1. Spirit Fanfics >
  2. Rare Weed >
  3. Highlights

História Rare Weed - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


High lights.
Tell my baby I'm back in town
High lights
Tell everybody I'm back in town
High lights
Tell my baby I'm back in town, town
High lights
Highlights - Kanye West.

Capítulo 2 - Highlights


 - Meu nome é Lee Donghyuck, prazer te conhecer. -  O ruivo disse sorrindo e caminhando em minha direção sem tirar os olhos de mim um sequer segundo, automaticamente senti um frio na barriga, exatamente como minutos atrás. 

- Meu nome é Mark. - Digo um pouco nervoso

- Te vejo mais tarde. - O ruivo disse passando reto e saindo do quarto, deixando-me sozinho com meus pensamento… O que diabos acabou de acontecer? Ele flertou comigo? Esse pensamento me deixou estranhamente feliz e orgulhoso, afinal, é sempre legal quando alguém demonstra interesse em você, infla o ego, não importa quem for. Não importa que é um garoto. Não importa que ele é um garoto? A minha mente viaja tão facilmente, eu nem mesmo sei porque cheguei a essa conclusão, minha chegada foi agitada demais, só quero dormir por doze horas seguidas. É exatamente isso que faço.  

 

   Acordo com a luz solar em meu rosto, olho pela janela e vejo que o dia está muito bonito, o sol bem forte e o céu limpo, dias assim melhoram meu dia cem por cento. Por alguns segundo esqueci onde estava, depois de encarar a janela, lembrei-me que não estava em casa, não estava em meu quarto, automaticamente lembrei-me que não estava sozinho, percorri os olhos pelo quarto até encontrar meu colega de quarto. Pelado. Sim, pelado! O garoto estava completamente nu, só com um travesseiro em frente ao pau… Senti minhas bochechas queimarem de vergonha, desviei o olhar rapidamente, virando para o outro lado e encarando a parede. Não sei qual o meu problema, afinal, somos homens né, não tem nada que eu já não tenha visto antes… Mas o fato do meu colega de quarto estar nu comigo no mesmo recinto me deixa extremamente envergonhado, será que isso é normal? Eu nunca dividi um quarto antes, não sei como as coisas funcionam, mas deve ser completamente normal, eu que sou pervertido em pensar em outras opções, ele definitivamente está acostumado com isso, mas para mim é estranho, isso so significa que estou mais fodido ainda, sinceramente, não quero acordar com um pau sendo a primeira coisa que vejo ao abrir meus olhos… Em meio aos meus pensamentos, ouço gemidos de reclamação, e logo em seguida ouço uma movimentação, meu colega pelado, levantou. 

   - Irmão, você ronca demais, puta que pariu ein. -

  - O-O QUE? - Me viro bruscamente, gritando, ao olhar para o rosto do meu colega de quarto, que parece surpreso, minhas bochechas queimam em vergonha. Eu berrei para o menino que acabou de acordar, meu deus eu sou completamente esquisito. Mas para minha surpresa, o ruivo começa a rir histericamente. - E porra, que risada gostosa, automaticamente ri junto com ele, ignorando toda a vergonha em meu corpo, que porra ta acontecendo comigo... - 

   - Você é engraçado, Mark. - O ruivo disse depois de parar de rir, o que me fez cessar a risada automaticamente, sorri envergonhado, esse garoto me constrange demais, menos de 24 horas, dois diálogos, e já pensei em sair correndo de vergonha, um milhão de vezes. Volto meu olhar para o ruivo que ainda me encara, com uma expressão indecifrável, o que novamente me faz desviar o olhar intenso.

   - Então, Mark… Eu posso te mostrar o campus hoje. - O ruivo fala andando em direção ao banheiro.

   -  Mas você não vai fazer nada hoje? - Perguntei lembrando do ocorrido de ontem, no qual ele parecia bem ocupado comendo a boca daquele baixinho. E imediatamente, o ruivo voltou para o quarto, me encarou com um sorriso ladino, quase safado para me dizer:

   - Hoje eu sou todo seu, se você quiser Mark… - O ruivo falou num tom totalmente sedutor.

