História Quem é você garoto? (Yaoi) - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Homossexual, Originais, Yaoi
Visualizações 400
Palavras 1.202
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 32 - A verdade.


Fanfic / Fanfiction Quem é você garoto? (Yaoi) - Capítulo 32 - A verdade.

(Léo) 08:00 

Me espreguicei, e senti que realmente estava com um bom humor, sorri de canto e abri meus olhos. Mas lembrei que havia dormido vendo as fotos do Luis. 

-ah que droga...-coço meus olhos.

-finalmente você acordou.-vejo luis entrando com um salgado e um refri em cada mão.

-o-o que...-olho a cama e o olho confuso.-você...volte para a cama, ainda está tomando soro!-falei de um jeito autoritário.

-ele sorri.-eu já melhorei, léo. O médico me deu alta hoje as 07:00 horas.-ele me entrega o refri e o salgado.

-obrigado, mas...nossa,-coloco uma mão na cabeça.-desculpe por dormir com você, eu..eu estava cansado e então dormi.-passo minha mão para a minha nuca.

-tudo bem, você estava casando...você não tem culpa.-ele sorri.

-é tão estranho ouvir falar assim..-falo o admirando.-não está com nenhuma raiva?

-não.-ele faz uma cara estranha.

-nem lá no fundo do fundo?- ele recusa com a cabeça.

-bom, hoje eu vou para a minha faculdade, então...se você quiser me levar.-ele sorri de canto.

VAI DAR MERDA.

Mas não vou o deixar passar por isso sozinho.

-suspiro.-levo sim.-dou um sorriso falso.

-então vamos?- ele aponta para a porta.

-a-agora?

-sim, está nervoso?-ele me olha confuso.

-eu? Óbvio que não, por que estaria?-me levanto.-eu só vou colocar meus tênis.

-eu vou te esperar ali fora.-ele se retira da sala.

-Me jogo para trás.-esses é um dos momentos que eu queria não ter feito tudo isso.

Tomei iniciativa, e coloquei os meus tênis. Retirei-me da sala e vi o mesmo mexendo no seu celular.

-vamos?- ele olha para mim e em seguida abre um sorriso. 

Fomos até meu carro, e antes de dar partida, fiquei olhando a chave do carro. Olhei Luis que me olhava com um sorriso estranho no rosto, então finalmente dei partida.

-você sabe o caminho?-ele disse olhando para frente.

-infelizmente sim.-disse baixo.

- como?- ele me olha.

-sei! Sei sim!-sorrio.

......na faculdade.......

-uau!-ele diz.-vamos, me leve até a sala.-ele puxa o meu braço.

Por que me preocupo tanto com o que ele está prestes a passar?

-essa..é sua sala de aula.-engulo seco.

-não vai entrar comigo?-ele disse com uma cara de cachorro sem dono.

-ah..eu vou ficar aqui na parte de fora da porta, ok?- ele assenti e entra. Fiquei olhando pela pequena janela que havia na porta da sua sala.

(Luís)

Quando adentrei na sala, todos me olharam com um olhar surpresos, alguns comemoraram e outros apenas continuavam o que estavam fazendo. A professora não estava, então resolvi perguntar:

-onde...a professora está?-pergunto.

~onde...a sua vergonha na cara está?

-olho o garoto da primeira fileira falar.-não estou entendo...

-Matheus!-o outro o olha.-ele não está entendo!-os dois começaram a rir, fazendo outros dois garotos rirem.

-eu realmente não estou...desculpe-me.-baixo a cabeça.

-então...santinho da turma...-aquele garoto que havia chamado o outro se aproxima.-como se sente estando sendo parte de um crime?-toda a sala faz um som de surpresa.

-o que?-me encolho.-eu...perdi a memória, não lembro de tantas coisas.

-o que!?-ele olha para trás.-matheus, angel, amor, eu fiz o coitado perder a memória!-os 4 riram.

Sinto minhas bochechas queimarem, como os meus olhos.

O que está acontecendo?

-então novo Luizinho, que tal perde-la novamente?-diz o garoto, não correspondo e o mesmo me empurra contra o quadro.

-a porta é abrida com agressividade, em seguida vejo léo dando um empurrão no garoto, ficando na minha frente.-você não entende que ele perdeu a memória!?

-o garoto que o levou para a má influência, agora está o protegendo? Que ironia do destino!-ele ri.

-o deixa em paz, tauan! Se você tivesse sua memória apagada, gostaria de ser recebido assim?-parece que essa pergunta deixou o tal de tauan sem resposta.-ele não vai mais ficar aqui, se já foi um otário fazendo isso, imagina se eu não estivesse aqui.-o mesmo pegou o meu pulso e me levou para a parte de fora, nos levanto para o gramado.

