História Querido Diário - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Got7
Personagens JB, Youngjae
Tags 2jae, Caps Curtos, Jaebum, Libellule, Transbordar, Youngjae
Visualizações 91
Palavras 649
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Diário, eu consegui!


Querido diário, 

enquanto eu assistia anime no meu quarto, recebi a inesperada visita de Jaebum.

Entenda, eu disse a ele que poderia vir me visitar quando quisesse, afinal sou um hyung legal e totalmente sem segundas intenções sobre isso, tanto pela minha vergonha como porque eu duvidava que ele fosse me levar a sério algum dia, entretanto eu nunca pensei que ele realmente acabaria vindo me visitar, ainda mais sem me avisar previamente. Na realidade, porque eu tinha acabado de acordar e estava tentando levantar da cama me distraindo com meus personagens favoritos no anime, achei que era tudo um tipo de sonho muito lúcido e demorei alguns minutos para convidá-lo para entrar. Impecável como sempre, Jaebum sentou-se ao meu lado na cama e esticou-se para perto de mim procurando ver o que eu estava assistindo.

Eu estava todo descabelado e de pijama — na realidade de short apenas, devo ter arrancado a blusa no meio da noite por causa do calor (acho que queimaram as fiações que ligavam as ventilações internas, por isso fica mais abafado) —, mas Jaebum não pareceu incomodado com a minha forma de estar vestido perto dele, já arrumado e todo sorridente. Para ser sincero, apesar de soar muito desumilde e convencido da minha parte, o peguei várias vezes direcionando seus olhos para o meu corpo e não de forma cheia de julgamentos. Claro, poderia ser tudo coisa da minha cabeça, ainda mais pelo sono, entretanto eu também não era sonso a esse ponto, uma espiadinha ao menos Jaebum deu, e eu nem me permiti ficar com vergonha por isso, afinal ele corou sozinho.

Fofinho.

— Escuta, o hyung precisa ir tomar um banho. — Bocejei, levantando-me mesmo contra minha vontade. — Se você quiser me esperar, podemos ir tomar um café juntos.

Ele sorriu, assentindo.

— Eu espero, hyung.

Como dito, eu fui tomar um banho rápido, escovar meus dentes e, não sei, me sentir um pouco mais vivo. Na hora de buscar minhas roupas, enrolei a toalha na cintura (do contrário ela ficaria muito curta e, bem, ainda não era bem a hora para tal exposição...) e voltei ao quarto. Jaebum estava fuxicando nos meus livros, mas seus olhos não deixaram de me fitar quando voltei e acompanhar meus movimentos enquanto eu procurava roupas. Eu tentei não me importar muito, mas quando se tem a pessoa que você é apaixonada te olhando andar por aí apenas de toalha, sentada na sua cama, muito confortável com as suas coisas, você meio que fica mexido, não é, diário? 

— Hyung, você faz academia? — Ele murmurou, me pegando de surpresa.

— Hum... Sim, para manter a forma, sabe. — Respondi no mesmo tom, finalmente encontrando uma blusa que me agradou. 

— Dá pra ver. — sussurrou, voltando-se aos meus livros, as orelhas ligeiramente vermelhas.

Ai diário, como eu poderia deixar de sorrir com isso? Foi inevitável, como se impedir minha expressão de se iluminar parecesse um crime. Quando percebeu, Jaebum me fitou um pouco mais envergonhado, tentando se explicar, mas eu dei de ombros, rindo baixinho.

— Você é uma gracinha, Beom-ah. — murmurei, voltando para o banheiro, assim poderia me vestir e deixá-lo em paz.

Uma vez pronto, sequei meu cabelo e o ajeitei, pegando minha carteira, celular e bolsa. Jaebum me acompanhou até a porta, mas segurou meu pulso antes que eu pudesse sair. Curioso, virei-me a ele e o encontrei me encarando um pouco receoso, com aquela expressão ligeiramente perdida que nele não deixava de ser adorável. Antes de sequer puder perguntar o que tinha acontecido, seu rosto aproximou-se do meu e logo senti seus lábios se encontrarem com os meus. No susto, quase não reagi de início, mas depois dos segundos iniciais pelo choque não hesitei em puxá-lo pela cintura para perto, levando então minha mão até sua nuca, aprofundando aquele contato.

É isso, diário.

Eu beijei o garoto que eu gosto.

(teoricamente ele me beijo primeiro, mas eu também beijei ele!)


Notas Finais


IRRA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...