1. Spirit Fanfics >
  2. Quimera-Jikook >
  3. Por que você é assim?

História Quimera-Jikook - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


Olá amores!

❤❤❤❤❤❤❤❤

Ótima leitura!

Capítulo 17 - Por que você é assim?


Fanfic / Fanfiction Quimera-Jikook - Capítulo 17 - Por que você é assim?

Reorganizar a vida sem minha mãe tava meio difícil, o que me trazia equilíbrio era um completo estranho com quem eu dividia meu apartamento e minha vida toda! Pra quem via de fora Jimin era um filho da puta e eu o iludido idiota que não via em que me afundava a cada dia! Naquela manhã Jimin fez de novo saiu correndo muito cedo, não me chamou mas deixou seu recado fofo me chamando de coelhinho, pedindo desculpas por não ter tomado café comigo! Eu não queria ser chato nem pegajoso então ignorei, ter ficado chateado por alguns minutos e fui fazer algo que planenei a semanas! O quarto da minha mãe era bem grande, então doei tudo que era dela, deixando só algumas lembranças e montei uma sala equipada com o que Jimin precisava pra treinar em casa! E isso eu mandei fazer em um dia inteiro! antes dele chegar em casa, deu um trabalhinho, mas ficou pronto antes das oito da noite que foi o horário que ele chegou. Eu deixei a casa toda apagada e ele entrou acendeu a luz da sala e me chamou. 

— Coelhinho?! Cheguei! — Não vendo ninguém ele atende o telefone que tocava já a um tempo em seu bolso, eu tinha que esperar ele terminar para mostrar a surpresa. Mas ouvi uma conversa estranha. — Oi Fala logo, não posso atender depois das oito! Não! Eu não vou fazer isso! Obviamente que não! Escuta caralho! Eu não vou fazer esse serviço e ponto! Já me fodi da outra vez! Então me mata seu merda! 

— Minie! Com quem tá falando, parece irritado?— Ele se virou pra mim com um sorriso fofo, desligou o celular na cara de quem quer que fosse  e disse  com aquela carinha linda. 

— Ah era um chato que me pediu pra fazer uma pintura erótica dele, não posso fazer isso, né? Eu ia ganhar um dinheiro extra se fizesse mas não estou precisando no momento. 

— Mas você disse pra ele  te matar ?!— E todo o resto que eu ouvi se apagou ao ouvir essa bendita frase. 

— Foi, é por que eu tinha dito que faria mas depois desisti, Então ele disse que ia me matar. Só uma força de espressão! 

— Você tava irritado! Está mesmo falando a verdade?! 

— Jungkook qual foi?! Não acredita que pinto telas?! Puta merda sabia que ia dar nisso! Pra que a disconfiança?! Veja aqui! Olha as fotos fui eu que pintei! Satisfeito?! — Eu nem sabia o que dizer ele tinha mesmo um monte de pinutas no celular. O telefone dele começou a tocar de novo e ele atendeu puto. 

— O que é caralho?! Você me arrumou um problema! Meu namorado tá disconfiado de mim por sua culpa! Não liga mais! Eu já disse não vou fazer, porra! 

— Jimin desculpa! 

— Jeon me deixa! — Aquele Jimin  enfurecido eu conhecia bem, já chegamos ao nível de sair no tapa por conta da raiva que o fiz passar! Então eu havia estragado a surpresa? Ou ele tava escondendo algo?! Apesar da dúvida eu não conseguia ficar de mal com ele! Ignorei completamente a hipótese dele estar mentindo de alguma forma e esperei ele tomar banho, ele se enfurnou no quarto dele e não saiu por nada. Bati na porta já quase dez da noite. 

— Minie vem jantar, desculpa amor! — Ele saiu, seus olhos e nariz vermelhos indicavam que havia chorado, sem as lentes costumeiras  em seus olhos  de quimera, expressivos e raivosos, os mais belos que eu havia visto no mundo, me encarando sem piscar. 

— Eu disse pra não ficar me cobrando, eu não cobro quando o Taehyung fica aqui a tarde querendo que você o coma! Não falei que ele me acuou na cozinha e me insultou por que quer você! Então a hora de parar com as neuras é agora! Ou acaba tudo aqui! 

— Tá eu não vou mais fazer isso! Vem eu preparei uma coisa pra você. — Ele me seguiu emburrado, pedi que fechasse os olhos e só os abrisse quando eu mandasse e assim ele fez ainda com um bico enorme. 

