1. Spirit Fanfics >
  2. Química >
  3. Primeiro Dia de Aula

História Química - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente! Tudo bem?
Desculpem a demora.
A partir de agora vou postar um capítulo à cada duas semanas.
Espero que gostem! E desculpem qualquer erro.
Boa leitura.

Capítulo 4 - Primeiro Dia de Aula


Blossom entrou na escola primeiro, sorria pros alunos que olhavam pra ela. Bubbles entrou logo depois e Buttercup ficou do lado de fora arrumando a alça da mochila.

A loira andava pelos corredores até ser puxada pra uma sala.

Bubbles foi jogada dentro da sala e quando ergueu a cabeça viu ela. MaisGrana, uma das garotas mais ricas de Townsville.

- Você tem que parar de me puxar do nada...- a loira disse arrumando a barra do vestido.

- Desculpa...- pediu.

MaisGrana era uma amiga. Quando crianças, ela e as superpoderosas eram inimigas, mas hoje em dia não passavam de boas amigas.

Ela usava uma blusa amarela e uma saia vermelha, as botas pretas realçavam a grossura das pernas, por cima da blusa usava uma jaqueta estampada.

Bubbles olhou pra ruiva tentando entender o que estava acontecendo. A ruiva sorriu nervosa.

- Bub... eu queria te pedir um favor...- comentou.

- O que foi? 

- Bom... fiquei sabendo que a escola vai fazer uma espécie de festival.

Bubbles sabia disso. Ela e as irmãs estudavam em diferentes turmas mas todas já estavam sabendo.

Todo ano o terceiro ano faz um festival pra comemorar o último ano escolar, nesse ano não seria diferente.

- O festival... o que isso tem haver com o favor que quer me pedir?

- Bom... vão ter apresentações de bandas, apresentação da peça e... estava pensando em algo pra nossa turma fazer...

- O que seria? - perguntou curiosa.

- Um desfile! - MaisGrana falou.

- Desfile? Tipo aqueles da TV? Gostei da ideia! - Bubbles sorriu.

A ruiva ficou alegre.

- Sobre isso... eu iria precisar de modelos... pensei que você e suas irmãs poderiam me ajudar. - falou sem rodeios.

A loira ficou sem expressão, ela poderia desfilar mas convencer Buttercup e Blossom seria um desafio. Blossom estava no elenco da peça, e Buttercup, só por ser Buttercup, não iria aceitar.

- Não sei se minhas irmãs vão aceitar...

A loira viu o rosto da princesa mudar, ela ficou triste.

- M-Mas eu posso tentar! - disse, nesse momento a ruiva sorriu.

Esse era o defeito de Bubbles, a loira não conseguia dizer não para as pessoas. Agora ela teria que convencer as irmãs.

 

                      ...

 

Buttercup estava tendo uma aula difícil, não por ser biologia, aliás ela era ótima nessa disciplina, mas o moreno ao seu lado fazia as coisas ficarem difíceis.

Ele não prestava atenção, ele não copiava nada, ele batia repetidamente o dedo na mesa.

Tudo isso pra irritá-la, ela sabia disso. Ele agia de forma desagradável de propósito. 

Buttercup usou todo o seu auto controle pra não voar no pescoço dele. Quando a aula acabou ela agradeceu aos céus por não ter feito nada violento dentro da sala.

Saiu da sala, foi até a sala ao lado. 

Era a hora de ensaiar com a banda.

- Cheguei! - ela sorriu.

Ela fazia parte de uma banda com seus amigos. Tocava guitarra, era a melhor guitarrista da escola, e com o festival se aproximando ela iria se apresentar.

- Oi Buttercup. - Elmer mexia no celular.

- Oi Bc. - Robin estava sentada no sofá, limpava o teclado.

- Oi. - Buttercup foi até o armário, pegou sua guitarra guardada lá, e voltou pro centro da sala.

Todos estavam posicionados, Buttercup correu os olhos pela sala, estava a procura de alguém.

- Cadê o Mitch? - perguntou.

- Ele saiu. Foi procurar nosso novo baixista. - Elmer respondeu.

Mitch era amigo de Buttercup desde a oitava série, a morena nutria sentimentos por ele e não vê-lo no ensaio fazia ela menos feliz.

A banda contava com Buttercup como vocalista e guitarrista, Robin no teclado, Elmer na bateria, Mitch na segunda guitarra. Faltava o baixista, Mitch procurava um desde a semana passada e talvez tivesse encontrado. O castanho entrou na sala sorrindo, o sorriso encantou Buttercup mas ela fingiu não vê-lo ali.

- Achei um! Ele aceitou tocar conosco!

- Que bom! - Robin comemorou.

- Espero que ele toque bem. Não aceito qualquer um na minha banda. - a morena tratou de falar.

Um riso ecoou na sala.

- Docinho! Sempre se preocupa demais... mas não se preocupe, serei um ótimo baixista. - Butch surgiu atrás de Mitch.

- O que esse filho da... tá fazendo aqui? - Buttercup tentou não se exaltar.

