1. Spirit Fanfics >
  2. Querido vizinho >
  3. Capítulo 47 - Le Nombril

História Querido vizinho - Capítulo 48


Escrita por:


Notas do Autor


☆Muito obrigado pelo apoio, vcs são incríveis♥️♥️♥️

☆Boa leitura🌻✨

Capítulo 48 - Capítulo 47 - Le Nombril


Fanfic / Fanfiction Querido vizinho - Capítulo 48 - Capítulo 47 - Le Nombril




No início da noite, Josh e eu estávamos andando de mãos dadas pelo SoHo quando ele disse:

— Tenho uma coisa para te contar, um segredo.

— De novo? — provoquei.

— Agora é uma coisa boa, sabidinha.

— O que é?

— Um amigo meu, que conheci em um fórum de arte, abriu uma galeria aqui dedicada à arte da pintura em spray. Por isso eu queria vir a este bairro antes de irmos embora.

— Que legal. É para lá que estamos indo?

— Sim, mas tem mais. Eu deixei uma das minhas pinturas com ele.

— Está lá?

— Sim.

— Qual?

— Vai ter que esperar pra ver.

A galeria era pequena. Grandes telas pintadas com tinta spray eram expostas nas paredes internas de tijolos. A música de fundo era um jazz suave.

— Vamos ver se você consegue adivinhar qual é a minha.

Andamos devagar pela galeria, parando em cada obra de arte. As imagens variavam de pessoas a formas e cores abstratas.

— O que é isso? — Eu olhei mais de perto para o título de uma peça em particular.

Le Nombril por Josh beauchamp.

— Acho que não preciso mais adivinhar. É essa! — Inclinei a cabeça. — O que é isso?

— Olha direito. — Ele ficou atrás de mim, com os braços em volta da minha cintura e o queixo apoiado na minha cabeça. — É você.

— Eu? Parece só um grande buraco. — De repente, me senti quente. — Isso não é a minha vagina, é?

A risada vibrou em mim.

— Não é esse buraco, gata, embora eu possa pintar esse todo dia, se quiser. Na verdade, seria um prazer. — Ele me afastou da tela. — Recua um pouco.

Finalmente eu vi.

— É o meu umbigo. É isso! Você mencionou uma vez que o tinha pintado.

— Sim, é o seu umbigo. Meu lindo umbigo, também conhecido como Le Nombril. É o nome em francês.

— Como conseguiu pintá-lo?

— Bem, há muito tempo, fiz um de memória. Você usava uma blusa curta no meu apartamento e eu tirei uma foto mental. Essa versão é a réplica de uma foto real que tirei de você mais recentemente, quando estava dormindo. Sei que você provavelmente não notaria a diferença, mas está vendo esses pequenos sulcos? Eles são, na verdade, uma representação bastante precisa dos seus. Ficaria surpresa com os desafios de capturar os detalhes de um umbigo. Uma das pinturas mais difíceis que já fiz, mas é a minha favorita.

— Está à venda?

— Não. De jeito nenhum, não vou deixar isso com ninguém. É só para exposição.

— Bom, acho que você é a única pessoa no mundo que apreciaria isso.

— Eu amo cada centímetro de você.

Olhei nos olhos dele e soube que ele falava sério, do fundo do coração e da alma.




* * *




A véspera de Ano-Novo na Times Square foi tão espetacular quanto eu sempre imaginara. No meio de uma multidão, eu me aninhei junto de Josh, que me envolveu em seu casaco quando me abraçou por trás.

Quando deu meia-noite, nos beijamos com tanta urgência que parecia que meus lábios iam cair.

Josh me virou de frente para ele e ajeitou o casaco à minha volta como se fosse um cobertor.

— É maluco pensar que no ano passado, a esta hora, eu estava assistindo a tudo isso, encarando o Ryan Seacrest na televisão e pensando que seria só mais um ano como os outros. Presumi que estaria preso na mesma rotina, transando com mulheres com quem não me importava, pintando o dia todo. Não acho que tinha uma vida ruim, mas não conhecia nada melhor. Eu pensava que era muito feliz. Acontece que eu não sabia distinguir a felicidade de um buraco na parede.

Eu sorri, apreciando a referência do buraco na parede. Ele continuou:

— Eu não tinha a mínima ideia. Não sabia que a verdadeira felicidade viria com uma garota que eu ainda não conhecia. É difícil acreditar que há um ano eu nem sabia quem era Any Gabrielly. Agora, não sei quem sou sem você.

Meu coração parecia explodir com uma mistura de amor e medo. Eu queria dizer muitas coisas, mas não consegui formar as palavras. Era muito difícil articular o que eu estava sentindo, então só descansei a cabeça sobre o coração dele e disse:

— Esse vai ser um bom ano, Josh. Eu sei que vai.

Josh estava certo. A viagem a Nova York tinha sido uma mudança de ares muito necessária. Passou rápido demais.

No dia seguinte, no voo de volta para casa, Josh segurou minha mão enquanto o avião descia lentamente preparando o pouso em São Francisco. O sol brilhava na aeronave, iluminando seus lindos olhos quando ele olhou para mim e disse:

— Acho que vou enfrentar de uma vez.

Meu peito apertou. Eu sabia muito bem a que ele estava se referindo, mas perguntei de qualquer maneira.

E me preparei.

— Enfrentar o quê?

— A cirurgia. Eu vou fazer. Vou agendar quando chegarmos.

Apertei a mão dele com mais força, fiz uma cara corajosa e sorri, apesar de estar apavorada.

— Certo.

De repente, eu desejei que pudéssemos ficar no ar.









Notas Finais


☆Esse novo ano promete, já vai começar com coisas boas

☆O próximo capítulo vai ser = 🥰💏🙏💍

☆Hj ainda tem mais

☆Espero que tenham gostado, beijos🥀🖤💫


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...