História Rainbow School (Camren Jaurello) - Capítulo 5


Escrita por:

Visualizações 217
Palavras 1.873
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Este capítulo é visto com os olhos de Lauren Jauregui.
Confesso que não ficou como eu gostaria, prometo melhorar!
Tenham uma boa leitura! ♡

Capítulo 5 - Capítulo V


Fanfic / Fanfiction Rainbow School (Camren Jaurello) - Capítulo 5 - Capítulo V

27 de julho de 2018, primeiro dia de turnê.

Acordei nervosa, Demi como sempre acordou antes de mim e já estava em minha casa.

— Demetria, Ariana já chegou né?

— Lolo, eu não contratei Ariana.

— Como assim!? E meus filhos, como vão ficar!?

— Lauren, se acalme, hoje é o grande dia! Não se preocupe eu cuidarei deles.

— A questão não é essa, é que a tour é longa e passa por vários países, meus filhos precisam ficar em casa por conta da escola. Porque não contratou Ariana?

— Ela desistiu, surgiu uma oportunidade melhor.

— Oportunidade melhor do que cuidar dos filhos de Lauren Jauregui!?

— Ariana não entrou em detalhes Lolo, só disse que não queria mais o emprego. Além do mais, você pode contratar uma professora particular e leva-la junto com seus filhos pelo mundo.

— Luna e Apolo jamais concordariam em não estudar com a professora Camila, e tão pouco ela concordaria em deixar seus outros alunos para trabalhar com apenas meus filhos. Quando eu a conheci eu percebi o amor que sentia por sua profissão.

— Ah Lauren, cala a boca! Não tem nada que o dinheiro não possa comprar! Ainda mais uma professora que muito provavelmente não ganha tão bem assim.

— Você é tão insensível as vezes, como consegue?

— Me poupe, Lauren, você sabe que consegue isso, você pode conseguir qualquer coisa.

Deixei Demi falando sozinha e fui acordar meus filhos.

— Luna! Apolo! Hoje é o último dia de aula que vocês terão com a professora Camila, acordem para se arrumar.

— Mamãe, a professora Cami está doente, ela não vai mais voltar? — Disse Luna com sono.

— Doente? Há quanto tempo? — Perguntei curiosa.

— Desde o começo da semana, não vemos ela desde a sexta-feira que fizemos a prova.

— Crianças, vocês querem faltar ao colégio hoje para se despedir da professora Camila?

— Nos despedir para que mamãe? — Perguntou Apolo.

— Filho, é que assim, a mamãe não achou ninguém para cuidar de vocês, vocês terão que deixar a escola para ter aulas particulares, vocês vão viajar o mundo comigo.

— Mamãe, eu não quero deixar a professora Camila! — Disse Luna com os olhos se enchendo em lágrimas.

— Filha, se acalme, me desculpa, mas vai ser necessário!

— A gente vai deixar a tia Joanne também? — Apolo me perguntou segurando o choro.

— Não meu amor, a tia Joanne vai com a gente pelo mundo todinho.

— Por favor mamãe, não me leva! Eu não quero ficar sem a professora, nem sem a tia Demi! — Luna continuou implorando — Eu amo esse lugar, não quero sair daqui!

— Luna, a tia Demi é assessora da mamãe, ela também vai com a gente. Quanto a professora, ela tem os outros alunos, ela não vai querer deixá-los para acompanhar vocês. Hoje mesmo eu irei atrás de uma professora nova, uma professora que vocês vão adorar! Uma tão boa quanto a Camila.

— Eu não quero deixá-la mamãe. — Luna insistia.

— Você não tem escolha, filha. Hoje é meu primeiro show e será aqui mesmo em Nova York. Amanhã logo cedo nós iremos viajar, se quiserem visitar a professora Camila por uma última vez me avisem, eu os levarei.

Fui curta e grossa pela primeira vez na vida com meus filhos que choravam, precisava que eles respeitassem as decisões que eu tomo, afinal, sou a mãe deles!

Me dirigi ao meu escritório, me debrucei em minha mesa e chorei como tivesse voltado a ser uma criança, eu não gostava de ver meus filhos daquele jeito, mas não havia nada que eu pudesse fazer.

