História Rain - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Colegial, Drama, Hetero, Jeon Jungkook, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Longfic, Min Yoongi, Mistério, Park Jimin, Romance, Tae
Visualizações 116
Palavras 1.143
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello bolinhooos <3

Não demorei muito pra voltar, não é?

Betagem feita pela ~Jaewoo do blog Sugar Edits-SGE
Não enjoa de mim moça!! ♡

Só deixando um avisinho aqui, talvez, eu disse TALVEZ, eu poste uma nova fanfic, talvez demore, talvez seja logo.
Não sei... depende de como as coisas vão andar.

Ah!!!!! Ela vai ser yaoi. Então tentem adivinhar o shippe, sim? Eu quero ver o que passa nessa cabecinha de vocês.
• Uma dica: É do BTS • Fim da dica

Então, eu, que ultimamente estou sendo chamada só de "Unnie malvada"(EU AMO VOCÊS TBM MEUS BEBÊS) lanço esse novo capítulo e um gostinho da fic nova ♡

Até as notas finais!

Capítulo 3 - Dupla.


Fanfic / Fanfiction Rain - Capítulo 3 - Dupla.

Após o acontecido, Yuki teve uma conversa séria com a diretora, e só não foi expulsa porque a mulher sabia a verdade sobre sua família e recebeu um bom suborno da mesma para permitir a matrícula da jovem. Mas a suspensão de duas semanas não pode ser evitada, e uma cirurgia facial foi paga para a garota da família Hagimoto, servindo como um pedido de desculpas, já que a loira era de uma família rica – não tanto como os Hara – e adorava estudar em uma escola "precária" para poder comprar a diretora e transformar o espaço escolar em seu parque de diversões privado, onde os brinquedos eram os alunos.

Yuki foi a primeira pessoa a bater em Suzuko, e só não foi processada pela família dela, pois seus pais deram uma boa quantia em dinheiro para a família Hagimoto, a qual acabou por saber da verdade por trás da vida da ruiva, assinando assim um contrato de sigilo, e se algo fosse revelado ao mundo externo ou a sua filha fofoqueira, a multa que eles deveriam pagar era bastante "gorda". No entanto, o dinheiro que foi entregue e as afiliações as empresas Hara foram o suficiente para comprar a tal família, que se vendeu facilmente.

Após receber a bronca de seus pais, sua mesada foi cortada pela metade até o final do ano vigente, como pagamento por tal incômodo; e caso Yuki se envolvesse em mais uma briga, a transferência para um colégio interno na Rússia seria o seu fim.

Por esse motivo a Hara aprendeu a se controlar para não bater em mais ninguém, mesmo que eles ainda debochassem dela, e dessem apelidos estranhos a ela, ou jogassem coisas nela. Só que Yuki não era de ferro e precisava se defender, por isso havia elevado o seu olhar mortal a outro nível e dizia para aqueles que zombavam de si que iria amaldiçoar suas vidas até o fim e ameaçava deixar o rosto dos mesmos como o da Hagimoto naquele dia — a loira até que serviu para algo útil no final.

Isso fez as chacotas diminuírem e no final todos adquirirem medo da garota, que apenas queria se defender.

(…)

Eu não deveria ter dito que esse era o pior dia da minha vida, por que algum palhaço está tornando isso em realidade.

“Droga de carma ruim!” — Yuki pensou, ao retornar a sala de aula e ouvir as palavras de seu professor.

— Vai ser bom trabalhar com você Hara Yuki. — o maldito garoto do sorriso retangular dizia ao mover sua mesa para o lado da garota.

Resumindo o desespero da jovem: ela teria que ficar um semestre inteiro grudada no garoto estranho.

— Professor, posso trocar de dupla? — a ruiva ignorou o menino Kim e demonstrava seu desgosto por ter que ficar com ele, mas isso parecia não o abalar.

— Não senhorita Hara, essa foi a nova regra criada nessa escola. Para melhorar o rendimento escolar vocês se juntarão ao seu colega do lado para estudos coletivos, e sem mudanças! — as palavras rígidas do homem de terno, que estava à frente, fez com que o último fio de esperança de Yuki se partisse em mil pedaços.