-você está bem?-ele me pergunta.

-por que eles foram tão más comigo? Por que disseram essas coisas?-ele me abraça.

Eu não posso o deixar sofrer sem nem ele saber o porquê.

-isso tudo é culpa minha. 

-como?-ele me olha.

-coloco minhas mãos no seu ombro.-você não caiu da escada, não éramos melhores amigos...-respiro fundo.-você era apaixonado por um dos garotos de te mulharam, e o que estava falando com você...era meu melhor amigo. E..fizemos um trato.

FLASHBACK ON

-é para você fazer mesmo, seu idiota!-estendo a mão.

-ele a aperta.-entendido, o que eu faço?

o explico tudo

-ótimo, é...por que você esta me ajudando mesmo?-ele coloca uma mão na nuca.

-olha aqui, seu pateta.-reviro os olhos.- você quer a merda daquele namorado do tauan, e eu quero meu amigo de volta. Simples.

-ok...até.-ele saí correndo.

NO SEQUESTRO 

Quando olhei luis sendo torturado pelo tauan, eu senti uma imensa culpa sentar bem com a bunda na minha cabeça, só para eu pensar que "eu fiz merda". 

-o que eu fiz com você...?-falei baixo. Iria o tirar dali, mas ao mesmo instante o tauan me olha, o que me fez ficar no mesmo lugar.

40 minutos depois

Acordei tonto, revendo os flashback de tudo. Olhei Luis que estava desmaiado, assim espero!

Corri até o mesmo e o vi que ainda estava respirando, o que me fez soltar um maravilhoso suspiro de alívio. O coloquei nas minha costa e o levei o mais rápido possível para o hospital. Falei  rapidamente com o médico, então enquanto ele estava cuidando do Luis, parei para refletir.

Não sei o que posso fazer por você agora, já acabei com tudo! Por causa desse ciúmes bobo e idiota. Eu poderia sumir daqui, mas...eu preciso fazer algo por ele, tenho que pelo menos cuidar dele por um tempo e depois vazar, antes que o idiota se apague em mim. Eca.

Depois de um tempo, o médico me deu a notícia de que ele perdeu a memória, eu quase desmaiei no meio do hospital. Mas fui firme e contei qualquer história. O que fez todos acreditarem...

FLASHBACK OFF

-mas..quem se apegou fui eu.-fecho meus punhos contento as lágrimas.

Lágrimas? Algo que nunca pensei que sairia de mim por algo desse tipo.

-como você pode!? -ele se afasta.-eu confiei em você!-ele fala quase gritando.

-foi para o seu bem!-falo tentando me aproximar.

- você fez tudo isso apenas para não se sentir culpado, achei que éramos bons amigos!-ele disse se afastando.

-eu sou seu amigo!-o mesmo da de ombros.

-corri até, passando um dos meus braços por volta dos seus ombros. (Foto do cap)

-por que você não me ama?-ele me pergunta.

-eu te amo, eu juro! 

-não se jura algo que é totalmente mentira sua.

-se o meu plano era aquele, eu falhei porque quis. Se eu fiquei ao seu lado todo esse tempo, foi porque eu quis, se eu cuidei de você, foi porque eu quis, se eu fiquei desde o dia que você estava no hospital até o dia que você ganhou alta, foi porque eu quis. Eu te amo, idiota.

-ele se vira para mim, me dando um abraço forte.-não se afaste jamais de mim, um dia você pode até ter sido uma m-má influência, mas agora você é a única pessoa que ficou comigo todo esse tempo...

-retribuo seu abraço.-eu estarei sempre aqui, mas não quero que você fique nesta faculdade, sugiro que você mude.-olho em seus olhos vermelhos.

-eu quero ir para a sua, Léo.

-sorrio.-e você vai.

-ele sorri.

-eu acho que com esse tempo que você conviveu comigo, seus sentimentos foram totalmente mudados. -disse enquanto limpava suas lágrimas.

-por que acha isso?-ele funga.

-porque se não, você estaria atacando o terror em mim, me xigando de vários nomes. Mas..você chorou...

-ele baixa a cabeça.-talvez...

-vem, vamos sair desse lugar, vamos ser "psicopata" juntos.-ele ri e pega na minha mão.


Notas Finais


Perdão estar postando agora. Sz

Perdão algum erro. Sz

Espero que tenham gostado.

Beijos com arco-irís. 💙🌈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...