— Pode abrir agora?! — Impaciente ele pergunta. 

— Espera só mais um pouquinho, agora pode! — Ele abriu os olhos e ficou muito surpreso era tudo bem montadinho, com espelhos pra todo lado e uma barra resistente tudo bem sutil e o mais próximo de uma sala de dança possível. 

—Jungkook?! É incrível! Eu?! Ah coelhinho você é tão atencioso! — Ele testou as barras e até a aderencia do chão. Parecia um garotinho que ganhou um brinquedo. 

— Agora você me perdoa? 

— Perdoo! Mas promete que não vai pegar no meu pé sem motivos?! 

— Prometo. — Ele me deu um beijinho no rosto, tentei agarra lo mas ele não deixou. 

— Não kookie, hoje não. Adorei a surpresa, mas não tô no clima. 

— Vai dormir comigo ao menos? 

— Sim. 

Alguns dias depois... 

Jimin 

Jungkook estava sendo um amor, e "eu também!" Mas algumas coisas me preocupavam fui ameaçado por um dos meus contratantes, não queria fazer um dos serviços mais nojentos que ele me arrumara, seduzir uma mulher casada para o marido dela pegar em flagrante. "Meu trabalho" é matar filhos da puta! Eu prefiro fazer esse tipo de serviço e não atrair pessoas idiotas pra acabar com casamentos alheios! Quando disse que já me fodi por conta de um trabalho desses, foi por que não me deram suporte necessário e eu levei um tiro! Então além de ser um serviço de merda ainda tem riscos ridículos! Hoje estou aqui na espreita de um cara chamado Yussef um dos caras que Ashington me deu o nome, eu passei a semana vigiando cada passo dele. Descobri  um histórico nada interessante! O cara só saía com garotinhos de quinze a dezessete...um porco nojento como a maioria da elite podre, dessa sociedade de merda que usam seu perfumes carros mas fedem a carniça. Ele me encontrou em uma esquina escura eu era a isca! com essa cara e voz fina foi fácil engana lo! 

— Dezessete então?! Você disse que era bem depilado, isso é verdade?! 

— Sim! mas  não entendi por que tem que ser depilado? São só fotos, né ?! — Dei uma infantilizada no jeito de falar e ele ficou doido. O ar de ingenuidade que eu transparecia o instigava. 

— É querido só fotos! mas tem umas de cueca pra revista por isso perguntei sobre isso! 

— Ah tá! Vamos então?! — Entrei no carro com ele, o safado me levou pra um lugar longe pra caralho! em um predio abandonado. Entramos em um quarto bem limpo, embora entorno dele fosse precário. 

—Pode começar a trocar a roupa. 

— Mas assim na sua frente?! Eu tenho vergonha! 

— Ah toma beba isso pra relaxar! Vai ter que acostumar a se trocar na frente dos outros afinal terá um futuro brilhante depois que eu publicar suas fotos. 

— É bebida alcoólica?! 

— Tira logo desgraçado!!! — Ele ficou puto e acabou me apontando uma arma, minha expressão de pavor o excitou! Eu tirei a camisa, fingindo tremer. 

— Não me machuca....— Minha encenação convencia. Eu disse que era o capeta. 

— Beba logo essa merda! — Eu levei o copo até a boca e o joguei na cara dele, deixando o atordoado, quando ia pegar a arma dele, Yussef se esquivou e me deu uma coronhada eu caí, ralando as costas na parede, o cara veio pra cima com tudo! me chutou em todos os cantos possíveis do meu corpo. Mas ele não sabia com quem tava lidando! Ele tentou me enforcar? chegar tão perto foi um erro grotesco. Enfiei uma faca em sua jugular e tirei. Peguei a arma, deixei no canto enquanto o  assistia agonizar. 

— Não era pra ter feito tanta sujeira Yussef! Mas o que esperar de um porco?! Espero que o inferno exista e que seu castigo seja ter seu pau imundo arrancado todos os dias e noites num ciclo sem fim! — Eu sempre limpava o lugar onde eu fazia meu serviço. Ninguém nunca achou resquícios de nada! Então tudo terminado. Seguia para casa quando me dei conta de uma pequena coisa! como ia explicar meus hematomas pra Jungkook?! 




Notas Finais


Ah Jimin deu mole?! Será que desculpas ele vai arrumar dessa vez?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...