História Querido chefe . - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 22
Palavras 1.177
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi nenes, voltei depois de tanto tempo e agora eu voltei com tudo , boa leitura e espero que gostem .

Capítulo 26 - Capítulo 26


Pov Anna

Me remexi um pouco e quando abri os olhos , estava em um lugar diferente, um parque , um garota pequena com os cabelos pretos e olhos azuis corria em minha direção, ela me lembrava alguém:

-Mamãe é verdade que meu irmãozinho está dentro da sua barriga e que ele é de um tamanho de uma sementinha ?-seus olhinhos azuis piscavam e me fitava com curiosidade.

-Sim meu amor.-Nathaniel apareceu com o cabelo um pouco mais grande e uma barba maior junto dele tinha uma cópia de Andy , só que mais velho.

Olhei para minha barriga e olhei novamente para Nathaniel, ele me envolveu com seus braços e me deu um beijo caloroso e de fundo escutamos alguns “eca”:

-Surpresa.- Sua voz havia mudado , quando abri os olhos , Alex segurava uma garota contra seus braços enquanto eu estava paralisada , tentava me mexer mas parecia que a gravidade não permitia.

O medo tomou conta de mim , eu queria me mexer e bater nele ou pelo menos mata-lo , era parecia ter um 17 ,18 anos mas não era eu:

-MÃE, ME AJUDA POR FAVOR.-Ela choramingava enquanto eu juntava forças pra tentar me mexer .

Uma voz um pouco longe me chamava , enquanto ele olhava para mim , devido a terminar o que começou, e ela gritava enquanto olhava em minha direção:

-ANNA!-Olhei em volta assustada e ainda estava no quarto de Nathaniel , ele se encontrava em cima de mim segurando meus braços e sua pela estava com alguns riscos longos e vermelhos , o nó em minha garganta aumentava mais ainda , eu não queria chorar, não de novo mas aquela sensação ruim de impotência me dominava.

Já fazia algum tempo que eu chorava e Nathaniel já havia tentado de tudo:

-Chame Mayla , minha psicóloga .-minha voz saiu extremamente baixa.

Esperei no quarto pacientemente , minha cabeça doía de tanto chorar, se passaram alguns minutos , horas eu não sei , ate Mayla chegar, seu cabelo estava maior , assim como sua barriga , ela deve ter tirado licença maternidade.

-Oi Anna.-ela com muita dificuldade tentava se abaixar mas eu acabei levantando e lhe dando um abraço.-Vamos conversar?

-Vou deixar vocês a sós. -Nathaniel fechou a porta.

-O que aconteceu?

Ela me olhava atentamente enquanto escuro tudo que eu dizia com atenção :

- Seus sonhos são o espelho do que você vive , o estupor pode significar a invasão de alguém sem permissão, a garota que você viu representa a fragilidade e Alex ,representa o problema que você está enfrentado.- franzi a testa “Como tu isso se encaixa?”-É simples ,porém complexo, a garota pode representar varias coisas , você, a fragilidade.

-Ela me chamou de mãe, enquanto gritava para eu ajuda-la.- encolhi minhas pernas na cama , enquanto ela me olhava em uma cadeira a minha frente.

-Anna, os sonhos nunca tem um significado certo , as vezes é algo do passado um erro mínimo que seu consciente fica martelando.

-É quanto a gravidez?

-É como eu disse é difícil de decifrar os sonhos, eles nunca apresentam seu real objetivo.

Passou-se algumas horas ate que terminamos de conversa.

Pov Nathaniel

-Nathaniel .-olhei para trás e avistei a psicóloga de Anna.

-Em que posso ajudar?

-Posso conversar com você por dois minutos?

-Claro.

-Cuida bem da Anna, ela está fragilizada demais, e a impeça de encontrar com Alex -franzir a testa- por motivo do acaso -assenti-, ela esta a beira de ter um ataque e nada posso fazer , isso esta em sua mãos, ela se culpa demais por tudo que aconteceu , você é o apoio emocional dela.

-Certo.

Pov Helena

Droga , como isso doía, parecia estarem me arrancando um órgão sem anestesia, meu dedo já estava longe da minha mão, tentava controlar o máximo para não gritar e alertar Andy , que estava agora , ao meu lado , chorando baixinho com medo de apanha de novo , Eu estava me sentindo um lixo , a pior mãe do mundo , eu não consegui defender meu próprio filho. Andy estava com muita febre e eu estava preocupada em relação a isso .

Minha carne doía um pouco , pois alguns cortes estavam recentes , cortes de navalhas , bisturi, algumas queimaduras, e hematomas:

-Ei pestinha , entra aqui .-Alex entrou do nada na sala , com uma mala e um cigarro na mão e o cabelo um pouco molhado.

Em sua mão esquerda estava um pistola ou algo do tipo ,  e o que continha naquele fraco dava para derrubar um rinoceronte, senti uma leve picada e minha visão foi ficando turva , meus braços se tornarem pesados demais para mantê-los em volta de Andy e antes de “dormir” completamente escutei ele me gritando enquadro Alex o puxava de mim.

Pov Anna

Não estava nenhum pouco animada para o casamento, aliás, não tinha clima para casamento , mas ele teria que ser feito, era a única forma de haver troca , a água gelada tentava me despertar de meus pensamentos ate que ouvi alguém bater na porta:

-Está melhor ?-Nathaniel estava dentro do banheiro , me olhando fixamente.

Abri o boxe e pegue a toalha , meu rosto estava inchado :

-Estou.- levantei meus pés um pouco e eu um beijo em sua bochecha.- Não precisa se preocupar.

-Tem certeza?-ele me olhava fixamente enquanto esperava a minha verdadeira resposta.

-Tenho que estar.- dei um sorriso fraco.

Pov Viollete

Entrei no quarto e Alice dormia tranquilamente, coloquei a bandeja cuidadosamente para não derramar ao criado mudo, sentei do seu lado e comecei a beijar seu rosto:

-Amor acorda.- Ela resmungo algo mas não quis levantar.- Já que não quer um pedaço de pizza.

-Já acordei.- Alice abriu os olhos rapidamente e se espreguiçou, é impressionante como ela ficava linda ate quando acordava.- Cadê a pizza?

Cruzei os braços esperando ela perceber:

-O que ?- arqueei a sobrancelha, a vendo me puxar a me beijar.-Eu nunca ia esquecer sua boba.

-Sabe que dia é hoje?-Ela franziu a testa.

-1 mês, passou rápido.

-Eu sei.- me deitei ao seu lado inalado seu perfume inexplicavelmente irresistível.- Só vamos comemorar  quando tudo isso acabar.

-Com certeza .

O telefone tocou e Alice se levantou e foi atende-lo:

-Anna respira .-Ela tentava acalma-la mas estava mais nervosa que Anna.-Leve-o pro hospital rápido.

Pulei da cama enquanto ela desligava e corria para se arrumar eu ia perguntas mas a mesma foi mais rápida:

-É o Andy.

Pov Nathaniel

Nunca corri tanto na minha vida , Anna não me explicou muito , ela só gaguejava mas escutei com clareza algo sobre Andy é hospital, corri até a sala de espera enquanto minha pequena andava de uma lado pro outro junto com meu pai que estava de cabeça baixa , parecia estar rezando ou chorando :

-O que aconteceu?

-Andy estava dentro de uma mala , na porta do condomínio.- Ela estava mais pálida que o normal.

-Está me escondendo algo.- Olhei em seus olhos esperando a verdade .

-Ele esta na sala de cirurgia.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...