1. Spirit Fanfics >
  2. Querida Claire >
  3. Miguel e Eu

História Querida Claire - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Só p deixar avisado que eu não shippo o Cas com o Miguel, a fic não é baseada apenas neles, tem muito Destiel aqui também...

Espero que vocês gostem ksksk❤😉 desculpem os erros e boa leitura

Capítulo 2 - Miguel e Eu


-Dá pra acreditar que amanhã é o nosso primeiro dia no ensino médio? - pergunto para Miguel. Estávamos em frente ao lago conversando - Me sinto tão velho - e dou um riso leve.

-Eu sei bem o que você quer dizer. Parece que foi ontem que a gente estava roubando maçãs na fazenda do O'Fergus. Você se lembra? - ele pergunta e morde os lábios.

-Como poderia esquecer? Ou de quando a gente estava na 4°série e você roubou a dentadura da Sra. Macleod... e levou ela pra feira de ciências! - digo e sorrio lembrando das memórias engraçadas.

-Fiquei de castigo por semanas! - ele disse e nós rimos - Cara, a gente tem boas lembranças juntos... Não acha?

-Temos sim... Só que... e se as coisas mudarem entre nós agora? - pergunto - E se a gente não tiver nenhuma aula juntos? Ou o mesmo horário de almoço?

-Pode parar! Não pensa assim. Você e eu vamos ficar bem - ele fala com firmeza - Aliás, como vai a sua mãe? Ela deve tá tão emotiva.

-Você conhece ela muito bem! Hoje de manhã eu peguei ela chorando vendo umas fotos minhas de bebê - disse e revirei os olhos sorrindo e suspirando contente.

-Bom, o filhinho dela cresceu... E agora você é... - ele se calou.

-Agora eu sou o que?

-Hum... Nada - ele diz indiferente.

Eu suspiro.

Meu celular apita.

-Opa, acho que você recebeu uma mensagem - ele diz.

Pego meu celular e vejo a notificação.

-Ugh... É o Lúcifer de novo. Ele não para de me mandar mensagem.

-Lúcifer?

-Porque ele tá te mandando mensagem? - Miguel azeda a cara. Ele estaria com ciúmes?

-Ele quer marcar um encontro agora que a gente tá no ensino médio. Todo mundo sabe que essa era a regra da minha mãe.

-Você não pode sair com ele! - azeda a cara mais ainda.

-Eu não quero sair com ele - faço beicinho - Mas por que eu não poderia se quisesse?! - pergunto e coloco as mãos na cintura.

-Porque...

*Vamos, admite a verdade. Fala que você me ama como eu te amo.*

-Porque o Lúcifer é um idiota, só por isso! - ele tenta me enganar.

-E esse é o único motivo? - me atrevo.

-Sim Cas... que outro motivo teria?

*Tem que ser por minha causa. É agora ou nunca.*

-Miguel, tenho uma coisa pra te dizer. Pode ser difícil de ouvir mas... não consigo mais guardar isso. Olha, eu não sei quando começou. Quando a gente tinha 5, 6, 7, 8... Mas em algum momento nesse tempo todo eu, me apaixonei por você - coloco tudo pra fora, sem medo.

-Você o que?! - ele pergunta incrédulo.

-Desculpa, eu só... Não aguento mais um minuto - fico cabisbaixa.

-Eu... - ele está sem palavras.

-Sinto muito se você não sente o mesmo! - falo - Eu só não podia começar o ensino médio sem te contar. Se você não sente o mesmo, será que a gente ainda pode ser melhores amigos? Não faço idéia do que eu faria sem você - acho que falo demais.

Fecho uma mão no meu peito como se eu estivesse com o coração apertado. Talvez eu estivesse mesmo.

-Eu sinto que meu coração vai explodir. Cacete... Eu queria ser o primeiro a dizer isso! - e ele me surpreende.

-Sério? - incrédulo estou.

-Eu te amo tanto. Te amo faz tanto tempo. Você é lindo, engraçado, inteligente... Você é a única pessoa que eu sempre quis.

-Agora meu coração que vai explodir! - aperto a mão sobre meu peito. Eu queria explodir corações.

