1. Spirit Fanfics >
  2. Querido Dr.Uchiha >
  3. Espero que Você Seja Feliz

História Querido Dr.Uchiha - Capítulo 20


Escrita por:


Capítulo 20 - Espero que Você Seja Feliz


Fanfic / Fanfiction Querido Dr.Uchiha - Capítulo 20 - Espero que Você Seja Feliz

Bom por Karin, eu não vou dizer que não a amo porque seria hipocrisia de minha parte depois de tantos anos ao seu lado dizer que não sentia nada por ela, e claro que eu sinto. Mas amor? Eu não tenho mais tanta certeza, nosso relacionamento se desgastou com o tempo, e creio que hoje somos quase como amigos que moram juntos e dormem na mesma cama. Por Sakura, eu acho que a amo, mas tenho medo de ficar ao seu lado pelo simples fato da nossa diferença de idade. Eu sou muito mais velho do que ela, talvez ela não note isso agora mais futuramente irá notar, irá notar principalmente o olhar das pessoas em relação a nós quando saímos juntos, e mais provável acharem que sou seu pai, e além disso, eu tenho medo de que ela enjoe de mim e me troque por alguém mais jovem.  

   

Enquanto pensava em tudo isso a olhei atentamente. – Eu não posso mentir para você e muito menos pra mim mesmo.  

   

Quando comecei a falar, ela respirou fundo e se encostou na parede.  

   

-Eu não vou mentir e dizer que não sinto nada pela Karin porque, afinal, vivemos muitos anos juntos.  

   

Assim que terminei essa frase ela jogou seus cabelos para o lado, respirou fundo novamente e então mordeu seus lábios levemente.  

  

-Mas, eu sinto que somos muito mais amigos do que marido e mulher, eu disse que não queria mais ver você porque queria ficar com ela porque a amava, mas eu só estava mentindo para mim mesmo, nosso relacionamento já não tem mais solução, acho que ele já estava fadado a acabar antes mesmo de você aparecer em minha vida. Eu disse que amava ela para mantê-la longe, porque dentro de mim eu achava que poderia dar um jeito no meu relacionamento com ela, mas eu estava muito enganado nosso relacionamento não tinha mais jeito, e todo esse tempo em que estivemos afastados um do outro, isso só me serviu para mostra que eu realmente sinto a sua falta. Todos os dias entrar em meu consultório e lembrar das coisas que fizemos ali, era algo torturante, era horrível saber que você não iria mais ao meu encontro .... Eu ficava todos os dias olhando pela janela a sua espera. Disse isso ao respirar fundo. - Você pode achar que tudo o que eu estou falando e porque talvez eu só queira sexo com você, eu não vou mentir eu quero sexo com você, mas eu quero mais que isso, quero você novamente em minha vida, quero toca-la quando quiser, beija-la quando desejar, abraça-la e ter a certeza de que não irá embora, de que não se afastará, e de que me permitirá ficar por perto, quero poder sentir ciúmes de você e demonstrar o meu ciúme, quero poder dizer:“Sakura fique longe daquele cara. ” E quero ver você ficando brava e me perguntando sem compreender. “–Porque não me quer com ele? “, e eu quero olha-la e dizer: “Porque você e minha”. Quero poder irrita-la, ver você chorar porque assistiu um filme muito triste, quero chegar em casa e a primeira coisa que quero sentir e o seu abraço, eu a quero Sakura, a quero mais do que tudo, a desejo como nunca desejei algo, posso estar um pouco confuso em relação a muitas coisas e muitas pessoas, mas eu sinto que não estou confuso em relação ao que sinto por você, o que eu posso fazer? Eu tentei esquece-la e isso só piorou, me deixou mal, me afetou física e mentalmente, me sinto tão cansado de lutar contra tais sentimentos. 

  

Ela permaneceu ali em completo silêncio, encostada na parede enquanto ouvia atentamente cada palavra que saia dos meus lábios, aquele silêncio dela era como uma faca me cortando lentamente enquanto me dilacerava com aqueles olhos esmeraldinos, eu queria uma resposta da parte dela, queria que ela gritasse, me abraçasse, eu não sei, queria apenas uma reação.   

