1. Spirit Fanfics >
  2. Radical Change (Imagine Kang Yeosang) >
  3. Não posso!

História Radical Change (Imagine Kang Yeosang) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura meus amores!♡♡

Capítulo 3 - Não posso!


Fanfic / Fanfiction Radical Change (Imagine Kang Yeosang) - Capítulo 3 - Não posso!

_____ P.O.V 

 *Dia seguinte...*

Hoje é o velório do meu pai, vai ser à tarde, agora de manhã as meninas foram pra casa, e eu estou indo pra casa da minha mãe, pra ficar com ela até a dar a hora de irmos, não vejo a hora de isso acabar logo, não to aguentando.

Chegando perto da hora de irmos, as meninas chegaram na casa de minha mãe, para todas nós irmos juntas, e isso me deixa um pouco melhor, em saber que elas vão com a gente, e estão nos apoiando.

Fomos para o velório, e depois partimos pra casa, minha mãe foi pra dela, e eu e as meninas fomos pra minha, chegamos e nos sentamos no sofá, e logo elas começaram a falar do encontro que eu tinha hoje à noite, e eu nem me lembrava.

-Oh sua anta, tu não tinha um encontro hoje? com o cara do restaurante? -Gio disse assim que se tocou sobre o assunto.

-Iihh caraca, é mesmo, tenho que me arrumar já são 18:30 -respondi logo em seguida, e todas deram um tapa na testa, como se eu fosse lerda e esquecida, típico de nós quatro.

Subi as escadas, chagando no quarto, fui até o meu armário e peguei uma calça jeans, bem chique que eu tinha, uma blusa, tipo social, rosê, peguei tbm, um blazer preto e um salto, não tão alto, preto. Vou para o banheiro tomar um banho, e assim que saio do banho, me arrumo, passo uma maquiagem simples, só pra dar um up na minha cara de choro, e logo desço as escadas.

Quando chego na sala, todas olham pra mim, impressionadas, e começam a me elogiar, como eu nunca me vistira daquele jeito, foi bom ouvi-las

-Olhaaa que ela tá incrível -Bea disse, assim que me viu.

-Visshh, assim que ele ver ela assim, ele vai se apaixonar na hora, porque meu deus, ta gata -Gio disse, e logo nós começamos à rir.

-Amiga, você tá linda -Juh disse

Eu realmente fico feliz de ouvir isso delas, de verdade, elas são as pessoas que eu mais me importo em saber o que pensan de mim.

-Mas agora falando sério, esse encontro vai ser muito bom pra você, você precisa distrair a mente, o dia foi cheio e isso vai fazer você esfriar a cabeça, aproveite bastante! -Bea disse, como se estivesse preocupada comigo, e logo nós assentimos positivamente.

Ver que ela está se preocupando comigo, me deixa bem, porque é tudo que eu precisava nesse momento, o apio dela e das outras!

-Aah meu deus, já está quase na hora, ja já ele chega, to nervosa -disse logo depois de ficarmos em silêncio. 

-CALMAA -Juh disse, ela sempre grita falando pra eu ficar calma, quando eu to nervosa ou insegura

-Vai dar tudo certo -Bea e Gio falam em coro.


  *A campainha toca...*

Vou abrir a porta e quando vejo, é ele, Yeosang, em um blazer preto com as mangas arregaçadas, ele está simplesmente lindo, como sempre, ele estava com aquele sorriso lindo em seu rosto, e segurava uma rosa, minha flor favorita, eu nunca falara sobre com ele, mas que ele acertou em cheio na flor, ele acertou.


 Yeosang P.O.V 

Deu a hora de ir buscar a _____, então peguei a rosa que havia comprado pra ela, entrei no carro, e parti em direção à casa dela.

Chegando lá, desço do carro e vou em direção a porta, e toco a campainha, e quando ela abre a porta, ela está magnífica, estava linda com seu blazer preto e sua blusa rosê, estava de calças jeans, e salto preto, diria que ela estava com a combinação PERFEITA, e que super combinou com ela.

Eu não conseguia parar de olha-la, ela estava encantadora, uma verdadeira princesa sem seu vestido cheio e rodado, e sem sua coroa, eu diria.