-Vamos oficializar? - pergunta ele empolgado.

-Agora?

-Com certeza, agora. Senhor Novak, quer namorar comigo? - ele se ajoelha e pega na minha mão.

-Claro que quero, senhor Stanton - respondo feliz.

-Uhuuul! - ele comemora - Isso realmente aconteceu?

-Com certeza! Nossa, eu estava tão nervoso em te contar.

-Nunca fique nervoso pra me dizer qualquer coisa. Sou eu - ele sorri. E o sorriso dele é tão lindo.

-Tem razão. Somos nós - falo.

-Eu queria tanto te beijar agora, mas, quero que seja especial, só que já passou do toque de recolher... É melhor eu te levar pra casa.

*Eu nunca fui beijado antes...*

-Amanhã, depois da escola, a gente se encontra aqui. Mas primeiro, eu vou te esperar na rua pela manhã, a gente pode ir caminhando juntos pra escola. O que acha? - ele me pergunta.

-Acho ótimo! - digo e sorrio - Às 7 em ponto?

-Às 7 e nem mais um minuto.

Assenti e nós começamos a andar em direção a porta da minha casa.

-Até amanhã, Castiel - pegou minha mão e deu um beijo.

-Até amanhã, Miguel... - disse.

Ele sorriu virando as costas e correndo para sua casa ao lado.

Entrei em casa, dei boa noite a minha mãe e corri para o banheiro. Tomei um banho e fui me deitar. Dormi rápido.

NA MANHÃ SEGUINTE...

*Puta merda! Nem acredito que isso realmente aconteceu! Sinto como se ontem a gente não fosse nada além de duas crianças correndo pelo bairro. E parando pra pensar nisso, eu provavelmente tenho meu antigo diário por aqui em algum lugar... Eu devia tentar achar ele!*

Vasculhei rapidamente pelo meu quarto e achei meu diário, ele estava jogado perto de minha cama - Achei!

*Esse diário com certeza traz lembranças. Ain, e eu quase me esqueci desse adesivo de BFF que ganhei do Miguel quando era pequenho! Mas tenho outras coisas pra me preocupar!*

-Que porra vou vestir hoje? Quero ficar lindo no meu primeiro dia como namorado do Miguel - me dirijo até o guarda-roupas.

Coloco uma calça preta justa que realça totalmente minhas curvas. Uma camisa de malha escura, um casaco xadrez em vermelho e preto amarrado na cintura e um tênis all star laranja.

Penteio meu cabelo normalmente mas deixei que alguns fios do meu cabelo caíssem em minha testa.

-Perfeito estou - o que posso dizer? Eu tenho a autoestima alta de tanto as pessoas me elogiarem - Puts! Tenho que me encontrar com o Miguel em 10 minutos! - olhei o relógio de parede.

*É melhor eu correr*

Corri do quarto e fui para a cozinha. Encontrando minha mãe.

-Uau, olha só o meu bebê! Você está crescendo com pura beleza! - minha mãe diz. Ela se chamava Becky.

-Valeu, mãe - digo.

-Você tá pronto pro seu grande dia?

-Não sei - faço beicinho - Eu tô com frio na barriga. Eu tô um pouco nervoso.

-Aah, querido, tá tudo bem. O ensino médio é importante, mas você vai se dar bem! Você vai sozinho?

-Vou encontrar o Miguel lá fora, e a gente vai caminhando juntos - não resisti e sorri.

-Ain, vocês dois são os mais fofos, eu vou com vocês pra tirar uma foto!

-Mãe! Nem pensar! - coloco as mãos na cintura indignada - Não dá tempo.

-Tá bem, tá bem. Te vejo depois da escola!

-Até mais! - digo.

Corri para fora de casa e olhei em volta procurando por Miguel.

-Onde será que ele tá?

*Ele sempre chega na hora... Eu preciso muito ver se ele ainda está dormindo...*

Caminho até a casa dele e quando chego na porta eu toco a campainha.

Depois de um bom tempo, a porta ainda não foi aberta.

-Ninguém responde... - digo - É melhor eu sair sem ele.

Digo e vou para a escola normalmente.