   - E-eu quero-o. - Foi impossível não ter um ataque com aquela frase, eu gaguejei e senti um frio na barriga com o modo como Donghyuck falou comigo, congelei totalmente ao ver o ruivo se aproximar, me encarando com aquele sorriso ladino. - Mas espera, por que diabos eu disse isso? - Foi automático. 

   - Ah, então você quer, Mark-ah? - O ruivo falou com uma voz manhosa que arrepiou meu corpo inteiro, caminhando em minha direção, cada vez chegando mais perto, até que eu acordasse para a vida e percebesse o que estava acontecendo ali.

   - Eu quero que você me mostre o campus, e-é isso que e-eu quero. -

   - Entendi, como quiser Mark-ah, estou aberto a todas as opções. - O ruivo disse e logo após piscou e simplesmente voltou para o banheiro. Soltei o ar que eu nem mesmo sabia que estava segurando, e só fiquei pensando no que diabos acabou de acontecer. 

 

   Após me arrumar, saí com Donghyuck, como prometido, o mesmo iria me mostrar o campus, nosso “passeio” foi bem silencioso, o ruivo apenas me explicava coisas básicas do local e nesse meio tempo acabei por descobrir que ele cursa direito também, e acaba explicando que é adiantado e por isso já está na faculdade, ele tem apenas dezenove anos, e como tenho vinte, sou seu hyung. Acabei por descobrir apenas isso, apesar de simpático e falante, Donghyuck não compartilhou muitas coisas comigo, mas deve ser porque nos conhecemos em menos de vinte e quatro horas, errado ele não tá. 

   - Vamos tomar uma cerveja? - O ruivo me pega desprevenido com a pergunta, ele tava quieto até minutos atrás. 

   - Ah, pior que não vai dar, eu deixei minha carteira no dormitório. - Falei com tristeza, porque uma gelada seria tudo agora… 

   - Hmm, não se preocupa Mark-ah, eu pago. Vamos! - O ruivo me puxou pelo braço e eu me assustei, mas em seguida apenas segui o garoto. 

 

   Donghyuck me levou para um bar em frente ao campus, o local é aberto, meio rustico e muito bonito, assim que entramos, o ruivo pediu para eu escolher uma mesa enquanto ele ia pedir as bebidas. Escolhi uma no canto, mais afastada, porque além de bar, aquele lugar também era um karaokê, então quanto mais afastados, melhor poderíamos conversar. Logo Donghyuck apareceu com duas canecas de chopp, automaticamente sorri, observando o ruivo que sorriu de volta até chegar à mesa.  

   - Eu esqueci de avisar que aqui é só chopp, tudo bem pra você? Senão eu bebo isso em dois segundos e vamos pra outro lugar que você quiser. O ruivo perguntou preocupado com um biquinho muito fofo nos lábios - A boca dele é muito bonita, e eu definitivamente não deveria reparar nisso. -

   - Terra chamando Mark. - 

  - A gente não precisa ficar aqui, vou beber e nós vamos. - Só aí voltei para a realidade e percebi que deixei o menino falando sozinho. 

  - N-não, me desculpa eu brisei aqui. - O olhei envergonhado e peguei a caneca de sua mão . - Obrigado Donghyuck. - Sorri para o ruivo á minha frente. Ele sorriu e me encraou por alguns segundos antes de estender a caneca para brindar comigo. 

  - Então. Mark, me conta um pouco sobre você. - O ruivo pediu concentrando toda sua atenção em mim. 

  - Ah, nem tenho muito o que falar, sou de Gimhae, deixei minha família e vim estudar, sempre fui tranquilo com mudanças, então por enquanto ta tudo bem, só espero me adaptar e gostar do curso. - Digo simplista e tomando mais um gole do meu chopp. 

  - Hmm, garoto simples, de cidade pequena vem pra grande Seul, onde vai se desvirtuar na vida universitária e se ferrar como todo mundo, seu futuro é lindo daqui para frente Mark, espero que você aproveite bem. - 

  - Na verdade também sou assim, mas eu vim de Busan, e ate agora ta tudo uma bagunça, mas creio que você vai se dar melhor que eu. - O ruivo disse com um sorriso forçado, quase triste. 

