História Rainha da Tempestade - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones)
Personagens Aegon Targaryen, Cersei Lannister, Euron Greyjoy, Jaime Lannister
Tags Baratheon, Game Of Thrones, Got, Lannister
Visualizações 45
Palavras 1.486
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - Acordo e Sonhos


Jaime –

Todo esse papo não surpreendeu seu irmão, uma vez que não sabia que esposa se tratava.

A pedido de Tyrion, os irmãos ficaram a sós e o anão quis tirar uma dúvida.

-Nossa irmã está casada com um homem louco, então você está casado com quem? Não me diga que encontrou o amor, irmão? – Disse o anão com ironia enquanto o irmão mais velho deu um leve sorriso. – Quem é essa mulher?

-Minha esposa não é de alto nascimento, como você pensa. Ela é bastarda de Robert.

Tudo que Jaime falava parecia mais intrigante para o irmão que não entendeu muita coisa.

Quando explicou tudo que aconteceu, o irmão pareceu feliz com a ideia de que Jaime estava com outra mulher. Uma menos venenosa, talvez.

Mas de qualquer modo, o anão riu. E riu muito da cara do homem.

-Então quer dizer que você se casou com uma bastarda que não é sua parente? Ela não é loira? – Fez perguntas infames como essa, mas gostaria de saber como a menina era fisicamente.

-Ela é muito bonita, você iria gostar. – Disse o loiro com naturalidade – tem os cabelos negros, olhos violetas brilhantes, é magra, muito magra e delicada. Tem uma voz açucarada... Quando eu me despedi, ela chorou nos meus braços. Sabe, parecia que ela...

O anão fez uma pausa mas logo completou a frase do irmão mais velho.

-Gostava de você? Gostaria eu de saber o que nosso pai faria caso você se casasse com uma bastarda. Jaime Lannister, o homem mais rico de Westeros que levaria qualquer uma para cama, até mesmo a irmã: Apaixonado por uma bastarda. Talvez ele tivesse a apedrejado, feito-a caminhar nua enquanto era violentada...

Falar sobre o pai ainda deixava Jaime decepcionado, irritado e sem confiança sobre o irmão mais novo. Não havia libertado para traí-lo desse jeito.

-E você pretende fazer o quê? Quer virar um pai de família de uma puta barata? – Riu ironicamente o irmão – vai virar um senhor que foi destinado a ser? Isso tudo era tão tedioso para você... Acho que nossa irmã ama a garota de todo coração.

-Não vou ficar com ela. Não... Só quero que Lyanna viva em segurança em Casterly Rock, com todo conforto que precisa. Não nasci para ter uma família. Não quero mais essa vida, não vou ser alguém como nosso pai, não sei administrar terras, não sirvo para lutas. Não sirvo para proteger minha esposa de dezesseis anos. Não servi para proteger nosso próprio filho.

Falou isso e deixou a sala.

Seu único desejo era esse: que Lyanna viva sua vida de maneira segura. Não a amava, mas tinha afeição pela garota e ambos tiveram uma conexão muito grande.

-----//-----

Lyanna –

-Você é muito bela, doçura – o garoto de cabelo azul disse com um sorriso – podemos resolver isso de forma pacífica. Seria uma pena termos problemas. O que me diz?

-Qual sua sugestão? O que veio fazer em MINHAS terras? – Perguntou ela.

-Ajude-me. E juro que esquecerei os problemas de nossos parentes. Vim pegar o que é meu por direito – ele se referia ao Trono.

Lyanna acariciou a barriga e naquele momento pensou em um grande benefício nessa ‘’ajuda’’.

Aquela cena era muito estranha, para falar a verdade. Dois jovens conversavam como adultos, sem parecer chegar a algum lugar.

-Podemos ajuda-lo. Se nos ajudar com nosso tio. – Ela disse e chamou Asha. Ambas conversaram com o jovem Griff sobre Euron e Cersei.

-Quem é o pai do seu bebê? – Perguntou o garoto com curiosidade. Não era mentira que o ‘’Targaryen’’ achou a mulher atraente, tinha belas curvas, olhos lindos e cabelos negros. Gostaria de saber quem era o sortudo.

Era uma bastarda, mas muito bela.

-Um nobre do Oeste – respondeu sem delongas. Não queria revelar a identidade do Regicida. Não sabia onde ele estava e tinha muitas saudades do seu marido.

Sabia que no fundo, o amava.

Os dois acabaram entrando no acordo. Quem diria que os supostos ‘’filhos’’ de Rhaegar e Robert um dia iriam fazer uma aliança?

Entraram em acordo para acabarem com o Euron e Cersei. Ela já sabia o que fazer, ajudaria na causa de Aegon.

Mas confiança era algo que ele não lhe trazia. Tinha muitos planos além de uma simples aliança.

Asha ajudou na causa de Daenerys, mas quando raptada por Euron, a garota não lhe ajudou. Dessa vez, seguiu os conselhos de sua amiga.