— Você pode parar de ficar me encarando o tempo todo? É irritante! — a ruiva sentou-se novamente e lançou um olhar indiferente para seu colega que apenas concordava — E como é seu nome mesmo? — ela se lembrava, mas queria apenas mostrar o quão desinteressada estava no garoto — Bom, eu vou esquecer logo, é perda de tempo fazer apresentações... — mentiu, mas foi para um bem maior, para o seu próprio bem.

— Kim Taehyung. — o garoto respondeu e Yuki apenas moveu os ombros em desdém — Mas pode me chamar de TaeTae.

— TaeT… — alguns resquícios que algo nada agradável começa a surgir na memória da ruiva, mas ela apenas tenta esquecer.

Tudo o que ela menos queria ela se lembrar de seu passado.

— Por favor, nunca mais diga isso Kim Taehyung! —referia-se ao apelido, e o garoto pareceu entender.

Pela primeira vez no dia ela viu o jovem parar de sorrir, talvez pela possível expressão extremamente séria que Yuki fazia no momento, ou pelo fato dela ter sido educada e ainda dizer o seu nome.

Após aquela conversa, Taehyung e Yuki não trocaram uma sequer palavra durante o restante do dia.

E assim foi se terminando o período escolar, e com isso a noite chegou.

No outro dia, Yuki acordou feliz ao ouvir o som de uma leve chuva que a aguardava lá fora.

— Finalmente! — rolando seu corpo para fora da cama, foi até a janela — Depois desse dia infernal, sempre vem a recompensa! — agradeceu ao Deus da chuva por ouvir os seus desejos e começou a se arrumar para mais um dia de batalha: aula.

(…)

Foi até o térreo de seu prédio, o qual não era extremamente luxuoso e nem possuía muitos andares — era algo mais simples, mas acolhedor — e seus vizinhos, em sua maioria: idosos, eram uns amores.

Colocou seus pés para fora do local e sentiu a sua alma se revigorar com os pequenos pingos que caiam sobre si, porém logo ouviu um grito e reconheceu a Sra. Kang.

— Pegue um guarda-chuva pirralha! Seus pais não lhe ensinaram a não ficar não chuva? — a idosa de cabelos grisalhos brigava com a garota enquanto abria o seu guarda-chuva e compartilhava com a mais nova.

— Ahjumma! Você sabe que eu gosto da chuva — a velhinha, a primeira vista, parecia ser rabugenta e malvada, mas era totalmente o oposto. Claro que sua personalidade era forte, mas seu coração era bondoso, e após viver por três anos no mesmo prédio, Yuki havia percebido que a velhinha era um amor de pessoa.

— Não me interessa! Pega isso e vá para escola — entregou-lhe a sombrinha, no entanto a ruiva recusou e abriu a sua mochila pegando algo.

— Eu tenho um, ahjumma — sorriu para a mais velha, em seguida recebendo um peteleco da mesma.

— Se você tem, então use! Essas crianças de hoje… — Yuki abriu o objeto como mandado e se cobriu com o mesmo — Agora vá para a escola, você vai se atrasar.

— Certo, até mais tarde, ahjumma. — a ruiva se afastou e acenou para a velhinha que sorria levemente, sempre tentando parecer malvada, mas não conseguia, não na frente da pirralha do 302.

— Hoje eu vou fazer curry, não se atrase! — a adolescente ouviu pela última vez a voz da senhora, antes da mesma virar-se de costas e ir para a direção oposta a sua.

— Curry? Eu te amo, ahjumma! — falou para si mesma e seguiu pensando no alimento que receberia mais tarde, esse que era seu favorito e a Sra. Kang sabia perfeitamente disso.

Tempo depois, avistou o tão conhecido recinto escolar e adentrou no mesmo, chegando a sua sala, encontrando a mesma um pouco vazia, se assustando com a visão.


Notas Finais


No próximo capítulo terá uma pequena bomba, aguardem!! (Adoro escrever isso)

Agora a Unnie malvada aqui vai achar algo decente pra comer, ficar só com balas não adianta.

Kisses da unnie ♡

• Follow me @kuku


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...