  - Como assim? - Perguntei curioso

  - Ah, eu sinto saudade da minha família, e eu vim pra cá quase que “fugindo” porque meus pais queriam que eu fizesse outro curso sabe, mas eu decidi ir contra o pensamento deles e seguir minha vida como eu quero, e isso acabou tendo consequências, já que meus pais quase nunca me visitam. - O ruivo disse dando de ombros, como se não se importasse, mas seu rosto triste me dizia outra coisa… 

   Conversamos por um bom tempo, descobri que temos algumas coisas em comum, como gosto musical e animes, a conversa ia muito bem, pela primeira vez em muito tempo, nao vi a hora passar ao conversar com alguém, Donghyuck é extremamente interessante, e engraçado. Porém, para acabar com a harmonia, um garoto se aproximou da nossa mesa, atrás de Donghyuck e o abraçou, logo em seguida selando seu pescoço. 

  - Hyuckie, o que você ta fazendo aqui, amor? - Logo percebi que o garoto era o mesmo baixinho de ontem, e chamou o ruivo de amor… Será que eles namoram? Eu fiquei levemente intrigado, esperando a resposta do ruivo.   

 - Renjun-ah, que susto. Eu trouxe o Mark pra conhecer o campus e agora a gente tá tomando chopp, só isso. - O ruivo respondeu, claramente incomodado com a situação, e não direcionou o olhar a mim uma sequer vez, só não sei porque…

  - Hmm, entendi, enfim, quer fumar um? - 

 - R-renjun, vai embora garoto - O ruivo disse constrangido, empurrando o menor, que apenas deu risada e saiu. 

  - Ah, sinto muito Mark, o Renjun é idiota. - Disse evitando meu olhar, virando a caneca, tomando todo o restante do chopp. 

  - Ei, não se preocupa, não precisava expulsar seu namorado. - Digo simplista, logo após virando também minha caneca. 

  - Namorado? Ah, eu não namoro Mark, o Renjun é só meu amigo idiota, se for pelo que você viu ontem, é só algo casual que sempre fazemos, se é que você me entende…- Donghyuck disse sorrindo ladino e umedecendo os lábios.

  - Entendi, desculpa. - Digo rindo levemente constrangido. 

  - Tudo bem, vamos? - O ruivo perguntou sorrindo 

  - Vamos! - Levantei e saímos, andando em direção ao campus novamente. 

   Assim que chegamos ao dormitório, Donghyuck senta em sua cama e me encara por alguns segundos, tirando meu tênis, espero até que ele fale algo mas nada sai, ele só fica me encarando, da cabeça aos pés, o que me deixa relativamente nervoso, o ruivo tem um olhar muito penetrante, parece que está vendo até minha alma, é impossível não sentir nada, é completamente normal. Sim, é normal Mark, afirmo para mim mesmo, já que minha cabeça está uma bagunça… 

  - Então… Mark, você tem namorado? - O ruivo me pergunta direcionando seu olhar para meu rosto agora

 - N-namorado? Não, eu sou hétero - Por que ele me fez essa pergunta? Será que ele acha que eu sou gay? Será que ele ta interessado? 

  - Hétero? - O ruivo perguntou levantando-se da cama, andando devagar em minha direção, o que me deixou em alerta, logo senti um frio na barriga.

  - Mas, você já beijou um garoto Mark? - O ruivo pergunta agora chegando mais perto de mim. 

  - N-não. - Gaguejo 

A passos lentos ele se aproxima, me encarando de uma forma indecifrável, mas com um sorriso ladino, e um olhar feroz. Ele caminhou até que estivesse bem próximo de mim, parando em minha frente antes de sussurrar: 

  -  E você quer beijar, Markie?

 


Notas Finais


Muito obrigada a tdos os favoritos e comentários, eu fico mto feliz com essa interação, vcs são uns anjos
E sobre a fic, eu ainda não sei como vou fazer as atts, mas agora nesse período de quarentena vou escrever sempre que der vontade, então, podem esperar umas duas/três atts por semana...
Hyuck mto abusado e Mark ja tendo gay panic,,, o que dizer desse casal...
O começo é meio parado mesmo, e logo logo vão aparecer mais personagens, e vai ser mais o dream pois eu amo a amizade deles além de ser minha unit favorita. Por enquanto é isso, obrigada todos ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...