1. Spirit Fanfics >
  2. Re: Incarnate - Stray Heroes >
  3. Um Fuuka não desiste nunca...

História Re: Incarnate - Stray Heroes - Capítulo 29


Escrita por: Tristepin_

Notas do Autor


Hoje temos um personagens que poucas pessoas gostam UwU.

Imagem da capa: Nimbus

Capítulo 29 - Um Fuuka não desiste nunca...


Fanfic / Fanfiction Re: Incarnate - Stray Heroes - Capítulo 29 - Um Fuuka não desiste nunca...

Segunda, nove de Maio de 2045, 16:00 horas, Akari e Abigail caminham pelos corredores do hospital, mesmo que Abby não pareça muito motivada.

As duas já estão bem, Abigail, pois usou sua Herança para copiar a regeneração de Shiro e Akari por ser cabeça dura.

— O que a gente veio fazer aqui mesmo? — Akari pergunta sem conseguir manter uma coisa na sua cabeça por mais de dez minutos.

— Eu to indo… — Abby suspira — … Tô indo ver meu irmão… S-só n-não s-s-sei o que você v-veio fazer comigo…

— Não tenho dinheiro pra ir pra casa, na verdade, eu ainda não sei meu endereço… Eu meio que sempre pego carona com alguém.

— Você é inacreditável às vezes, Akari.

— 'Cê não viu minha irmã, ela sim não bate bem da cabeça, falando na capeta, era pra ela tá na cidade, meus outros irmãos também… — Akari tinha ignorado isso completamente até agora, muitas brigas de bar, lobos Incarnates e quebra-pau com outros alunos pra ela se lembrar, especialmente quando ela parece ter músculos no lugar do cérebro. — … O que será que o bando de condenados tá fazendo?

— Bando de condenados? — Abby pergunta.

— É como a família Sparks se chama! — Akari cruza os dedos atrás da cabeça — É como meu avô nós falava — Akari imita a voz gasta com sotaque britânico cavalheiro do avô — “Vocês são o bando de condenados mais imbecil que eu um dia tive o desprazer de conhecer! Se não fossem meus netos eu teria expulsado da minha casa!”

— Seu avô é bem agressivo…

— Isso é ele sendo carinhoso! — Akari abre um sorriso nostálgico. —  O melhor avô que a gente poderia pedir! Só não irritar ele, a última vez que eu irritei, acabei expulsa de casa e vim parar aqui. Acho que deu tudo certo no final.

— Sua família é bem esquisita… — Abigail toca os dedos indicadores, envergonhada. — Mas parecem legais.

— São mesmo! Mas e você? Não fazia ideia que tinha um irmão.

— Eu e o Yato não somos muito próximos, eu até tento me aproximar mais, mas ele tem se fechado muito desde que nossos pais morreram dez anos atrás. — Elas estão se aproximando da área recreativa da ala de internação do hospital. — Ele acabou perdendo as duas pernas no desastre do Lua Negra.

— Eu fiquei maneta mesmo! — Akari fala  sem se importar muito.

— Próteses de braços são bem mais fáceis de se fazer, mas as pernas são bem mais caras e complexas, especialmente quando as duas pernas precisam ser mecânicas. É necessário um nível de processamento e de equilíbrio insano pra não causar problemas de coluna e dores crônicas.

— Agora dá pra entender como você consegue consertar meu braço tão bem, deve ter pirado a cabeça muito com isso.

— Eu só quero descobrir um jeito de fazer meu irmão andar de novo, mas ele não tá muito afim de receber ajuda. — Abby abaixa a cabeça, com certa decepção no rosto. As duas já estão na porta da área recreativa.

— Ei! — Lucy, a aluna nova, aparece berrando com vários papéis nas mãos, parece um pouco cansada já — Akari e Abigail né? Zero-sensei pediu pra entregar isso aqui pra vocês. — Ela estende os papéis para as duas garotas.

— Permissão para Evento Extracurricular? — Akari lê o que está escrito nas várias folhas.— Que isso?

— Zero-sensei disse que precisamos da permissão dos nossos responsáveis pra poder participar do torneio mês que vem, e também pra podermos ficar ausentes da escola até lá pra treinar. — Lucy explica.

— Mas eu moro sozinha! — Akari responde.

— Se você é sua própria responsável, acho que pode só assinar por você mesma. É o que eu sempre faço. — Abigail explica.

— Mas o que é esse papo sobre treinar?

— Zero-sensei disse que precisamos melhorar se formos enfrentar os brasileiros e os ingleses, ele me pediu pra dizer que a Abigail-san está no caminho certo, mas precisa se acostumar a usar Heranças de jeitos mais criativos. — Lucy comenta. — Já a Akari-san precisa melhorar o controle da velocidade, Zero-sensei falou que você se move rápido, mas pensa muito devagar pra conseguir fazer uso disso.

— Então a gente precisa aprender a melhorar de algum jeito? — Akari pergunta.

— Acho que é algo assim. — Abigail, dobra o papel e o guarda no bolso. — Vou ver isso depois, preciso ir ver meu irmão, Yato. — Ela dá as costas e vai em direção a um garoto cabisbaixo sentado na parte externa do hospital. As outras nem percebem que ela se afastou.

