História REALY IT WILL BE FOREV3R? - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Pvris, Romance
Visualizações 5
Palavras 719
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Neste capítulo,você vai conhecer um pouco sobre a rotina dos protagonistas desta historia, e como tudo começou.

Capítulo 1 - The first contact


Fanfic / Fanfiction REALY IT WILL BE FOREV3R? - Capítulo 1 - The first contact


Era por volta das 2:53 da manhã, e Eu Elisabeth,  estava deitada em minha cama ouvindo algumas músicas, até que começou a tocar uma que dizia:
''Feels like I've been sleeping for two years And I'm just waking up  Like I'm coming out of a black out Like I didn't see you till right now I look around and I'm feeling, Like I built a prison and put myself in it'' ''( Parece que eu tenho dormido por dois anos, e estou apenas acordando como se eu estivesse saindo de um apagão. Como se eu não tivesse te visto até agora. Eu olho em volta e estou me sentindo como se tivesse construído uma prisão e me trancado nela.'') 

POV'S (pensei comigo mesma) :

- Ah não,já são 2:53 A.m. ,eu não consigo dormir. Eu preciso dormi,mas, será que a  Jill está dormindo?Que tédio,que fome,sinto dores.. eu... eu.. vou tomar um daqueles remédios.

*Então eu me levando e vou até um armário onde estão alguns remédios,estava com muitas dores em meu corpo junto com meus pulsos totalmente mutilados. Peguei o remédio mais forte, o tomo e volto para a cama, onde imediatamente começo a dormir.*

  (horas depois...)

''NÃ..NÃ..NÃO...'' pensava eu. Eu estava desesperada, mal conseguia respirar,as alergias respiratórias, a falta de ar, a entrada dificultada. Sentia como se algo sobrenatural estivesse me segurando naquela noite, eu não conseguia me movimentar na cama e eu não conseguia gritar,queria muito gritar,mas parecia que algo calava minhas cordas vocais. Me sentia num pedaço do inferno aquela noite. Na verdade aquele acontecimento já não era novidade,Não tinha uma semana que aquilo deixava de acontecer.

Me levanto da cama, assustada, já era manhã, acordei ao som do meu despertador que tocava ''John Williams - Main Title and Escape'', pela 4º vez.

- AH não, eu já estou atrasada para a entrevista, não pode ser, preciso me arrumar.

Saio correndo em direção ao banheiro,faço tudo o que tenho que fazer,tranco a porta do apartamento e saio para pegar um Táxi. Penso comigo mesma, ''Caramba,o que está acontecendo comigo?,esses sentimentos que eu tenho tido de algum tempo pra cá, estão me matand aos poucos''. 
Cheguei ao local da entrevista de emprego,acredito que eu tenha me saído muito bem dessa vez, afinal, fui contratada! Mas o que eu mal podia imaginar,era que dali em diante tudo iria seria ser diferente na minha vida.

Liguei para os meus pais,contei a feliz notícia do dia, eles se alegraram muito com o que eu havia dito, pensei: ''Até que enfim, eles vão se orgulhar de mim''e sorri. Mas, ao mesmo tempo,eu estava um pouco nervosa,afinal,aquele emprego me custava um sacrifício!

Eu deveria me mudar de país,até porque era uma empresa internacional.Mas tudo bem,eu iria fazer esse sacrifício!

Finalmente,chegou o dia em que eu iria conhecer Luxemburgo,um pequeno Estado soberano situado na Europa Ocidental.

Confesso que no início eu esperava menos desse país,mas quando cheguei lá,foi paixão a primeira vista por aquele lugar. É um lugar totalmente encantador,paisagens românticas,rios,castelos,belas pontes e ruas para caminhar. Saio para correr e vem uma enxurrada de sensações que me inspiram a escrever sobre as belas paisagens vistas. A rua estava muito silenciosa e por isso eu só ouvia o meu respirar, compassado, alto, mais acelerado conforme o trecho. Além do ar que saía e entrava em mim, o que balançava as folhas das árvores também falava sua própria língua sonora. 

 Eu tinha que encontrar a empresa onde iria trabalhar,e encontrei. Mas antes disso fui diretamente para Sofitel Luxembourg, um excelente hotel na cidade.

Cheguei a empresa onde eu trabalharia,resolvemos todas a papeladas de contrato que tinha que resolver. A dona, Cassie, me convidou para conhecer todos os que seriam os meu novos colegas de trabalho,eu,toda feliz, aceitei o convite e fomos até uma das salas de reunião,lá estava todos os mais importantes empresários da Europa.

Escutei um jovem entre eles falar bem baixinho: ''Nossa que estranha essa garota,de onde ela veio...'' Esse rapaz era Jimmy.

Eu fingi não ouvir nada, e sorri.

''Jimmy? quero que você mostre todos os departamentos de nosso escritorio a essa jovem!'' Disse Cassie, A chef.

''Eu? ah não! logo eu? A tudo bem, vamos, estranha!''  disse Jimmy.

Eu não quis levar a sério a forma como ele estava me tratando,então não me importei e simplesmente continuei a segui-lo pela empresa.

 

 

 


Notas Finais


CONTINUA NO PRÓXIMO CAP.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...