   

-Diga algo. Disse a ela para tentar quebrar todo esse maldito silêncio.  

   

Ela me olhou por mais um tempo, e então olhou para o chão como se tivesse tentando formular algo para poder me responder.  

  

Esse silêncio dela estava me deixando mais nervoso e atordoado, e se todo esse confronto que ela havia feito foi para ter certeza de que eu não a queria? Talvez se ela ouvisse que eu só queria usa-la para o meu prazer, talvez para ela fosse mais fácil desistir, será que fiz suas conclusões e seu plano ir por água abaixo?  

   

-Eu sei que não sou tão jovem como aquele babaca que estava aqui em sua casa, mas eu realmente....  

   

-A questão nunca foi idade. Disse ela ao me olhar.  

  

-Então me diga qual a questão, o que devo fazer, porque o seu silêncio está me deixando louco.  

   

-Dr. Uchiha eu ..... Ela fez uma pequena pausa. -Dr. Uchiha eu realmente fiquei surpresa com suas palavras, tão surpresa que ainda estou tentando formular as palavras certas dentro de minha mente antes de expor elas a você. Disse ela ao me olhar. – Eu sinto uma forte atração por você, mas eu ainda não sei se isso pode ser denominado como amor. Assim que entrei em seu consultório que o vi pela primeira vez o meu desejo por você foi quase que de imediato, quando me disse que eu deveria esquece-lo porque ainda amava sua mulher, eu me senti péssima, e agora depois de ouvir cada uma de suas palavras me sinto feliz, surpresa e ao mesmo tempo confusa.  

   

-Confusa? Porque?  Você está gostando de outro?  

  

-Não, eu confesso que gosto de esta com você, que tudo o que você faz e maravilhoso, mas eu não tenho certeza se isso e amor, talvez seja só desejo de ambas as partes. 

-Não, eu confesso que gosto de estar com você, que tudo o que você faz e maravilhoso, mas eu não tenho certeza se isso e amor, talvez seja só desejo de ambas as partes.  

   

Mordi os lábios em protesto e em seguida me levantei da cama e comecei a recolher as minhas roupas que estavam pelo quarto.  

   

-O que está fazendo? Perguntou ela.  

   

-Estou fazendo aquilo que você havia me dito para fazer, estou indo para casa.  

   

-Sasuke ....  

   

Eu rapidamente vesti as minhas roupas, a olhei atentamente, caminhei em sua direção, segurei seu rosto em minhas mãos e sutilmente beijei sua testa.  

   

-Porque isso está parecendo ser uma despedida?  

   

Dei um breve sorriso quando a ouvi, tirei as minhas mãos de seu rosto e sem dizer uma única palavra sai de sua casa, e lá estava eu saindo da casa dela, o dia estava quase amanhecendo, entrei no meu carro e olhei para a casa dela uma última vez e lá estava ela, me olhando da janela.  

  

--Flash Back—  

   

– Você fez com que eu me sentasse em seu colo e me disse que como eu não tinha ninguém, eu precisava ser punida. Disse ela ao desviar seus olhos. - E então você me empurrou contra a penteadeira do meu quarto, abaixou a minha saia e a minha calcinha e então me deu um forte tapa na bunda, e isso e tudo.  

   

Quando ela disse isso, eu respirei bem fundo e contei até 5. Essa garota de 21 anos com cara de 15, havia tido uma espécie de sonho erótico comigo.... Ouvir isso de certa forma era muito constrangedor.  

   

-Olhe para mim Sakura. Não há nada para se envergonhar, acho que teve esse sonho porque eu sou a figura masculina mais próxima que você tem nesse momento ou talvez tenha sido porque eu disse que “queria ser a sua figura paterna” e como sou mais velho a sua mente entrou em conflito e por isso você acabou sonhando isso....  

