História Quem é você, Reaper? - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook
Visualizações 146
Palavras 1.610
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo-Ai

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Reformulei os capítulos já que eu não estava gostando da minha própria escrita. Acho que vocês mereciam o meu melhor, então sem mais delongas, vamos lá!

Capítulo 1 - Prólogo- Eu vou expor ele na internet


 

Jeongguk mexeu os dedos da mesma forma que sua falecida biza avó fazia pela trigésima sétima vez naquele dia! 

Isso, por incrível que pareça, não era um exagero. 

O jovem era muito tímido. Viveu a vida inteira com apenas sua mãe em uma casa modesta em Busan, e agora estava no segundo ano do curso de Engenharia da Computação na Yonsei University . Mas em que parte estávamos mesmo? A sim, as manias de Jeon.

-Eu fui péssimo- sussurrou para si mesmo enquanto caminhava pelo campus em direção ao dormitório- o senhor Shin vai com certeza zerar o meu trabalho.

Era tão talentoso, mas tão inseguro. Toda vez que o garoto precisava apresentar um trabalho, sua cabeça ficava a mil, esse era um dos muitos efeitos colaterais da timidez. Ficar na frente da turma e explicar tudo aquilo que havia estuda o fazia lembrar-se da época do final do ensino fundamental e inicio do médio quando começara a ganhar corpo de "homemzinho" e as meninas e meninos  cochichavam sobre ele na hora da apresentação. 

Era desconfortável. 

Era assustador. 

Agora já com seus vinte anos, Jeon só andava com blusas de mangas em dias extremamente quentes e com casacos acompanhados de capuz em dias mais frescos. Essa era sua forma de camuflar-se. 

-Olá, Jeon.-disse um amigo de classe ao passar por ele. 

Jeongguk assustou-se, mas cumprimentou o amigo. Passou a dar passos mais rápidos para chegar logo ao apartamento e poder ficar longe de olhares indiscretos. Passou pelo hall de entrada rápido como uma bala após bater seu cartão de identificação na roleta dos dormitórios. 

Subiu as escadas de dois em dois degraus para chegar mais rápido ao quarto andar. Eis aqui mais um pequeno fato: ele não conseguia usar o elevador por estar próximo demais das pessoas em um lugar tão fechado como aquele. 

Destrancou a porta e adentrou ao pequeno apartamento, de número 405, e bateu a porta com força. Ele inspirava e expirava de forma rápida e entrecortada. 

-Graças a Deus estou em casa-disse limpando o suor que escorria de sua testa. 

Jeon então pode fazer o que mais ansiava naquele momento:ficar semi nu. 

Era a maior libertação do dia, eu ousaria dizer. Para ele, que vivia aprisionado em roupas sufocantes o dia inteiro para se sentir protegido e camuflado do olhar das pessoas, era libertador arrancar o moletom e a calça jeans grossa, permitindo-o ficar somente de cueca boxe em seu apartamento. 

Assim que terminou de despir-se, jogou-se no sofá e ficou de pernas apertas mesmo, sentindo a liberdade que imaginou ser a mesma que as garotas sentiam ao abrir o fecho do sutiã. 

Mas a tranquilidade durou pouco.

O celular começou a tocar e ele esticou a mão para que pudesse alcança-lo. 

-Alô?-disse sem ao menos se dar o trabalho de olhar quem era no visor. 

-Te acordei?-perguntou a voz familiar de Hoseok.

-Não,Hyung. Acabei de chegar da aula.

-Ah, você ia apresentar um trabalho, eu tinha me esquecido. E ai como foi?

Jeon deixou um gemido de exaustão sair de sua garganta e Hoseok Hyung soube que não tinha saido tudo conforme o planejado. 

-Eu dei o melhor de mim, hyung, eu juro- disse jungguk com a voz embargada-mas eu não atingi as minhas próprias expectativas. 

-Garoto, você só tem vinte anos, não cobre tanto de si. Mas, não querendo ser um amigo interesseiro.

-você já está sendo, Hoseok. 

-Yah! Olha como fala comigo-esbravejou o ruivo do outro lado da linha-você consegue hackear email, né?

-tá de brincadeira comigo, hyung? é com o Reaper que você está falando, claro que sei hackear um email. 

-Pode me fazer um favor? Hackeia o email de Im Jaebum? Escutei algo no banheiro hoje.

======

Os olhos de Joohyun estavam mais do que pesados, mas a mesma lutava bravamente contra o sono. O professor Collins era um estrangeiro convidado pela universidade para dar aulas especiais para os alunos de publicidade, e por mais que ela estivesse exausta não podia desperdiçar a oportunidade. Só os melhores alunos foram selecionados para aquela turma especial.

—Senhorita Hwang, está me entendendo? —perguntou ele.

Joohyun sentiu suas bochechas corarem violentamente. Ele havia notado seus devaneios durante a aula. Respirou fundo e então respondeu em inglês para o senhor americano:

—Eu apenas estou com dor de cabeça—disse ela tremulamente por estar com vergonha de falar em inglês—não acordei me sentindo muito bem.

Aquilo não era de todo uma mentira, mas também não era uma verdade.

Ela estava exausta, mas o motivo não era uma simples dor de cabeça. Depois das aulas na faculdade no dia anterior, foi para a academia de dança ensaiar para seu espetáculo que estava se aproximando e depois disso, foi jantar na casa de Jaebum. Ficar no mesmo ambiente que a família Im era como andar em um campo minado. Sempre era preciso ter cuidado com o que dize com o que faz. Eram uma família bem tradicional.