Mitch a encarou surpreso.

- Vocês se conhecem? - perguntou.

- Infelizmente sim. - Buttercup respondeu apressadamente.

Butch sorriu.

- Você precisava de um baixista, eu estou aqui... mas se quiser eu vou embora. - o moreno começou a andar.

Elmer olhou pra Buttercup.

- Não temos tempo pra achar outro baixista! O festival é daqui duas semanas! - disse.

Buttercup ponderou a ideia, odiava Butch, mas não poderia se dar ao luxo de prejudicar a banda só por não gostar do baixista.

Mesmo que fosse Butch.

- Tudo bem...- suspirou. - Toque, tenho que saber se toca bem.

"Tomara que toque mal..." pedia.

Um pedido inútil, Butch tocou uma música conhecida, encantando Robin, Elmer e Mitch. Buttercup não teve escolha.

- Você faz parte da banda agora. Não cause confusão.

- Como quiser... Docinho.

- E pare de me chamar de Docinho! - alterou o tom de voz.

Agora além de ter aulas com ele, teria que ensaiar com ele.

Céus. Como seria uma convivência difícil.

 

                        ...

 

Blossom havia recebido a nota, havia tirado dez em química. Estava radiante, nem se lembrava da aula desagradável que teve.

Brick fez questão de sentar ao lado dela, mas a ruiva era uma boa atriz, fingiu não se importar com a presença dele.

Por mais que a presença dele fizesse seu sangue ferver.

Agora a ruiva andava até o clube de teatro, fazia parte do clube desde o primeiro ano. Em duas semanas seria apresentada a peça no festival, Blossom estava nervosa.

Quando entrou no teatro viu Sr. Hamelet, o responsável pela peça, sentado na cadeira.

- Bom dia. - Blossom sorriu.

- Oh! Blossom querida, ainda não consegui achar seu parceiro... mas vou achá-lo!

O homem falava de uma forma engraçada, mas seu nervosismo não atingiu a ruiva.

- Tudo bem... ainda temos tempo. - ela tirou o roteiro da bolsa. - vou ensaiar um pouco.

A peça contava a historia de Flora, uma garota pobre que vendia flores e acabava se apaixonando por Luke, um garoto rico.

A historia era bem elaborada e a interação entre os protagonistas era bem natural e realista. Blossom na pele de Flora teria que passar essa naturalidade, coisa que não seria difícil.

Pelo menos Blossom pensava assim.

 

                       ...

 

Bubbles almoçava com MaisGrana. A cantina estava lotada e quase não haviam mesas livres. Procurou as irmãs com o olhar e avistou Buttercup sentada com os amigos da banda, e viu Blossom ao lado de algumas garotas do clube de teatro.

Seu olhar correu pela cantina, parou numa mesa onde estava Boomer.

Ele comia ao lado dos irmãos, MaisGrana olhou pra ela.

- Você também percebeu que aqueles três são novos? São uns gatos.

Bubbles quase engasgou com a própria saliva.

- MaisGrana, fique longe deles... eles não são confiáveis. - a loira pediu.

A princesa ficou surpresa.

- Você conhece eles? - perguntou.

- Sim. São antigos inimigos... voltaram pra Townsville agora.

- Hum...- ela emitiu o som e bebeu o suco de groselha.

 

Depois do almoço era a hora de ir pro clube de artes. Bubbles estava aperfeiçoando o dom de desenhar que tinha.

Despediu-se da princesa e andou pelo corredor. Pensava em algo pra desenhar hoje mas uma melodia chamou sua atenção.

O som vinha da sala do clube de música, Bubbles andou até a porta onde pôde ouvir melhor. Era uma música calma e harmoniosa.

Inclinou a cabeça para ver quem era e ficou surpresa. Boomer. Ele tocava o piano lentamente.

- Uau...- a loira disse. A voz dela despertou Boomer de seu transe.

- Bubbles? - ele levantou.

A loira imediatamente ficou em posição de ataque, mas o loiro não fez nada.

- V-Você toca piano? - Bubbles não entendeu por qual motivo estava calma.

Estranhamente calma.

- Toco. Também toco violão e bateria. - ele disse.

- Que incrível. - ela falou sorrindo. Algo naquela conversa fazia ela ficar confortável. - Nunca aprendi a tocar nada... só sei cantar.

Boomer fez uma careta.

- Cantar? Isso também e incrível. - ele sorriu. - Mas você pode aprender a tocar qualquer indumento só precisa de treino.

Ela riu.

- Você parece um professor de música. - comentou.

- Professor? Bom... nunca tentei ensinar nada. - ele ficou sem graça.

- Nunca? Mas você toca bem... poderia até fazer alguém como eu aprender...- disse brincalhona.

Boomer pareceu pensar.

- Bubbles...- o loiro chamou. - Quer que eu te ensine a tocar piano?

Ela ficou calada. Realmente era uma proposta tentadora.

- Me ensinar? Sério? - ela perguntou.

