História Radioativo - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Demashitaa! PowerPuff Girls Z, Meninas Super Poderosas (The Powerpuff Girls)
Personagens Boomer, Brick, Butch, Ele, Kaoru Matsubara (Powered Buttercup), Macaco Louco, Miyako Goutokuji (Rolling Bubbles), Momoko Akatsutsumi (Hyper Blossom), Personagens Originais, Prefeito de Townsville, Princesa MaisGrana, Professor Utônio, Sedusa, Senhorita Bellow, Senhorita Keane
Tags Blues, Greens, Reds
Visualizações 162
Palavras 1.521
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Misticismo, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa a demora e o capítulo horrível. Prometo melhorar

Capítulo 31 - Capítulo 31


Fanfic / Fanfiction Radioativo - Capítulo 31 - Capítulo 31

— E, exatamente, o que você quer fazer, Momoko? — Buttercup perguntou com uma sobrancelha levantada. Momoko havia acabado de contar a irmã que queria investigar Boomer. — Além de que, precisa de um motivo para isso, não acha?

— Você não o acha suspeito, Kaoru? — Blossom desconversou.

— O acho bobo e envergonhado, mas não acredito que isso tenha a ver com algo. — Butter respondeu pensativa.

— Bem, mas se bem não faz, mal também não irá fazer, não? — Blossom comentou enquanto arrumava o laço vermelho no cabelo. — O máximo que pode acontecer é termos gastado tempo à toa.

— Sim. Isso e levar uma surra do loiro e da Bubbles também. — Buttercup respondeu irônica. Blossom estava prestes a responder quando a irmã mais nova apareceu segurando os sorvetes que Blossom tinha mandado ela comprar para poder conversar com Kaoru.

— Aqui, garotas! — Bubbles gritou e estendeu os sorvetes. — morango para Blossom, limão para a Butter e coco para mim.

— Valeu, Bubs. — Butter agradeceu já atacando o seu sorvete.

— Ei, ali não é o Boomer e os seus amigos? — Bubbles perguntou ao se sentar no banco de concreto do parque. — Que coincidência.

— Né? — Buttercup disse irônica, olhando para a ruiva. — Muita coincidência, não acha, Blossom?

Blossom retribuiu o olhar duro da irmã e lambeu o próprio sorvete para disfarçar. — Sim, é.

Blossom havia notado pelas duas semanas que se passaram que os garotos iam para aquele parque sempre as terças e quintas. E hoje, terceira semana, era terça então Blossom inventou uma desculpa para obrigar as irmãs a virem no parque.

Os três garotos estavam perto da pista de skate, apoiados na barra de metal que normalmente era usada para manobras com skate. Mesmo longe dava para ouvir o que eles estavam conversando — graças a super audição das meninas.

— Você só pode estar brincando. — Blossom ouviu o ruivo resmungar.

— Não, não estou. — Butch respondeu sério. — Vamos, será divertido.

— Não, não será. — o ruivo negou cruzando os braços.

— Você está com medo? — Butch debochou.

— Das suas ideias? Claro. — Brick respondeu igualmente debochado. — Boomer, me ajude a botar algo nessa cabeça. Quer que seja um cérebro ou uma pedra.

— Eu ainda não entendi o que o Butch ganharia com isso. — Boomer murmurou ainda confuso. — Por que alguém apostaria com quantas garotas pode... ? — Blossom não conseguiu ouvir a última palavra da frase, mas ela podia até imaginar sobre o que eles estavam conversando.

— Porque? Porque ele é um idiota. Por isso. — Brick respondeu irritado.

— Então não vão querer apostar? — Butch perguntou e os dois responderam ao mesmo tempo: — não!

— Humpf, calma. — Butch levantou os braços e se afastou da barra de metal. — Vocês também, bando de estraga-prazeres.

Em resposta os dois garotos simplesmente reviraram os olhos.

— A propósito, o que estamos fazendo aqui mesmo? — Brick perguntou olhando para os lados e depois apoiando o seu peso sobre a barra.

— Não lembro. — Butch deu de ombros.

— Nem eu. — Boomer coçou a nuca, nervoso. — Mas era algo sobre... Ei, aquela menina está olhando para cá faz umas duas horas.

— Quem? — Butch perguntou e Brick teve que olhar por cima do ombro para enxergar uma garotinha de cabelos marrom amarrados em tranças escocesas e vestida com um vestido laranja. A garota, próxima a outras meninas da mesma idade, olhava para eles e ria.

— Ora, vejam só. — Brick olhou novamente para a garota e fez um sinal com a mão que parecia um leve aceno. A garota riu e virou o rosto envergonhada.

— Brick fazendo garotas suspirarem até no jardim de infância.

— Cala a boca. — bradou. — Mas isso me faz lembrar que...

Mas Blossom não conseguiu ouvir o que ele disse, pois Brick se calou ao escutar um grito de socorro.

— Assalto? — Boomer virou a para o leste, de onde vinha o grito.

— Acho que não. — ele balançou a cabeça em discordância.

— Você... Vocês querem... — Boomer começou.

— Ajudar? — Brick completou.

