História Querida Eu Mesma - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Tags Swanqueen
Visualizações 111
Palavras 897
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey terráqueos! Tudo bem com vocês? Está é minha primeira fanfic, espero que gostem o tanto que gostei de escrevê-la. ❤️ cheiro.

Capítulo 1 - Capítulo 1


Passava-se das duas da manhã, Regina não havia pregado os olhos durante toda madrugada. Tudo era tão recente, seus olhos endureceram de tanto estarem abertos em um único ponto fixo, o teto. E o silêncio misturado com a noite fez as lembranças de sua infância vir á tona.


                                             FLASHBACK ON

— Regina, vou te pegar sua engraçadinha! - Henry corria atrás da filha, que enchia o peito de gostosas gargalhadas. Olhava-a com orgulho, sua pequena que ele tanto amava. Mas aos poucos, a brincadeira perdeu a graça, Henry estava enfartando.

— Papai! O que está acontecendo? - Regina gritava frustrada, seu pai cairá endurecido no chão. Segurava o pulso do homem, que agora se encontrava estático, com os olhos ainda abertos e com uma respiração fraca. Henry sempre esperava por morrer jovem, os médicos lhe avisaram sobre o problema em seu coração, desde seus 15 anos soubera que conviveria com a doença.

— Pai! - Zelena, a filha mais velha que chegará do mercado com a mãe imobilizou-se ao ver sua irmã agarrada ao corpo do pai. Cora jogou as sacolas no chão e abraçou suas duas filhas fortemente. Após aquele dia, a família Mills nunca foi mais a mesma, a morte desestabiliza as pessoas, principalmente em relação aos seus sentimentos. Cora Mills, sempre foi ambiciosa, mas amara Henry com todo o coração. O sonho da mulher sempre foi incentivar as filhas a venderem o seu sangue em troca de poder. Graças a esse desejo, criou o mais famoso colégio de Seattle, O colégio Mills. Regina e Zelena viveram boa parte da infância e adolescência no colégio, com a ajuda e auxílio dos funcionários, cresceram e aprenderam diversas coisas. Cora mantivera-se neutra perante a criação das filhas, mas impunha respeito. Após a morte do marido, mostrou o seu verdadeiro lado, o cruel e calculista.

 

                                         FLASHBACK OFF

 

 Dragão! - Rose, a melhor amiga de Regina joga o travesseiro em seu rosto. —DRAGÃO ACORDA, O PRÉDIO ESTÁ ENCENDIANDO, VAMOS MORRER REGINA!

— Shit! O QUÊ? - Regina acorda sobressaltada, corre em direção ao martelinho de incêndio. - ROSE SUA GALINHA DESPENADA, CHAMA AJUDA NÃO ME OLHA COM ESSA CARA DE BUNDA! - Depois de olhar para o corredor, Regina percebe que não passa de uma das brincadeiras da amiga, parte para cima dela e começa a socá-la.

 

— Calma Regis! Foi só uma brincadeira, você dormiu depois de muito tempo que eu sei, precisava te animar. 

— Não me pede calma! - Embarga no choro e solta Rose entre chutes. — Isso é sério Rose, não teve graça!

— Na verdade teve sim, sua cara de "Vou morrer, Jesus Cristo me socorre" foi a melhor. Mas okay, confesso que peguei pesado. - Rose tenta abraçar Regina, mas a mesma se desvencilha.

— Estou sem paciência pra brincadeiras, se não fosse minha amiga desde á 4°série mandaria você pra outro quarto, mas ninguém iria te aguentar e a maioria aqui não gosta de mim, sorte sua. - Diz andando em direção ao chuveiro que ficava no mesmo quarto, de cara amarrada e sem sorrisos. 

— Aí Regina, para de fogo na preciosa, isso é falta de dar. Você me adora - Joga beijos no ar, e saí deixando Regina brava e rindo mesmo que involuntariamente.

 

O sinal toca, era Início de semestre e Regina já estava esgotada. Fora as brigas do começo de ano que sempre lhe ocorriam. Regina só tinha Rose e Killian, Zelena havia se formado e assim, sobrando apenas ela. Odiava a maneira como todos na escola fingiam se importar ou apenas puxavam seu saco por ser filha da dona do colégio. Queria que somente uma vez, as pessoas não fossem hipócritas e tratassem-na como uma garota normal, e não como, "a filha de Cora Mills" tinha seu nome, mas não gostava de status, apenas queria ser… ela.
Levada por seus pensamentos Regina decide que iria fugir da aula de Matemática, odiava o professor, sempre a fazia se sentir inferior. Regina tinha dificuldades com a matéria, estudava durante toda semana e ainda aos finais, mas mesmo assim, não compreendia como os números podiam ser tão difíceis. Encontrava-se no segundo ano do ensino médio e durante esse período só pensava em como a escola lhe reservara grandes aventuras, sem contar aos seus colegas que afinal, não lhe acrescentavam em nada, tirando poucos, como Rose e Killian. Teve alguns casos amorosos, nada arrebatadores. Pasmem nunca se apaixonara de verdade, mas em seus livros buscava suprir a vontade de ter um grande amor. Regina sempre foi quieta, poucos era o que lhe tiravam boas risadas, era sozinha e sonhadora. Imaginava que sua vida era feito  uma grande rainha, talvez ela fosse um pouco má, a vida fez com que a rainha perdesse os encantos e a escuridão habitasse seu peito. Era uma escuridão que sempre escondeu, sentia medo de descobrirem que sabia demais, ela sempre se escondia, afinal, não ser notada era melhor do que ser chacota. Quando estava na sétima série sofreu demais em mãos alheias, a maldade das pessoas fez com que Regina se fechasse para o mundo. Não se sentia bonita o suficiente, não que a beleza lhe importasse, mas não se achava importante. Sentia-se pequenina, então construiu uma caixa do seu tamanho e nela escrevia tudo o que achava mais importante, e para Regina, nada era mais importante do que o amor. Mesmo que, não amando, ela admirava esse sentimento, mas achará que nunca iria sentir.


Notas Finais


O que acharam!? (Perdoem qualquer erro).


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...