História Quem não tem poder, não pode sobreviver - Capítulo 4


Escrita por:

Visualizações 214
Palavras 1.637
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltamos a normalidade. Passei em todas as matérias no 2° bimestre e meu seminário de sexta foi ótimo, agora, voltamos a nossa programação normal e boa leitura..

Capítulo 4 - Um príncipe no meio de muitos outros.


Fanfic / Fanfiction Quem não tem poder, não pode sobreviver - Capítulo 4 - Um príncipe no meio de muitos outros.

Aqui estou eu, em frente a várias pessoas que me olham curiosas enquanto estou ao lado do diretor em cima do palco principal do colégio no fim do inverno. Se alguém me pedisse para descrever esse momento eu não saberia a resposta porque realmente não sei o que dizer, vejo vários tipos de rostos bonitos, fora as expressões de surpresa dos pais em seus trajes de super-heróis focados em mim. 

Posso sentir seus olhares perfurarem meu coração e se tiver um poder que possa identificar emoções e sentimentos eu estaria completamente ferrado nesse momento.

 

Manhã - Mesmo dia: Horas atrás..

- ''VOCÊ QUER SER O QUE MEU?!?!'' - Gritei o mais alto possível porque acho que ouvir errado as palavras do diretor.

- ''Olha, eu estou falando sério e acho que você precisa de mim. Eu posso te proteger, confie em mim.''

- ''Ou você quer voltar pra.. aquela família?'' 

Porra, agora já completou ás 12 horas e ele provavelmente sabe do meu plano B de fuga e--- pera.. ele disse ''pra... aquela família?'' será que ele pode me proteger e me ocultar daquele inferno? Viver nas ruas não duraria muito tempo até eu ser pego ou morto em algum dos meus lanches noturnos. Será que ele pode me... criar? Não tenho opções a não ser...

- ''Você pode me proteger d..de..deles? pode realmente me criar? aqui? e--'' 

Ele não me deixa terminar a frase e sem perceber eu estou sendo abraçado por um diretor da minha idade. Abraço... faz tempo desde que eu tinha recebido esse tipo de tratamento, fazia tempo desde que alguém me fez algum carinho ou me tratou com amor porque isso foi esquecido após aquilo. Pai, eu sinto sua falta, espero que isso seja uma 2° chance para mim...

- ''Merda, eu estou.. chorando.'' - Disse entre soluços, não acreditando no que eu estava dizendo.

Eu estava chorando por causa de uma merda de abraço, e ainda de um CARA mais novo (e velho ao mesmo tempo) que eu?! Mas isso é ótimo.. isso é uma sensação encantadora e protetora.

- ''Vamos! Tenho um presente para você.''

O que será? Eu o acompanho até o seu quarto aonde vejo ele revirar seu guarda-roupa, procurando alguma coisa. Pela expressão de felicidade dele, essa coisa deve ser bem única e preciosa para ele. Ele finalmente acha, é um uniforme escolar no estilo de animes.

- ''Isso pertenceu a mim, á muito tempo atrás. Eu estou-lhe dando como prova de confiança.'' - Suas palavras quase me fizeram chorar como uma garotinha de novo, ele realmente quer me adotar como seu filho ou irmão já que somos bem iguais. Parece até que aquela roupa sua fosse minha em alguma vida passada porque ela tem o meu tamanho.

- ''Vá se trocar, estarei esperando na porta.'' 

Uau ele realmente confia em mim por deixar um estranho completamente sozinho em seu quarto. Percebo que ele é bastante ''excêntrico'' por assim dizer, ele amava colecionar e tinha dos mais variados tipos de coleções: Mangás, bonecos e.. fotos? Essa é uma foto dos pais dele e eles são... REIS?!?! (Foto inicial)

- ''Merda...'' - Foi a única palavra que saiu da minha boca naquele momento, não tinha dúvidas.

Naquela foto estavam o rei e a rainha. Eu sabia que já tinham príncipes e princesas no mundo atual e aqueles são o rei e a rainha juntos em uma foto, seus nomes... seus nomes... eu não lembro porque a última vez que vi eles foi quando meu pai estava vivo mas eu tenho certeza, que são os reis desse país. Existe muitos outros países e alguns deles surgiram graças ao meteorito, ele realmente fez um bom estrago antes de afetar os humanos, que hoje perderam sua humanidade.

- ''Oh estou demorando, acho melhor sair logo daqui senão ele vai desconfiar. Ah esqueci..'' - Percebo que não existe a palavra privacidade, daqui a 12 horas ele vai descobrir que sei a sua verdadeira linhagem. Termino de vestir o uniforme..

- ''Estou pronto para enfrentar o mundo!'' - Oh.. essa frase pegou bem, mesmo sendo um pouco clichê. Lá vamos nós..

- ''Demorou em, teve problemas de se vestir?''

- ''Sim.. foi bem isso hehe..'' 

- ''Hum beleza.. eu vou descobrir a verdade logo mesmo. Aproveite essas 12 horas de privacidade hehe..'' 

Certo, isso soou um pouco ameaçador e realmente me deu um medo na espinha mas eu não esperava o pior..

 

Presente - Discurso de boas-vindas..

Esse resumo das últimas 2 horas atrás foi bastante bom, me sinto um pouco relaxado. Agora, é hora de acabar logo com isso.

Seria bom não me meter em brigas, principalmente aqui onde estão os alunos da mais alta elite da cidade. Eles não são os manés que me batiam com poder de ''cócegas'' ou qualquer outra coisa inútil, não, aqui não existe poder inútil então preciso não causar uma má impressão e parecer um garoto simples que teve sorte de entrar na Raimon Academy.

