1. Spirit Fanfics >
  2. Querido rival. >
  3. Capítulo Único

História Querido rival. - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Querido rival. - Capítulo 1 - Capítulo Único

Harry estava sentado sozinho no vestiário após um longo e exaustivo treino de Quadribol.

Ele se sentia dolorido, exausto e moído. Seus ossos pareciam ter se tornado pó. Mas, o moreno gostava daquela sensação, pois significava que havia dado seu melhor. E o Potter não podia desapontar as pessoas de sua Casa, já que agora ele era o Capitão Oficial do time Grifinória.

- Bela jogada, Potter. – Jorge deu um tapinha amigável no ombro do mais novo. – Se jogar bem assim contra a Sonserina nesse sábado, bom... Vamos massacrar. Se bem que o Snape é muito bom também. Aquele maldito pode ser imbecil em muitas coisas, mas na hora de jogar...

Harry meneou a cabeça. Severo Snape era MUITO bom em campo. Tinha talento demais. Sabia como montar na vassoura do jeito certo, como voar com ela sem o mínimo de esforço. E ele era rápido, especialmente com as mãos.

Severo era do sexto ano escolar e Harry também. Ambos tinham muitas aulas juntos. E o Potter podia afirmar que o Sonserino não tinha absolutamente nada de imbecil. Pelo contrário, aquele garoto era excelente em Poções e em Transfiguração e tinha muitos conhecimentos de Herbologia, mas sempre ocultava a inteligência fazendo piadas bobas e tentando soar como um metido.

E Snape era absurdamente gostoso... Alto, corpo sarado e definido. Olhos atraentes. Cabelos sempre bem penteados. Fora que sempre andava perfumado e bem arrumado. Severo era bem popular entre as meninas e entre os meninos também.

- Não se preocupe, maninho. – Fred disse, colocando uma camisa limpa, tirando Harry de seus pensamentos sobre o Capitão do time rival. – Harry é nosso Capitão. O Snape só parece bom em campo, mas derrotamos a Sonserina desde sempre. Então, podemos comemorar antes do tempo.

- E como vamos comemorar antes do tempo? – Rony ergueu as sobrancelhas. – Bebendo, por algum acaso?

- Exatamente. – Os gêmeos Weasley disseram ao mesmo tempo e abriram um sorrisinho sapeca. – No Três Vassouras. Claro que vamos sair escondidos, afinal, não queremos Minerva em nosso pé.

- Se ela nos pegar, nós estamos mortos. Teremos que esfregar todas as porcarias do banheiro novamente.  – Ronald franziu o nariz. – Mas, acho que o risco vale a pena. Melhor que ficarmos na biblioteca, nos enchendo com as lições. Você vai junto, não é Harry?

- Claro. Só preciso tomar um banho antes. Podem ir na frente. Eu me encontro com vocês em meia hora.

- Ok. Estaremos no Salão Comunal. – Fred estava cheio de energia. – Não se atrase muito, Capitão.

- Não irei me atrasar. – Harry rolou os olhos, franzindo o nariz.

Os gêmeos Weasley e Rony abandonaram o vestiário, deixando o Potter sozinho. O moreno tirou as roupas, se enfiando debaixo do chuveiro quente e fechou os olhos, aproveitando bem a água.

O garoto estava tão concentrado em seu banho que sequer notara a repentina chegada de Severo Snape. E tampouco viu quando o moreno tirou as roupas também e entrou em seu Box, olhando as costas alvas do Potter, assim como suas pernas e seu belo traseiro.

- Começou o banho sem mim, Potter? – Snape segurou a cintura do menor, sussurrando em seu ouvido. – Devo confessar que estou muito decepcionado.

- Pelas barbas de Merlin, Severo. Quer me matar? – Harry arregalou os olhos, se virando para o maior, o coração saltando pelo susto. – Não se aproxime assim tão silencioso. Ainda não aprendi a ouvir ruídos baixos.

Snape soltou uma risada baixa, abrindo um sorriso lindo e cheio de dentes brancos para o Potter. Ele e Harry tinham um caso escondido desde o quarto ano. Eles se fingiam de inimigos quando tinha gente por perto, mas eram amantes quando estavam á sós.

- Desculpe. É que não consegui resistir. Sabe como amo tomar banho com você.

- Sei bem demais disso. Trancou a porta? Não quero que alguém acabe nos vendo.

- Não se preocupe, baby. Eu sempre tomo cuidado. Ainda mais por que não quero estragar nosso disfarce. É engraçado todo nosso teatro. As pessoas pensam mesmo que nos odiamos, mas se soubesse tudo que já fizemos... Iriam se assustar.

Harry sorriu. O moreno passou os braços ao redor do pescoço de Snape, o trazendo para mais perto de si e mordeu o lábio inferior lentamente, sentindo o calor do corpo de Severo contra o seu.

