1. Spirit Fanfics >
  2. Rainha da máfia - Imagine Kai (EXO) >
  3. Eleven

História Rainha da máfia - Imagine Kai (EXO) - Capítulo 11


Escrita por:


Capítulo 11 - Eleven


Fanfic / Fanfiction Rainha da máfia - Imagine Kai (EXO) - Capítulo 11 - Eleven

Ellen Morgan 

O impossível de se imaginar aconteceu. Jina não deixou eu levar o garoto a reunião e ela está certa.

Meu filho na merece essa vida, ele merece algo melhor do que ter a vida igual a minha. 

Parada no sinal, com as mãos no volante decidir ligar para o Kun. 

Ligação - Kun 

K: Alô?

                                  Eu: Onde você está?

K: Na delegacia e indo para a cafeteria.

Eu: Precisamos conversar.

K: Tudo bem. Pode ser na cafeteria (.....)?

Eu: Pode sim. 

Eu: Daqui a uns minutos eu chego aí.

K: Certo.

......

Eu não estava com medo de descobrirem sobre meu filho, mas eu não queria que isso acontecesse. Eu não sou a pessoa certa para mostra ao mundo que tenho um filho, muitas pessoas me odeiam e eu quero que ele tenha paz, que ele cresça e faça amigos e que seja feliz sem saber que a mãe é filha de um dos maiores traficantes. 

Estacionei o carro e apertei o volante, isso é tudo culpa sua Jongin. Suspirei e sai do carro, atravessando a estrada e vendo Kun e alguns amigos. 

Entrei no local e logo recebi o olhar do mais velho. 

— Taeil: Yah Ellen quanto tempo. — Ele sorriu

— Eu: Digo o mesmo — Retribui o sorriso.

— Taeil: Bom eu já vou indo. Conversamos na delegacia. — Fez um toque de mãos com Kun e deixou um selar em minhas testa.

Sentei na cadeira a frente de Kun e travei o maxilar. 

— Eu: Preciso que fique com a guarda do Myung  . 

Ele me olhou e umedeceu seus lábios.

— Kun: Porque isso? 

— Eu: Não posso cuidar dele Kun, a senhora Jina está velha. E tem alguém muito perigoso querendo me derrubar. Eu não quero deixá-lo, mas não quero que ele perca a infância por causa de mim e da minha família.

— Kun: Podemos cuidar dele juntos. — Ele segurou minha mão.

— Eu: Eu sei que podemos. Mais não vou arriscar vida de ninguém aqui. Você sabe o que você eu sou e o que passei durante anos. 

— Kun: Eu irei cuidar dele, eu já iria fazer isso mesmo você não querendo. — passou a mão em seus cabelos 

Senti meu celular vibrar e então visualizei a mensagem 

Número desconhecido 

*Foto*

Seu pai não vai gosta de saber disso, princesa.

...

Eu ainda mato você Jongin! 

Olhei para fora vendo uma BMW e vendo Sehun ali. Olhei para o Kun 

— Eu: Preciso que va pegar o nosso filho na Jina. 

Dei o endereço para ele e sai da cafeteiria, Sehun saiu do carro com um sorriso no rosto. 

— Sehun: Ele tá esperando por você. E se você não for saiba que o Chanyeol está na casa da Jina nesse momento.

Me mostrou a foto da senhora Jina no parque a frente de sua casa com o meu filho.

Entrei em meu carro e Sehun no dele e então o segui. Minutos depois chegamos a casa. 

O mais velho seguiu na frente abrindo a porta e esperando que eu entrasse e assim fiz. A sala estava preenchidas pelos meninos e por aquela garotas de cabelos loiros. Os meninos  perceberam minha presença sorriram.

Ouços os passos de alguém vindo da porta que parecia um escritórios. A pessoa do meu lado esquerdo sorriu e eu fui ao seu encontro. 

— Eu: Quero que tire aquele merda de perto da senhora Jina! — O empurrei, mas ele não se moveu 

— Jongin: Não se preocupe, ele já está vindo para casa. Enquanto a você vamos ter que conversar.

Ele me saiu da minha frente e abriu a porta do escritório e eu entrei.

