História Quem são os nossos pais ? - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Booboo Stewart, Cameron Boyce, China Anne McClain, Descendentes, Dove Cameron, Mitchell Hope, Sarah Jeffery, Sofia Carson, Thomas Doherty
Personagens Carlos de Vil, Evie, Gil, Harry Gancho, Jane, Jay, Lonnie, Mal, Personagens Originais, Princesa Audrey, Príncipe Ben, Uma
Tags Audrey, Aurora, Bela, Ben, Carlos, Cruella, Descendants, Descendentes, Evie, Fada Madrinha, fera, Jafar, Jane, Jay, Lonnie, Mal, Malévola, Mulan, Rainha Má
Visualizações 22
Palavras 2.919
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, espero que gostem desse episódio da minha fanfic

Boa leitura 😘

Capítulo 19 - A câmara secreta


Fanfic / Fanfiction Quem são os nossos pais ? - Capítulo 19 - A câmara secreta

Eles seguiram reto pelo caminho do meio, esse caminho era tão silêncioso que dava pra escutar o barulho dos ratos correndo de um lado pro outro procurando um lugar seguro. Aquele castelo velho e empoeirado, cheio de teias de aranha, não parecia ser muito seguro. A cada onda eletromagnética que passava o castelo se mexia deixando as coisas mais difíceis prós sete jovens.


Enquanto Mal caminhava à frente dos outros ela pensou no que havia dito a Evie: Que tudo que havia acontecido no Castelo Proibido Perdido tinha sido um teste


<!> Oq vai acontecer comigo? </!>


Mal perguntava pra si mesma


Será que o perigoso estava esperando por ela em forma de algum desafio especial, atrás da próxima porta do castelo? 


<!> Ou será que faz mais o estilo da minha mãe me ignorar? Me deixar sozinha, e por isso não ser digna de nenhum tipo de teste? </!>


Ela fechou os olhos. Naquele momento, quase podia ouvir a voz de sua mãe


Oq à pra testar, Mal? Você não é como eu. É fraca como seu pai, não merece nem mesmo o nome que tem! 


De qualquer forma, tudo seguia igual no lugar aonde estavam


Mal não conseguia se livrar da sensação de que algo ou alguém estava à observando. Ela vinha se sentindo assim desde que tinha saído de casa de manhã, e a presença era mais forte no castelo. Mas quando ela olhava pra trás, não havia nada. Talvez fosse só uma paranóia


Depois de deixar a sala dos camarões, Mal e os outros seguiram por um corredor decorado com flâmulas roxas e douradas, além de lindas tapeçarias que representavam os reinos ao redor.

Mais era difícil diferenciar um do outro, principalmente por havia muito pó. Conforme avançavam, passos deixavam marcas nas pedras cobertas de poeira, como se estivessem caminhando sobre a neve


Mesmo assim, eles continuaram


Os corredores dobravam e retorciam, e às vezes o chão não parecia plano. As paredes se curvavam para os lados, era como eles estivessem em um sonho ou em uma casa de diversões, ou mesmo num lugar que não fosse real


Um conto de fadas que se tornava realidade


Um castelo mais do tipo que povoa pesadelos


Cada parede e cada rocha tinha um tom cinzento e negros, com um fraco brilho esverdeado às vezes se infiltrando pelos buracos aqui e alí


O efeito era excruciante para os sete jovens, até para Mal


Principalmente pra ela


Os vitrais quebrados eram a única fonte de cor. O vidro antigo era quase que totalmente partido ou trincado, e várias partes das janelas tinham desmoronado, espalhando cacos pelo chão. Mal e os outros precisavam pisar com cuidado para não escorregar. O longo corredor de janelas deu o lugar a outro corredor, maior e mais alto, e não demorou muito pra filha da Malévola perceber que estavam chegando a um lugar importante, a grande câmara, quem sabe até o próprio coração do castelo.


Ela andava em direção a sua sina, colo Evie havia dito. Seu destino.... era oq aquilo representava


Mal podia sentir aquele impulso já famíliar conduzindo-a para algo desconhecido, algo que talvez só pertencesse a ela


Estava bem na frente dela, zumbindo e vibrando, desde o primeiro momento que ela pisou na Floresta de Espinhos


Aquilo a puxava, acenando-lhe e até mesmo zombando dela


Venha - Disse uma voz a chamando, mais só ela escutava


Rápido - Disse a voz


Por aqui - Disse a voz novamente


Era mesmo o destino chamando ela, no fim das contas?


Ou era só mais um fracasso à espera na sala do trono? Mais uma confirmação de que ela nunca seria como sua mãe, não importa quanto ela tentasse?