- B-Bom... só se quiser...

Ele era um desordeiro. Ela uma das superpoderosas. Blossom não iria gostar nada disso. Mas ela queria aprender a tocar.

- T-Tudo bem!

- Sério? Sério mesmo?

Ele parecia surpreso. Essa surpresa fez ela rir.

- Claro. Agora irei pro clube de desenho... amanhã posso vir aqui te ver?

- Pode.

- Ótimo. - ela ia sair da sala. - Ah! Boomer! Até amanhã.

E com um sorriso ela saiu. O loiro ficou lá.

Por alguma razão sentiu um leve ardor em suas bochechas.

 

                      ...

 

- Sr. Hamelet! Não pode ser ele! - a voz da ruiva estava alterada.

- Querida Blossom, ele foi o melhor nos testes...- o homem dizia ameno.

Na frente da ruiva estava ele. Brick. O líder dos desordeiros foi escalado pra fazer o papel de Luke.

- Mas ele nem é do clube de teatro! - ela argumentou.

- Florzinha... você sempre dificulta as coisas... eu vim aqui pra entrar no clube de teatro.

- Viu querida, está tudo bem... - Sr. Hamelet entregava o roteiro pro ruivo.

A rosada ficou alí, observando aquela cena com horror.

"Ter que contracenar com Brick... que horror." pensava.

- Querido Brick, você fará o papel de Luke, o protagonista. Rico e amargo, você se apaixonará pela vendedora de flores. - o homem dizia.

Brick achou a peça legal, contracenar com Blossom seria incrível. Alguns minutos depois o homem terminou de explicar.

- Entendeu?

- Entendi. Vou ensaiar as falas em casa. - o ruivo disse.

Blossom estava desgostosa, quase revirou os olhos quando viu o ruivo sorrir. Quando a ensaio acabou ela saiu da sala.

Sua audição disse que alguém vinha atrás de sí, Brick, pra ser mais clara.

- Florzinha! - ele chamou.

Blossom virou quase de imediato.

- Pare de ne chamar por esse apelido idiota! O que você quer?

- Queria pedir pra você não ficar no meu pé amanhã, você passou o dia olhando pra mim, me seguiu na hora do intervalo, e tudo isso pra nada!

- Nada? Devo lembrá-lo de seu histórico criminal? - perguntou séria.

- Mas são águas passadas! Eu só quero estudar e me formar! Então me deixe em paz! - disse e saiu antes dela falar algo.

"Estudar? Se formar? Até parece..."

Blossom estava com raiva. Saiu da escola antes das irmãs, queria tomar um banho e esfriar as idéias.

E no outro dia teria que contracenar com Brick.

 

                       ...

 

Os desordeiros chegaram no apartamento, Boomer voou pra cozinha, estava com fome. Butch jogou suas coisas no quarto e foi tomar banho. Brick sentou no sofá e ficou lendo o roteiro da peça.

 

 

Boomer fez o jantar enquanto Brick tomava banho e Butch jogava no videogame. Depois do líder sair do banheiro, o loiro entrou e tomou seu banho.

 

                        ...

 

Os três agora estavam jantando a lasanha feita por Boomer, Brick olhou para os irmão.

- Como foi o primeiro dia de aula de vocês? - perguntou.

Butch sorriu.

- Tive aula de biologia, álgebra e gramática, além disso fui recrutado pra fazer parte de uma banda. - Butch falou.

- E você Boomer?

O garoto olhou pro ruivo.

- Tive aulas de física, álgebra e inglês. Descobri uma sala cheia de instrumentos musicais.

- O clube de música? - o ruivo perguntou.

- Sim. Estava tocando o piano e... a Bubbles me viu.

- A loira? O que ela disse? - Butch prestava atenção na conversa.

- Me elogiou, disse que eu era incrível. - Boomer tentou esconder sem sucesso um sorriso. - Acabei virando professor dela.

Brick sorriu.

- Essa loira não parece com as irmãs... Lembram que eu disse que ia procurar um clube pra entrar? - o ruivo perguntou.

- Lembro. - os irmãos responderam.

- Escolhi o clube de teatro... e quando cheguei lá vi a florzinha...- ele disse.

- Já posso imaginar que ela não ficou nada feliz certo? - Butch perguntou.

- Isso. Eu fui escolhido pra fazer o personagem principal da peça mas ela quase bateu no homem que me escolheu.

O moreno e o loiro sorriram.

- Elas não confiam em nós. - Boomer disse.

- Não me importo se elas confiam ou não, vamos continuar com nossa vida escolar independente da aprovação delas. - Brick disse.

E assim o jantar terminou, cada um foi pro seu quarto. Boomer teria que dar aulas de piano pra Bubbles, Butch tocaria na mesma banda que Buttercup, Brick iria contracenar com Blossom.

Para eles o dia seguinte seria incrível.

 


Notas Finais


Acabou! Gostaram?
A partir de agora vou postar um capítulo à cada duas semanas, dessa forma vou escrever capítulos mais longos.
Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...