Chego na escola. Me sinto perdida. Olho em volta, não conheço ninguém aqui.

*Cadê o Miguel? Eu precisava muito de um amigo agora*

Estou bem triste.

Começo a observar as pessoas ao meu redor, pessoas do 3°ano.

*Todos esses veteranos parecem tão velhos!*

De repente, uma garota ruiva passa e pisa em meu pé.

-Ei! - exclamo por causa da dor que senti.

-Ah! Eu pisei no seu pé? - ela faz uma expressão surpresa - Sinto muito, eu não estava olhando pra onde estava indo! É o meu primeiro dia e eu tô um pouco perdida - e encolhe os ombros.

-Não esquenta - digo - É o meu primeiro dia também.

-É meio assustador, né? - a ruiva pergunta.

-Eu estava pensando a mesma coisa.

-Que pulseira legal, mudando de assunto. Isso é uma maçã?

-É sim. Meu namorado Miguel me deu um ano atrás - passo a mão na pulseira lembrando de Miguel e sorrindo que nem boba.

-Olha, ele deve ser um cara muito gentil - a ruiva elogia.

-Ele é o mais fofo. E ele é muito atencioso - quase babo falando de Miguel.

-Nossa, você tem sorte. Ouvi dizer que caras assim são difíceis de encontrar no ensino médio.

-Eu tenho sorte. Obrigado - falo.

-Como você se chama? Me chamo Charlie.

-Castiel, mas pode me chamar de Cas! - apertamos as mãos - Eu nunca te vi por aqui. Você mora em Kansas City?

-Me mudei para cá no início do verão. Meu pai conseguiu um emprego novo.

-Bom, bem-vinda à vizinhança. É uma cidade pequena, mas você vai gostar daqui.

-Tomara. Quer se sentar comigo pra tomar café?

-Eu ia me sentar com o Miguel, mas... Quer saber? Claro, vamos tomar café.

Fomos para o refeitório.

Horas depois. Estávamos no corredor depois de três tempos de matemática.

-Tô tão feliz que você tá nessa turma também! - Charlie disse.

-Né? É tão bom conhecer alguém.

-Uau! É o Dean Winchester! - Charlie olhou para atrás de mim e colocou a mão na boca como se estivesse chocada.

-Quem é Dean Winchester? - pergunto.

-Ouvi umas garotas falando sobre ele na academia hoje. Pelo o que parece ele é o veterano mais popular da escola. Ele com certeza é gatinho... Charlie abanou o rosto como se estivesse com calor dando um sorriso sapeca.

Me viro e olho para o tal do Dean. E não é que o filha da puta é lindo mesmo?

-Bom, parece que você não é a única que pensa assim. Aquela garota tá encima dele - digo.

Me viro de volta e olho para Charlie.

-Aquela é a Lisa. Principal cheerleader e a maior fã do Dean. Pelo que entendi ela tá atrás dele há anos...Mas ele nunca concordou em sair com ela.

-E como você sabe tanto sobre esse Dean Winchester?

-Isso não é nada, garoto - Charlie dá uma risadinha sapeca.

-Eu ouvi MUITAS coisas loucas sobre ele... - ela sussurra para mim.

-O que você ouviu? - fico curioso, óbvio.

-Pelo o que fiquei sabendo, ele arrasa corações, as garotas se jogam aos pés dele. Bom, garotos também. Dean é bissexual - Charlie pisca para mim por na última palavra e eu reviro os olhos ignorando esse comentário.

-Ele nem é TÃO bonito - digo.

*Não mente, Castiel*

-Tá de brincadeira comigo? Ele é um gato! Só que também ouvi dizer que ele é um pouco perigoso.

-Perigoso? - me assusto.

-Acho que ele espancou um menino quase até a morte na semana passada.

-O quê?! Por quê?! - me choco.

-Por diversão? - Charlie deu de ombros - Ninguém sabe. Enfim, ele não parece ser um cara com quem dá pra conversar quando tá de mau humor!

-Ele parece um idiota - torço a cara.

-Um idiota misterioso! Ouvi dizer que ele também anda de moto. Não é misterioso? - Charlie riu sapeca.