Ela parou diante de uma porta dupla que tinha o dobro da altura de um homem adulto


É isso. É aqui - Disse Mal


Mal olhou pra Carlos, e ele assentiu, enguendo a máquina. Ele notou que ele tinha desligado a máquina já fazia algum tempo. -  A gente não precisa mais dela - Disse ele, sorrindo


Jay concordou e sorriu. Uma, Harry e Gil tbm concordaram e deram um sorriso. Até Evie pegou a mão da Mal, apertando mais uma vez antes de soltar


Ela respirou fundo. Sentiu um frio na espinha, e seus braços ficaram arrepidos. Era a sala do trono do Tritão, ela não imaginava oq poderia contecer. - Tenho certeza que é agora. Posso sentir - Ela olhou pra eles. - Parece loucura neh?


Eles balançaram a cabeça. - Não, não é - Disse Evie. - Não se preocupa, estamos juntos com vc


Ela escancarou as portas de uma vez, de peito aberto para encarar oq fosse


A escuridão e o poder. A sombra e a luz. Tetos tão altos quanto o céu, negros como fumaça. Vitrais que ocupavam as paredes inteiras


Oh - Disse Evie, de modo involuntário


Aí mds - Disse Uma, com um pouco de medo


Isso é.... - Disse Gil


Aterrorizante - Harry comprimentou a frase


Carlos parecia querer fugir, mais não o fez


Os olhos de Jay percorreram o salão, como se estivesse sondando oq poderia roubar


Eles atentaram a sala, e Mal ia a frente. Carlos, Jay, Evie, Uma, Harry e Gil se alinharam como soldados atrás dela, como se estivessem em formação


As rochas negras sob seus pés eram brilhantes e escorregadias, e a sala tinha uma aura de malevolência profunda. Mal podia sentir. Todos podiam sentir


Aquele tinha sido um lar triste, raivoso e infeliz, depois que todos foram pra Auradon e o abandonaram, Malévola invadiu esse castelo antes dele sumir no mar. 


Havia um lugar vazio no meio do salão, onde costumava ficar o trono do Tritão, e quando ele foi embora onde ficava o trono da Malévola. Ele se situava em uma plataforma, franqueada por duas escadarias circulares. A sala era redonda e circulada por colunas


Um grande arco se lançava sobre o local aonde o trono ficava, guardando um espaço vazio. A tapeçaria roxa rasgada e carcomida adornava as paredes


Não tem mais nada - Disse Mal se agachando aonde o trono estaria. - Tudo se foi


Vc está bem? - Perguntou Jay, que esfregava as mãos nervosamente para aquecê-las 


Mal encolheu os ombros. - É que.... - Ela vacilou, e não conseguia encontrar palavras pra descrever oq se tinha ouvido das histórias da sua mãe, mas não que se fossem reais


É - Disse ele. - Eu sei - Jay fitou o chão, e ela percebe que ele deveria ter sentido a mesma coisa na Caverna das Maravilhas. Mal sabia que Jafar falava disso o tempo todo, mais era difícil imaginar, conceber um mundo diferente daquele que eles conheciam na ilha


Bem, havia sido difícil


Agora tudo era diferente


Jay suspirou. - É tudo real, não é?


Acho que sim - Mal concordou. - Cada página de uma história - Disse ela, e ao falar isso ela se lembra da maldição do Tridente. - A Maldição, alguém tem que tocar - Disse ela, em voz alta sem querer


Maldição? Como assim Mal - Perguntou Jay, que estava ao lado dela


Bem na hora que Mal os falar alguma coisa, aquela voz que estava atormentando eles voltou. - Não pensaram que tinha acabado neh? Pensaram que agora seria só achar o tridente e ir embora, mais não é assim não - Disse a voz, que em seguida da uma risada maligna


Ao ouvir essa voz de novo Mal se levanta na mesma hora. - Qual é agora? Mais enigmas, charadas ou perguntas como sempre


Não! Dessa vez é diferente! Um desafio pra vc filha da Malévola, e vc vai cumprir esse desafio sozinha! - Disse a voz, e de repente abriu uma passagem secreta debaixo dos pés da Mal, essa passagem levava a uma câmara que eles não tinham passado. Ela caiu dentro dessa passagem, e a passagem se fechou à prendendo lá dentro


Aonde que vc prendeu a Mal? - Grita Evie, preocupada


Não interessa, ela está presa, e pra ela sair ela vai ter que cumprir a missão dela sozinha. E se ela não cumprir a missão dela ela morre - Disse a voz com um tom malefíco


Oq? Morrer!!! - Falaram todos ao mesmo tempo


Isso mesmo - Disse a voz soltando uma risada aterrorizante e estrondosa. - Mais pra vcs precisam ver oq vai acontecer - Fala a voz, e do nada aparece uma tela que mostra tudo que esta acontecendo com a Mal


