1. Spirit Fanfics >
  2. Question - Kiribaku (BNHA) >
  3. Capítulo Único

História Question - Kiribaku (BNHA) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente! Vi um tiktok de KiriBaku e pensei em fazer uma one shot... Espero que gostem💖. Aconselho a ler ouvindo uma música!
Obs: Algumas pessoas pensam em relação a idades deles, eu coloquei um acontecimento da 4° temporada, mas vocês podem imaginar mais para frente se quiserem. Paz 🏳️.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Question - Kiribaku (BNHA) - Capítulo 1 - Capítulo Único

Kirishima on

Desde que eu conheci o Bakugou fiquei impressionado com a habilidade que ele tinha com sua individualidade. Ficava fascinado em ver ele usa-lá com tanta confiança, o admirava em relação a isso, antes de entrar para U.A eu era bem inseguro. Sobre a personalidade dele... Explosiva como seu poder, mas conforme o tempo consegui conhecer ele por trás disso. Ele me ensinou a enxergar meu potencial e eu o ensinei a ver o potencial dos outros a sua volta. Por ele agir diferente comigo, comecei a me confundir um pouco... Não falei nada porque ele com certeza me diria "shine, baka" e me mataria, mas ele estava muito bonito com o terno que eu emprestei no baile.

— 4:00 da manhã... — Tenho que acordar daqui poucas horas e não consigo dormir... Acho que vou beber uma água. Saio do meu quarto me direcionando até a cozinha. Pego um copo e o encho de água, quando me viro vejo uma sombra e me engasgo.

Bakugou: Idiota, tá fazendo o que acordado essa hora? — Ótimo, o motivo da minha insônia...

— Err... E você hein?

Bakugou: Perdi o sono, tô pensando na licença provisória.

— Como que tá você e o Shoto? Logo vocês alcançam a gente com suas licenças. — Me encosto na bancada e observo Katsuki se aproximar.

Bakugou: Algo me diz que não é isso que quer me perguntar. — Não tem como ele saber, tem? Não mesmo.

— Do que está falando? Estávamos falando da licença, né? — Bebo água olhando para o lado e ele me encara.

Bakugou: Você é mais lerdo que aquele merda do Deku.

— O que tem o Deku?

Bakugou: Esquece, vou pro meu quarto. — Dá de costas.

— Espera... — Ele para ainda de costas. — Se eu não falar agora talvez nunca fale, você nem deve sentir o mesmo, acho que confundi tudo. — O loiro se vira me fazendo corar e me perder no que estava tentando dizer.

Bakugou: Confundido o que?

— Você é meu bro, desde um tempo, mas eu não te vejo mais assim. — Minha boca ficou seca, ele não reagiu furioso como eu imaginei, não pode ser. — Não vai me matar?

Bakugou: Era só isso? — Ele falou como se não fosse nada, é claro, ele não dá a mínima, já devia imaginar.

— Claro que você falaria isso, o que eu estava pensando, esquece o que eu disse. — Vou indo para o corredor voltar para o quarto.

Bakugou: Seu idiota, você vai mesmo ir assim? Falou da boca pra fora para sacanear? — Eu gelei — Droga Kirishima, como você nunca percebeu? — Se aproximo do loiro que para de falar, coloco a mão em seu pescoço e o mesmo puxa minha camisa selando meus lábios nos dele.

Bakugou on

O ruivo me encostou na bancada enquanto acariciava minha nuca, o beijo durou mais do que pensei... Não queria parecer que estava muito mexido com aquilo, mas a cada toque dele era como se uma corrente elétrica percorresse meu corpo. Quando a falta de ar se fez presente nos separamos, ele me encarou com um maldito sorriso, já tinha perdido completamente a sanidade ali.

— Foi tão difícil fazer isso? — Reviro os olhos, estava esperando por aquilo mais do que ele imagina.

Kirishima: Se declarar para a pessoa que a gente gosta não é fácil. — Ele coloca suas mãos em minha cintura e cora olhando para lado.

— Não foi tão complicado para mim.

Kirishima: Você está falando umas coisas totalmente diferente da sua personalidade hoje.