— Lauren, eu sei que a pressão sobre você é muito grande, mas você precisa se controlar, você sabe, a indústria musical não é das melhores nos bastidores, se você não tiver uma cabeça organizada, coisas ruins podem acontecer. — Disse Demi que entrou sem bater.

— Não é por isso Demi, são meus filhos, eles não querem deixar a Camila, eu não sei o que fazer!

— Não sabe ou não quer tentar? Lembre-se do conselho que eu te dei.

— Dinheiro não vai comprar el... Ah, esquece, não vai adiantar eu tentar te convencer disso. Consiga o endereço dela para mim por favor, levarei as crianças para vê-la pela última vez.

Ouvi batidas na porta.

— Entrem crianças, não precisam de formalidade comigo. — Disse Demi.

— Com licença... Tia Demi, podemos conversar com a mamãe a sós? — Disseram as crianças em conjunto.

— Claro... Pensa no que eu disse Lauren. — Sussurrou.

Concordei com a cabeça e Demi saiu.

— Mamãe, nós aceitamos ir com você..., mas deixa a gente passar o dia com a professora hoje?

— Se ela concordar meus filhos, por mim não há problema. Troquem de roupa, tia Demi vai conseguir o endereço dela para mim e nós iremos visitá-la. Agora vamos tomar café da manhã com a tia Joanne, o dia será longo e cansativo, e mamãe ainda tem que se apresentar à noite.

Descemos até a cozinha e Joanne já nos esperava, desta vez na mesa.

— Dona Lauren... — A interrompi.

— Apenas Lauren, dona Joanne.

— Tudo bem, Lauren, fiz um bolo de cenoura com calda de chocolate. Também preparei essa vitamina de frutas com leite. Espero que vocês gostem.

— Parece estar uma delícia. Demi, junte-se a gente! — Gritei.

Demi logo chegou.

— Uau, bolo de cenoura! Meu favorito. Certeza que é para dar sorte no show de hoje, não é dona Joanne? — Demi brincou — Aqui o que me pediu Laur... — Disse me entregando um bilhete com o endereço da professora.

— É sim, dona demet... — pigarreei e logo Joanne se corrigiu. — é sim, Demi, eu amo preparar esses bolos, e as crianças adoram!

Demi sorriu e todos tomamos café conversando, Apolo foi se levantando deixando o prato na mesa, e eu o repreendi.

— Apolo, eu já ensinei o que você deve fazer quando termina de comer.

— Aaah, mas isso é chato.

— Chato, porém necessário. Anda logo!

Com Luna foi diferente, a garota comeu e logo levou seu prato até a pia.

— Estão prontas crianças?

— Sim, mamãe!

Fomos até o carro e partimos para a rua da casa da professora Camila, ao contrário da hora do café, nós não conversamos muito, o caminho foi silencioso praticamente o percurso inteiro.

— Filhos, nós chegamos.

A nossa frente tinha um condomínio com poucos prédios. Desci do carro sozinha e fui até a portaria.

— Olá, pode me informar se aqui mora Camila Cabello? — Perguntei para o porteiro.

— Essa informação é sigilosa, senhorita. — Me respondeu com muita educação.

— Meus filhos são alunos dela, eles gostariam muito de vê-la pela última vez, pois amanhã iremos embora da cidade.

— Me desculpe, faz parte dos termos de sigilo de informação, não poderei ajuda-la.

Quando fui voltar para o carro para contar aos meus filhos o que aconteceu, ouvi uma voz gritar meu nome. — Senhorita Lauren!? — Quando olhei Camila vinha vindo em minha direção com algumas sacolas na mão.

— A que devo sua presença? — Perguntou confusa.

— Desculpe vir sem avisar, é que meus filhos informaram que você não compareceu as aulas essa semana, então eu os trouxe para ver se está tudo bem.

— Ah, Apolo e Luna são uns anjos... Bem, eu pedi demissão, não tive a oportunidade de me despedir dos alunos... — Disse ela com um tom triste. — Não querem entrar? Podemos conversar melhor no meu apartamento do que aqui no meio da rua.

— Aceitamos sim, vou buscá-los no carro. — Respondi.

— Apolo, Luna, a professora Camila está nos esperando, vamos. — Eles saíram correndo e deram um abraço apertado nela.

— Quer ajuda com as sacolas? — Disse tentando ser amigável.