A passagem manda a Mal pra uma câmara por onde ela não havia passado, essa câmara era grande, escura e tinha muitas espadas. Quando a passagem acaba, se abre um buraco e Mal cai no chão dessa câmara. - Aonde eu estou? - Grita Mal


Vc está aqui pra cumprir o seu desafio, e ele é especial e perigoso, e é simples se vc não cumprir esse seu desafio vc vai morrer - Disse a voz


Na hora Mal fica um pouco assustada, coisa que nunca havia acontecido. Mais logo em seguida ela toma coragem. - Qual é o desafio? - Disse Mal, tentado esconder que estava assustada


O desafio é o seguinte - Disse a voz, e do nada aparece um sósia da Malévola. - Vai ter que enfrentar a sua mãe. Se vc perder, ela te mata, se ela perder vc mata ela


Oq? Matar minha mãe ou morrer? - Disse Mal em choque. - Não, não isso não dá


Que foi filha? Está com medo de morrer é? - Disse o sósia da Malévola rindo


Quando o sósia falou filha, Mal já percebeu que não era sua mãe de vdd. Pq a sua mãe não te chamava mais de filha, ela só à chamava pelo nome. - Não é a verdadeira Malévola, ela não me chama de filha a muito tempo. Isso é apenas uma ilusão - Mal disse pra ela mesma, mais mesmo assim ela achava que não conseguiria fazer isso, pq ela poderia ser vilã e não ter sentimentos, mais ela tinha respeito pela sua mãe


Prove que vc é uma verdadeira vilã, filha da Malévola. Prove que vc é malvada e cruel, e que merece ser filha da Rainha das Trevas - Disse a voz


Lá em cima

Evie, Uma, Carlos, Jay, Harry e Gil estavam vendo e ouvindo tudo que estava acontecendo pela tela que apareceu magicamente lá. - Isso é injusto, ela não vai conseguir fazer isso! - Grita Evie


Se ela não fizer isso ela morre - Fala a voz


No desafio da Mal


Isso é demais, não dá. Eu posso fazer tudo, mais não tenho coragem de tentar matar minha mãe, mesmo que seja uma ilusão - Disse Mal


Claro que não consegue, vc é fraca como o seu pai, vc nunca teria coragem de fazer isso - Disse a sósia da Malévola, que em seguida da um super chute na barriga da Mal, e faz ela bater as costas contra um prateleira que ficava algumas espadas


Mal fica um pouco brava com oq aconteceu mais não reage, pq não tinha coragem. - Não da pra reagir, eu não consigo, é mais fácil me matar de vez!


Vc é uma fracote mesmo, nunca vai fazer nada de mau na sua vida. Vc não merece ser chamada de minha filha - Disse a sósia da Malévola, que puxa Mal pela gola de sua jaqueta e a bate contra a parede


Lá em cima


Todos continuam vendo oq está acontecendo com a Mal. - Vai Mal reagi - Grita Jay, como se a Mal pudesse ouvir


Eu não acredito que ela vai deixar a sósia da Malévola matar ela - Disse Uma


Ela não consegue reagir, ela pode fazer tudo, mais eu conheço ela, ela tem respeito pela mãe dela e não teria coragem de matar ela. Mesmo sendo uma sósia - Disse Evie


Mais ela sabe que não é a verdadeira Malévola, e ela não pode morrer agora, se não, não vai ter como a gente sair daqui - Disse Carlos


No desafio da Mal


Quando Mal estava contra a parede, ela ouviu a voz de uma pessoa e essa pessoa estava mandando ela reagir ao ataque da sósia de sua mãe. Do nada os olhos da Mal ficam verdes, e ela resolveu reagir - Eu não vou ficar parada enquanto vc tenta me matar!!! vc é apenas uma sósia! - Grita Mal, que da um chute na barriga da sozinha da Malévola e faz ela soltar ela, logo em seguida Mal passa pelo lado da sósia de sua mãe, e vai ao centro da câmara. - A vida é como um livro, a cada página uma história, hj vc pode me chamar de fraca, amanhã eu posso te chamar de fraca


Lá em cima


Boa Mal!!! - Disse Harry, ao ver que a Mal finalmente reagiu


Agora sim, sabia que ela ia reagir - Disse Gil


No desafio da Mal


A sósia da Malévola vai tbm ao centro da câmara secreta. - Vc ainda não se passa de uma fracote, não importa o quanto vc tente, vc nunca será forte - Disse a sósia da Malévola que dá um soco muito forte na barriga da Mal e ela quase vomita


