História Reality turns into a dream - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Ashley Benson, Avril Lavigne, Hayes Grier, Nash Grier, Shawn Mendes
Personagens Hayes Grier, Nash Grier, Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Adolescente, Cantores, Drama, Famosos, Megan Fox, Novela, Original, Romance, Shawn Mendes
Visualizações 5
Palavras 1.278
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Beleza, eu to longe faz bastanteeeeee tempo, por dois motivos👉🏻1-bloqueio; 2-estava sem meios para postar os já escritos. Mas agora voltei e com bastante história!

Capítulo 5 - Tão única


Fanfic / Fanfiction Reality turns into a dream - Capítulo 5 - Tão única

Shawn POV’s

 

Estávamos dançando, juntos, como se fôssemos um só. Assim fica difícil resistir, principalmente com os dois alcoolizados. A música era agitada e sexy ao mesmo tempo, e era exatamente assim que estava. Eu sei que é só o álcool no sistema dela, mas com ela aqui tão disponível, tão intensa e tão bonita. De repente, salvo pelo gongo...

—Eu volto daqui a pouco. Não mate ninguém até eu voltar.—ela concorda e ri lindamente. Após ler a mensagem vou encontrar os meninos e peço para Jessie e Danny vigiarem Alex.

—O que foi?

—Quero sua ajuda. Sua amiga parece ser arisca com pessoas que não sejam...bom...você! Você acalma ela. Quero levar Danny pra minha casa hoje, mas não acho que sua “amiga” vai gostar.

—Por que as aspas em “amiga”? E por que eu? Jessie é a melhor amiga e Danny a irmã mais velha.

—Você sabe por que. Qual é? Me ajuda Shawn!

—Você tem que parar de pensar com a cabeça de baixo.—reviro os olhos.

—Até parece que não pensou em nada dançando lá em baixo.—ele ri.

—Ok, eu ajudo. Só cala essa boca.—fui tentar acalmar a fera depois da notícia, que aparentemente gerou polêmica já.

—Você acha isso certo?! Você é maluca! Mal o conhece!

—Ta achando que eu não vi você se esfregando no Shawn?!

—Estávamos dançando, uma atividade física bem distinta da que você quer praticar!—as duas já soltavam faíscas quando cheguei. E aos poucos todo mundo ia prestando atenção.

—Alex, calma. As pessoas estão olhando. Vamos para um lugar mais calmo.

—Você concorda?! Mas é claro que sim. É seu amigo. É mais do que óbvio que defenderia ele, você é igual a eles. Um famosinho ridículo, hipócrita que acha que pode fazer o que quiser com as pessoas.—ela diz e sai do local. Quando vejo os meninos estão atrás de mim observando minha próxima reação. Que seria socar Cameron por ser tão mulherengo e querer a mulher errada na hora e lugar errado, acompanhado pelas pessoas erradas, mas ele é meu amigo.

—Desculpa cara. Achei que você conseguiria fazer ela se acalmar.

—A vida é minha e ela não manda em mim.—Diz Danny.

—Vou falar com ela.—digo.

—Não, eu vou. Eu não deveria ter trago ela aqui.—Jessie se pronuncia e sai de cena.

 

Jessie POV’s

 

—Ei gata! Onde vai?

—Pra casa Jessie. A noite acabou pra mim e desculpa se te atrapalhei com seus novos amigos, mas eu não gosto de pessoas que usam outras. Minha irmã está bêbada, e ninguém se opôs a ideia de um estranho a levar pra casa dele, além de mim.

—Olha, sei que está preocupada, mas ficaria melhor se ela não fosse pra lá?

—Sim. Eu não quero que ele a magoe.

—E se não magoar? E se ele for O Cara, tipo assim, com “c” maiúsculo? Cameron não pediria ajuda se não fosse importante. E outra, eles nem se beijaram, ficaram conversando o tempo todo, eu sei por que eu e Nash estávamos com eles. Não to dizendo que deveria ficar feliz, mas ela é grandinha. Tem que respeitar, a escolha é dela, ninguém a está forçando.

—Ok.—suspiro.

—Ok? Só ok? Achei que ia gritar comigo e querer me matar...

—Você está certa. Mas pode me acobertar também?

—Claro!

—Vou ficar com o Shawn. Temos que conversar, eu disse coisas ruins pra ele. Acho que uma noite de filmes e chocolates resolve tudo!

—E a palavrinha mágica também.