-Charlie, para de pensar nisso! Você tá encarando ele!

-Não posso evitar! Ele é o cara mais bonito que vi o dia todo.

-Bom, isso porque você ainda não conheceu o Miguel - me convenço empinando o nariz.

-E, pelo o que eu fiquei sabendo, ele é um arraso na cama.

-O QUÊ?!

*Como a Charlie ouve essas coisas toda?*

-Pois é. Ouvi dizer que as habilidades dele são lendárias.

-Onde você ouviu isso?! - pergunto.

-No vestiário. Umas veteranas estavam falando sobre ele. Chegava a piscar estrelinhas nos olhos delas. Disseram que ele não para. Disseram que era quase... Um animal. Todas concordaram que ele era a melhor diversão!

-Nossa... - senti um arrepio.

-E eu também acredito. Quer dizer, olha pra esses músculos. Dá vontade de comer com uma colher - Charlie ri.

-Dá pra parar?! - franzo a testa para Charlie colocando uma mão na cintura - Ele vai te ouvir.

-E daí? Talvez se ele ouvir, também me leva pra diversão.

-Você é malvada! - dou uma gargalhada leve - E nem sabe se esses boatos são verdadeiros!

Lisa se aproxima ficando entre eu e Charlie.

-Vocês duas estão falando do Dean Winchester?

-Hum... - murmuro.

-Olha... - Charlie fica sem graça.

-Eu não quis bisbilhotar. Mas eu tive que me meter e falar que... Esses boatos sobre ele? São todos de verdade - Lisa fala, e ela levanta o nariz.

-Eu sabia! - Charlie praticamente pula.

-Como você sabe que são verdadeiros?

-Dean e eu temos um passado. Se é que me entendem - ela finje um bocejo com a cara mais exibida possível.

-Ah... - suspiro.

-Sortuda - Charlie fala.

-Bom, vocês duas parecem ser legais e tal, mas é melhor ficarem longe dele. O Dean é meu, então...Não digam que eu não avisei - ela diz e sai de nariz empinado.

-Nossa, que vaca - Charlie diz torcendo o nariz.

-Ela parece bem insegura - digo.

-Tanto faz. Não importa mesmo! Ele é muita areia pro nosso caminhãozinho - ela olha para atrás de mim e seu olhos se arregalam - Ai meu Deus, ai meu Deus! Ele ta vindo pra cá. Age naturalmente.

Dean se aproxima e para entre eu e Charlie. Ele fica de costas para Charlie, ou seja, de frente para mim.

-Caramba. Esses são os olhos mais bonitos que eu já vi - ele diz.

Reviro os olhos.

-Você tá falando comigo?

-Pode apostar. Como você se chama?

-Castiel.

-Bom, Castiel... Obrigado por alegrar o meu dia. Seus olhos são como as estrelas por causa do brilho que eles têm, mas também como o céu em um dia ensolarado e seu cabelo é da cor do pecado. Wow - ele disse, sorriu e saiu sem dizer mais uma palavra sequer.

-Uau! Isso acabou de acontecer?! - Charlie pergunta incrédula.

-Essa cantada brega? Pior que sim - rio - Agora vamos, nossa aula já vai começar.

DEPOIS DA ESCOLA

"Miguel não apareceu na escola naquele dia"

Estou eu em frente a casa de Miguel.

-Mas...Não pode ser!

*Cadê todas as coisas deles?!*

-Cadê o carro deles?! - pergunto a mim mesmo em voz alta - Cadê o Sr. e a Sra. Stanton?! CADÊ O MIGUEL?!

Começo a chorar.

Minha mãe aparece na minha frente.

-Sinto muito, filho. Eles devem ter saído no meio da noite... Eu... Não sei o porquê.

-Saído?! Eu não entendo! Como ele pode ter ido embora?! - choro cada vez mais - Ele não me disse nada! Ele nem se despediu!

-Desculpa, Cas. Ele... Ele se foi, querido.

Só começei a chorar mais ainda.


Notas Finais


Já começa com sofrência... ksks
Então o Dean já ta xonadinho kskks

Deixem comentarios para me alegrar❤
Beijos na bunda, amoh vcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...