Quando ficaram sozinhas, a mulher perguntou a Lyanna o que ela faria depois daquilo.

-Se derrotarmos nosso tio, o que vai fazer?

-Procurar meu marido.

-Já sabe o nome da criança? – Perguntou olhando para a barriga. – Quantos meses?

-Três. Se for menino, Arthur. Se for menina, Elaena.

A guerra estava pronta pelo trono, os dois pretendentes Targaryen invés de se juntarem contra Cersei preferiram tomar rumos diferentes. Enquanto o inverno se aproximava.

Ambos planejavam um ataque a Porto Real para a conquista.

Griff não confiava em Lyanna, por ser sangue do Usurpador. Enquanto o Jovem Griff gostava da mulher e confiou nela para o plano de ataque a Porto Real. Mal sabia ele que seu cuidador planejava matar a mulher depois que tudo acabasse.

E eles mal sabiam que Lyanna queria fazer o mesmo com ambos.

Os homens do tio, Victarion também se juntaram contra Euron e Cersei. E assim, planejaram um ataque pelo Portão do Rio.

Quem mais dava informações sobre a cidade era Lyanna, que viveu lá durante um curto período, mas sabia de alguns lugares. O portão estava totalmente danificado por conta da Batalha da Água Negra. Precisava ser substituído. Era o melhor lugar para uma invasão.

O plano era varrer a cidade de Porto Real e recuperar o trono que sempre pertenceu aos Targaryen.

Aegon tomaria o reino e esperaria sua tia pedir por socorro, mas não via como obrigação casar-se com ela.

Era muito mais fácil acontecer uma guerra do que um casamento.

O tempo foi se passando e estava cada vez mais perto de Lyanna dar a luz. Mas antes disso, participaria da invasão a Porto Real. Uma vez que foi obrigada a dizer tudo que sabia sobre os pontos fracos da cidade após a guerra.

----//-----

Jaime -

A cada dia que se passava, Jaime sonhava com sua esposa.

Não sabia o que estava fazendo, de que lado estava. Agora, via-se próximo de seu irmão e de uma Rainha louca, filha do homem que matou e lhe deu o depreciativo apelido de ‘’Regicida’’.

Dessa vez, sonhou com uma garotinha que tinha encontrado num bordel em Porto Real.

Ela vivia junto de algumas mulheres que eram ditas como amantes de Robert, ele visitava o local diversas vezes.

A garota era sua filha bastarda, nada sabia sobre sua mãe. Mas era graciosa e exótica.

Tinha cabelos negros curtos e olhos azul-violeta. Era magricela e suja.

No local, nada fazia a não ser estar jogada. Embora algumas prostitutas acabavam cuidando dela. Não se sabe quem a jogou ali. Ou se sua mãe era mesmo mais uma prostituta.

Quando visitou o local pela primeira vez, a viu jogada em um canto, suja e maltrapilha. A menina encarou o homem de dourado quando ele a viu, não entendia quem ele era. Só sabia a desigualdade que sofria.

Contaram que era filha de Robert. Mas por que seus ‘’irmãos’’ viviam sobre camas de ouro e ela não tinha uma cama num bordel sujo como aquele?

Ela olhava tudo aquilo normalmente, as mulheres servindo aos homens na sua frente, sabia que um dia não escaparia daquilo.

Jaime estava lá para escoltar o Rei que foi aproveitar o dia ao lado de algumas de suas companheiras favoritas. Não olhou para a cara de sua filha, no entanto nem ela entendeu aquilo. Talvez era nova demais.

-Menina, o que faz aí? – O irmão da Rainha encarou-a e ofereceu uma mão para sair do chão.

Ela nada respondeu, mas aceitou a mão.

O homem sentiu pena da garota. Viu que não escaparia de seu destino e seria uma meretriz como sua mãe deveria ter sido.

-Quantos anos têm? – Perguntou e a menina não soube responder. Parecia uma selvagem. –O que foi? Está com fome?

Ela concordou com a cabeça e o loiro engoliu em seco. Acariciou os cabelos da criança e sorriu.

Pouco depois, algumas mulheres rodearam a menina e a agrediram com puxões de cabelo e empurrões.

-Não vê que está atrapalhando o caminho? SUMA DAQUI! – Uma mulher puxou a orelha da criança e a esbofeteou. – Você é inútil mesmo, precisa crescer logo para trabalhar aqui.

Jaime ficou horrorizado com aquela atitude e quando a moça levantou a mão para bater na menina novamente, brandiu a espada e apontou para seu pescoço.

-Não encoste nessa menina. Nunca machuquei uma mulher, mas hoje pode ser minha primeira vez.

A mulher não protestou e se afastou da menina.

Ele por sua vez, deu uma palmada nos ombros da garota e sorriu.

-Vá brincar, princesa. Aqui não é lugar para você.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...