1. Spirit Fanfics >
  2. Querido confidente >
  3. Prazer, Victa

História Querido confidente - Capítulo 2


Escrita por: pequena_poetisa

Notas do Autor


O personagem Justin é em homenagem a todas as Beliebers <3

Capítulo 2 - Prazer, Victa


Fanfic / Fanfiction Querido confidente - Capítulo 2 - Prazer, Victa

Querido confidente, 
depois que me despedi de você, desci as escadas com o meu longo vestido de renda que se arrastou até chegar a frente de casa.Lá estavam todos os convidados, todos muito clássicos e com roupas magníficas. Cumprimentei-os com familiaridade já que eram sempre os mesmo convidados  e caminhei até os três que já observara da janela do meu quarto. Muito cortês, o menino musculoso rapidamente beijou minha mão, pude perceber seus olhos caramelizados e ver de perto seu perfeito topete, aparentou tranquilidade e parecia a chave para a felicidade, tinha uma voz doce e confortável.Seu nome é Justin, sua família é do Canadá e ele está na Toscana para estudar, pois está no segundo ano de faculdade. Logo atrás veio aquele que parecia ser mais velho, três anos mais velho confessou, fez o mesmo cumprimento, pude ver seus cabelos escuros agora, seus olhos verdes e sentir, em minha mão, sua barba por fazer. Seu nome é Lorenzo e ele trabalha no vinhedo do pai, aqui na Toscana mesmo e eu não senti felicidade em conhecê-lo, não sei porquê. A loira atraente chama Miley e seus olhos consegui ver aqui de cima.Está na Toscana para passear e ela tem a minha idade.
Respondi a todos de uma só vez:
- O prazer é todo meu!Achei que vocês já se conheciam, estão aqui juntos.
-Acabamos de nos conhecer, estamos conversando ha um tempo e até virando melhores amigos- Respondeu Justin com um humor sutil.- Esse castelo é realmente muito bonito.
- Obrigada, é da família do meu pai - Respondi recebendo um sorriso gentil de cada um.
Minha vó estava um pouco longe, seus olhos estavam curiosamente vermelhos e olhavam para Lorenzo. Pedi licença e fui até ela. Vó Bibiana desconversou e disse que seus olhos vermelhos eram porque havia acabado de lembrar de seu falecido. 
Durante o almoço troquei olhares com Justin, mesmo sem entender o que os três faziam ali. Estava encantada com o garoto. Perguntei a tia Giuseppina se os conhecia, mas ela não soube responder mesmo eu percebendo que ela podia saber de algo.
No final do dia, os convidados estavam indo embora quando meu pai disse que os três iriam ficar no castelo, os dois para trabalhar e a loira como convidada da minha tia. ISSO NÃO FAZ SENTIDO! Tia Giuseppina acabara de dizer que não fazia ideia de quem eram aquelas pessoas, mas quando eu fui até o seu quarto e quase peguei tio Felippo pelado, ela disse que  não havia entendido muito bem minha pergunta e que Miley é uma amiga lá de Verona.  
Fui furiosa e confusa para meu quarto, tirei o chapéu e as luvas, mas o espartilho ainda incomodava. Quando cheguei a sala de jantar lá estavam eles. Apesar da beleza dos dois rapazes, eles começaram a me irritar. Um por um foi se ausentando até eu ficar sozinha com Lorenzo na sala. A princípio o assunto seria o mais chato possível até que começamos a falar sobre nós, ele contou que sua família é simples, mas ele quer ser um grande produtor de vinho. Conversamos sobre a Toscana, sobre a Itália e senti pela primeira vez uma vontade de viver aquela vida e mais nenhuma, desejei que aquele momento nunca acabasse e quis ouvir a voz dele para sempre. Sua conversa era a mais agradável do mundo, meu coração parecia que ia sobressair pelo vestido de renda e quando o guardanapo de pano caiu no chão, eu já sem luva, pude sentir o toque de sua mão. Eu nunca gostara tanto de uma barba e de uma mão em toda a minha vida. Nossos assuntos se encaixavam  como quebra- cabeça e nossos corpos se aproximavam cada vez mais até o toque suave de sua boca encostar na minha, mas não encostou por completo já que Donatta chegou bem no momento. Nos despedimos na porta do meu quarto e depois que Lorenzo entrou em no seu(ao lado do meu)  vi por debaixo da porta de minha vó uma luz, ela nunca ficou acordada até tarde. Bati na porta, perguntei se ela estava bem e ela disse que estava ótima! Agora estou aqui, sem entender o que Miley faz aqui...Essa história está muito confusa, minha tia nunca se confunde e havia me respondido com tanta convicção. Terei que enfrentar o meu pai e saber realmente o que está acontecendo nessa casa, nada está normal. Dormirei sentindo o leve toque da boca de um quase príncipe, mas com a imagem de Justin na cabeça que acelera meu coração toda vez que penso nele.
Arrivederci, meu querido confidente.
Victa Mattoli. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...