— Mas como eu consigo fazer pra pensar mais rápido? Eu consigo treinar pra ficar mais ligeira, mas não tenho a menor ideia de como vou conseguir raciocinar no meio do meu Passo Relâmpago? Ele dura menos de um segundo.

— Você não conhece ninguém que também se move rápido? Podem ajudar com isso. — Lucy pergunta.

— Tem a Alex, mas ela também deve ter o mesmo problema que eu. O Zero também é rápido, mas não mais que eu. Eu precisava achar alguém que tem uma Herança focada em velocidade.

— Tem três milhões de Reborns em Setealém, com certeza tem um que pode te ajudar. Nunca viu alguém tão rápido que até você se impressionou?

— Alguém tão ligeiro assim hmm? — Akari pensa um pouco, mas parece que sua cabeça dói só de pensar demais.

— Não tenho a menor ideia…

Antes de conseguir falar mais nada, um grito corta ela. Akari, vira o rosto na hora, ela não consegue evitar ajudar alguém, mas o grito era de raiva, não de alguém pedindo ajuda.

Ela imediatamente vê um garoto em uma cadeira de rodas, com cabelos negros bagunçados, ao seu lado, Abigail parece assuatada, esse deve ser Yato, o irmão dela.

— Não me importo com nada disso! — Yato berra, com um misto de ódio e tristeza em sua voz. — Você vai participar de um Torneio? Tô nem aí!

— Mas nii-chan! O prêmio em dinheiro pode finalmente pagar seu tratamento! Podemos até conseguir pernas novas!

— Para de encher meu saco Abigail! Não quero saber das porcarias que você tá fazendo! Só me deixa em paz!

— Mas nii-chan! É a nossa chance de finalmente começar os tratamentos caros! Você pode se curar e andar de novo! — Abigail coloca sua mão sobre a dele.

— SAI DAQUI!! — Ele ergue sua mão, empurrando Abby para trás sem querer.

Essa foi a gota d’água para Akari, assim que ela vê Abigail perdendo o equilíbrio, seus olhos brilham, a eletricidade explode do seu corpo. Sua mente se esvazia no ato.

A próxima coisa que ela consegue ver é seu braço esquerdo segurando a mão de Abby para ele não cair, e a prótese erguendo Yato pela gola do avental hospitalar.

— QUEM 'CÊ PENSA QUE É!? — Akari berra, seus olhos soltam faíscas. Nem com o Marte Rubro ela sentiu tanta raiva. — COMO 'CÊ OUSA TRATAR SUA IRMÃ ASSIM! ELA SÓ QUER TE AJUDAR!

— Não se mete sua pirralha! — Yato berra de volta. — To pouco me importando pra o que a idiota da Abigail quer fazer. Ela que não venha me incomodar!

— A-Akari… — Abigail tenta defender o irmão, mas não consegue falar nada sob pressão e Akari não presta atenção.

— Eu vou morrer logo mesmo! — Yato berra. — Não quero passar o fim da minha vida infernal sendo importunado por uma infeliz que não consegue viver a própria vida!

— Hmm! — Akari, ainda erguendo o jovem sem pernas no ar, olha a pulseira hospitalar dele, ali está escrito, claro como o dia. “Oncologia. Paciente Yato Fuuka. Leucemia em estado avançado.” Ele não estava mentindo. O irmão de Abigail tem câncer, ele realmente pode morrer, e pelo estado decrépito dele, está muito mal, mas não parece ter começado o tratamento. Akari não sabe se é por falta de dinheiro como Abigail comentou antes, ou por teimosia do próprio garoto. — Se 'cê achar que vai morrer mesmo! — Akari grita, com puro ódio em sua voz, e ergue ele por cima da sacada do hospital, a dez andares de altura, segurando ele apenas pela gola da camisa.— POR QUE NÃO MORRE DE UMA VEZ!?

— NÃO! — Abigail berra, quase chorando.

— Vai então! ME SOLTA! — Yato grita, ele parece mais desesperado do que raivoso ou com medo. — VAI SER UM FAVOR PRA TODO MUNDO!

— Ótimo! — Akari solta ele, Yato simplesmente fecha os olhos, e aceita que vai morrer, mas antes de cair para a morte, Akari o segura de novo. — Escuta aqui, moleque! — Ela fala bem no ouvido dele. — A sua irmã se importa demais com tu pra eu te jogar daqui. Eu gostaria muito, mas ela já se esforçou demais pra eu jogar isso fora, mesmo com um vagabundo como você! — Akari joga ele na cadeira de rodas como alguém joga um saco de lixo fora. — A ABIGAIL ME DISSE QUE UM FUUKA NÃO DESISTIA NUNCA! Dá pra ver que você não honra nem o nome da própria família!

— Ahn!? — Yato arregala seus olhos, como se tivesse uma revelação, mas logo fica inexpressivo e contido novamente.