— Não gostou azar seu. — Saio de seus braços quando ele me abraça por trás, desgraça, ele me tem nas mãos e sabe disso.

Kirishima: Você acha mesmo que eu não gostei? — Sinto selares em minha nuca — Seu cheiro é tão bom. — Ele para quando ouvimos alguém vindo.

— Vem. — Digo baixo o puxando para o meu quarto, que era o mais próximo.

Kirishima: Que videogame maneiro, posso jogar?

— Claro. — Digo indo até a cama.

Kirishima: Aonde vai?

— Dormir ué.

Kirishima: Joga comigo.

— São 5:00 da manhã.

Kirishima: Só uma vai. — Sento perto dele e pego um controle, ele abre um sorriso e começamos a jogar. Depois de uma partida ele começou a dormir em pé até apoiar sua cabeça no meu ombro. Levei ele até minha cama, fiquei admirando ele dormir até que ele acorda — O que tá fazendo?

— Dorme logo, daqui a pouco a gente tem que levantar. — Viro para o outro lado quando ele começa a me provocar mordendo minha orelha. — Kirishima eu tô falando sério! — Me viro olhando para ele.

Kirishima: Você quer mesmo dormir? — Não me olha assim, não olha! — Se quiser mesmo então, boa noite. — Me deixou na expectativa para isso filho da...

Algumas horas mais tarde

Kirishima on

Me levanto antes de Bakugou e vou até o banheiro. Para ser sincero, a minha vontade ontem era de provocar Katsuki, morder aquela boca dele, passar a mão naquela barriga, sentir ele arrepiar... Ele estava tão perto, aquele cheiro dele está por toda minha roupa. Estava tão imerso em meus pensamentos que nem percebo o loiro apoiando a cabeça em meu ombro com cara de sono.

— Bom dia Baku- — Ele me jogou na parede antes de eu terminar de falar e me beijou. — Eu posso me acostumar com isso.

Bakugou: Me deixou na vontade ontem.

— Você disse para mim dormir. — Ele me encara sério e termina de escovar os dentes.

Kirishima: A gente ainda tem tempo até a aula. — Mexo no cabelo esperando uma resposta.

— Não sabia que você era tão safado, Eijirou.

Kirishima: O que??? Eu não tava falando disso! — Saio frustado, só queria sei lá, ficar de bobeira fazendo carinho no cabelo dele.

Bakugou: Desculpe... Eu tava brincando. — Ele deita no meu colo. — Não gosto quando fica com raiva de mim.

— Não tô com raiva, só não te vejo como um objeto pra me satisfazer. — Brinco com o cabelo dele e o mesmo dá um pulinho de gastura.

Bakugou: Eu nunca gostei de ninguém, não sei o que fazer. — Sorrio. — Me leva a sério droga.

— Não sabia que você tinha esse lado dramático e fofo. — Dou um beijinho nele que levanta ficando em cima de mim. — Bakugou?

Bakugou: Eu não sou fofo Kirishima. — Ele fica uma gracinha fora do sério. — Você... Já namorou né? — Pergunta disfarçando saindo de cima de mim.

— Não, por quê?

Bakugou: Você não era assim.

— De te provocar? Tava ocupado te impedindo de matar um. — Ele solta um riso até que Denki adentra o quarto.

Kaminari: Tão chamando para tomar café!

— Já vamos.

Kaminari: Qual é a da reunião cedo assim? Nem me chamaram. — Coro lembrando da noite passada.

Bakugou: Que fome. — Disfarça deixando eu e Kaminari sozinhos.

Kaminari: Soube do Todoroki ontem?

— O que houve?

Kaminari: Ele e o Deku... — Jirou aparece impedindo Denki de terminar sua fala, logo atrás Deku aparece com Todoroki, abraçados.

Fui indo para a mesa comer com todos, parabenizei o Deku pelo namoro com o Todoroki, jurava que ele gostava da Uraraka. Bakugou não sentou comigo, parecia me evitar, acabei sentando com o Kaminari, segurando vela para ele e a Jirou. Depois que terminei de comer vi Katsuki indo com o Todoroki para segunda chance que eles tão tendo, de conseguir as licenças provisórias. Shoto acabou indo na frente e Bakugou ficou para trás.

