1. Spirit Fanfics >
  2. Quente Como Lava - CIP >
  3. Capítulo Único - Quente Como Lava

História Quente Como Lava - CIP - Capítulo 1


Escrita por: LeonardoGuedes

Capítulo 1 - Capítulo Único - Quente Como Lava


Bismuto trancou a porta de sua bela casa no Mini Planeta Natal, segurou a mão de Pérola e a puxou para o andar de cima, onde tinha um quarto. Na verdade, toda sua casa tinha muita mobilha tipicamente humana já que a gem cinza havia aprendido a gostar de alguns costumes humanos como comer, dormir e usar internet sem qualquer propósito. Seu lar era modesto, um tanto rústico, mas tinha um toque de elegância graças a Pérola que não morava ali oficialmente, embora passasse muito mais tempo por lá que no próprio templo.

— Então, como me saí hoje? — perguntou, sentindo-se um pouco receosa.

— Ai, Bismuto, você foi incrível! — a gem branca respondeu, se atirando nos braços da namorada com um enorme sorriso.

— Nossa, que bom! — Bismuto suspirou em alívio e beijou a bochecha de Pérola. — Eu achei que você tava mantendo distância a maior parte do tempo por... Como os humanos dizem mesmo? Vergonha alheia.

— Ah, não. Isso estava muito longe de ser vergonha alheia. — Pérola sorriu com malícia e alisou lentamente a camisa da outra gem ao longo do decote que os botões abertos formavam. — Você está tão sexy. Não dá pra descrever o quanto eu tive que me segurar o dia inteiro para não te agarrar no meio daquele gente toda.

Bismuto riu, umedeceu os lábios e disse. — Bem, se esse era o problema, não tem mais ninguém aqui agora.

Pérola deu um sorriso sacana e sua pele do pescoço para baixo começou a brilhar com intensidade, antecipando sua mudança de forma. Demorou apenas alguns segundos para a luz forte sumir e deixar a vista um visual sexy que incluía uma gargantilha com a aparência de couro preto com um delicado pingente de coração ao redor do pescoço pálido, um conjunto de sutiã e calcinha pretos com detalhes em renda branca, meias e luvas de tecido fino da mesma cor.

— Então você é todinha minha. — respondeu por fim, enterrando as mãos delicadas de bailarina no cabelo multicolorido.

— Sorte a minha. — Bismuto afirmou um segundo antes de ter sua boca tomada pela dela em um beijo sexy e envolvente.

As roupas que Bismuto estava usando eram reais, então Pérola começou a desabotoar os botões da camisa social branca sem parar de beijá-la enquanto as duas andavam bem devagar pelo quarto, tentando não tropeçar em nada. Quando a gem cinza finalmente caiu sentada na cama, a branca sentou no colo dela com uma perna de cada lado do corpo grande e sensual.

A forma de Bismuto agora exigia seios médios e firmes com bicos cinza escuros, puxando para o azul. Pérola não tardou a acaricia-los com vontade, sentindo os biquinhos ficarem rígidos ao seu toque. Logo seus lábios pálidos também traçaram o caminho para eles.

— Ah! — a gem cinza gemeu ao sentir a língua ávida envolver seu mamilo esquerdo, e enterrou uma mão nos cabelos rosa claros.

Pérola sorriu e ergueu seu olhar azul para ver a expressão de prazer estampada no rosto da gem que amava, ela era tão sexy com aquele cabelo de arco-íris e os olhos pretos, grandes e brilhantes. Essa era uma visão que gostaria de ter para todo o sempre.

Depois de alguns minutos, Pérola decidiu explorar mais do corpo de sua namorada com a boca e começou a descer dando beijos e mordidas suaves pelo abdômen forte, depois deslizou a língua pelas coxas grossas e sensuais, brincando com o desejo de Bismuto ao lamber até bem perto do centro quente só para voltar a descer e repetir esse processo algumas vezes.

— Vai mesmo me fazer implorar? — a gem cinza perguntou e mordeu o lábio inferior, observando a namorada entre suas pernas.

— Eu não sou malvada assim, amor. Você só precisa pedir. — a gem branca respondeu, dando um sorriso dissimulado e malicioso.

Bismuto segurou os cabelos da namorada com força e colocou o rosto dela onde queria, mas ao contrário do ato bruto, suas palavras foram doces e em tom de súplica. — Me chupa.

Pérola adorava essa mistura de selvageria e delicada no jeito dela, então sequer hesitou em atender ao pedido, passeando a língua pelo sexo molhado e apreciando aquele gostinho tão único de Bismuto. Ambas estavam quentes, parecia que seus corpos literalmente queimavam de desejo. E os gemidos roucos que a gem cinza não fazia questão de conter só aumentava essa chama dentro de Pérola.

Bismuto jogou a cabeça para trás e deixou que o som de seus gemidos preenchessem o quarto enquanto começava a rebolar devagar, acompanhando o ritmo da língua macia. Depois de alguns minutos, a pele cinza começou tremular de leve e a pedra multicolorida em seu peito brilhou lindamente, fazendo a gem branca parar.

— Amor! Calma, respira. — pediu rindo e se levantou para dar um selinho na namorada. — Assim vamos acabar virando...

— Eu sei, perdi o foco um momento. É que tava tão gostoso. — Bismuto respondeu com uma risadinha maliciosa.

Pérola deu um sorriso convencido e disse. — Eu não vou me desculpar.

Bismuto riu, um som alegre e descontraído que preencheu o quarto como a mais bela canção do universo, fazendo o coração de sua namorada derreter.

— Não tem nada pra se desculpar. — afirmou, puxando-a pela cintura para que sentasse em seu colo de novo. — Aliás, eu é quem tenho que retribuir.

Dito isso, seus lábios cinzas voltaram a cobrir a boca de Pérola para que assim pudessem começar tudo de novo, dessa vez sob seu comando.

Para nenhuma das duas tinha problema começar e recomeçar ou mudar quem estava no comando em meio àquela deliciosa troca de paixão e luxúria, pois agora que estavam vivendo uma era de paz, elas tinham todo o tempo do universo para desfrutar de seu amor.

Um amor intenso, bonito e verdadeiro. Mas também sempre quente como lava.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...