Melhor não falar o meu sobrenome, isso pode me fazer ser reconhecido aqui então..

- ''Olá, meu nome é Mike e sou um simples aluno do colegial. Me sinto honrado em estudar aqui e espero que possamos nos tornar bons colegas de classe.'' - Disse com um sorriso meio forçado no rosto.

..........................................

.........................................

Foi tudo que ouvir. Sem aplausos, sem perguntas, sem respostas e sem xingamentos. Apenas pareci um simples estudante sem poderes, naquele momento eu me sentir feliz por não chamar atenção dos veteranos ou novatos.

- ''Ei, qual é o seu poder novato?''

DROGA DROGA DROGA, PORRA PORRA PORRA!! CLARO, NÃO SERIA TUDO PERFEITO OBVIAMENTE!! E agora? Eu minto? Não, os pais estão aqui e eu não me surpreenderia por ter alguém que leia mentes ou seja um detector de mentiras abulante.

Por favor, alguém em ajude..

- ''É, bem sobre isso... bem--''

- ''Acabou o tempo. Pode se sentar Mike.'' - Disse o diretor pegando no meu ombro.

OBRIGADO!! VOCÊ SALVOU MINHA VIDA!! Rapidamente eu me sento mas não tão rápido para não chamar atenção deles. A apresentação de primavera continuou normalmente, vários veteranos e novatos se apresentam e falam seus poderes e parece que o meu foi o mais demorado. Eu tive uma certa sorte por causa da incrível atenção do diretor, parece que ele notou o meu suor frio em minha expressão.

- ''Certo então, eu dou boas-vindas aos veteranos e para os novatos, boa sorte. Aproveitem!'' 

Parece que o diretor não sabe muito bem dar um discurso diferenciado, isso foi meio clichê não é? Bem, não vai demorar muito até que notem que sou um humano comum e que sou um fugitivo e... pera ai? Porque ninguém me notou? Será que o motivo foi porque eu estava usando esse uniforme e conseguir disfarçar, foi por conta que não falei o sobrenome ou ninguém percebeu por preguiça? Pouco me importa e não vou reclamar por isso, preciso falar com o diretor sobre como vai ser as aulas depois.

- ''Hoje vocês estão dispensados alunos, podem dormir ou aproveitar o tempo para conhecer o campus. Já os senhores pais, vão para minha sala pra acertar as contas e terminar de preencher os formulários de seus filhos. Isso é tudo.''

Que? Parece que tirei um dia de folga hoje, acho que vou para o meu dormitório e... não, vou para o mesmo quarto que dormir. Melhor ir rápido antes que algum pai perceba quem realmente sou eu ou faça perguntas demais.

 

Manhã - Quarto: Horário desconhecido..

Cheguei. Percebi que tem uma enorme fila de pais na sala do diretor, eles parecem um pouco impacientes em apenas ficarem sentados esperando. Bem-vindos ao meu mundo idiotas, espero que ninguém tenha percebido que estou em um quarto diferente para que não passe a impressão que sou filho ou alguém especial do diretor, isso vai despertar o ódio que não quero que me atrapalhe agora.

- ''Acho melhor dormir, depois eu conheço o campus e basicamente ainda é 9 horas da manhã..'' - Merda eu fiz isso de novo, parece que eu tenho uma mania de falar sozinho. 

Seria bom se eu tivesse alguém para conversar, tirando o diretor não conheço ninguém. Talvez isso atraia olhares de que sou um aluno depressivo, tímido ou misterioso e isso vai ser horrível porque vai chamar uma atenção dos alunos, e de seus pais.

- ''Melhor guardar ele no mesmo lugar, talvez você seja um amigo hehe..'' - Disse comigo mesmo ao guardar o caderno embaixo do travesseiro, talvez ele me entenda mas... não existe móveis ou objetos falantes nesse mundo que vivo. Quem sabe em uma reencarnação ou vida passado tivesse né? Chega, melhor dormir logo e na parte da tarde eu dou uma volta pelo campus..

 

Sonho..

- ''Olá Mike.''

- ''Oh você acha que é apenas um humano comum? hahahaha isso foi bem hilário.''

- ''Talvez você quisesse mesmo ser quando perceber a imensa responsabilidade que tem.''

.................

- ''Oh quem sou eu? Você vai descobrir logo. Tive muitos humanos como parceiro mas você.. você é o que mais me interessa. Sua história, sua determinação, sua... bem, quero deixa algo claro.''

- ''Não pretendo ficar solitário e não chamar atenção como você planeja, então fique atento.''

- ''Se não concordar, serei obrigado a algo que não quero fazer com você. Não me obrigue a fazer isso, minha obrigação sendo o último da espécie é sobreviver e bem, eu quero honrar o último pedido de minha rainha. Não me faça achar que eu estou errado em sua relação, minha rainha não estava quando morreu, sua #%[email protected]& não estava errada em relação a você.''

- ''NÃO ME FAÇA CRER QUE ESTOU ERRADO MIKE SATO, @¨%#¨%¨#¨$!$#@ @#¨%&¨¨#--------

.........................................................................................................................................................................................................................

- ''AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH'' 

Que merda de sonho foi esse? quem era aquele cara? rainha? Merda, acho melhor falar com o diretor sobre isso.

 

Fim do capítulo 4..


Notas Finais


Não me lembro de ter avisado mas nessas revisões, cada capítulo está tendo algumas pequenas alterações na história e até na escrita. Quero deixar a história um pouco mais real e não deixar perguntas bem óbvias por erro de interpretação, é basicamente isso..

Até amanhã, prepara-se para o final do 1° arco da história.. de novo hehe..


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...