— Ei!

Bakugou: Que foi?

— Você tá estranho... Parece que não aconteceu nada ontem. — Ele me olha preocupado. — O que houve?

Bakugou: Eu tenho que ir, depois a gente conversa. — Coloca seus fones e sai.

Iida: Pessoal, a aula é daqui a pouco, vão se vestir.

Vou para o meu quarto e coloco o uniforme. Passei o resto do dia pensativo durante as aulas, ele parece estar me escondendo algo. Queria conversar com o Deku, sobre Bakugou, já que eles se conhecem desde pequenos. Mas o Bakugou tem uma rivalidade enorme com ele, vai me matar se descobrir que fui perguntar alguma coisa pro Deku. A última aula finalmente acaba, fui até a grama ao lado do dormitório e deitei. Estava com meus olhos tapados pelo meu braço, ouço alguém se aproximar e logo em seguida sinto alguém deitar no meu peito.

— Você tá todo suado Bakugou! — Digo quando passo a mão nos seus cabelos.

Bakugou: Me desculpe por hoje cedo...

— Só queria saber o porquê de ter ficado distante do nada. — Ele brinca com minha gravata.

Bakugou: Meus pais não sabem, não sei como vão reagir, eles podem me tranferir de escola. — Ele me encara. — E o pior, me impedir de ver você.

— Não tinha parado para pensar nessa parte. — Continuo acariciando seus cabelos e o mesmo suspira. — Mas olhe para Todoroki e Deku, deu tudo certo para eles.

Bakugou: Aquele Shoto tava insuportável hoje, falando "Deku" a cada 5 segundos, puta merda! — Solto uma risada, até o jeito estressado dele me encanta. — Não vai se livrar de mim tão fácil assim, vou contar para eles hoje.

— Leve seu tempo, só não me evite, por favor. — Ele me abraça. — Pode desabafar comigo mais vezes, se quiser. — Fazer ele se abrir é uma tarefa difícil, ele só desabafa quando está para explodir.

Bakugou: Não quero te encher com bobagem.

— Você não é bobagem para mim. — Eu acho que tô meio meloso demais. — Bom... Acho melhor a gente entrar. — Tento me levantar mas o loiro me puxa para um beijo.

Bakugou: Vamos ficar assim, só mais uns minutos. — Ele coloca sua cabeça contra a grama e em cima do meu pescoço.

— O pessoal tava falando de sair hoje.

Bakugou: E?

— A gente podia ir também, sei lá.

Bakugou: Tô cansado hoje.

— Tá cansado mesmo ou tá fugindo de mim de novo?

Bakugou: Para com isso. — Uma voz rouca ecoa no meu ouvido seguida de uma mordida no pescoço. — Por que a gente não pede algo para comer aqui?

— Boa ideia, vou te mostrar meu quarto já que conheci o seu ontem. — Ele dá um sorriso de lado.— Ei! — Dou uma cutucada nele.

Bakugou: Eu gosto do seu lado fofo. — Diz levantando. — Mas o seu lado provocador me deixa louco. — Ele sai adentrando o dormitório.

Mina: O que faz ai no chão Kiri?

— Ah oi, Ashido, só estava pensando na vida. — Ela se senta ao meu lado.

Mina: Vai sair com a gente depois?

— Na verdade vou pedir alguma coisa para comer, preguiça de sair.

Mina: Hum, sei sei.. — Ela diz num tom irônico, nos conhecemos antes de entrar na U.A, mas só ficamos amigos aqui.

— Não entendi.

Mina: Bobo, acha que eu não percebi você e Bakugou? — Arregalo os olhos. — Relaxa, não vou contar para ninguém, só queria dizer que apoio.

— Eu gosto muito dele sabe, mesmo com a barreira explosiva que ele coloca para não se aproximarem, por trás ele tem um lado bom.

Mina: É difícil a parte de lidar com as pessoas, mas o pessoal daqui não vai se opor, TodoDeku já é comum a todos.

— TodoDeku?

