá-los.

— Mãe, você sabe que eu sempre te amei, não é?

— Sim, filha.

— E pai, eu também te amo muito! 

— Até logo.

— Tchau.

Saí do cômodo, me direcionando para o da Laila.

— Parece que você vai virar o mundo de cabeça para baixo sem mim… — seus olhos se encheram de lágrimas.

— É… parece que eu vou.

Dei um abraço forte nela, e rive de ir, como em todos os quartos, até chegar no de Vicky…  contei tudo o que eu fiz com o Miguel.

Você o quê?! — gritou.

— Eu beijei ele.

— Mas é um adeus…

— Não. É um até logo.

— Tchau!

Ela me abraçou forte, como todos fizeram.


Notas Finais


Aaiii eu vou morrer!!!! Eu já estou planejando isso há algum bom tempo!!!!😭😭


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...