— Eu: Porque está fazendo isso comigo? — O olhei

— Jongin: Sua família fez muito mal para a minha e a dos meninos. — Ele sentou encima da mesa a minha frente 

— Eu: Eu não tenho nada a ver com as burrrices do meu pai e irmão Jongin. 

— Jongin: Eu sei que não. Mas quero que fique do meu lado. 

— Eu: Trair meu pai? Você está doido? 

Ele sorriu 

— Jongin: Sim. Você tem a escolha em suas mãos. Eu sei muito bem que você o odeia.

— Eu: Eu o odeio. Mas se eu fizer isso, ele me mata. 

— Jongin: Como se você tivesse medo dele.

Coloquei a mão em minha testa e o olhei. O que meu pai pode ter feito a eles? 

— Eu: Tudo bem. Eu aceito, porém quero você longe do meu filho. 

— Jongin: Não se preocupe, o garoto só foi um pretexto para você vir até a mim.

A porta se abriu com força e eu olhei o rapaz (Xiumin)

— Xiumin: Temos um problema. 

— Jongin: Que tipo de problema? — Ele se levantou e eu apenas observo aquilo

— Xiumin: Dong-suk quebrou uma regra, atingiu um dos nosso. 

Eu apenas soltei uma risada nasal e eles me olharam 

— Jongin: Do que você está rindo?

— Eu: Nada, só que pensei que nunca mais ia ouvir esse nome. 

Vejo o resto dos rapazes entrar no local.

— Suho: Você conhece o Dong-Suk?

— Eu: Quem não conhece aquele maldito.

Jongin: Quem ele pegou? 

— Baek: O Chanyeol.

A sala silenciou.

— Eu: Se quiserem posso ajudar a pegar ele. 

— D.O: Porque você faria isso?

— Eu: Ele me deve algo. 

— Sehun: O que exatamente ele te deve? 

— Eu: Não é algo de dever, ele tentou me matar a quatro anos atrás. Quando eu saí das corridas clandestinas. 

— Chen: Espera ai! Você é a lady? 

Assenti e eles apenas me observavam surpresos. 

— Suho: Podemos te colocar lá dentro? 

— Eu: Eu sei como entrar lá sem que ninguém me veja e reconheça. Só preciso saber exatamente o que devo fazer com ele. — Cruzei os braços. 

— Jongin: Traga-o para mim. — Ele me olhou e eu assenti. 

Depois dessa conversa, fui para casa.

Casa da EXO o.p

Os meninos ainda se encontravam no escritório, menos dois deles.

— Suho: Ela está mesmo do nosso lado.

— Kai: Ela sabe qual lado escolher. Ela não é burro ao ficar contra nós. 

— Baek: Dong-suk realmente é ridículo - Soltou uma risada 

— Sehun: Ele tentou matar ela. 

— Chen: Sabemos que ele não gosta de que ninguém saia das corridas sendo o melhor ou não. 

— Jongin: Ela era a melhor. — Ele se lembrou quando ia para vê as corridas, mesmo que os espectadores não pudessem ver os rosto dos jogadores. 

— Suho: Como está o chanyeol?

— D.O: Se recuperando da bala 

— Baek: Quem deu a ordem ao Dong-suk.

— Xiumin: Tenho minhas dúvidas — Os rapazes olharam para ele. — Alec Morgan 

— Sehun: Eu não duvido. Eles são sócios.

— Kai: Sócios. — Riu sarcástico 

— Chen: Yook deve está metido nisso também. — Falou se levantando indo até a adega do local 

— Suho: Como será que a ellen escapou da morte.

— Kai: Eu a salvei — Todos o olharam

— Baek: O que?

— Kai: A quatro anos atrás eu era apenas um vendedor de drogas e um aluno de escola pública. Lembro-me que vinha na avenida com o Taemin e uma moto entrou rapidamente na nossa frente, foi aí que a moto derrapou. Saímos do carro e chamamos a ambulância, perguntei o nome da garota na qual sussurrava um “por favor, não deixe eles me pegarem” ela já estava ferida. Então ela disse Ellen Morgan.

— Sehun: Foi ai que você começou a ser obcecado por ela! 

......



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...