Mina: É o shipp do Todoroki e Deku, o de vocês seria... KiriBaku.

— Gostei! — Ela sorri pela minha aprovação. — Mas e você? Não gosta de ninguém da classe?

Mina: Eu te admirava de longe, por ter conseguido ser mais seguro de si, quando entrou aqui.— Ela pausa sua fala — Fiquei feliz em saber que Bakugou te ajudou com isso, torço por vocês.

Kaminari: Ei, vocês dois ai, a gente já vai sair. — Mina levanta e vai até Denki. — Não vem Kirishima?

— Vou ficar no dormitório!

Kaminari: Se que sabe, qualquer coisa estamos na lanchonete a duas quadras daqui. — Concordo com a cabeça e vou para o meu quarto.

Bakugou on

Kisishima não me percebeu, mas eu ouvi sua conversa com a Mina. Antes de me convencer que estava sentindo algo por ele, pensava que ele gostava dela. Ele é sempre gentil com todo mundo, alegre, preocupado com os amigos. Qualquer menina gostaria dele, não me admira que ela goste. Provoquei ele ontem mas ele poderia ter falado que na verdade não tinha nada a mais para perguntar. Fui impulsivo, mas acabei recebendo a resposta que ansiava. Agora não sei o que fazer, até perguntaria ao Shoto mas melhor não. Até aquele bosta do Deku resolveu as coisas. Eu tenho uma barreira como ele mesmo disse, Eijirou foi um dos poucos que conseguiu quebra-lá.

— Mãe? — Digo quando ela atende o celular — Preciso te falar uma coisa... Tô gostando de uma pessoa.— Ela simplesmente diz que tá ocupada.— É o Kirishima! — Ela fica muda. — Velha? — "NÃO ME CHAMA DE VELHA, IDIOTA" "Eu já suspeitava, ele é o único que você não quis matar" — Tá tudo bem então? — Ela simplesmente diz que sim e desliga. — Preciso contar para ele. — Kirishima?

Kirishima: Pode entrar! — Entro no quarto e me deparo com Eijirou de toalha, com seus cabelos para baixo. — Não vai dizer nada? — Ele vem até mim abraçando meu pescoço.

— Eu posso fazer isso...? — Digo passando lentamente meus dedos pelo abdômen trincado do ruivo, que arrepia com meu toque e me puxa para si.

Fomos esbarrando nos móveis enquanto sentia seus lábios macios e mãos quentes em meu cabelo. Ele me jogou na cama ficando por cima de mim e sua toalha ficou frouxa. Começou a desabotoar minha camisa enquanto respirava acelerado no meu pescoço. Solto um gemido rouco ao senti-lo morder minha orelha e passar a mão no volume da minha calça. Fomos interrompidos quando a campainha tocou.

Kirishima: Deve ser a comida que eu pedi. — Logo agora...

— Eu vou lá pegar.

Kirishima: Espera, você vai lá pegar assim? — Diz olhando minha camisa desabotoada mostrando meu peitoral.

— Você tá pior ainda. — O ruivo fica vermelho e eu saio do quarto.

Voltei com a comida e Kirishima estava deitado na cama, dessa vez vestindo algo que não seja só uma toalha. A gente comeu e depois ficamos assistindo série pelo celular dele.

Kirishima: Bakugou? — Se dirige a mim que estava concentrado na série.

— O que foi? — Olho para o mesmo que estava deitado no meu peito. — Kirishima?

Kirishima: Estou te admirando, nunca pensei que ficaria assim com você.

— Besta. — Meu rosto queimou e então bagunçei o cabelo dele para não ficar evidente.

Kirishima: Te amo seu irritadinho. — Ele me dá um selinho.

— Também te amo, idiota. — Sorrio sem jeito e volto a olhar a série. Quando Kirishima começa de mão boba. — A sua dualidade me surpreende. — Ele sorri malicioso.

~Fim~


Notas Finais


Espero que tenham gostado amores💖💖💖. Perdão qualquer erro, revisei umas 288289292 vezes mas pode ter ficado alguma coisinha ksksks. Até uma próxima💕🥺.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...