—Não está com uma cara muito boa—disse o professor aproximando-se —acho melhor a senhorita ir tomar um ar.

Todos os Alunos da sala viraram-se para ela e a encararam. Isso fez com que ela ficasse mais constrangida ainda.

Pegou todos os seus pertences e sem dizer mais nada retirou-se da sala, mas ao chegar no corredor, acabou desmaiando.

=========

—Ela vai ficar bem? —escutou uma voz feminina perguntar.

—Vai. Foi apenas uma queda de pressão resultada da fadiga. Sua amiga vai ficar bem logo.

—Obrigado.

Eunbi. Sua melhor amiga estava ali, seja lá que lugar era aquele.

—Eunbi—chamou em voz baixa.

Não tardou muito e Eunbi ficou ao lado da cama da amiga, segurando sua mão.

—Joo! Sua vagabunda, você me assustou. Do nada um colega de classe seu aparece bem na minha aula falando: "olha, a Joohyun tá desmaiada no corredor." Sabe o que eu pensei?

—Não, Eunbi. O que pensou?—perguntou a garota enferma abrindo seus olhos lentamente.

—Eu pensei "cacete! o Jaebum a engravidou e agora os sintomas estão aparecendo. Os pai dele não vão aceitar uma criança concebida fora do casamento e a vida da minha amiga tá arruinada. Eu terei eu ser o pai dessa criança...

—Você fumou alguma coisa? —perguntou Joohyun sentando-se na cama—não pode estar em juízo perfeito.

—Fumei "preocupação com você '', sua ingrata.

As duas garotas riram e então Eunbi perguntou séria:

—Mas agora chega de brincadeiras. Por que você passou mal?

Ficou meio receosa de contar a verdade. O que ela iria pensar? Iria achar que estava ficando obcecada pela apresentação de dança.

—Eu ensaiei muito ontem para o espetáculo e depois fui para um jantar na casa da família do Jaebum.

—Contou para ele como essa apresentação é importante e estressante para você?

A mais nova juntou as mãos no colo e permaneceu em silêncio. Dizendo tudo que Eunbi precisava saber.

—Ele precisa ser seu apoio, não apenas um sanguessuga que chupa o teu pescoço e te da uns amassos!

— Da pra falar baixo?— perguntou Joohyun

Eunbi revirou os olhos e sem alterar o tom completou:

— pra que? todos sabem o namorados fazem.

— Não fazemos isso faz um tempo— Joo segredou sentando-se na cama da enfermaria para melhorar a postura dolorida— nosso relacionamento não anda lá essas maravilhas.

— Então por que você foi jantar na casa dele?

— Eu ainda o amo, Eunbi. Quero me reconciliar com JB.

— Tá, mas qual foi o motivo da briga?

— Talvez eu tenha o chamado filho da mãe egoista.

— Ah, só isso?

— E também deletei metade do trabalho dele no autocad.

Bem, aquela era de fato uma coisa mais séria. Projetos de engenharia feitos naquele maldito programa nunca foram uma tarefa fácil.

— Você deletou o projeto do Jaebum?

— Sim.

— Olha, nunca pensei que diria isso, mas o Jaebum até que foi bomzinho com você. Se você deletasse um projeto meu eu iria terminar o namoro na hora!

— Eunbi, você não está ajudando muito.

— Perdão. Olha, tenho que voltar para a aula. Quer que eu passe na engenharia e diga pro cafajeste que você tá aqui?

— Não precisa, eu já estou me sentindo melhor.

Joohyun observou a amiga levantar-se e sair da enfermaria. Sentiu-se uma péssima pessoa, afinal, não tinha contado todo o motivo da briga. 

Não conseguiria contar que as teorias da conspiração criadas por Eunbi estavam quase corretas. 

=====

Invadir o email daquele merda foi a pior ideia que Jeon já teve, ou no caso aceitou. Sentiu as bochechas corarem e o estomago revirar-se de nojo ao deparar-se com as fotos da namorada de Jaebum. Joohyun estava claramente dormindo quando as fotos foram tiradas, mas isso não impediria que todo o campus massacrasse a garota com comentários rudes.

Uma a uma, as fotos de Hwang Joohyun foram deletadas do email em rascunho que Jaebum tinha feito. Ela não merecia ter nudes seus espalhados por todo o campus. Sim, esse era o plano de JB. Espalhar fotos intimas da garota dormindo para toda a faculdade e dar-lhe uma fama de vagabunda.

"Como Jeon, descobriu tudo isso?" você deve estar se perguntando. Bem, com a boa e velha fofoca. Já que tinha hackeado o email, o que custava espiar um pouquinho mais? E foi nesse espiar que Jeon leu algo a mais. Algo muito proveitoso.

Decidiu ligar imediatamente para Hoseok Hyung.

— E ai garoto? Conseguiu apagar as fotos?

— Claro. Inclusive, eram bem intimas—disse coçando a cabeça— seria ruim para ela se aquilo fosse realmente postado.

— Esse é o menino de ouro.

— Mas descobri algo muito bom, Hyung. Sabe, como punição, Vou expor ele na Internet.

— O que você está falando?

— Parece que o herdeiro da família Im não é tão santinho assim. Parece que ele está se envolvendo com alguns caras maus. 

 


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...