Entramos no carro e fomos para o restaurante.


  _____ P.O.V 

Entramos no carro, e eu fiquei impressionada, era um Audi R8 preto, esse carro é lindo demais, e sim, tenho um sonho de tê-lo um dia, por isso terei de trabalhar muito, mas enfim, ele deu partida e fomos para o restaurante.

Chegamos no restaurante, nos sentamos em uma mesa com meio que uns bancos na parede, perto da janela, pra podermos admirar a vista do lado de fora, mesmo eu sabendo que ira querer admira-lo mais, do que olhar lá fora.

Chamamos o garçom que veio e anotou nosso pedido, que logo nos foram entregues, comemos, e logo começamos a conversar.

-Por que vai embora tão rápido? -perguntei tentando puxar assunto, ele sempre estava com uma cara de misterioso, como se guardasse algum segredo, e isso era o mais atraente. 

-Tenho que voltar para resolver uns negócios de trabalho -respondeu

-Ah sim, entendi, queria que ficasse mais tempo, pra podermos sair mais. -falei, mas talvez tenba me arrependido depois da última frase.

Meu deus _____, o que você está falando? é o primeiro encontro de vocês e talvez o último, e você fica falando essas coisas? meu deus

-Pois é, eu queria a mesma coisa, mas infelizmente vou ter que voltar pra miha cidade -ok eu não esperava essa resposta.

Sua voz, enquanto nós conversávamos sobre ele ter que voltar, era tão suave, que poderia ouvi-lo o tempo todo, sem me cansar.

De repente eu voltei a pensar nas coisas que haviam acontecido, e fiquem meio cabisbaixa, e ele percebeu.

-Está tudo bem? -ele perguntou. 

Talvez, ali seria a hora de contar o que aconteceu, então não guardei pra mim e meio que "desabafei" sobre.

-Pra ser sincera, não muito -respondi

-Aconteceu algo? -ele me perguntou.

-Antes de ontem, meu pai sofreu um acidente de carro, enquanto voltava do trabalho, e ele não sobreviveu, e hoje mais cedo foi o velório dele, e isso tudo estava acabando comigo! -disse enquanto segurava o choro.

-Nossa, entendi -respondeu enquanto vinha para o meu lado e tentava achar mais alguma resposta -olha, não precisa segurar o choro sei o que você está sentindo, perdi meu pai também, e foi quando tinha a sua idade, parece que temos alguma coisa em comum -ok, isso foi um pouco consolador e um pouco estranho.

Assim que ele disse isso, ele me abraçou forte e logo soltei um riso fraco, naquele momento, eu me senti acolhida, talvez tenha sido o melhor abraço que ja recebi.

Saímos do restaurante, paramos pra tomar um sorvete, e chegamos na minha casa, ele saiu do carro e abriu a porta pra mim, um verdadeiro cavalheiro. Fomos até minha porta, e antes de nos despedimos, ele me olhou com um sorriso, e eu o retribui.

Ele chegou mais perto de mim, e aproximou seu rosto do meu, colocou suas mãos quentinhas, na minha bochecha e um pouco da mesma atrás da minha orelha, logo em baixo do meu cabelo que caia pelo rosto, e aproximou seus lábios dos meus, fazendo assim, com que selasse os mesmos, e fazendo disso um momento mágico, ele me beijava suavemente, era como me sentir nas nuvens, foi incrível.

Logo após, nos despedimos e ele foi embora em seu carro e eu entrei em casa. E não conseguia parar de pensar no que acabara de acontecer.


  Yeosang P.O.V 

Eu sei, eu não podia ter feito aquilo, não posso deixar que ela se apaixone e eu o mesmo, sou um cara todo errado, mesmo parecendo que não, sou o líder da gangue mais procurada de Incheon, e não posso em ipótese alguma, envolve-la nisso.

Mas mesmo não podendo, e ainda não posso, eu acho que estou me apaixonando por ela!



Notas Finais


De verdade, espero que tenham gostado desse capítulo!
Eu estava desanimada pra continuar, mas tive o apoio de amigas que fizeram com que eu continuasse, e sou muito grata por isso!💜🥺


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...