— Pode acreditar em mim moleque! — Akari fala, já tendo dado as costas e indo em direção a saida. — Se eu te ver tratado a Abigail assim de novo. Ai sim eu vou te mostrar o que é um tempestade! — Um pensamento atravessa a cabeça de Akari assim que ela fala isso. — TEMPESTADE! É isso! Eu sei quem nessa cidade é mais ligeiro que eu!

— Que!? — Yato pergunta, sem entender nada.

— Não interessa pra você palhaço! — Akari responde e sai correndo do lugar, pegando os papéis que deixou cair.

— Pra onde você tá indo? — Lucy pergunta quando Akari passa por ela.

— Pro território da Máfia, tem uma bodega chamada Honky Tonk, é lá que eu vou achar alguém com uma Herança de velocidade!.

— Zero-sensei disse pra levar a sua permissão assinada até amanhã no fim do dia! — Lucy berra, mas Akari já desapareceu.

 

Um Fuuka não desiste nunca...

 

Horas mais tarde, Akari aparece, já com suas roupas normais, na porta do Honky Tonk, uma placa de neon na porta indica que estão fechados, provavelmente pra limpeza, já que ela sente o cheiro de limpa-vidros e sabão.

Akari aproveita que a porta está entreaberta para entrar.

Por mais insano que pareça, o chão está se limpando sozinho, gradualmente, ele parece ficar mais limpo.

— Sabe, eu sempre estranhei como a comida aparecia do nada na nossa frente quando a gente vinha aqui! — Akari fala. — Nunca me passou na cabeça que o tal Nimbus, dono do restaurante, fosse tão rápido que nem eu conseguia ver! — O chão continua sendo limpo, mais rápido dessa vez, parece que Nimbus ouviu ela. — Bem que me disseram que 'cê é bem tímido, mas nessa altura eu não tenho ninguém mais a quem recorrer, 'cê deve ser o malandro mais ligeiro que eu já vi, ou nem vi, pra falar a real, e eu preciso aprender a usar minha velocidade de um jeito melhor!.

Antes que percebesse uma mudança, Akari se vê sentada em uma cadeira, com um hambúrger em sua frente. Do lado um dele, um bilhete.

— “Não posso te ajudar com seu problema, aceite esse hambúrguer por conta da casa.” — Akari lê, mas se abala, uma ideia insana passa por sua cabeça, mas pode dar certo. — Humpf! Tudo bem! — Ela fala, tentando enganar ele, e aparentemente conseguindo. — Me  dá uma Nuka-Cola também e eu vou embora! — Assim que ela pede isso, sabe que tem menos de um segundo para terminar o que começou, assim que sente uma brisa se aproximando, ela estende a prótese e tenta agarrar o ar, mas ela segura alguma coisa, a gola de uma camisa, mesmo que por puro acaso, ela parou Nimbus, apenas o suficiente para ele ter que se mostrar.

— AHH! Tudo bem! Vou ouvir o que você tem a dizer! — Um moleque, que deve ter uns doze anos, pálido como giz de quadro negro, e com cabelos ainfa mais brancos fala.

— PERA! Você é o Nimbus!?


Notas Finais


PRÓXIMO CAPÍTULO: Controle e Conflito
◆━━━━━━▣✦▣━━━━━━◆

Capítulo revisado pela venerável @_NUNUNANA_

◆━━━━━━▣✦▣━━━━━━◆

✪ Akari tem um mês pra melhorar sua velocidade, e com o Nimbus, ela talvez consiga. Mas como será que os outros alunos vão se sair pra aprender novas habilidades!?

◆━━━━━━▣✦▣━━━━━━◆

✪ Eu mandei mensagens para um monte de gente, a maioria dos leitores ativos. Eu já r um grupo de whats pra história. Lá tem espaço pra conversar com os outros participantes da história, criar teorias, descobrir coisas sobre que nunca foram contadas aqui, e até ter prévias de capítulos novos UwU, além de poderem sugerir ideias pra o futuro de Re: Incarnate.

◆━━━━━━▣✦▣━━━━━━◆

✪ Como sempre, deixem suas ideias, críticas e por aí vai nos comentários, quando maior seus comentário, mas feliz eu fico. Também avisem sobre qualquer erro de português.

◆━━━━━━▣✦▣━━━━━━◆

SEGUNDA ABERTURA: Koi No Mega Lover - Cottelee
https://youtu.be/quholkPUYrU

◆━━━━━━▣✦▣━━━━━━◆

OS LINKS

Primeira Abertura: Milabo - ZUTOMAYO
https://youtu.be/UUdGksyAQBM

Lista de Personagens Atualizada:
https://docs.google.com/document/d/1tVdOZuuMwKGZ8Y8E0Pk9wE3-gO8ZgwKH5wpZZ7Yj6qM/edit?usp=sharing

Playlist da história (Youtube):
https://www.youtube.com/playlist?list=PLfuQEIfwPLiUqUBYJP7IMJylGiOsr8j5V

A Lore (História do mundo e explicações):
https://docs.google.com/document/d/1SfXSKsaDKXKKt8oMpvk16Lcfs1uLl8ZzNXEAnd-lELU/edit?usp=sharing


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...