- Menos palavras e mais ação. – O Potter sussurrou.

Snape selou os lábios de modo voraz aos do menor, o beijando com luxúria, enroscando os dedos em seus cabelos enquanto prensava Harry contra a parede, sentindo arrepios percorrerem cada um de seus membros.

Harry passou as mãos devagar pelas costas de Severo, o tocando com desejo enquanto era beijado sem o menor pudor. Seus lábios ficariam vermelhos e inchados mais tarde, mas ele sequer se importava com tal fato.

Severo firmou as mãos na cintura pálida do Potter e começou a mover o quadril, esfregando seu membro no de Harry, fazendo o moreno gemer e ficar totalmente ereto com a fricção. O menor apertou a bunda do maior com vontade, metendo alguns tapas nele, o deixando com a pele avermelhada.

- Você é um pervertido, Potter.

- E você gosta disso.

Snape sorriu malicioso e atacou o pescoço do menor, o enchendo de mordidas e chupões bem fortes, o deixando marcado. Harry arqueou as costas, amando cada segundo. O Potter rolou os olhos de prazer e cerrou as pálpebras.

Severo beijou os ombros finos e pequenos de Harry, deixando um pequeno rastro de saliva em sua pele e desceu os lábios para seus mamilos, os chupando com força, arrancando gritinhos de prazer de Harry.

- Você é só meu, Potter. E se eu souber que andou ficando com outra pessoa... Você será punido da pior maneira possível, me entendeu?

- Entendi, Severo. – Harry estava com as pernas tremendo, os joelhos bambos.

Snape virou o menor de costas, o fazendo empinar a bunda e meteu seis tapas fortes no traseiro do menor, fazendo um som alto ecoar pelo vestiário. Harry gemeu de prazer e dor, sentindo as nádegas latejarem.

- Bom garoto, Potter. Bom garoto. – Severo lambeu a nuca do moreno, o fazendo se contorcer e começou a descer a língua pelas costas do garoto, chegando á sua entrada apertadinha e quente e a abocanhou com gosto.

Harry tapou a boca, tombando a cabeça para trás, sentindo a língua de Snape ir bem fundo em sua entrada, o lambendo sem nenhum nojo, o fazendo tremer por completo. Severo sabia bem demais como usar a boca.

Severo deixou a entrada do menor bem umedecida e se afastou devagar, enfiando dois dedos no menino, o tesourando, o alargando e o preparando para recebê-lo. Snape mordeu o lóbulo da orelha de Harry, chupando devagar, ouvindo seus gemidos.

- Snape, pare de me torturar. – O menino choramingou. – Por favor, eu quero você dentro de mim. Não aguento mais esperar.

O Capitão da Sonserina tirou os dedos da entrada de Harry devagar e segurou o próprio membro, posicionando com cuidado e começou a penetrar no moreno, que empinou mais o traseiro, recebendo Severo de modo completo.

Snape gemeu e começou a estocar bem firme e forte, fazendo o corpo do Capitão da Grifinória sacudir de modo rude enquanto suas peles se chocavam, produzindo um estalido alto. A bunda de Harry colidia na pélvis de Severo.

O Sonserino segurou um dos ombros de Harry e aumentou sua velocidade, entrando e saindo sem parar do menor. Os dois adolescentes estavam ficando ofegantes e corados, a água do chuveiro molhava seus corpos.

- Porra, Snape. – Harry trincou os dentes, sentindo a pulsação acelerar.

Severo acertou a próstata do Potter, fazendo o garoto gritar por ele e atingir o ápice, jorrando seu sêmen na parede do banheiro. Snape saiu de dentro do garoto, tocando no próprio membro e após alguns segundos, também teve orgasmo, sujando o traseiro de Harry.

- Isso foi muito bom mesmo. – Harry sorriu para o outro, se virando para ele lentamente. – Espero que não demore muito para fazermos novamente.

- Me encontre mais tarde. Na biblioteca. – Snape disse em tom autoritário. – Ás dez. Eu conheço um lugar onde podemos ir, mas, isso é surpresa. Nem tente saber onde irei te levar.

- Ok, senhor cheio de mistérios. É melhor a gente se apressar. Saia antes. Nos vemos mais tarde.

- Tudo bem, Potter. Se divirta com seus amigos, mas tenha juízo, por que não gosto de te dividir com outros homens.

Harry deu um selinho demorado em Severo e o olhou se trocar. O moreno ainda estava recuperando o fôlego, afinal, Snape acabara com ele. E com certeza, o Potter ia ficar mancando pelo resto do dia.

O garoto sorriu, mordendo o lábio e tornou a tomar banho, mal podendo esperar para rever seu “querido rival”.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...