   

– E Eu acho que sim, mais como você se colocou como a minha figura paterna eu não deveria ter esse tipo de sonho com você...  

   

–Como esse sonho a fez sentir?  

   

-Bom, me senti desconfortável, mais ao mesmo tempo segura e ... excitada.  

   

Quando ela disse isso eu não pude evitar de sorrir.  

   

-Hum, então me acha atraente?  

   

-Com todo o respeito Dr.Uchiha, mais eu o acho atraente em todos os aspectos.  

   

--Fim do Flash Back –  

  

Era estranho me lembrar de tal coisa agora, mas naquela época ela parecia ser mais inocente que agora, talvez como ela mesmo disse isso e apenas atração física e nada mais.... Olhei para frente, em seguida liguei o carro e fui para casa.  

   

------  

  

Assim que cheguei em casa pude ver duas enormes malas ao lado da porta, fechei a mesma e caminhei pela casa sem compreender o que estava acontecendo, antes que eu pudesse chegar no quarto pude ver Karin , ela estava muito bem vestida e usava um batom super vermelho, confesso que era bem raro ver ela usando maquiagem.  

   

-Que bom que chegou. Disse Karin ao me ver ali.  

   

Ela delicadamente segurou a minha mão e caminhou comigo em direção ao quarto, e ambos nos sentamos na cama, e ali estávamos nos, um de frente para o outro com as mãos dadas.  

   

Karin respirou fundo e então disse: -Eu sei que você teve ou ainda tem um caso com aquela garota, Sakura não e mesmo?  

   

Quando ela disse isso, sentir meu coração pular para fora do meu peito.  

   

-Karin eu ... Como soube?  

   

-Um golpe de sorte, mais deixe-me terminar.  

   

-Sasuke vivemos tantos anos juntos, estive com você nos melhores e piores momentos, me privei de muita coisa por amor a você, você foi meu melhor amigo, meu melhor namorado e meu melhor marido, você foi o único em minha vida por muitos anos, sei que o nosso casamento está péssimo, você se envolveu com essa menina mas eu não o culpo, fico até feliz em saber que você começou a me trair depois de quase 20 anos de casamento, isso prova que antes de tudo éramos felizes. Disse ela ao respirar fundo. – Assim como você se envolveu com essa garota eu também acabei me envolvendo com outra pessoa, mais não tem muito tempo, foi nesse último ano, nesse último ano que o nosso casamento já estava em crise, você estava tão distante, tão frio e tão centrado em seu trabalho...  

   

Eu estava surpreso com as palavras dela, eu realmente não esperava por tal coisa, tudo o que eu consegui pensar em dizer foi:  

   

-Onde se conheceram?  

   

-Em uma lanchonete, foi por acaso, eu me sinto muito bem ao lado dele, quero poder estar com ele, mas não quero magoar você, quero continuar sendo sua amiga e espero que não se sinta mal mas ..... Sasuke eu acho melhor nos divorciarmos.  

   

As palavras dela me atingiram como uma fecha, eu realmente não esperava tal coisa de Karin, eu estava surpreso e perplexo.  

   

-Você realmente se sente bem com ele?  

   

-Sim.  

   

Eu podia ver os olhos dela brilhando só de falar que se sentia bem com ele, ela estava exatamente com o mesmo brilho nos olhos de quando nos apaixonamos. Dei um breve sorrio e apertei a mão dela sutilmente.  

   

-Lhe darei o divórcio e espero que você seja muito feliz.  

   

Assim que ela ouviu minhas palavras um sorriso se formou em seus lábios, e então ela me abraçou, foi um abraço demorado e caloroso. Quando nos soltamos, ela me olhou acariciou meu rosto e sorrio.  

   

-Espero que seja feliz.  

   

-Te desejo o mesmo.  

   

Depois das minhas palavras ela sorrio novamente e então se levantou e saiu, e lá estava eu completamente sozinho e infeliz nessa casa enorme, Karin havia achado a sua felicidade e Sakura tinha se distanciado, esse era o meu fim, um homem de meia idade completamente abandonado e sozinho. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...