—Ok, mas estou sem graça, pode chamá-los aqui? Mas só o Shawn, Danny e Cameron.—ela concorda e vai chamá-los. Assim que chegam eu peço desculpas e digo que minha irmã é livre, de maior e vacinada. Quando ficamos só eu e Shawn peço uma carona, assim podemos conversar com calma. Ele deixa Jessie e Nash no hotel e decido abordá-lo agora.

—Então, onde mora?

—Na verdade, eu gostaria de ir pra sua casa... eu sei que é estranho dizer isso depois do escarcéu que fiz pela minha irmã, mas eu fui péssima com você. Te humilhando e fazendo passar a maior vergonha lá na boate. Então queria fazer uma noite de chocolates e filmes pra compensar você. E queria pedir desculpas.

—Claro. Relaxa, já fui mais escrachado que aquilo.

—Já mesmo?

—Não, foi pra se sentir melhor. Deu certo?—eu rio e discordo. Ele coloca fall do Justin nos auto falantes do carro—Dorme um pouco, pode demorar.—Era tão mais interessante olhar pra ele...mas eu não vou dizer isso!

—Estou sem sono, e adoro essa música. Me lembra o show que fui dele. Ele sendo tão gentil, tão amoroso...tão ele de verdade. Sabe? Como se fosse o início.

—Entendo.

—Não tenha ciúmes! Você também é uma graça!—brinco com ele e ele solta uma risada irônica—Agora sim! Animo!—(Love me- Justin Bieber) demorou para chegarmos, e quando chegamos eu admito que não passei do segundo filme, o sol já nascia quando eu adormeci.

 

Shawn POV’s 

 

Ela adormeceu em meu peito, e eu pensei que aquilo nunca ia acabar. Eu senti uma paz, uma sensação de alívio de repente. Ela estava tão linda com uma camisa minha e uma bermuda. Não, não transamos. E mesmo assim me sinto tão ligado à ela. O que ela tem?! Eu gostaria de descobrir. Quem sabe amanhã. Abracei sua cintura de forma que nossos rostos ficaram próximos e eu encarava seu rosto angelical. Como pode ser tão gostosa, sexy e tão angelical ao mesmo tempo? Acho que sua inocência é a parte que mais gosto. Perante os pensamentos e aquele lindo rosto eu adormeço.

 

*Manhã seguinte*

 

Acordo e ela já não está mais em meus braços. Encontro minhas roupas dobradas ao pé da cama e penso “Ela se foi”, quando a porta do banheiro se abre e ela está só de toalha.

—Nossa...

—O que?—ela cora. Merda, falei muito alto.

—Nada.

—Eu espero que não se importe mas estava soada das danças de ontem e fiquei incomodada quando acordei.

—Sem problemas, que isso. Quer alguma coisa?—gostaria de arrancar essa toalha dela...que droga!

—Só preciso me trocar, se importa?

—Não, relaxa! To saindo.

—Não precisa sair, é só fechar os olhos.

—Acho melhor eu sair mesmo.

—Eu te incomodei não é? Me desculpa.— ela se senta na cama com uma carinha triste.

—Não! Claro que não! Mas vou ser sincero, se nós ficarmos no mesmo quarto e você estiver sem roupa, não vai dar certo pra mim.

—Não quis te deixar assim.

—Eu sei...Eu só não tenho controle...Você é tão bonita! Tão gentil, tão...você.—ela aproxima seu rosto do meu e cada vez mais eu vou ficando louco, ela tenta beijar meu rosto, mas minha boca toma outro rumo. Seus lábios são macios  e avermelhados. Foi apenas um selinho, mas tão bom.—Sinto muito.

—Não precisa. Está tudo bem. Vou me trocar. Minha mãe precisa saber que estou bem.

—Claro!

—Feche os olhos. E estou falando sério.—fechei meus olhos e a deixei se trocar. Mesmo querendo abrir os olhos e agarra-lá. Descobrir o que tem debaixo de tanta roupa.—Pronto!

—Quer tomar café?

—São quase uma hora!—ela ri.

—Nesse caso, quer ir almoçar? Minha irmã está em casa e gostaria que a conhecesse.

—Melhor não. Eu preciso mesmo ir pra casa.

—Tudo bem. Te deixo em casa então. E nem vem dizer que não!

—Não posso, tenho que chegar lá com Jessie e Danny. Aliás, elas não atendem, pode ligar para os meninos?

—Claro! Ligo no caminho, vou escovar os dentes e colocar uma roupa.—me arrumo rápido, pego as coisas necessárias e vamos para o carro em direção ao hotel onde Nash está.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...