História Reaprendendo a amar - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza
Tags Amor, Gentleman, Luxo, Romance
Visualizações 28
Palavras 613
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


História de minha autoria.
Imagens da internet.

Capítulo 15 - Um erro não esperado


Fanfic / Fanfiction Reaprendendo a amar - Capítulo 15 - Um erro não esperado

Acordo e ainda pálida com o que tenha acontecido ontem, ao refletir descido que não ficarei mais na empresa sozinha, isso não pode acontecer novamente.

Desço e tomo café no hotel. Depois dirijo até a empresa e ao chegar na minha mesa tem vários presentes. Na minha poltrona se vira e está Alan.

Alan: __ Estes presentes foram deixados na recepção e disseram que eram para você, não tem remetente.

Eu: __ De novo? Obrigada por avisar senhor Satille. Aqui estão os projetos, só não terminei um. 

Lhe entrego e fico imaginando se a pessoa que me beijou duas vezes é a mesma pessoa que me enviou os presentes. Ele continua...

Alan: __ O que acha de ir tomar um vinho comigo hoje no meu apartamento,? Aproveito para lhe mostrar um novo projeto que tenho. 

Eu: __ A.... a sim senhor, a que horas?

Alan: __ Te levo para casa, quando eu sair eu passo aqui para irmos.

Eu: __ Senhor Satille, eu vim de carro.

Alan: __ Deixe aqui na empresa. ;) 

Ele pisca e deixa minha sala.

Termino o último projeto e entrego para ele em sua sala.

Alan: __ Terminou tudo o que tem que fazer senhorita?

Eu: __ Sim, mas deve vir mais projetos, ainda nem chegou a hora do almoço.

Alan: __ Podemos ir então, eu nos libero. 

Ele sorri..

Eu: __ Tão cedo assim?

Alan: __ Estou cansado e iremos trabalhar no apartamento.

Concordo e arrumo minhas coisas.

Olhos tortos nos perseguem ao passarmos juntos. Entramos no carro e fomos ao hotel. 

Eu: __ Posso tomar um banho antes de começarmos a trabalhar nos projetos?

Alan: __ Claro

Eu: __ Entre, pode me esperar aqui se quiser.

Alan: __ Claro. Não irá abrir os presentes?

Eu: __ Nossa, estava me esquecendo, parece ser lindo pela embalagem, mas é ruim receber algo e não saber de quem foi.

Ele sorri...

Alan: __ Este admirador está sendo muito malvado com você, já é o segundo. 

Que observação em? Abro os presentes e há uma gargantilha linda, uma pulseira com um pingente super fofo e brincos maravilhosos.

Eu: __ Viu? Meu admirador tem um ótimo gosto, pena que não sei quem é para poder agradecer. 

Ele se levanta...

Alan: __ Realmente, tenho que concordar. 

Ele coloca as mãos em seu bolso e começo a olhar o apartamento enquanto vou tomar meu banho. 

Ao sair ele está justamente no rumo de meu quarto, minha toalha cobre apenas um pouco acima dos meu seios até um palmo acima dos meus joelhos. Quando olho ele está olhando fixamente para mim sem reação. Ele disfarça e sai daquele lugar, fecho a porta e volto a me arrumar.

Assim que termino nos vamos para seu apartamento. Ele me mostra o projeto, um grande projeto, que me dará um trabalho e tanto (Risos). Depois ele pega um vinho em sua moderna adega e me serve em uma taça. Ele se senta e me encara de um modo como se estivesse analisando. Vejo o seu cansaço ...

Eu: __ Quer que eu já vá? Parece estar cansado.

Alan: __Não, imagina, apenas pensando.

Ele vem em minha direção senta ao meu lado e me dá um selinho na boca. 

Eu um pouco tonta, caidinha e apaixonada acabo retribuindo o selinho que inicia um beijo muito quente. Aquela pegada me deixava flutuando. 

Eu caio em mim...

Eu: __ Me desculpe, isso não deveria ter acontecido.

Alan: __ Eu estava querendo isso a muito tempo...

Antes de ele terminar eu pego minhas coisas e vou para meu apartamento.

Eu fiquei tão assustada que nem vi se fui grossa ou não. Coitado, eu nunca imaginaria que ele me beijaria. Até pensei que fosse  um afeto de irmão. 

Será que ele pode ser meu admirador? Não é possível, creio que não. Eu deito e caio no sono com todo esse alvoroço.


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...