— Ah, não precisa, meu apartamento fica nesse primeiro prédio.

Entramos no elevador.

— Professora, qual o número do apartamento da senhora? — Perguntou Luna.

— 204.

— Professora, em qual andar fica o apartamento? — Disse Apolo.

— 13º, Apolo.

— Professora, porque não apareceu na escola essa semana? — Perguntou Luna.

— Eu acho melhor conversarmos sobre isso quando chegarmos, faltam apenas alguns segundos. — Camila falou com um pesar na voz.

— Filhos, parem de encher a professora. — Disse eu, e o silêncio permaneceu até entrarmos no apartamento.

— Não reparem na bagunça, você quer um café, senhorita Lauren?

— Aceito, me chame apenas de Lauren por favor, professora Camila. — Pedi.

— Tudo bem, mas só se você me chamar apenas de Camila. — Disse rindo.

Eu também ri, enquanto ela preparava o café pude notar algo estranho no seu rosto.

— Camila, o que aconteceu com seu olho?

— Longa história, mas tem haver com o motivo de eu parar de dar aula, logo explico o que aconteceu.

— A senhora não vai mais dar aula professora? — Perguntou Luna.

— Não, querida. Infelizmente não....

Camila me deu uma xícara de café e então sentou-se em uma poltrona em frente do sofá que eu estava sentada. Me contou toda a história que fez ela repensar a vida e pedir demissão.

— Mas já que ela pediu demissão agora pode viajar com a gente, não é mamãe? — Luna expressava uma felicidade que eu não via há um bom tempo.

— Viajar? — Camila estava confusa.

— Bem, não foi por isso que vim aqui, mas já que Luna tocou no assunto... Hoje eu faço meu primeiro show, amanhã de manhã eu e as crianças viajaremos para Londres, e assim vai ser até a turnê acabar.

Camila estava concentrada, prestava atenção em cada movimento que eu fazia com os lábios, uau, ela é linda demais quando está concentrada!

— Mas porque ela disse para eu viajar com vocês?

— Bem, Camila, meus filhos te adoram! E eu preciso de uma professora particular para trabalhar com eles, afinal estudos são importantes.  No inicio eu achei uma má ideia por conta dos seus outros alunos, mas agora, pelas circunstâncias, eu vejo uma bela oportunidade! O salário seria bem alto, o triplo do que você ganhava, sem falar que suas despesas seriam todas por minha conta, seria bom tanto para você, quanto para mim. O que acha?

Eu estava muito empolgada com a ideia, a felicidade dos meus filhos é a minha felicidade. Mas então um balde de água fria caiu em minha cabeça.

— Lauren, eu adoraria, de verdade! Mas eu tenho minha irmã, não posso deixa-la sozinha, e mesmo que você concordasse em deixar eu levar ela não poderia, ela faz faculdade, não posso impedir ela de estudar... mas obrigado por pensar em mim, lamento.

— Ah, tudo bem então... — Fiquei sem reação, acredito que ela percebeu. — Camila, foi um prazer conhecer sua casa e poder ter essa conversa com você, mas acredito que está na hora de ir.

— Mas já mamãe? — Apolo reclamou e logo foi abraçando a perna de Camila, a professora riu, abaixou e o abraçou.

— Quando voltarmos pra casa, prometo que venho te visitar professora. — Luna, como sempre, foi muito amorosa e gentil, Camila a abraçou e eu fiquei com um pesar no coração de não conseguir o que meus filhos queriam.

— Voltamos sim, só não vai ser tão logo quanto você espera. — Falei, meu tom de voz era perceptivelmente triste, eu estava tão ou até mesmo mais sentida que meus filhos, eu tinha a chance de conseguir, mas falhei.

Talvez a culpa de não conseguir o que eles (Especialmente Luna) queriam não era minha, mas o sentimento de impotência era inevitável.

— Por último, Camila, esse é meu cartão pessoal. Se mudar de ideia até o fim do dia por favor me ligue. — Nos despedimos e ela nos levou até a portaria. Eu e meus filhos voltamos direto para a casa no mesmo silêncio de quando íamos. 


Notas Finais


Deixem suas críticas nos comentários. (É muito importante para eu saber se/quando devo mudar algo.)
Se gostaram por favor favoritem a história!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...