— Por que não? — Butch deu de ombros. — Não é como se estivéssemos fazendo algo de útil aqui.

— Então vamos lá!

Brick se inclinou para frente, pondo a mão sobre a barra de contenção que fazia segurança daquela parte da pista de skate — já que ela ficava há quase cinco metros de altura — e pulou caindo de pé no chão, sem nem mesmo ter que dobrar os joelhos e correu para a esquerda.

— Ei, espera, ruivo! — Butch gritou. Boomer olhou para ele e sorriu.

— O último a alcançar o Brick paga um sorvete ao primeiro. — e pulou no chão, do mesmo jeito que o outro fez. Butch demorou um pouco de tempo para entender o que Boomer havia falado, mas quando entendeu gritou para ele esperar e também saltou no chão.

Blossom se virou para as irmãs, pensando se elas também estavam prestando atenção nos garotos e para sua sorte elas estavam. As três correram na direção dos garotos

Quando os dois garotos — e as meninas mais atrás — chegaram ao local daonde os gritos tinham vindo, encontraram Brick segurando a garotinha do vestido laranja no colo e um cachorro Pitbull de pêlo avermelhado deitado no chão, totalmente manso. Ele até às vezes rolava no chão, ficando de barriga para cima e choramingando por carinho.

— Ué. — foi tudo o que Boomer disse.

— Um cachorro? — Butch praticamente gritou.

— Vocês demoraram muito. — ele disse, ignorando Butch. — Ela estava brincando com a bola, mas o cachorro se soltou da coleira e correu atrás dela e das amigas, que fugiram por que ele a estava perseguindo.

— E você fez o que com o cachorro? — Buttercup inquiriu se aproximando dos garotos.

— Nada de mais. — Brick deu de ombros. — Ele está bem — se voltou para a garotinha. — E você também, não é?

— S-sim. — a garotinha gaguejou e apertou os braços no pescoço de Brick e enfiou o rosto na curva dele. — Eu tava com tanto medo.

— Você e suas amigas não deviam ter corrido. É pior. — a garotinha estava sentada no braço direito de Brick e o o braço livre ele estava usando para arrumar o próprio boné. — E o idiota que é dono desse cachorro deveria comprar uma corrente de qualidade além de colocá-lo numa focinheira. Idiota.

— Bullet! Bullet! — uma garota de aproximadamente dezenove ou vinte anos apareceu correndo. A garotinha tirou o rosto do pescoço de Brick para chamar por ela.

— Bullet! — a mulher se aproximou de Brick, estendendo as mãos para pegar a menina, mas ela parecia que não queria largá-lo. Mas depois de um tempo ela o largou e foi para os braços da garota mais velha.

— Yuu e Ayaka me falaram do que aconteceu. Meu Deus, ainda bem que você está bem. — a garota se virou para Brick e arregalou os olhos. — O-obrigada por salvá-la.

— Não precisa agradecer. — Brick respondeu num tom indiferente.

— Não, não. Preciso. — o tom de voz da garota mudou de susto para ansiedade.

— Não quero dinheiro. — Brick disparou quando ela foi colocar a mão no bolso.

— Bem, se não quer dinheiro, então...

A garota pôs Bullet no chão e se aproximou do ruivo, o beijando e ficou claro para as garotas, Butch e até mesmo para o Boomer que ela teria aprofundado o beijo se Brick tivesse aberto a boca. Mas ele nem estava correspondendo ao beijo. Estava ali, parado, com os olhos abertos e com cara de indiferença e a cara permaneceu a mesma quando ela se afastou dizendo “seu pagamento”.

Bullet que olhava para a possível irmã com raiva por ter beijado o garoto que a salvou e que ela tinha visto primeiro só deixou a cara emburrada quando ele se abaixou e esfregou a mão no cabelo dela e esticou um dedo, batendo-o em seu nariz. Bullet olhou para Brick e disse algo que Blossom não conseguiu ouvir.

— Uau! — Butch e Buttercup exclamaram depois que elas foram embora. Claro, mais baixo e contida que ele. — Putz, Brick se eu soubesse que a menina tinha uma irmã dessas eu tinha voado até aqui.

— É... Será que podemos ir, Brick. — Boomer perguntou estranhamente desconfortável. Brick não disse nada, apenas ajeitou a jaqueta, bagunçou a franja para encobrir os olhos e seguiu ao lado do loiro que revesava em conversar com Bubbles e fazer perguntas a Brick que eram quase totalmente ignoradas.

Butch e Buttercup estavam brigando sobre algo que Blossom não fazia a mínima pretensão em querer descobrir. Por algum motivo ela estava olhando para Brick. Aquele garoto chamava a sua atenção por algum motivo e antes que pudesse se controlar ela perguntou:

— Como foi que você controlou aquele cachorro? — Blossom se amaldiçoou ao fazer a pergunta, mas estranhamente Brick se virou para ela  e respondeu:

— Eu gosto de cachorros. É tudo o que você precisa saber. — depois se virou para frente, enfiou as mãos nos bolsos e começou a conversar com Boomer depois que um som de bofetada foi ouvido. Fora Buttercup que estapeou Butch.


Notas Finais


Beijos e desculpa a demora de novo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...