Depois desse soco na barriga, Mal começa a respirar de uma forma ofegante como que se estivesse ficando brava. Ela olha pro outro lado da câmara e vê aonde estavam as espadas. Ela vai até a sósia da Malévola e dá um soco na barriga dela, e logo em seguida da uma rasteira na sósia da Malévola e ela cai no chão. - Pelo menos eu não estou no chão agora, neh - Disse Mal que em seguida vai do outro lado da câmara e pega uma espada


Lá em cima


Aí mds, é agora. Será que a Mal vai ter coragem de fazer isso? - Pergunta Evie


Não sei, mais se ela não fazer ela que morre, agora ela decide é viver ou morrer - Disse Uma


No desafio da Mal


A sósia da Malévola se levanta do chão. - Vc não tem coragem de fazer isso com sua mãe


Vc não é a minha mãe, é só uma sósia fajuda! - Disse Mal, que aproveita que o chão é liso e deslizante, então ela desliza sobre ele e quando chega perto da sósia da Malévola ela levanta e crava a espada bem no peito da sósia da Malévola, e a sósia caí no chão sangrando muito, Mal tira a espada do peito da sósia, e logo em seguida a sósia desaparece. Então Mal solta a espada suja de sangue e quando olha pra suas mãos ela vê que tbm estão cheias de sangue da sósia que ela teve que matar. - Não acredito que eu realmente fiz isso - Disse Mal olhando pra suas mãos sujas de sangue, e seus olhos tbm voltam ao normal


Depois disso a tela que estava lá em cima, que a Evie e os outros estavam vendo oq estava acontecendo some, e eles não vem mais nada do que estava acontecendo na câmara secreta


Parabéns filha da Malévola - Disse a voz.- Conseguiu matar sua mãe, eu e seus amigos imaginávamos que vc não faria isso


Eu sabia que não era minha mãe, minha mãe não me chama de filha a muito tempo - Disse Mal. - Mais tbm não importa, e aí eu cumpri meu desafio, agora faça sua parte - Grita ela


Até a próxima filha da Malévola - Disse a voz, que em seguida fez abrir um caminho embaixo dos pés da Mal, e esse caminho jogou ela pra dentro de um túnel e fez ela voltar aonde os outros estavam


Evie escuta o barulho da passagem se fechando e quando ela olha pra trás a Mal tinha voltado. - Mal, que bom que vc voltou. Ta tudo bem? - Disse Evie, que vai até a Mal e à abraça


Mal retribui o abraço. - Sim, tá tudo bem sim


Os outros escutam a voz da Mal, então eles olham pra trás e vem a Mal, e todos vão perto dela e abraçam ela


A gente viu tudo que aconteceu - Disse Harry


Viram como assim? - Perguntou Mal


Aquela voz, falou que a gente ia querer ver vc morrer - Disse Jay


Daí apareceu uma tela na nossa frente e a gente conseguiu ver tudo que estava acontecendo - Disse Carlos


E a gente viu oq a sósia da sua mãe fez com vc - Disse Evie


E vimos vc matando ela - Disse Uma


Então vcs viram literalmente tudo? - Perguntou Mal


Sim, absolutamente tudo. Na real, na hora que a gente viu ela batendo em vc, e vc disse pra ela que ela podia te matar. Eu pensei que vc ia deixar ela te matar de vdd - Disse Harry


E eu ia, só que daí alguém falou comigo e falou pra mim reagir, mais por mim eu ia deixar ela me matar - Disse Mal


Sério que vc ia deixar ela te matar? Pq? - Pergunta Evie


Eu ia deixar mesmo, eu não iria fazer falta, ia ser só mais um favor que ela ia fazer a todos. Se ela me matasse ninguém ia ligar mesmo, e nem eu estava ligando pra isso - Disse Mal, cruzando os braços


Credo Mal, não fala isso - Disse Gil


Mais eu só estou falando a vdd, ninguém se importaria se eu morresse, e nem eu mesma ia ligar, eu so faço merda mesmo, sempre que eu tenho amigos alguém que se importa comigo eu faço merda, ela só estaria fazendo um favor pra mim, e para todos - Disse Mal


Mal não fala assim, vc sabe que um monte de gente se importam com vc, o Hadie, o Jason, a Harriet e todos nós nos importamos com vc - Disse Evie


Vdd, nem pense em tentar deixar alguém te matar de novo, tu tem merda na cabeça é? - Disse Uma


Sei lá, na hora eu queria que ela me matasse sei lá - Disse Mal. - Mais esquece, temos que procurar o tridente ele tem que estar aqui


É, mais aonde ? - Perguntou Carlos, olhando em volta do salão frio de pedras


Notas Finais


Eai gente espero que gostem desse episódio da minha fanfic


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...